Schönborn ataca Sodano: o sujo falando do mal lavado.

Christa Pongratz-Lippitt 8 de maio de 2010 – The Tablet

O chefe da Igreja austríaca lançou um ataque a um dos cardeais mais antigos no Vaticano, dizendo que o Cardeal Angelo Sodano, decano do Colégio dos Cardeais, “injustiçou profundamente” as vítimas de abuso sexual por padres católicos ao desmentir relatos de escândalo por parte da mídia. Em uma reunião com os editores dos principais jornais diários austríacos na semana passada, o Cardeal Christoph Schönborn, Arcebispo de Viena, disse também que a Cúria Romana precisava “urgentemente de reforma”, e que relacionamentos homossexuais duradouros mereciam respeito. Ele reiterou o seu ponto de vista de que a Igreja precisa reconsiderar a sua posição sobre divorciados recasados.

Na Páscoa, o Cardeal Sodano chamou os inúmeros relatos de abuso sexual por parte de clérigos de “fofoquinhas”. Isso “injustiçou profundamente as vítimas”, disse o Cardeal Schönborn, e ele lembrou que foi o Cardeal Sodano que havia impedido Joseph Ratzinger, então cardeal, de investigar as alegações de abuso feitas contra o Cardeal Hans Hermann Groer, o Arcebispo de Viena anterior, que pediu demissão em desgraça em 1995.

O Cardeal Schönborn disse que o Papa Bento estava trabalhando “gentilmente” na reforma da Cúria, porém ele tinha o mundo todo em sua mesa de trabalho, como se expressou o cardeal, e sua maneira de trabalhar e seu estilo de comunicação não facilitou avisá-lo rapidamente de fora.

O Cardeal Schönborn estudou sob Joseph Ratzinger na Universidade de Regensburg e sabe-se que é próximo dele.

Ao ser indagado sobre a atitude da Igreja para com os homossexuais, o cardeal disse: “Deveríamos dar mais consideração à qualidade dos relacionamentos homossexuais,” acrescentando: “Um relacionamento estável certamente é melhor do que se alguém opta por ser promíscuo.”

O cardeal disse também que  a Igreja precisava reconsiderar a sua visão dos divorciados casados “uma vez que muitas pessoas nem mesmo se casam mais”.

A primeira coisa a considerar não deve ser o pecado, mas sim o esforço das pessoas de viver de acordo com os mandamentos, disse ele. Em vez de uma moralidade baseada em dever, deveríamos trabalhar em direção a uma moralidade baseada na felicidade, ele continuou.

O Cardeal Schönborn disse que o clero muitas vezes primeiramente protegeu os perpetradores de abusos em vez das vítimas. “Dizia-se na Igreja que nós devíamos ser capazes de perdoar, mas isso era uma falsa compreensão de compaixão”, insistiu o Cardeal. Desde o caso Groer há 15 anos, contudo, a Igreja austríaca designou um crescente número de leigos, especialmente mulheres, para investigar os casos de abuso. Entretanto, esta nova abertura por parte da Igreja não era compartilhada por todos no Vaticano, ele disse.

Questionado se ele considerava o celibato como uma das causas de abusos sexuais por parte do clero, o Cardeal Schönborn disse que não tinha resposta e que os psicoterapeutas estavam divididos a respeito.

Questionado como ele avaliaria, na escala de 1 a 5, a perda de credibilidade da Igreja devido ao “tsunami” de abusos, o Cardeal disse: “Na Irlanda a situação é catastrófica — quase um 5. Na Áustria ela é dramática — diria um 3”.

O porta-voz do Vaticano, Pe. Federico Lombardi, louvou a Igreja austríaca por sua abertura em lidar com a crise de abusos por parte do clero e disse ao diário austríaca Kurier, na segunda-feira, que as palavras do Cardeal Sodano na Páscoa não foram “certamente as mais sábias”.

30 Comentários to “Schönborn ataca Sodano: o sujo falando do mal lavado.”

  1. “Um relacionamento estável certamente é melhor do que se alguém opta por ser promíscuo.”

    como se um relacionamento estável entre dois homens/duas mulheres não fosse algo promíscuo por si só.

    Se ele disse isso mesmo, é verdadeiramente demoníaco.

  2. digo, não o cardeal, mas suas palavras.

