O Papa em Portugal: “hoje nós vemos de modo realmente aterrorizador que a maior perseguição à Igreja não vem dos inimigos externos”.

Papa Bento XVI responde a jornalistas em seu vôo de Roma a Portugal.

Papa Bento XVI responde a jornalistas em seu vôo de Roma a Portugal.

Além desta grande visão do sofrimento do Papa, que podemos em primeira instância referir ao Papa João Paulo II, são indicadas realidades do futuro da Igreja que pouco a pouco se desenvolvem e se mostram. É verdade que além do momento indicado na visão, fala-se e vê-se a necessidade de uma paixão da Igreja, que naturalmente se reflete na pessoa do Papa, mas o Papa está na Igreja e portanto são os sofrimentos da Igreja que são anunciados. O Senhor nos disse que a Igreja estará sempre em sofrimentos, de formas diferentes até o fim do mundo. O importante é que a mensagem, a resposta de Fátima, basicamente, não trata de situações particulares, mas da resposta fundamental que é a conversão permanente, penitência, oração e as virtudes cardeais, fé, esperança, caridade. Assim vemos que a resposta verdadeira e fundamental que a Igreja deve dar, que cada um de nós tem de dar nesta situação. Quanto à novidade que hoje podemos descobrir nesta mensagem é que também não vêm só de fora os ataques ao Papa e à Igreja, mas o sofrimento da Igreja vem exatamente de dentro da Igreja, do pecado que existe na Igreja. Isso também se vê sempre, mas hoje nós vemos de modo realmente aterrorizador que a maior perseguição à Igreja não vem dos inimigos externos, mas nasce do pecado na Igreja. E que a Igreja tem, pois, uma necessidade profunda de reaprender a penitência, aceitar a purificação, aprender o perdão mas também a necessidade de justiça. O perdão não substitui a justiça. Devemos aprender precisamente este essencial: a conversão, a oração, a penitência, as virtudes teologais, e aqui sejamos realistas, o mal ataca também de dentro, mas que também sempre as forças do bem estão presentes e, finalmente, o Senhor é mais forte que o mal e Nossa Senhora para nós é a garantia. A bondade de Deus é sempre a última resposta da história.

Resposta do Santo Padre, o Papa Bento XVI, aos jornalistas em seu vôo para Portugal.

Tags:

12 Comentários to “O Papa em Portugal: “hoje nós vemos de modo realmente aterrorizador que a maior perseguição à Igreja não vem dos inimigos externos”.”

  1. “A Igreja tem, pois, uma necessidade profunda de reaprender a penitência”.

    E como, Santo Padre! Os bispos e o clero não se lembram mais da penitência, e não a recomendam mais aos fiéis, e por isso a Fé tornou-se Dúvida.
    Há dias ando ansioso por ouvir e ver o que o Papa dirá e fará em Fátima, mas só esta conversa no avião já dará muito pano pra manga.
    É o fim da “Teoria da Conspiração”: não somos apenas nós, os encarquilhados e recalcados tradicionalistas da internet, que sustentamos a tese “absurda” e “fantasiosa” de que há inimigos infiltrados entre padres, bispos e mesmo (principalmente) entre cardeais: É O PAPA QUEM ESTÁ DIZENDO!
    Será que o pessoal da “plena comunhão”, habituado a transformar entrevistas do Papa em proclamações de dogmas, vai acatar a esta também? Ou será que o Papa também se transformou num “tradicionalista” adepto do conspiracionismo?
    Se os da “plena comunhão” não forem também inimigos do Papa, são o seu maior estorvo.

  2. Eu prefiro não criar muita expectativa quanto à revelação do terceiro segredo ou à consagração da Rússia. Penso que o Papa deverá fazer essas coisas em um outro momento quando ele estiver menos visado.

  3. Eu também estou convencido de que o Papa não vai revelar a explicação do terceiro segredo e nem consagrar a Rússia. Mas se a maior parte do clero é modernista está claro que os inimigos a que ele se refere são esses que negam a fé tradicional da Igreja e romperam com os santos ensinamentos de sempre : oração diária, jejum, penitencia e mortificações , virtudes teologais..

    O clero modernista tem horror a mortificação e penitencia, para eles, pregar isso é voltar a idade média.

  4. Corre o boato de que a Secretaria de Estado do Vaticano está convocando bispos do mundo todo para comparecer a Roma em julho.
    Para que seria?

  5. “Salve o Santo Padre”
    “Vivas tanto ou mais que Pedro”!!!

  6. O papa está abrindo caminho para a revelação completa do 3º segredo. Rezemos para isto.

  7. Não sou expert em teologia,apenas um simples e pecador fiel católico,mas creio que as profecias de 1917 estão se realizando.

  8. Ferretti,

    A tradução do Rorate está bem mais sugestiva:

    “Here too, beyond this great vision of the suffering Pope, which we can INITIALLY CIRCUMSCRIBE to John Paul II,…”

    Não é “em suma”, mas “inicialmente, podemos restringir…”. E “posteriormente”, poderíamos “ampliar”?

    Estou longe de ser um entusiasta da tese “Bento XVI, o Papa do Terceiro Segredo”. Mas há uma evidente mudança de tom no ar…

    CNL-OPN,

  9. Caro Henrique, a transcrição de Andrea Tornielli diz “che possiamo in sostanza riferire a Giovanni Paolo II”. Já a tradução inglesa de John Allen diz: “With regard to this great vision of the suffering of the popes, beyond the circumstances of John Paul II, other realities are indicated which over time will develop and become clear”.

    Creio que dificilmente teremos uma transcrição oficial, mas vamos aguardar.

    • Caro Henrique, acabei de checar e há sim a transcrição em italiano no site do Vaticano. A versão do Rorate-Caeli está correta e a de Andrea Tornielli está errada (certamente pela pressa ou por algum erro na transcrição, pois ele foi o primeiro a publicar).

  10. Finalmente, nós católicos e acredito que todos não católicos, receberam uma explicação clara, objetiva e corajosa do nosso Papa. Continuemos em oração por ele e pela Santa Igreja

  11. Salve Maria!

    Estimados em Cristo, é bom constatar isso que o Papa diz: “não vêm só de fora os ataques ao Papa e à Igreja”.

    Mas eu não compreendi algumas palavras e gostaria que alguém me ajudasse a compreender. Não estou a questionar a intenção do Santo Padre, mas fiquei confuso em algumas partes.

    Por exemplo:

    “E que a Igreja tem, pois, uma necessidade profunda de reaprender a penitência, aceitar a purificação, aprender o perdão mas também a necessidade de justiça.”

    “o sofrimento da Igreja vem exatamente de dentro da Igreja, do pecado que existe na Igreja.”

    Pergunto:

    A Igreja tem que aceitar a necessidade profunda de reaprender a penitência? Aceitar a purificação? Aprender o perdão? A necessidade de justiça?

    Pecado que existe na Igreja? Então a Igreja é pecadora? Aprendi que a Igreja é Santa, mas é composta por homens que por sua vez são pecadores. A Igreja por ter nascido de Cristo não é Imaculada?

    Comfesso que fiquei até sem jeito por fazer tal questionamento. Eu acredito que o Papa está falando dos pecadores dentro da Igreja, mas a forma como está colocado o texto dá a entender que a Igreja num todo é santa e pecadora, sem separação dos elementos.

    Me desculpe se causei constangimento. Mas esta tradução está fiel?

    Abraços!

    Em Cristo,
    Pedro Henrique.