“Missa Rock”: sacrilégio absurdo na catedral de Tortosa, Espanha.

A missa foi celebrada em comemoração ao centenário do estabecilmento da Corte em Honra da Virgem de la Cinta, um grupo de mulheres que cuida da capela e da imagem da Virgem de la Cinta, padroeira de Tortosa. Procurando atrair jovens e “aumentar o seu interesse na figura da padroeira da cidade e na religião em geral”, a corte convidou o Padre Jony, um rock-star, para animar o espetáculo.

Segundo ABC.es, “os músicos se situaram em torno do altar-mor, enquanto alguns sposts projetavam luzes coloridas sobre as colunas do altar e o retábulo da Virgem da Estrela, que data da metade do século XIV. Junto ao altar-mor foi instalado um telão no qual eram projetados durante a missa símbolos e vídeos para acompanhar as canções do padre rockeiro”.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

27 Comentários to ““Missa Rock”: sacrilégio absurdo na catedral de Tortosa, Espanha.”

  1. “Missa Rock”… PODE!
    Missa Tridentina… NÃO PODE!
    Dourar a pílula… PODE!
    Verdade nua e crua… NÃO PODE!

    É muito pesado para os jovens…

    É, eu tenho 22 aninhos (faço 23 no próximo dia 29), eu preciso é da “Missa Rock”, eu sou jovem, Missa Tridentina não é atraente pra mim, que sou “jovem”.

    Mas não consigo entender por que prefiro a Missa Tridentina… tem alguma coisa errada nessa minha juventude.

  2. Plena comunhão!

  3. Quanto absurdo e falta de criatividade. Nenhum jovem será atraído pela balbúrdia. Barulho, escândalo e depreciação de valores o mundo está cheio, mas de silêncio, contemplação o mundo está sedento. A Igreja não poderá jamais declinar da sua missão. Que outros tantos não sigam este lasmtimável exemplo. Deplorável. Não sou contra a shows, pelo contrário, acho que estes são bons, mas nos lugares para eles preparados. Percebo que retornaremos à Igreja das minorias, mas uma Igreja mais fiel à sua missão.

  4. Não estão beirando o ridículo, já passaram há muito tempo.

  5. Bom, eu tenho 29 anos e desde os quinze anos frequento a Igreja Católica e nunca gostei da “espiritualidade” carismática. Os padres ditos moderninhos e carismáticos transformaram a missa em tudo menos numa coisa: na renovação incruenta do sacrifício que Jesus Cristo fez no Calvário.

    Os abusos que esses carismáticos cometem com a liturgia dessacralizando-a não tem limites. Graças a Deus conheci Dom Marcel Lefebvre e sua luta contra esses liberais que tanto mal fazem a Igreja Católica.

    Não tenho dúvidas que Dom Lefebvre está nos desígnios de Deus para levantar jovens e adultos para lutar contra essa tremenda e terrível crise que vive a Igreja Católica, desde que os liberais venceram no Vaticano II.

  6. Mas não consigo entender por que prefiro a Missa Tridentina… tem alguma coisa errada nessa minha juventude(2).

  7. Está na hora de potencializarmos o surgimento e atuação do que chamamos de PASTORAL LITÚRGICA DO RITO EXTRAORDINÁRIO. O povo mais simples tem que estar melhor esclarecido para juntarem conosco a rechaçar esses desvarios.

    Posto aqui um ótimo folheto para isso.

    http://arenadateologia.blogspot.com/2010/04/para-quem-ainda-nao-conhece-folheto_09.html

  8. Esse padre lembra o Ozzy. Será que não é ele?

  9. Quando vi este vídeo, pensei …o que o diabo não faz para enganar e levar a perdição todas essas almas….., Deus nos proteja e nos guie.

  10. Caros amigos,
    Viva Cristo Rei! Salve Maria!

    Se coniderarmos primeiro encontro entre o grandioso, Santo Ambrosio e o Imperador Teodosio, teremos uma otima reflexao sobre a Missa Nova. Nao apenas uma reflxao especifica, mas uma reflexao geral.

    Na ocasiao em que se encontraram, o Bispo e o Imperador, o ultimo, intentou sentar-se no presbiterio (Como era costume entre os gregos e hoje entre os leigos), mas Santo Ambrosio expulsou-o de là, sem nenhuma contemplaçao. Dali por diante, o Imperador tambèm impediu a Igreja de ter conhecimento a respeito dos assuntos de Estado. Entao, a partir deste episodio, estavam separados os dois poderes, ou seja, a Igreja deu a Cesar, o que era de Cesar, e Cesar deu a Deus, o que è Deus. Contudo, atualmente Cesar, nao è o Estado, mas o proprio povo. Assim, pergunto:

    Dar a Cesar, o que è de Cesar, nao significa dar ao povo o que è do povo?