  3. LA VEM ELE OUTRA VEZ!!! Como sabemos o Reverendissimo Arcebispo de Viena esta em constante campanha ao Trono de Pedro, não esconde que quer ser Papa,estratégia de campanha, moderninho políticamente correto puxa sacos da mídia imunda,se o conclave fosse uma eleição puramente humana sua campanha estaria perfeita!!mas o Card.Shonborn se esquece que em um conclave acima das manobras políticas esta o Espírito Santo que não disse que quer ve-lo eleito,talvez se o dignissimo cardeal se converter e mudar sua postura de coração um dia ele se torne Papa.

  4. Como disse Andrea Tornielle:

    “Schoenborn aponta diretamente ao principal colaborador de João Paulo II e as suas palavras lançam uma sombra inquietante sobre a Cúria wojtyliana.”

    Fonte: Il Giornale.it

  5. Está se cumprindo a profecia de Fátima “cardeal contra cardeal, bispo contra bispo, padre contra padre”

  6. Relaxem. Já diz a tradição: quem entra em Roma papa, sai cardeal.

    Aliás, que diabo de casula é aquela? Alguém deve ter ignorado a etiqueta que diz “lavar somente à mão”.

  7. Tenho nojo de tudo isso! Vergonhoso!

  8. Ia comentar sobre viagens e balões mas alguns tomariam por falta de caridade…
    A resposta do Vaticano era para ser rápida. O silêncio parece aos olhos do mundo que a Igreja não tem argumentos para rebater os ataques internos, que então ganham ares de verdade.

  9. Ou o rôto falando do rasgado…

  10. Desculpem, mas não consigo entender pq o papa não lhe dá logo um silêncio obsequioso e o destitui de seu cargo de arcebispo…Deveria mandá-lo pra um mosteiro cartuxo bem distante e isolado.
    Pq esses malditos lobos continuam em seus cargos após proclamar suas blasfêmias?

  11. Isso é vedadeiramente vergonhoso.Dom Schõborn num sabe mesmo o que fala,se ele quer se tornar Papa está indo de mal a pior a cada ato e declaração dele.Eu acho que ele deveria começar a cuidar da vida dele,e larga mão de ficar querendo corrigir os outros.Isso é exemplo de bispos e padres estão mais se preocupando com o povo de Deus mas somente em sí prôprio e em sua cobiça por cargos de mais poder mas fazer alguma coisa pra ajudar a Igreja nada.

  12. THIAGO MAZA,

    EU RESPONDO SUA PERGUNTA: É PORQUE O VATICANO II PREGOU A “PAZ E O AMOR” E O DIÁLOGO ENVES DE CONDENAÇÕES…..PARA O VII “BASTA DE ANÁTEMAS”… CONDENAÇÕES APENAS PARA TRADICIONALISTAS QUE NÃO ACEITAM A NOVA ORIENTAÇÃO ECUMENICA DA NOVA iGREJA PÓS CONCILIAR.

  13. Como que pode uma pessoa ter palavras e atitudes demonìacas e a pessoa n ser?
    ********************
    N só são palavras demonìacas como vem de um agente satânico.

  14. Concordo com você, Ana Maria.
    E também apoio as sábias palavras do Cardeal Schönborn.

  15. Promova-se uma acareação entre os dois e deixe-os lavando roupa suja até se cansarem. E, é claro, registre-se tudo em ata. Material não faltará para uma longa faxina — em Roma e Viena.

  16. O problema da Igreja hoje é a falta de fé dos clérigos: acreditar naquilo que se celebra. Alguns estão ainda na aparência. Infelizmente. Vamos rezar pela nossa Igreja… Ela é Única e Verdadeira.

  17. Luz releia o post, EU n concordo com o satânico cardeal!

  18. O pai do Cardeal Schömborn era maçom e ele causou escândalo indo ao enterro maçônico do pai, quando recebeu dos maçons um título honorário. Provavelmente é um maçom que ainda não saiu do armário.

    http://www.kreuz.net/article.9768.html

  19. Perdeu por completo a noção de pecado. E ainda por cima um pecado gravíssimo.

  20. Nisto tudo, o maior desplante dele é colocar o Papa na sua mesma linha de raciocínio. Lendo de uma ponta à outra o que ele diz, parece que o Santo Padre concorda com ele o que sabemos, não é verdade.

