Não ao Aborto e aos Herodes de nosso Tempo.

Pe. Marcelo Tenório

Pe. Marcelo Tenório
Pe. Marcelo Tenório

Muitas pessoas de boa vontade, inquietas e preocupadas com as eleições deste ano, sobretudo para Presidência da República, indagam-nos sobre algumas questões pertinentes:

1. Pode-se votar em candidatos que defendem o aborto, a união entre pessoas do mesmo sexo, a eutanásia, ou qualquer outra coisa contrária à moral cristã?

2. Existe alguma partido que defenda de forma clara o aborto, a união homossexual, a eutanásia, etc?

3. A Igreja apóia algum partido político?

Bem, comecemos do fim. A Santa Igreja, fundada por Nosso Senhor, tem a missão de anunciar o Reino dos Céus a todos os povos, a fim de  que “todos cheguem ao conhecimento da Verdade” (I Tm 2, 4) e possam salvar-se. Ao criar o homem a sua imagem e semelhança Deus Pai lhe infundiu no coração a sua Lei Divina como base para toda e qualquer lei humana, positiva, de forma que toda norma social dela se originasse e a ela convergisse.

Por isso, respondendo à primeira interrogação, não podemos eleger com nosso voto pessoas que não se alinham à Lei Suprema e Divina e que defendam posições contra a Lei de Deus, ou  mais claramente, contra Deus. Votar em quem é a favor da legalização do aborto, quem defende e promove o reconhecimento da união entre pessoas do mesmo sexo, é colaborar com a paganização do Estado, que jamais pode ser laico, visto que deve ser regido por leis em perfeita harmonia com a Lei Divina Positiva. É o que chamamos de Reinado Social de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Nos partidos políticos sempre há quem defenda uma moral contrária à moral cristã. Entretanto, nenhum outro assumiu isso publicamente como o PT. Em suas declarações, documentos e práticas, fica bem claro o que ele pensa e para onde ele aponta.

Vejamos os passos que o governo do PT tem dado em direção à legalização do Aborto no Brasil e demais atentados contra a moralidade cristã, que nos foi apresentado de forma sintética pelo D. Luiz Gonzaga Bergonzini, bispo da Diocese de Guarulhos, São Paulo:

“Aos 11 de abril de 2005, o governo Lula comprometeu-se a legalizar o aborto no Brasil, assinando o Segundo Relatório do Brasil sobre o Tratado de Direitos Civis e Políticos, apresentado ao Comitê de Direitos Humanos da ONU (nº 45) e, em agosto do mesmo ano, entregou ao Comitê da ONU para a eliminação de todas as formas de descriminalização contra mulher (CEDAW), documento no qual reconhece o aborto como Direito Humano da Mulher.

Em setembro de 2007, no seu IIIº Congresso Nacional, o PT assumiu a descriminalização do aborto e a regulamentação do atendimento de todos os casos no serviço público, como programa de partido. E no dia 20 de fevereiro de 2010, no seu IVº Congresso Nacional, o PT manifestou ‘apoio incondicional’ ao 3º Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3) editado pelo Presidente Lula, no final de 2009. O programa inclui entre outros temas, a defesa da descriminalização do aborto.

O PT puniu os deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso por se recusarem a assinar o PL (projeto de lei) que tornava livre a prática do aborto…

Mais recentemente, em 16 de julho de 2010 (no mês passado!!!), a Ministra Nilceia Freire, na linha da política do Senhor Presidente da República, propôs a liberação total do aborto em toda América Latina através do Consenso de Brasília.

