Foto da semana.

O sacerdote e a "sacerdotisa". Paróquia Santo Antônio, Curitiba.

O sacerdote e a "sacerdotisa". Paróquia Santo Antônio, Curitiba.

Anúncios

78 Comentários to “Foto da semana.”

  1. A Santa Igreja nos dá verdadeiros e belos significados para a fração da Hóstia.
    Que significado então tem essa foto?
    Um padre e uma mulher, durante a missa, no altar, na fração da hóstia já consagrada.
    Que significado tem essa mulher?
    Devemos lembrar o que nos diz São Mateus no capítulo 26:
    -Durante a refeição, Jesus tomou o pão, benze-o, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: “Tomai e comei isto é meu corpo”.
    Ora, na Instituição da Eucaristia, Nosso Senhor repartiu o pão e deu aos seus padres, deu aos seus bispos.
    Seria ela também discípulo?
    Seria ela também apóstolo?
    Seria ela também padre?
    Mas para ser padre precisa passar pelo seminário, e não existe seminário para mulheres.
    Errado!
    O primeiro seminário para formar padres mulheres católicas foi aberto em 1969.
    É o seminário Papa Paulo VI Novus Ordo Missae.
    Essa mulher, no altar, elevando Jesus Cristo Corpo Sangue Alma e Divindade…
    Já é padre.

  2. Salve Maria!
    Nem sei expressar o que sinto… chego a achar que peco de tanta raiva que me dá…
    Que nojo da cara de todos que estão no Altar… se é que aquele mesão é Altar?!

  3. Salve Maria !
    Isso é montagem do blog ou é real ? rs
    Esses padres são de um abuso incrível, neste caso é válido a consagração ?
    Só pegando pela batina e convidando a se retirar do recinto ou igreja…
    ———— x ————–
    Hoje foi o segundo domingo com Missa Tridentina na Antiga Sé do Rio de Janeiro, e a presença foi muito boa, por volta de 50 pessoas mais ou menos, logo na Missa seguinte(rito novo) só tinha umas 10 pessoas no máximo contando padre e as coroinhas e músicos, fiquei até constrangido pelo padre que celebrava a missa =/

  4. Esta gente está doida!
    Rezemos pela Igreja.

  5. É a decadencia total da liturgia na Igreja Católica! A missa foi profanada, desvirtualda, camuflada. Vale tudo: meninas coroinhas, mulheres no altar, palmas, dança, micagens, e qualquer inovação!

  6. E olha que vai gente de longe para a igreja.

  7. Que loucura!!!! Aliás, além da sacerdotisa o altar está cheio de aspirantes a sacerdotisa.

    Essa é o desprezo completo pela liturgia e pelo próprio sacerdócio.

  8. Que viagem, ein, Roberto.

    Enfim. Ridículo. Eu acamparia na cúria com esta foto na mão até o bispo tomar alguma atitude.

  9. Não consigo conceber o porquê de isto acontecer! De estes Padres fazerem destas coisas! Ainda bem k aqui em Portugal não se ouviu falar de semelhante!

  10. estou enganado, ou só tem mulheres no altar??? tirando o pe. é claro.

  11. Deve ser a mulher do padre…ou, como dizia minha avó, a mula-sem-cabeça, se bem que o beabá do Vaticano II e sua liturgia transformam qualquer “descabeçado” em mula. Basta ver a claque que se encontra no altar, “assistindo” a pantomima do padre e de sua…vigária.
    Deus tenha piedade!

  12. Fala sério eu não acredito no que eu estou vendo nesta foto !!!!

    Onde está o Bispo dessa paróquia ???
    Não é permitido mulheres sacerdotisas , isto é o cúmulo da desobediência e também a decadência total dessa liturgia de Paulo VI que aceita todo tipo de novidades desde missas futebol , missas afro, missas em piscina , missas com padres skatistas.. missas rock e agora missas com mulheres celebrando no altar ao lado do Padre …. é o fim !

  13. Quando vocês vão perceber que o problema não é o concílio, mas a desobediência? O concílio não pregou esta palhaçada. O problema não é novo. Voltamos ao pecado dos nossos primeiros pais. Tá parecendo os portugueses dos séculos passados à procura de um d. Sebastião viria para salvar a pátria que nunca veio e nunca virá…aff.