    Acredito que esta seja uma questao bastante complexa. Porèm, podemos dizer com certeza que o presbiterio, nao è do povo, muito menos dos leigos (Como ilustra o exemplo de Santo Ambrosio e Teodosio), è pura e simplesmente dos presbiteros. Contudo, depois do Concilio Vaticano II, a Igreja se uniu ao Estado de uma forma que nao havia se unido desde entao. Quero dizer com isto que, embora formalmente estejam separados Igreja e Estado, informalmente atè nas Missas de Paulo VI, podemos ver uma pseudo tentativa de uniao entre Igreja (o altar) e Estado (o povo). Talvez, neste sentido, tenha dito Bento XVI, que a Igreja aplicou a si mesma, a concepçao moderna de Estado (Discurso a Curia Romana, 22 de dezembro de 2005).

    Aqui entra a Missa Rock, como a Missa Sertaneja, porque primeiramente sao realizadas parao casamento entre o povo e o altar, para depois se transformarem na tao falada unidade do genero humano, que a Igreja se tornou responsavel, apos o Concilio Vaticano II. Isto tudo pode ser visto no estranho comportamento da maioria dos Bispos, que parecem ter colocado o povo, no lugar de Cristo. O que pode ser visto claramente (como exemplo) na festa de Cristo Rei, que foi transformada pela CNBB, no dia nacional dos leigo, ou seja, transformou-se a celebraçao do soberano, na celebraçao dos suditos, como se estes fossem o soberano, um absurdo…

    Por fim, digo que em essencia, o problema nao è o rock, mas a liberdade para os leigos no presbiterio (e nao so nele) …

    Fiquem com Deus.

    Abraço

    Gederson

  11. Mas não consigo entender por que prefiro a Missa Tridentina… tem alguma coisa errada nessa minha juventude(3).
    observação: tenho 26 anos,hoje eu não consigo mais assistir missa nova .

  12. Não estão beirando o ridículo, já passaram há muito tempo. (2)

    Mas não consigo entender por que prefiro a Missa Tridentina… tem alguma coisa errada nessa minha juventude (2)

  13. Salve Maria!

    Padre roqueiro só pode ser discípulo do diabo. É instrumento do diabo na propagação de seu reino podre. O diabo usou de muitos cantores e bandas, inclusive por meio de pocessão, para a composição e implantação de inúmeras músicas rock, que são todas satânicas, músicas de monstro.

    Sobre atrair jovens com a porcaria do rock, os que investem nesta imundície, são os mesmos idiotas que os velhos que se acham “jovens” porque gostam de e praticam coisas moderninhas.

    Esse tipo de Pastoral que insiste no uso de coisas modernas por se acreditar que só se vai atrair jovens com coisas modernas, é consequência do subjetivismo e da “regra da maria vai com as outras”. A partir daqui, para essa gente subjetivista e mentirosa, amantes da mentira e do sentimentalismo, os “verdadeiros jovens” seriam todos (inclusive velhos) que gostam de rock, compulção sexual e tudo que é oriundo da concupscência da natureza humana, à qual o Mundo a partir do Renascimento do paganismo serve e diviniza. Enquanto, para eles, os jovens de idade física que procuram ser realmente santos e puros, independentemente dos costumes mundanos do mundo, como São Luís de Gonzaga, são os “velhos”, anormais (no sentido pejorativo – doentes).

    Pode-se acreditar, por trás desta idéia, de que jovem tem que gostar do que a maioria dos jovens gostam, existe o dedo do malígno, pai da mentira, que quer e já está há muito tempo conseguindo, que a juventude etc seja, na opinião pública, determinada e caracterizada pelos costumes da maioria das pessoas que pertencem ao grupo etário. Assim, a “regra” dos jovens em 2010 é o materialismo, satanismo etc, porque a maioria dos jovens de 2010, que são dirigidos pelo Capeta, são materialistas, satanistas etc, então quem está fora da “regra” não é jovem.

    O Espírito não tem idade, não é matéria, como sustentar a idéia de “espírito jovem”??? Isso é hipocrisia e querer usurpar o lugar que não lhe é mais devido, além de ter nisso o dedo do diabo que quer intimidar, pelo constrangimento, as “minorias beatas”. Além disso, querer padronizar a juventude católica com certas músicas, práticas etc, é uma grande afronta ao Criador, que fez todos diferentes, com dons diferentes na SUA (de Deus) BONDADE E PERFEIÇÃO. É por isso que a Igreja insiste que cada um seja fiel no estado em que o Senhor lhe colocou. Quem não tem dom para participar de uma determinada Pastoral da Juventude, de forma alguma pode ser molestado com argumentos de que não é jovem.