Chamam a nossa atenção as propostas de governo da candidata à Presidência, que alteram a linguagem mas não alteram o conteúdo. Já apresentou três propostas de Governo, sendo que a segunda ‘maquia’ a primeira, e a terceira ‘maquia’ a segunda retirando tudo que pudesse deixar ‘transparecer’ os objetivos de liberar o aborto, para não ‘prejudicar’ sua candidatura. Há rumores de que, no próximo mês será anunciada uma ‘quarta’ proposta…

Para evitar desgastes na campanha de sua candidata, o Sr. Presidente ‘engaveta decisões sobre temas polêmicos’ (Cf. Estado de São Paulo – 06/08/2010 – A7). Contrariamente a todos estes ‘ajustes’ que tentam mascarar a verdade, o Evangelho nos manda: ‘O seu Sim, seja Sim. O seu Não, seja Não’ (MT 5,37). Sem subterfúgios, sem máscaras, para não esconder a verdade…” (Cf.: http://www.diocesedeguarulhos.org.br/miolo.asp?fs=menu&seq=705&gid=10).

O que acabamos de ler é grave e requer de nós católicos posicionamento e radicalidade evangélica.

Ensina o Catecismo da Igreja que colaborar com o Pecado Grave, nem que seja por omissão, é cometê-lo também. O Aborto é pecado grave que brada aos céus por justiça. Votar em qualquer candidato que o apóia é ser réu diante de Deus, é ficar com as mãos sujas do sangue dos inocentes que será derramado mais ainda se esta lei iníqua um dia for aprovada.

Ora, se o PT assume tais posições e luta por elas, não pode receber o nosso voto. A sua candidata é a Sra. Dilma Rousseff, logo também não pode receber o nosso voto.

Lembremo-nos do belo hino que um dia ecoou em nossas catedrais e praças: “Levantai-vos soldados de Cristo! Sus correi! Sus voai à vitória!”

Defendamos a nossa fé! Defendamos a vida dos inocentes indefesos que está em nossas mãos! Defendamos a Família tão querida por Deus.

Não queiramos escutar no dia do nosso julgamento aquelas palavras terríveis do Senhor: “Afastai-vos de Mim, vós que praticastes a iniqüidade” (Mt 25, 41).

Pe. Marcelo Tenório
Diocese de Campo Grande/MS – Brasil.

12 comentários sobre “Não ao Aborto e aos Herodes de nosso Tempo.

  1. Infelizmente não temos católicos candidatos a presidencia da república,para ser sincero minha grande preocupação é com o candidato Serra,vejam bem a Dona Dilma todos já sabem o que ela pensa é abortista,mas o senhor josé Serra não fala nada éle se finge de católico para ganhar votos mas depois de eleito vem a facada pelas costas e a banalização do aborto criminoso é aprovada,Serra tambem é marxista foi presidente da antiga UNE que defende casamento de homossexuais drogas legalizadas aborto e muito mais coisas nogentas, Serra foi ministro da saúde e em seu ministério o aborto e a propaganda homossexual rolou a vontade NA VERDADE SERRA E DILMA SÃO BANANAS DO MESMO CACHO!! eles fingem que são diferentes só para enganar os incautos de plantão.
    E nescessario que os católicos tomem vergonha na cara e eu me incluo nisso!, e começem a formar lideranças políticas próprias que defendam os valores católicos ou se não não podemos reclamar de nada,`
    Aqui no RJ por exemplo só existe um candidato verdadeiramente católico é o Carlos Dias candidato ao Senado de N°700, o outro é o pastor abortista da Maldita Igreja Universal o Crivella, apoiado pela mídia ateia e marxista.Agora me digam quem vai ganhar a disputa, desgraçadamente é o outro,Isso é aqui no RJ mas se repete por todo o Brasil, CATÓLICOS ACORDEM !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Curtir

  2. Tem muita razão o padre Marcelo Tenório. Ele definiu com rigor e clareza o que um católico tem de fazer nesta questão das eleições se quiser continuar a ser católico.
    Neste ponto (e em tantos outros) estamos a tornar-nos “protestantes”, porque somos cada um de nós que decidimos o que verdadeiramente é a doutrina da Igreja.
    Agora, é preciso dizer que a desorientação existente nasce dos nossos bispos. Poucos querem ser Pastores e muitos preferem ser mercenários. E mesmo os que obedecem a Deus e não aos homens, decidiram-se tarde e a sua opinião perdeu muito do valor que teria se tivesse começado a ser dada há meses atrás.
    Como iso é inconveniente para a Igreja!

