“Videntes” de Medjugorje recebidos na catedral de Viena.

Os "videntes" Ivan e Marija na catedral de Viena.

 Ivan e Marija na catedral de Viena.

(Catholic Culture) Dois dos “videntes” que alegam ter recebido mais de 40.000 aparições da Virgem Maria discursarão numa cerimônia na catedral de Santo Estevão, em Viena, na noite de quinta-feira, 23 de setembro.

Embora os bispos locais na Bósnia tenham desencorajado a crença nas supostas aparições, Ivan Dragicevic e Marija Pavlovic-Lunettisão descritos no anúncio da catedral como pertencentes ao “grupo de jovens que receberam visitas Marianas em Medjugorje”. Em março, a Santa Sé anunciou que uma comissão especial fora estabelecida para estudar o “fenômeno Medjugorge”, aparentemente em preparação para uma declaração formal do Vaticano sobre as aparições relatadas.

O Cardeal de Viena, Cristoph Schönborn — que é esperado para participar na cerimônia de 23 de setembro — visitou Medjugorje em janeiro de 2010 e demonstrou-se impressionao pelo que viu, embora tenha interrompido bruscamente antes de dizer que as visões são autênticas.

13 Comentários to ““Videntes” de Medjugorje recebidos na catedral de Viena.”

  1. Modernista é tão trouxa, tão trouxa, que quando acredita em aparição, ela é falsa!

    Pobre Schönborn!

  2. Esse Arcebispo de Viena não é o mesmo que estava defendendo algumas heresias, tipo: casamento homossexual,e etc…?

  3. Esse cardeal já esqueceu até a letra da Ave Maria. Decadente. Não tem fé!

  4. Os modernistas chegam a ser engraçados na sua falta de unidade de caráter. Ora se comportam como hereges, ora como piedosos e ortodoxos.

    Fiquei surpreso em ver esta reportagem sobre a festa da Exaltação da Santa Cruz com a presença do mesmo Schönborn em paramentos romanos, carregando solenemente a relíquia da Santa Cruz e fazendo homilia decente e ortodoxa.

    É difícil combater modernistas porque eles estão sempre dos dois lados! Modernista que é modernista é duramente criticado no blog Rorate Caeli para depois aparecer em cerimônias exemplares no blog New Liturgical Movement!

    http://zeitzubeten.org/2009/09/24/kreuzerhohung-in-stift-heiligenkreuz-wunderbare-eindrucke/

  5. QUERIDOS AMIGOS

    “Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinhos e figos dos abrolhos?” (Mt 7,16)
    Pode uma árvore má dar bons frutos por 29 anos? Dou meu testemunho de fé, e não nos disse Nossa Senhora em Fátima que seu Imaculado Coração iria triunfar? Como isso se dará se Ela mesmo não intervir na humanidade, e de que forma Ela faria isso se não fosse insistir pessoalmente que voltássemos os olhos para Ela como fez em outros lugares, La Salette, Lurdes e Fátima? “Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao Meu Imaculado Coração” disse Nossa Senhora em Fátima, e essa é a hora. Todos nós deveríamos enxergar Nossa Mãe nos frutos de Medjugorje. EU CREIO.

  6. Não me admira se a Santa Sé se declarar favorável às “aparições” de Medjugorje….
    Depois das Missas com padre fantasiados de palhaço,
    depois de cardeias negarem dogmas de fé,
    depois de bispos participarem de Passeata Gay em Recife-PE,
    depois de padres franquearem os templos católicos para rituais muçulmanos,
    depois dos indus invocarem demônios em rituais místicos no Santuário de Fátima em 2004.
    A “Virgem Maria” nos diz:
    “Obrigada por terem correspondido ao meu apelo…”

  7. Ao longo da História da Igreja as aparições devidamente reconhecidas como autênticas (Salette, Lourdes, Fátima) não tiveram uma continuidade tão estranha quanto essas mais de 40.000 em Medjugorje. E, além disso, aquelas aparições em nada contradisseram o que sempre fora ensinado, ao contrário de certas “mensagens” medjugorjanas tão rccistas, ecumênicas e conciliares.
    Estranho, muito estranho. Ainda mais com algumas mensagens que contradizem tudo o que o Magistério da Igreja sempre ensinou, especialmente, acerca do ecumenismo. Não citando os escândalos que surgiram nos últimos anos.
    A cautela é sempre recomendável ao invés de um fideísmo cego.