  14. “Ora, na Instituição da Eucaristia, Nosso Senhor repartiu o pão e deu aos seus padres, deu aos seus bispos”.

    pera ae, para o mundo que eu quero descer.
    Caro Roberto essa foi demais, o sr está brincando, ou zombando da inteligência das pessoas. Nosso Senhor deu o pão a seus apóstolos, apóstolos meu caro; e apóstolo não é padre nem bispo é apóstolo. inclusive São Pedro não Papa nem bispo ele é apóstolo, os seus sucessores sim são bispo de roma, e como sucessores do apóstolo São Pedro governam a Igreja.

    agora sobre a foto. essa doninha deve ser mais macho que esse padre

  15. Caro Ferretti como posso entrar em contato com vc via email? preciso te mostrar algo, que talvez queira publicar.

    grato

  16. O problema é o Concílio sim, porque foi por meio dele que se retirou toda a blindagem da Igreja. A simpatia pelo mundo não foi pós-conciliar, senhores. Estava na cabeça de João XXIII, quando chamava os conservadores de profetas de desgraças e de toda a ala progressista que escreveu seus textos ambíguos.

    E se pensarmos que homens como o padre Schillebeekxs confessaram a tática de escrever ambiguamente para “depois tirar as conclusões correspondentes”, então não há desobediência, mas apenas uma sequência de um roteiro pré-estabelecido…

    Realmente, o concílio não mandou o diabo entrar… Ele apenas dispensou os guardas e deixou abertas as janelas e as portas…

  17. É só mais um pouco das aberrações litúrgicas.

    Quem devia ensinar, ensina errado.

    E o povo que também não sabe nada de litúrgia, participa.

    Encaminharia para Congregação dos Ritos e para

    Congregação para a Doutrina da Fé (se já não foi).

  18. Não só a fumaça de satanas penetrou no templo de Deus como temos os “autodemolidores” da Igreja, isto é, aqueles que deviam defender a Igreja estão demolindo-a. Pois o próprio arcebispo de Curitiba recebeu a candidata do PT presidencia da republica.

  19. Isso começa quando se institui coroinhas meninas. Ministras da Eucaristia e por fim co-celebrantes mulheres. Os Bispos são os responsáveis e tem Bispo que se diz conservador e institui essas aberrações.Vergonhoso!

  20. “Quando vocês vão perceber que o problema não é o concílio, mas a desobediência? O concílio não pregou esta palhaçada.”

    Tem razão… a desobediência que foi convidada a ‘entrar’ na Igreja pelas portas do Concílio… a ‘fumacinha de Satanás’, lembra???

    Não adianta defender o Concílio, visto que através de seus textos ambiguos permitiu-se as mais diversas aberrações, a começar pelo ‘inovador’ Novus Ordo Missae.

  21. vamos denunciar por ficar decepcionado e nada fazer é idiotice.

  22. Cliquei no campo “comments” deste post por pura raiva…

    Mas o que eu vou falar?
    O que merece um padre deste?

    Eu não sei nem quem precisa acordar neste caso…se é o Nuncio Apostolico, a congregação para disciplina dos sacramentos…nós mesmos, e irmos em passeata para algum ligar….não sei… a CNBB eu não citei porque quis me prender somente ao que é católico…

  23. Italo, os apóstolos eram bispos.

  24. Italo,
    A leitura que você fez de meu comentário é a mesma que o caminhoneiro faz da placa “pedágo 1km”.
    Na verdade ele não lê, ele vê as letras e lembra do pedágio.
    Então meu amigo, pare de “viajar”, estacione o caminhão e estude o catecismo.
    Aconselho uma meditação sobre a Quinta-Feira Santa, que é onde Nosso Senhor instituiu a o Sacramento da Euceristia e o Sacramento da Ordem.
    E como dever de casa, passo duas perguntas (não é só para ler, é para pensar também):
    1-Por que Nossa Senhora não estava na ùltima Ceia?
    2- Judas era padre, ou melhor, era sacerdote?