    Curtir

  3. Abençoadas palavras Sr Jose Jr.o Sr está certíssimo. Se a maioria do povo é católico como votar nesses candidatos? Falta catequese pela covardia do magistério da Igreja no Brasil.

    Curtir

  4. Para deputado estadual, creio que o Paulo Heráclito é uma boa opção, pois além de médico atuante (com emprego fixo na Santa Casa) é católico praticante e muito atuante no movimento Próvida.

    Curtir

  5. Frase chave e atenticíssima que explica o caos político e religioso no Brasil: “COVARDIA DO MAGISTÉRIO DA IGREJA NO BRASIL”, chave de ouro, graças a quem??? a Maldita, a Infernal, a Asquerosa teologia da libertação que ganhou força total, com todo vapor, no pontificado de Paulo VI, devastando a Igreja de cima a baixo, principalmente a vida religiosa e o clero no Brasil…Ahh!!! Paulo VI…Não foi a toa que Pio XII, de veneranda memória, tirou-te da Secretaria de Estado, mandou-te para Milão e não te deu o chapéu cardinalício, coisa totalmente atípica para tal Sede…

    Curtir

  6. Prezados(as),

    Salve Maria!

    De Dilma e seus milhares de comunas, já sabemos e não precisamos mais gastar fichas aqui. Mas sabemos nós que, o povão, que realmente faz a conta na hora da contagem dos votos, não sabe e não entende estes anúncios internéticos.
    Precisamos atingir os meios televisivos, de onde o povão tem acesso, e fazer o esforço máximo para anunciar a verdade.

    No entanto, discordo de alguns nesta lista que escreve, pois – apesar de serem do mesmo cacho, saco, ou o que preferir de coletivo – o candidato José Serra, tendo quase todos os defeitos que a candidata Dilma Roussef, é menos pior e cabe a ele a responsabilidade sobre o que vai fazer…nossa pressão a ele, terá muito mais efeito do que a comuna guerrilheira.

    NÃO VOTAR EM NINGUÉM OU ANULAR O VOTO É DAR FORÇA PARA A CANDIDATA COMUNISTA ABORTISTA. PENSEM NISSO!
    NÃO É QUESTÃO DE VOTAR NESTE OU AQUELE, É VOTAR PARA EVITAR “A CATÁSTROFE INCENDIÁRIA COMPLETA” CONFORME AFIRMOU D. PESTANA, EM OUTRO CAPÍTULO DESTE BLOG.

    Não vivam como irresponsáveis que acham que toda igreja está contida dentro de uma sede ou em uma sala de reuniões meus caros. Votar em ninguém não ajuda em nada! O front é AQUI FORA, E AQUI DEUS QUER NOSSA VIDA!

    Totus tuus ego sum Maria, et omnia mea tua sunt in aeternum.

    E.M. RVGarcia

    Curtir

  7. também acho que o serra não é adequado, mas ele é um mal bem menor do que a dilma e o pt. acho que, como o fhc, ele era um esquerdista radical na época da ditadura e agora está mais manso, vide as privatizações e o governo dele no sao paulo. tem um monte de acho no texto, mas é porque só confio de verdade mesmo no deputado pró-vida em que vou votar

    Curtir

  8. Não sejemos inocentes Serra um mal menor,espere ele ganhar a eleição e veremos o aborto e a eutanasia legalizados e dalhe perseguição a Igreja.o jeito é votar nulo para presidente deste jeito não estaremos compactuando com esse projeto,ANTI IGREJA CATÓLICA.

    Curtir

Os comentários estão desativados.