    Por exemplo, quando ele diz que Bento XVI quer fazer uma reforma na Cúria, sabemos bem que isso é certo; mas ele imprime às suas palavras outro significado: Bento XVI pretenderia reformar a Cúria com cardeais mais liberais. Olha só isso…

    O modernismo e a heresia dele são evidentes e manifestos. Esperemos que ele não faça parte da tal reforma da Cúria, pelo amor de Deus! Que o poder já lhe subiu à cabeça ninguém tem dúvidas; eu fico pasma é com o facto de cada cardeal, cada bispo, cada teólogo, cada padre dizer só e tão apenas o que lhe apetece sem que as suas palavras tenham qualquer consequência.

    Ai espírito do Vaticano II, a quanto obrigas…

  21. O colégio dos Cardeais virou uma Babel : o que um diz o outro desdiz e ainda vem o Pe Lombardi e põe mas lenha na fogueira.

    E Schonborn deveria calar-se.Nunca diz nada que se aproveite.

    A propósotio esta “casula” que ele está usando mas parece uma roupa de palhaço …a que nível a anarquia litúrgica pós concílio chegou !

  22. O CHILIQUE DO CRÁPULA!

    Dom Schönborn definitivamente deveria cuidar mais da sua diocese (ou pedir baixa). Qualquer cortador de cana analfabeto é capaz de falar de doutrina católica com mais fé do que este arcebispo.
    Mas como diz o velho ditado… “é melhor ouvir certas coisas do que ser surdo” (Neste caso, carece de melhor adaptação às circunstâncias tecnológicas).
    As declarações desse arcebispo é um insulto à fé católica.
    Relacionamentos homossexuais são defeitos morais que devem ser combatidos por todos nós. A consciência de Dom Schonborn não pode ser a autora da verdade e nem expressar a doutrina social de Nosso Senhor Jesus Cristo.
    Roma deveria exigir uma retratação pública por parte dele ou nomeá-lo arcebispo na China. Junto à dinastia chinesa eu duvido que ele publicaria certas opiniões pessoais.
    Desde 2009 quando o mesmo havia se posicionado contra o levantamento das excomunhões da FSSPX, Dom Schonborn vem atuando na mídia, deixando claro seu comportamento progressista.
    Trata-se de uma coleção de lamúrias e desastres em prol dos modernistas. Pouco importa que os fatos desmintam sua tese. Para Dom Schonborn, mais importante é a sua posição sempre laica. Neste caso, o lobo, como sempre, come o cordeiro.

  23. Queridos Irmaõs: as declaraçoes do CArdeal só servem para demonstar que a Igreja está muito mal! Não só por ser de forma aberta e pública, mas pelo fato de que um Pastor da Santa Igreja acreditar que a valor em uma relaçõ homossexual já é indicativo de que Satanás está mais presente do que se imagina nos seminários, congregações,e no ditoso colégio dos Bispos! Que Nossa Snhora salve a Igreja de seu Filho urgentemente.

  24. Ainda que sujo e mal lavado, ao menos S. Eminência “botou a boca no trombone” e “deu nome aos burros”. Bateu de frente com a “otoridade”; Ex Secretário de Estado, Decano do colégio cardinalício. Aquele que não quer falar sobre JP II na causa de beatificação. Isso deve ser culpa. Peso na consciência. Sabe-se lá Deus o que ele fez ou deixou de fazer. Nem resmungou, deve estar com a boca ainda cheia de certas “cestas” de produtos caros da marca “Maciel Degollado”.
    Já pensou se essa moda pega por aqui? Lá em Brasília o que não fala é poderosos corruptos na Assembléia, na 48ª e no Congresso Nacional, no Eucarístico Nacional.