  8. O Cardeal Schöborn desafia abertamente Roma e o Papa, sem que nada lhe desagrade. Celebra missa-rock, abençoa missa-pique-nique e missa-maiô de piscina (todas reportadas por este sítio eletrônico) e nem sequer um murmúrio da cidade das sete colinas. Este prelado desmoraliza o Vaticano.

    Ou o Papa não acessa a internet e não vê a TV, ou não quer/não pode se pronunciar.

    A situação de Schöborn na Igreja se resume à clássica expressão de Bóris Casoy: ISTO É UMA VERGONHA!

  9. Em que pese alguns equivocos acontecidos em medjugorje, Tenho que as aparicoes Sao verdadeiras. N. Senhora disse la que Ela vem para cumprir o que foi dito em Fatima. Rezemos e esperemos o pronunciamento official do vaticano, pois duvidando corremos o risco de a char que tudo tem que se encaixar conforme nossas ideias e Deus pode ir alem …

  10. Se Ela disse que viria cumprir o que disse em Fátima, Ela fez algum apelo a ser dirigido ao papa pela consagração da Rússia?

  11. Pessoalmente acho que são falsas. Tenho muitos e bons amigos que acreditam, e que Deus me perdoe se a Santíssima Virgem lá aparece.

    Mas para mim são falsas. Há muitos erros doutrinais nas mensagens, heresias mesmo eu diria; e o estilo de vida – de príncipes e princesas – dos supostos videntes é completamente contrário em tudo ao estilo de vida dos verdadeiros videntes.

    Já para não falar na desobediência explícita à autoridade eclesiástica – que Nossa Senhora jamais recomendaria -; o prolongamento das alegadas aparições por décadas, algo no mínimo muito invulgar e estranho; bem como uma grande multiplicidade de aspectos que jogam contra eles.

    Acho mesmo que aquilo é uma grande fraude.

    Acredito, por exemplo, nas de Garabandal; mas, lá está, como saber se são verdadeiras? É tudo uma questão de opiniões.

    A Conchita de Garabandal (conheço pessoalmente e gosto imenso dela) parece-me bastante milenarista; as de Garabandal, em que pese embora tudo isto creio, também têm algumas contradições.

    Enfim, são tempos horríveis estes.

  12. A Igreja reconhece como autênticas as aparições de La Salette, Lourdes e Fátima.

    Ou seja, isentas de erro ou dolo.

    Deixemos falar o bom-senso: visto que se tratam de aparições não reconhecidas pela Igreja ao mesmo nível de Fátima, porque perder tempo com elas? Por acaso o que precisamos saber já não está nos Evangelhos? E o que foi dito até Fátima, por muito verdadeiro que (creio) seja, já não é um “bônus”, que se refere a coisas que não precisariam ser reveladas, se não fosse a dureza do coração dos cristãos destes últimos séculos?

    Ver Nossa Senhora nessa ponte aérea ininterrupta não me parece católico. Se o extraordinário se torna ordinário, não tardará para que os católicos banalizem as aparições da Virgem… E isso é um absurdo, uma blasfêmia. Daqui a pouco os infiéis vão sair perguntando se a Santa Virgem já agendou o itinerário para o ano que vem!

    Porque as pessoas não se contentam com as aparições até Fátima? Os olhos realmente não se cansam de ver; e os ouvidos, de ouvir…

  13. Lembro-me de ter lido um comentário en passant de D. Willianson sobre Garabandal. Entretanto, nunca soube exatamente do que se trata, e o que a Igreja diz a respeito.

    Fiquei agora curioso com as contradições da referida aparição. Poderias relatar algumas a título de exemplo, Teresa?