  25. só agora percebi que engoli algumas palavras no meu texto anterior, peço desculpas. maldito NETBOOOK ASUS

  26. A velha mania de colocar leigos com vestes análogas à de sacerdotes. Está claro que ali é o Per Ipso e que a mulher deve ser uma dessas “ministras” extra-extra-ordinárias (ou seja, na prática ordinárias) da Comunhão… consolo: ao menos está de casula.

  27. Caro Vinicius vc esta coberto de razão, o concílio não permitiu este tipo de BADERNA LITURGICA,essa desgraça foi uma invenção posterior causada pela malfadada reforma liturgica dos anos 70,são tantos os ERROS liturgicos desta triste fotografia que não é possivel enumera-los neste forum,Já é hora de começarmos a sair do discurso e partir para a ação, o Santo padre Bento XVI quer uma nova Reforma Liturgica ligada a tradição para dar um fim nesta monstruosidade que fizeram com a missa é preciso que nos católicos iniciemos um movimento liturgico de retorno a tradição imediatamente,
    esta noticia que postei acima retrata bem isto,nota foi públicada no site do maior abusador liturgico do Brasil a Canção Nova.

  28. Prezados,

    a presença de mulheres no altar é coisa antiga na diocese de Nova Iguaçu (Aonde elas são convocadas para “ministras” da palavra e “ministras” da Eucaristia). E no Rio, vê-se isso com frequência.

    Nossa Senhora Aparecida salve o Brasil…

  29. Caro Leonardo,
    Acredito que seja após o Pai Nosso.
    Se fosse no Per Ipsum a aberração seria ainda maior, porque estaria dentro do canon.
    É no Agnus Dei, onde o Deus, depois de aceitar o sacrifício, dá em troca Nosso Senhor Jesus Cristo, nosso alimento e penhor.
    Mas isso quem anuncia é o padre, só o padre.
    A mulher, simbólicamente e de propósito, anuncia o Cordeiro Imolado, é uma concelebração.

  30. Prezados(as),
    Salve Maria!
    Enquanto ficarem focando no concílio, como “o maior problema da igreja” vcs. ficaram perdendo tempo, com esta retórica que não converte ninguém. O Concílio é o cume de um problema que já gestava com maior força logo após S.S. São Pio X, que freou onde pode esta invasão.
    Aberrogar o Concílio, não será possível. A igreja não vai passar por este caminho, para alegria dos fratelos ou vacantes que sejam, que querem uma igreja a seu gosto, que não sofre.
    A vacina está não em um retorno rápido para a antiga liturgia, mas voltando-a para Nosso Senhor e seu reinado com bastante dor e ganhando uma batalha de cada vez. Trabalhando com vontade e vida para converter e recaminhar a barca de Pedro para seu rumo certo.

    Agora, Sr. Roberto, achei um absurdo o que foi comentado que o Novo Ordus Missae trouxe também a ordenação de mulheres (entendi como “um engodo” que também facilitou a situação acima). Este Novo Ordus pode ter facilitado muitas coisas ruins, mas, a situação que se encontra é muito mais grave que o Novo Ordus.
    Uma coisa é a porteira, a outra, é o boi e os possíveis animais que estariam atrás desta manada.

