A experiência da Tradição em nível diocesano: é possível, mas tem que ter coragem!

O Padre Michael Rodríguez, já conhecido dos nossos leitores, é o único sacerdote em toda a diocese de El Paso a celebrar a Missa-Latino Gregoriana. Além de celebrar a Missa Tradicional diariamente em sua pequena paróquia, o corajoso sacerdote oferece aulas de catecismo sobre liturgia e doutrina, além de escrever artigos sobre moral católica para um periódico local. Suas excelentes homilias, proferidas em espanhol e inglês, bem como profundo zelo pastoral, estão atraindo até mesmo fiéis de cidades vizinhas encantados com a magnificência do Rito Antigo.

PADRES DIOCESANOS QUE AMAM A MISSA DE SEMPRE, DUC IN ALTUM!

14 Comentários to “A experiência da Tradição em nível diocesano: é possível, mas tem que ter coragem!”

  1. De fato é uma raridade. Deve-se estar disposto a sofrer as perseguições! Mas Nosso Senhor não prometeu vida mansa para quem o seguisse, do contrário!

    Além dos ordinários locais que não oferecem oportunidades aos padres tradicionais, temos também os poucos padres que encarariam tal desafio.

    Rezemos para que Deus nos dê bons sacerdotes, sobretudo corajosos!!!

  2. Desculpem-me, onde estão os comentários sobre essa notícia dada neste blog:”Summorum Pontificum no Brasil: Seminário em Belém com Missa Pontifical de Dom Alberto Taveira”.

  3. Senhor, dai-nos sacerdotes santos.

  4. A Missa Tridentina não é uma figura ou o apego estético a algo “solene” e “belo”, mas é enformar a teologia e a filosofia pela verdadeira metafísica: o exterior é “simplesmente” o extravasamento dessa fulgurante ontologia!!!

    O bruto e o vulgo, mesmo que dito “erudito”, odeia tudo aquilo que não entende.
    A reação para com a verdade e a beleza é violenta: coices, zurros, chifradas e demais espasmos de uma alma revoltada com a própria cegueira, que vê na luz o motivo de sua demência…
    Essa reação dos donos do poder é tipica dos neo-farizeus: “disciplina” quando lhes falta argumentos; “anátemas” quando lhes faltam inteligência.
    São as antigas virtudes cristãs tornadas loucas, como diria Chesterton.

    Estejamos prontos e dispostos a sofrer tudo por Cristo, Nosso Senhor.

  5. Ferreti boa tarde!
    Será que você poderia me passar o endereço do site onde Padre posta essa lindíssima catequese?
    Obrigada.

  6. De fato tem que ter coragem, parabéns ao padre!

    http://sanctasedesva.blogspot.com/

  7. Deemos rezae para que Padres como esse sejam maioria.

  8. Ferretti, o sr. tem certeza de que é possível a “experiência da Tradição” a nível diocesano?

    Na conferência que Dom Fellay deu em Salvador recentemente, ele disse que o bispo de El Paso, Texas (cidade do padre citado no artigo), por causa do ecumenismo, exige que, para ser crismada, a pessoa deve conhecer, além do seu catecismo, outras 2 religiões! Uma criança que mal aprendeu seu catecismo, e precisa conhecer outras duas religiões! Explique-me, por favor: como o Pe. Michael Rodriguez consegue fazer para crismar seus fiéis? E como ele faz para obedecer ao mandato do seu bispo quanto ao catecismo dos fiéis? Desobedece?

  9. Caro Carlos, perdoe-me a sinceridade, mas não tenho informações suficientes para respondê-lo. Todavia, você poderá encontrar informações mais detalhadas sobre a administração dos sacramentos na paróquia de San Juan Bautista nos boletins semanais do Pe. Rodríguez, disponíveis em seu sítio na Internet, cujo link você encontrará na barra lateral deste blog.

  10. Infelizmente o site do Pe. Michael Rodriguez não traz os boletins antigos para nos dizer como ele faz com as Confirmações.

    É uma pena ver no seu último boletim que, aos Domingos, há 2 missas novas e apenas 1 Missa tradicional. Está claro que ele prefere a Missa de sempre, mas ele não pode excluir a nova. Ele pode fazer a experiência da Tradição, mas sem excluir a missa nova.

    Vejam o site da diocese de El Paso sobre a paróquia dele:
    http://www.elpasodiocese.org/parishes/parishDetail.asp?parish=San%20Juan%20Bautista
    Segundo esse site, todos os dias há uma missa nova e uma tradicional.

    Ou seja: voltamos à estaca zero.

  11. Que tesouro! Pena que em minha diocese nosso bispo é contra a tradição e ainda impede seus sacerdotes de se manifestarem a favor.
    Caros leitores do Fratres, para aquele que tem a dádiva em ter esta Santa Missa em suas paróquias, louve a Deus por isso e valorizem cada momento, pois aqui ficamos só na vontade e sede de uma dia também entrarmos para esta grande família de católicos que tem o direito de ir a uma verdadeira missa.
    Ao entrar numa igreja e ser recebida com estes cânticos não teriamos dúvida alguma de quer um pedaço do Céu estaria aqui.
    PAX.
    Regina (Parnaiba/Piauí)

  12. Caro Miguel, a paróquia do Pe. Michael Rodríguez é uma paróquia DIOCESANA; NÃO se trata de uma paróquia erigida exclusivamente para o Rito Antigo. Assim, de fato, na qualidade de padre diocesano, ele tem de celebrar o Novus Ordo, o que o faz da melhor maneira possível (ad orientem, Comunhão apenas de joelhos e na boca, sem coroinhas meninas, sem ministros da Comunhão, o mesmo “dressing code” da missa antiga e etc.). Pouco a pouco ele trabalha para trazer os fiéis da Missa Nova a um maior conhecimento e apreço pela Tradição litúrgica e doutrinal da Igreja. Não é um trabalho que se faz do dia para a noite e, certamente, ele enfrenta muitas oposições e incompreensões por parte de muitos clérigos e leigos, o que torna o seu trabalho ainda mais meritório e até mesmo hercúleo.

    Eu explorei bem o sítio dele na Internet e vi a maneira como a Confirmação e os demais sacramentos são dispensados no boletim atual, mas você pode consultar os boletins antigos no próprio sítio do padre Michael, onde também é possível encontrar cursos sobre a Missa Gregoriana, retiros espirituais e etc.

  13. Obrigado, pelo esclarecimento, caro G. M. Ferreti!