    Pode acreditar, os maus adultos e velhos insatisfeitos com sua velhice, são os principais corruptores da juventude. Eles estão nos quatro ventos do mundo sediando moralmente os jovens.

    O Rock é da juventude do Capeta, não da juventude de Deus, que é a verdadeira juventude por estar em conformidade com a sua existência, que é servir a Verdade, no Deus Onipotente.

    Os jovens que gostam de Rock são jovens na mentira, ao passo que os jovens como São Luís de Gonzaga, são jovens na Verdade.

    Os velhos “avançadinhos” e “mitidinhos a jovens”, como se vê muito hoje em dia, são velhos na mentira, ao passo que os velhos “beatos”, que usam vestidões, camisas largas e “enjoados”, amantes da Disciplina Cristã, são velhos na Verdade.

    A Verdade é Nosso Senhor Jesus Cristo.

    Não poderia deixar passar a oportunidade sem recomendar a todos a Leitura da Vida de São Luís de Gonzaga, acompanhada de um desejo de dar um tiro na cabeça do capeta e destruir o mundo escravo dele. Pela Graça de Deus conseguiremos.

    E é claro, leiam o artigo da Montfort: “Rock: revolução e satanismo”

    http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cadernos&subsecao=arte&artigo=rock&lang=bra

    Repito, as pessoas existem para Amar, Conhecer e Servir a Deus neste mundo, para depois ser feliz no céu. Todo mundo, seja criança, adolescente, jovem, adulto, velho tem que seguir a Lei de Cristo. Não existe Regra e Lei da Juventude fora da Lei de Cristo.

  14. Como eu já li em algum lugar: “it’s a celebration. Let’s celebrate!”

    A ideia de que se possa atrair os jovens à Igreja oferecendo-lhes o mesmo veneno que recebem no mundo é tão francamente imbecil que não me surpreende que não funcione. O que me surpreende é que ainda haja quem acredite nela.

    Cada vez mais me convenço que, ao lado da Igreja Triunfante, da Igreja Padecente e da Igreja Militante temos a igreja delirante (igreja, no caso, com “i” minúsculo para todos os fins de direito”).

    Casos como este me fazem pensar em Nero tocando sua lira enquanto Roma arde em fogo…

    São Gregório, rogai por nós!

  15. CORREÇÃO:

    No último comentário que fiz a este post, escrevi:

    “Eles estão nos quatro ventos do mundo sediando moralmente os jovens.”

    Corrige-se por: “Eles estão nos quatro ventos do mundo assediando moralmente os jovens.” – diz respeito a Assédio Moral, como o ato de chamar de “velhos” os jovens que buscam a Santidade verdadeiramente.

  16. Parabéns ao Vitor José (Pe. Souza e Silva)
    por seu post

  17. Como pode o rock influenciar tanto a música na Igreja?

    É bom lembrar que a profanação começou com a adoção dos ritmos, instrumentos e letras impróprias para o serviço litúrgico em nome da ansia da “atualização” (sic!) da Igreja impregnada após o Concílio Vaticano II. Daí, admitir o rock foi um pequeno passo. Hoje vemos “ministérios” da música de vários estilos, não só do rock (progressivo, balad, pauleira, punk, etc.), como também de axé, funk, etc. Tudo “cristã”. Isso, só em se tratando de Brasil.

    Analisemos a justificativa dada para inserir o rock na festa de Nossa Senhora: “aumentar o seu interesse na figura da padroeira da cidade e na religião em geral”. Por que a prática religiosa anda tão “fora de moda” entre os jovens?

  18. Se acaso o Vitor José for o Pe. Souza e Silva, a sua benção e suas orações!

    “Os jovens que gostam de Rock são jovens na mentira”

    Neste ponto deveria completar a frase com o Rock satânico ou que induz a mentira, não qualquer um.

    Sou suspeita em falar, pois desde criança ouvia rock. Passei uma fase ridícula sendo “gótica”, para depois cair nos pesados e alternativos… enfim, quando descobri o verdadeiro sentido do que é o cristianismo, posso afirmar que, com relação a música, tive um maior interesse por medieval e canto gregoriano e reduzido o gosto pelo que antes quase que compulsivamente ouvia. Porém, não abandonei alguns ritmos e letras, pois não vejo neles ainda maldade. Quase, bem quase cair no extremismo de pensar: “que rock É satânico”. E de levar muito em conta a opinião do Santo Padre sobre ele e sobre o pop. Há os que não são. É só ler as letras. Vejo que o rock(existe ramificações, é preciso não generalizá-lo) é produto humano como os demais. Nalgumas músicas podemos ver sim, satanismo. São os homens que assim o fazem por influência satânica. Outros não.
    Posso está enganada neste ponto? sim. Pois bem sei que o demônio é o Pai da mentira. Mas Deus que vê os corações dos seus filhos que querem somente está na Verdade, vai mostrar-lhes o que não é agradável a Ele.