    Tenham uma boa semana,

    E.M. RVGarcia

  31. Que patifaria…
    Que bacanal “litúrgico”…
    Onde esses padrecos formados e embebidos na tl acharam, nos documentos conciliares ou mesmo noutros posteriores, magisteriais, respaldo para fazerem tal aberração ridícula?…
    Engraçado, pra não dizer deplorável, é que os Bispos fazem vista grossa para tais atos, quando não participam de tais aberrações…
    Na Barca de Pedro há furos por todos os lados, a apostasia campea de cima a baixo, desde a Hierarquia, principalmente, até o laicato.
    Olha, dá asco, causa repugnância, ver Bispos como, D. Demétrio, D. Fernando Saburido, D. Orani, cardeal em “potência” do RJ, e tantos mais, sendo hipócritas e sem caráter, nas visitas “ad limina”.
    O primeiro, sai sorridenteeee ao lado do Papa em Roma, depois, apóia, descaradamente a assassina Dilma R. e ainda pior, subleva os fiéis a não obedecerem os Bispos que pensam e alertam-nos contra o PT, e louva a “democracia” por isso, louva a anarquia…
    O segundo, faz a mesma coisa, vai à Roma, tira foto e conversa com o Papa, com os dentes abertossss; recebe afavelmente e incentiva um grupo de fiéis que pede-lhe a Missa antiga. Dias depois, lidera e participa, junto com alguns de seus padrecos e solteironas frustrados (as), animados (as) por alguns “religiosos” capuchinhos de sua Diocese, que parecem mais um bando nojento de efeminados, uma quase parada gay, chamada grito dos excluídos, com um agravante pior: o incentivo, tácito, ao ASSASSINATO DE INOCENTES…
    O terceiro age da mesma forma. Dias atrás incentivou a passeata pela liberdade religiosa no RJ, posando ao lado de pai de “santo”, de mãe de “santo”, igualando Nosso Senhor ao diabo.
    E D. Moacyr Vitti oferece flores para assassina Dilma R., apoiando e aprovando, com esse ato, a candidata abortista do PT…
    Dias atrás vimos aqui um post onde o cardeal de Paris, ao lado de um rabino, incentivava seus padres a cumprimentarem os judeus pelo início do seu novo ano, isso porque estes não aceitam Nosso Senhor e continuam a contar o tempo ignorando o maior acontecimento de todos os tempos: o nascimento do nosso, e deles também,ÚNICO SALVADOR JESUS CRISTO!!!
    E poderíamos mostrar trocentos casos de fatos parecidos com estes, acontecidos aqui e pelo mundo a fora…
    Há anos atrás, na década de 50, antes do Concílio, um padre de uma certa Paróquia, no dia do Padroeiro, na Missa Solene, fez um ato um tanto ofensivo mas, bem menos pior do que o desta foto. Durante a Missa ele entoou o Glória e, enquanto o coral cantava, saiu discretamente do altar, pela Sacristia, foi à casa paroquial, contígua à Igreja, tomou água, comeu algo e depois retornou para continuar a Missa.
    Alguém viu e achou estranho, pensando que o Vigário estava passando mal. Perguntou-lhe o que havia acontecido, este respondeu que fez isso porque a melodia do Glória era muiiiito longa, entediante…
    O Bispo ficou sabendo do acontecido, chamou “amigavelmente” o padre na Cúria, certificou-se do fato, constatou que realmente tinha acontecido tal abuso e deu, também “amigavelmente”, 3 meses de “férias” para ele numa Paróquia com um colega, distante dali, proibindo-lhe, durante esses 3 meses, de celebrar ou exercer qualquer função…
    Mas, os BISPOS exerciam sua autoridade, não autoritarismo, em suas Dioceses. Hoje a grande maioria de nossos Bispos são “companheiros”, são parceiros de bacanais litúrgicos com seus padrecos e freirocas, com os (as) bobos (as) alegres dos leigos (as) fantasiados (as) de padres, como a tonta da foto, com fantasias carnavalescas de mau gosto…
    Não pensemos que esse tipo de nojeira litúrgica está circunscrita a uma Paróquia ou Diocese, não!!
    Na maioria das Dioceses do Brasil acontece o mesmo, quando não pior, é só assistir o JCTV da Rede Vida, ou a Canção Nova.
    Alguns comentaristas do segredo de Fátima dizem que, quando João XXIII leu o terceiro segredo ficou apavorado, pois, segundo esta versão, a Mãe de Deus pedia que não se convocasse um Concílio, que a apostasia tomaria conta da Igreja, de cima a baixo, justamente por meio de um Concílio. Porém, era tarde, ele já havia convocado o Concílio em S. Paulo fora dos muros, e pior, ele foi o Papa da época determinada pela Senhora de Fátima para que fosse revelado tal segredo. Até o cardeal Montini quando soube da convocação do Concílio teria dito: “Ele( o Papa) mexeu num vespeiro”…
    Que a Igreja passa por uma crise sem medidas é inegável…
    Que a apostasia campea e assola a grande maioria dos católicos, também é inegável…
    Que muitíiiiissimos Seminários, Noviciados, casas de “religiosos”(as), se transformaram em gaiolas de loucas, desgraçadamente, em antros porcos e bofeeeeeeentosssss também é inegável…
    Nossa esperança e confiança em Deus continuam inabaláveis pelas suas promessas: “O inferno não prevalecerá”…
    E a nossa augusta Mãe também falou: “POR FIM, O MEU IMACULADO CORAÇÃO TRIUNFARÁ”!!!!
    Rezemos, rezemos muito pela Santa Igreja e pelo nossa Papa que tem levado cada golpe do inferno…
    Ave Maria Puríssima, sem pecado concebida!

