Arcebispo Ranjith e a Abadia Heilgenkreuz: Colaboração na Fundação de um Monastério no Sri Lanka.

por Shawn Tribe – The New Liturgical Movement

Quando Sua Excelência o Arcebispo Malcolm Ranjith foi nomeado Arcebispo de Colombo, alguns de seus admiradores lamentaram vê-lo deixar a Congregação para o Culto Divino. Entretanto, em Heiligenkreuz, a nomeação foi saudada com alegria. Isso porque a nomeação do Arcebispo Ranjith deu nova esperança para um projeto de longa data para a fundação de um mosteiro na tradição cisterciense no Sri Lanka.

O Sri Lanka tem milhares de monges budistas, porém, não tem monges cristãos. Quando um bispo austríaco visitou o Sri Lanka, em 1985, dois sacerdotes do Sri Lanka, um deles era o Padre Malcolm Ranjith, discutiu a idéia com ele de que a coisa mais prática que poderia ser feita para a evangelização do Sri Lanka seria trazer o testemunho de um mosteiro contemplativo cristão para a ilha. Eles lhe pediram conselho sobre como isso poderia ser feito, e então ele sugeriu entrar em contato com a Abadia de Heiligenkreuz.

Há muito tempo Heiligenkreuz estava interessada no testemunho ao Evangelho que uma comunidade contemplativa poderia dar no país predominantemente budista. De fato, nos anos 50, o Abade de Heiligenkreuz esperava fundar um mosteiro no Tibet. Assim, quando os dois sacerdotes contataram a Abadia, a idéia deles foi bem recebida, porém, a circunstância de que a Heiligenkreuz estava engajada em fazer uma fundação na Alemanha, no final dos anos 80, a impediu de dar quaisquer passos naquela época. A idéia ficou mais ou menos adormecida até 1999, quando Ranjith, que havia se tornado bispo de Ratnapura, tentou persuadir a Heiligenkreuz de tentar o projeto novamente. Infelizmente, entretanto, o capítulo da Heiligenkreuz não estava pronto para arriscar a fundação de uma casa filha naquela época. O bispo Ranjith não se sentiu desencorajado: “Joguem as suas redes novamente,” ele escreveu aos monges, “porém, desta vez do lado certo!” Ele propôs que enquanto a abadia Heiligenkreuz não enviasse por si mesma os monges para iniciar a casa filha, ajudaria se ele fundasse um mosteiro como um instituto diocesano. O bispo Ranjith enviaria jovens para Heiligenkreuz para fins de formação monástica, e estes poderiam então fundar um mosteiro sob a sua direção. Em 2001 os primeiros jovens candidatos cingaleses chegaram à Heiligenkreuz.

O bispo Ranjith, entretanto, foi chamado a Roma naquele mesmo ano, e sem a sua liderança o projeto teve que passar muitos anos de frustração através de dificuldades de vários tipos. Há alguns anos o projeto saiu da diocese de Ratnapura para a arquidiocese de Colombo, porém, as dificuldades continuaram. Então, veio a nomeação do Arcebispo Ranjith para Colombo e o projeto recebeu nova vida. No sábado, um pequeno grupo de monges cingaleses e um monge da Heiligenkreuz partirão para o Sri Lanka. É possível que mais monges de Heiligenkreuz sejam enviados após o estágio inicial para ajudar a jovem comunidade, porém, uma vez que a comunidade seja capaz de se sustentar eles retornarão à Heiligenkreuz.

Embora ele seja agora um instituto diocesano, a esperança de um novo mosteiro é eventualmente se unir à ordem cisterciense. O novo mosteiro será mais contemplativo do que a fundação Heiligenkreuz, seus estatutos não permitem que ele assuma paróquias ou trabalho apostólico semelhante. Em questões litúrgicas, ele seguirá a Heiligenkreuz, com o ofício divino cantado em latim, etc. Diversamente de Heiligenkreuz, entretanto, o novo mosteiro deverá celebrar a Missa ad orientem – um pedido particular do Arcebispo Ranjith.

A nova fundação pede orações para o seu florescimento. A seguinte oração foi redigida pelos monges mais jovens do Sri Lanka:

Oh, Virgem Maria, Mãe da Igreja, vós fostes abençoada para trazer em vosso ventre a Salvação de todo o universo, como a Serva de Deus Todo Poderoso, intercedei por nós junto ao vosso divino filho, o Mediador de nossa reconciliação com o Pai.

Oh, Maria Imaculada, nós, que estamos unidos aqui, consagramos a fundação da nova comunidade monástica de São Bernardo, para a Vida Cisterciense no Sri Lanka, ao vosso Imaculado Coração. Guiai e assisti todos aqueles envolvidos nesta missão especial de seu Filho nosso Salvador Jesus Cristo. Preservai-os na Fé, fortalecei-os na Esperança, e aumentai a sua Caridade para esta tarefa especial.

Pedimos para que Deus, através da vossa intercessão, abençoe os seus esforços com fruto abundante, especialmente, para os jovens devotados, para discernir o seu chamado à santidade e entregar-se totalmente a nosso Senhor Jesus Cristo como monges nas pegadas de São Bernardo. Que o novo mosteiro possa trazer todas as almas para o seu Imaculado Coração e que isso traga paz e harmonia para toda a terra através de sua intercessão e a benção do Senhor Jesus Cristo Todo Poderoso e Deus Misericordioso, pela intercessão de Nossa Santa Mãe Maria, de São Bernardo e de todos os Santos, concedei a nossa oração através do Pastor Eterno, seu Filho nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.


5 Comentários to “Arcebispo Ranjith e a Abadia Heilgenkreuz: Colaboração na Fundação de um Monastério no Sri Lanka.”

  1. O arcebispo Ranjit é um homem de Fé e coragem, acredito que deveria ser elevado a cardeal.

  2. Eu também acho. Seria uma boa pedida.

  3. Como são misteriosos os designíos de Deus!

    Que a Abadia de Heilgenkreuz também possa fundar um mosteiro aqui no Brasil!

  4. Que boa noticia essa pq demonstra que Monsenhor Ranjith pensa em estratégia adequada ao local de evangelização e eu nem sabia dessa vertente contemplativa da Igreja.
    Ai fico me perguntando o que é que os bispos fazem aqui no Brasil, no que trabalham. Ficam o tempo inteiro se preocupando com a próxima pastoral comunista? Pq esse tem sido o tom das últimas, não?

  5. Alguns mosteiros cistercienses no Brasil têm site, através dos quais se pode conhecer um pouco mais a Ordem Cisterciense e a sua espiritualidade.

    Vejam:

    http://www.abadiaitaporanga.org.br/

    http://www.abadiaitaporanga.org.br/CisterciensesnoBrasil.html