    Com relação a Pastoral da Juventude(digo pelo que já vi por aqui há tempos) há uma certa esquizofrenia: bebidas, cigarros,leituras de “livres pensadores, shows seculares – não, não pode, é uma ameaça! um risco para fé e moral católica… porém cristoteca pode!

  19. Entrevista // Dom Fernando Saburido, Arcebispo de Olinda de Recife. vejam o absurdo!!!

    Criança de 10 anos que foi estuprada pelo próprio padastro passa por processo de aborto. Diferentemente do caso ocorrido em Alagoinha no ano passado, o atual Arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, não excomungou ninguém da Igreja Católica. Imagens: Juliana Colares/Dp/D.A. Press

    “A decisão é médica e não eclesial”

    A família da menina quer fazer o aborto? O que o senhor acha?

    Lamentável o abuso que essa menina passou. Um senhor, um padastro de 44 anos, que teve coragem de violentar uma criança a partir dos 8 anos. Agora, o fato está aí. A gente não pode ser solidário com a morte, mas com a vida.

    O senhor é contra o aborto?

    Sei que existe uma legislação que permite em casos assim que haja o aborto, mas a Igreja é contra isso e deve defender a vida em todos os aspectos.

    Em casos em que o parto põe em risco a vida da criança grávida, qual o seu posicionamento?

    A Igreja defende sempre a vida. A vida deve ser preservada até a última possibilidade.

    Então, o senhor é contra o aborto em qualquer situação?

    A Igreja defende que o aborto deve ser evitado. Mas é claro que tem que ver as condições médicas. Se existe um risco muito grande, há um consenso nesse sentido, então é algo a se considerar.

    Se a menina corre risco de vida, o aborto poderia ser uma opção?

    Essa decisão é médica, muito mais do que eclesial.

    Mas teriaapoio do senhor ou o senhor condenaria essa decisão?

    Depende do parecer médico, da situação. Não pode radicalizar também as coisas. Às vezes você faz um ato para defender a vida de uma pessoa, então tem sentido.

    Então se a criança grávida corre risco de morrer, o aborto deve ser uma opção a ser pensada para preservar a vida da criança?

    Depende dos fundamentos. Se houver um consenso médico, de que o caso é comprovadamente necessário, então claro que aí tem que se pensar. Mas em casos onde é possível levar a gestação adiante, se deve preservar as duas vidas.

  20. Caríssimos, não nos esqueçamos das:
    “SESSENTA RAZÕES pelas quais, em consciência, não posso assistir à MISSA NOVA, ou Missa de Paulo VI, ou Missa moderna, seja em latim ou em português [ou em roquês], de frente para o povo ou de frente para o sacrário. E, portanto, pelas mesmas razões, continuo com a Missa Tradicional, ou Missa de São Pio V, ou Missa Tridentina, ou Missa de Sempre.”
    (…)
    “Trata-se portanto de uma questão gravíssima de consciência O NÃO ACEITAR A NOVA MISSA. Vai nisso a salvação eterna”.
    (“SESSANTA RAZÕES” por Pe. F A R, in “Missa Nova ou Missa Tradicional uma questão de Fé”, grifo e colchetes nossos).

  21. Comparar “missa show ou rock” com a missa na forma ordinária é um equívoco típico dos sedevacantisras e dos cismáticos. Aos que dizem que a missa na forma extraordinária “não pode” ou “só esta missa vale” estão estão um tanto desinformados…uma pena.

  22. É… Esse tal de Pe. F A R era um completo desinformado…

  23. O sr. Victor José nos surpreende com um texto que prima pelo bom-senso!
    Uns errinhos aqui e ali, mas que não pecam pelo desvio “aggiornante”.
    Parabéns, sr. Victor José!!!
    Continue assim que o senhor vai longe!!!!!!!

  24. Não caro Domingos, “Esse tal de Pe. F A R era um completo desinformado”, pertence a outra categoria…

  25. Mais um “fruto” do CV2º que escancarou as portas da santa igreja e permitiu que a fumaça de satanás entrasse.
    Parece que estou vendo como uma profecia;uma catedral no Brasil, telões, olofotes e luzes coloridas.
    Tendo como “dj” um padreco moderninho e uma multidão insandecida aos critos…