  32. Queridos,

    Infelizmente não é nenhuma montagem e os nossos olhos não estão a nos enganar .Morei em Curitiba por mais de vinte anos e quatro deles e fui ministra extraordiária da comunhão Eucarística “MECE”e para minha desgraça fiz isso algumas vezes enquanto ministra; era tb carismática é claro.
    A única diferença que a minha paróquia era a Nosso Senhor Bom Jesus do Portão. (portão, por conta do bairro do mesmo nome.)
    O costume foi introduzido(na nossa paróquia pelo menos) por um sacerdote mexicano da congregação Oblatos de São José; ele não apenas insistia para que fizéssemos isso, e as vezes éramos dois ou duas a fazê-lo, como algumas vezes chamava algum leigo “respeitável” da comunidade para ajudar na distribuição da comunhão para ele a coisa mais natural do mundo.
    Presenciei e pratiquei todo tipo de abusos; hoje longe de toda essa loucura imploro a Deus perdão a cada instante da minha vida e peço que rezem por mim, e pela conversão destes sacerdotes que são inúmeros e por todos que ainda vivem essa loucura carismática/libertária crendo na sua ignorância que o fazem em nome e para Deus.

    Abraços em Cristo,

  33. Amigos brasileños,
    Esto es una herejía, un terriblísimo error doctrinal. No existe tal como sacerdotisas en la Iglesia católica.
    Por favor, refiéranse al Magisterio de la Iglesia, al Catecismo, a la Tradición, a lo que dice el Papa y cesen de inventar la religión católica, por amor a Dios.

  34. Recado aos nonbelievers e a você Vinícios.
    Viajem pela seção fotos Santo Antônio em:
    http://www.santopar.com.br/

  35. Talvez o bispo deste sacerdote da foto estava ocupado com o encontro com a Dilma.

    Aliás, há uns dois anos um bispo da Guatemala atribuiu o crescimento das seitas protestantes a um afastamento dos membros do episcopado da sua missão espiritual, se interessando mais pelo social, leia-se Teologia da “libertação”.

    Não sem razão, o Santo Padre em sua visita ao Brasil lamentou que o protestantismo cresce devido os fiéis terem uma fé fragilizada, vacilante e confusa e pediu que os bispos ensinassem a doutrina católica.

    Nesta balbúrdia litúrgica atual não é difícil concluir que presenciamos uma “apostasia silenciosa”, como disse o Papa João Paulo II.

  36. “O problema é o Concílio sim, porque foi por meio dele que se retirou toda a blindagem da Igreja.”

    Ora, esta blindagem impedia os fiéis de entrarem na Igreja e afastava a possibilidade de conversão dos hereges. Se alguém aqui se arroga mais sábio que o Espírito Santo que conduz a Igreja eu me calo…

  37. O Espírito Santo conduzir a Igreja é uma coisa, deixar-se conduzir por Ele é outra muito diferente…E os modernistas jamais se deixaram conduzir pelo Espírito Santo, pois se tivessem se submetido, não seriam hereges.
    Não precisa ser “sábio” para entender isso, meu caro.