  25. Li ontem à noite este e-mail, mas não podia responder. O meu coração sangrava.
    Hoje, de manhã, assisti à chegada Papa a Lisboa e ouvi uma declaração de Bento XVI no avião: Os mais graves ataques à Igreja provêm de dentro da Igreja.
    Não pude deixar de pensar no Cardeal Schonborn que parece estar a fazer propaganda eleitoral.
    Sobre tudo isto, a minha primeira dúvida é se, de fato, o Arcebispo de Viena disse o que está escrito. Se não disse, é urgente que venha esclarecer que tudo isso é falso; se disse está possesso do demónio.
    Se um cardeal se julga no direito de dizer publicamente mal de outro cardeal, que me impede, a mim, de dizer mal de um clérigo, mesmo que seja cardeal?
    Uma das consequências muito nefasta do Vaticano II foi esta: Tudo o que se fazia na Igreja estava errado e agora é que se está a fazer bem. Se a Igreja errou durante tantos anos, que garantia tenho eu que agora esteja certa. É melhor deixar de ligar à Igreja!
    Isto prende-se com os erros de doutrina do Cardeal, no que diz respeito aos homossexuais e aos divorciados recasados. Ele advoga uma alteração na forma de compreender e aceitar estes erros. Quem lhe deu o poder de alterar a lei de Deus? Quem é ele para se arrogar a isso? Um arcebispo, cardeal, dizer uma coisa destas, é obra! Os piores ataques vêem de dento da Igreja!
    O que é a “felicidade” para o cardeal? Não é de maneira alguma o cumprimento do dever, a luta para vivewr de acordo com os mandamentos. Jesus Cristo errou no conselho que deu ao jovem rico, segundo o Cardeal.
    Também Jesus Cristo errou no conselho a Pedro de que deve perdoar setente vezes sete. Perdoar a um padre prevaricador, jamais, mas perdoar às vítimas. Perdoar às vitimas? o quê? Temos de julgar e condenar um abusador de crianças, mesmo que seja padre. Ele tem de pagar à sociedade pelo crime que fêz. O que não impede de o perdoarmos moralmente por esse crime, se ele se arrepende e luta para não mais o cometer. Ele pode estar na prisão, mas que se sinta perdoado. O Cardeal não quer.
    Na realidade, pensa o cardeal, não há que perdoar. A Igreja é a culpada, por obrigar ao celibato. Que arrogante ignorância! É isto um cardeal que quer mudar a cúria romana?

  26. “Passou um certo tempo desde que padre Christoph passava os dias diante de seu velho Macintosh, digitando e depois retocando, ajustando, amalgamando, parágrafo após parágrafo, os capítulos do que se tornaria, em 1992, o Catecismo universal da Igreja Católica. Foi ele o “coordenador” do comitê preparatório que durante anos, com a supervisão do cardeal Joseph Ratzinger, então prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, trabalhou na redação da mais consistente e respeitada exposição de todos os conteúdos da doutrina católica depois do Concílio Vaticano II. Por isso, na qualidade de “pessoa com conhecimento dos fatos”, esse dominicano de modos gentis, que se tornou nesse meio tempo arcebispo de Viena e cardeal, teve parte ativa também no trabalho do novo comitê que, a partir de 2003, trabalhou na redação do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, promulgado pelo papa Bento XVI em 28 de junho passado, vigília da solenidade dos santos Pedro e Paulo, na Sala Clementina do Palácio Apostólico.”

    Para continuar lendo…
    http://www.30giorni.it/br/articolo.asp?id=9182

  27. Se isso não é motivo para excomunhão e redução ao estado laical, não sei mais o que é… (talvez um bispo chamar o Papa de Judas, né?)

    Enfim, queria entender porque não se toma uma atitude…

    É triste, doloroso e traz-nos uma profundamente angustiante sensação de impotência…

  28. Lendo com mais atenção o artigo (da primeira vez li apenas por alto) fiquei estarrecido.

    Como pode ser aceitável quem um Cardeal admita relações homossexuais ?

    Como é possível que fale em reconsiderar o divórcio e que tenhamos que levar em conta “o esforço das epssoas em viver os mandamentos” ? Me pergunto que esforço em vivê-los está fazendo quem vive na fornicação no adultério e na sodomia ?Para o Cardeal desde que vc seja um homossexual e adúltero fidelíssimo a seu parceiro e não seja promíscuo está tudo bem , vc está se esforçando…

    E a Santa Sé o que faz?

    Enquanto isso a FSSPX é condenada e crucificada …dois pesos e duas medidas; por que o Schonborn pode falar tanta bobagem sem punição ? I

  29. Quem será que ele conhece que tem uma relação homossexual estável, pq pela defesa… parece com conhecimento de causa…enfim….

  30. “Um relacionamento estável certamente é melhor do que se alguém opta por ser promíscuo.”
    Ou seja, no primeiro caso o sujeito pega um purgatório light, no segundo é inferno na certa?
    Com um cara destes como diretor espiritual, a única direção a seguir é fugir dele para bem longe!
    E ele colaborou na redação do Catecismo universal da Igreja Católica em 1992?
    Realmente o Inferno deve estar rindo de todos nós católicos!