  38. Assim nos diz o Missal Romano:

    “No fim da Oração eucarística, o sacerdote, tomando a patena com a hóstia e o cálice ou elevando ambos juntos profere sozinho a doxologia: Por Cristo. A término, o povo aclama: Amém. Em seguida, o sacerdote depõe a patena e o cálice sobre o corporal” (n. 151)

    Para essas situações existe a INSTRUÇÃO REDEMPTIONIS SACRAMENTUM (Sobre algumas coisas que se devem observar e evitar acerca da Santíssima Eucaristia) de 2004.

    nº52) A proclamação da Oração Eucarística, que por sua natureza, é pois o cume de toda a celebração, é própria e exclusiva do sacerdote, em virtude de sua mesma ordenação. Por tanto, é um abuso fazer que algumas partes da Oração Eucarística sejam pronunciadas pelo diácono, por um ministro leigo, ou ainda por um só ou por todos os fiéis juntos. A Oração Eucarística, portanto, deve ser pronunciada em sua totalidade, tão somente pelo Sacerdote.

  39. Se temos uma goteira em casa…

    A solução é tapar a goteira (fechar a porta), ou ficar com um secador na mão secando aquilo que a água molhar?

    A solução só é solução quando combate um problema.

    O problema aí é a água ou a goteira?

    Pois é…

  40. Se temos uma goteira em casa…

    A solução é tapar a goteira (fechar a porta), ou ficar com um secador na mão secando aquilo que a água molha?

    A solução só é solução quando combate um problema.

    O problema aí é a água ou a goteira?

    Pois é…

  41. Nas fotos, vemos como disse outro amigo “bacanal” (desculpem o termo).
    Não podemos arrebentar todas as almas, nem o papa o fará. Já que o concílio tem letra dúbia e espírito duvidoso, com fumaça vermelha na fresta, como disse S.S. Paulo VI, então aproveite da letra para voltar não só a liturgia, mas toda vida do católico que ali ficou.

    Insisto, a Igreja na figura do Santo Padre – nos dias atuais – chegar em mídia e dizer “Erramos no Concílio Vat. II” é esperar demais.

    Tenhamos esperança nas promessas da Ssma Virgem. Tenhamos esperança nos passos de S.S. Bento XVI.

    Salve Maria!

    E.M. RVGarcia

  42. Gostaria de saber se realmente é a nossa Igreja. Outro dia vi aqui na minha cidade, São Gonçalo, o padre dar o cálice,na hora da entrega ao Pai, do Corpo e Sangue, à ministra da Eucaristia.EStranhei, achei horrível. Mas aconteceu.Por favor, mande-me a resposta.

  43. Robson,

    Não podemos simplesmente nos aproveitar da letra dúbia para conseguirmos de volta aquilo que nos foi retirado justamente por ela…pela letra dúbia. Não que não possa ser feito, mas a longo prazo não seria eficiente.

    Uma pergunta bem objetiva:
    Se a letra é dúbia e o espirito é dúbio, foi sem querer ou com intenção?

    E com certeza, temos que ter esperança nas promessas da Ssma Virgem, principalmente nas que Ela fez em Fátima. Mas tal esperança oferecida pelas palavras dela pressupõe algo que os homens altos da Santa Igreja não fizeram. (denunciar erros da Russia e etc…)

    Estas correções precisam ser feitas, e mesmo com elas, o mundo continuará dificil. Mas aí sim, com os pedidos de Nossa Mãe satisfeitos, poderemos ter uma esperança forte, em carater universal, não individual (que é o que nos resta hoje).

    Um abraço,

  44. Caro Roberto.
    eu não tenho tempo de fazer exegese de seus textos, embora eles sejam quase “palavra da salvação”. minha intervenção em nada está contra o catecismo, e muito menos desconsiderei, ou neguei em nenhum lugar a instituição na última ceia do Senhor dos Sacramentos da Eucaristia e da ordem; vc pode afirmar analogicamente que eles eram bispos e padres ? sim, porém categoricamente eles eram os apóstolos do Senhor, e apóstolo está acima de bispo e presbítero.
    agora, cuidado com seu tom, e como se refere a mim. se vc está acostumado a tratar assim sua parentela, agregados e empregados, comigo a história é outra. se queres briga, encontrou a pessoa certa.

    ps. ah, as suas perguntas eu vou envia-las a congregação para a doutrina da Fé, afinal de contas questões de tamanha profundidade teológica merecem uma resposta do próprio magistério. quem sabe não te nomeiam doutor da Igreja.

  45. Vcs têm certeza que é uma mulher na foto?

    A criatura usa algo preto e o padre tb. Aí as vestes usam trocadas, ele branco e verde e a criatura verde e branco. Tem muito homem que usa arquinho no cabelo…

  46. Italo,
    É claro que vou tomar cuidado!
    Você agora destrambelou com seu caminhão para cima de mim.
    Sai da frente que lá vem o Italo com seu Scania puxando a carreta da congregação para a doutrina da fé!
    E quer briga!
    Mas o que você chama de briga?
    Que briga é essa, Italo?
    A briga que eu conheço é a exegese, não conheço outra.
    Mas você falou que não tem tempo para exegese, então não tem tempo para brigas.
    Quando você se acalmar na sua próxima parada na estrada do saber, tente estudar os comentários de São Tomás de Aquino na Catena Aurea.
    Brigar pela Igreja, tô dentro.
    Briga de caminhoneiro, tô fora.

  47. “Uma luz nas trevas”…
    D. Fernando Saburido saiu ontem, domingo, junto com a marcha em defesa da vida, em cima de um trio elétrico, gritando e incentivando, em alto e bom tom, nãooooo ao aborto, nãoooooo à decadência familiar…Logo….Nãoooooooo a Dilma assassina e também ao Serra que, como governador e SP, fez pior que o PT….Glória a Deus…Louvado seja Jesus Cristo!!!
    Votar em quem? Deus nos ilumine…
    Não tenhamos a ilusão, como já foi dito aqui, de se anular ou acusar o Concílio por esta balbúrdia toda; que se aproveitaram dele para introduzir esse lixo na Igreja, não se nega, mas dizer que ele é o culpado por tudo isso é tapar o sol com a peneira, vejam o exemplo que dei acima do abuso acontecido antes do Concílio. E digo mais, nas Missas privadas celebradas, especialmente nos Mosteiros, devido ao número de padres, geralmente após as Laudes, vários padres celebravam, concomitantemente, nos vários altares laterais. Enquanto um estava no confiteor,o outro já estava na epístola, o outro no Evangelho, e assim por diante… E não havia o Concílio Vaticano II ainda…
    Abusos sempre aconteceram, o que devemos fazer é rezar e unirmo-nos ao nosso Papa para barrar tais asneiras, não formar grupetos aqui e acolá de sectários revoltosos e revoltados, que se perdem pelo caminho na História da IGREJA…
    O Papa quando pede a “hermenêutica da continuidade” na interpretação do Concílio, sabe muitíssimo bem onde quer chegar, ele foi um Padre Conciliar…
    As coisas estão mudando, devagar, mas estão…
    Quem viveu na década, horrorosa de 70,por exemplo, vê isso claramente, se não for tolo…
    Claro que é um trabalho muito lento, como tudo na Igreja…
    Rezemos o terço, ofereçamos nossas Missas nas intenções do Papa e estaremos cumprindo nossa missão de católicos autênticos…
    Alguém duvida que D. Fernando Saburido não levou uma chamada séria de Roma, através da Nunciatura, que o levou a participar dessa passeata ontem???
    Alguém duvida do trabalho lento e longo de João Paulo II, através da Nunciatura, para mudar a face do episcopado do Brasil???
    Nossa Senhora Aparecida, rogai por nós!

  48. Já vai começar mais uma briguinha aqui no fórum! Se não bastasse a atual crise (ou seria melhor dizer, um lapso temporário que já dura 50 anos) que afeta bispos e padres e contamina muita gente, agora temos as escaramuças entre católicos, para desgraça nossa que defendemos a Sã Doutrina contra esse lixo modernista que cada dia mais se espalha sem ter quem lhe ponha freios.
    É…parece que tá cada um por si nesse “Festival de Besteiras que Assolam a Igreja”.

  49. desculpe sr Rodrigo e demais. mas eu não comecei nada. o Sr Roberto do alto de sua sapientia foi quem começou com insultos. não precisa ser nenhum gênio para entender que a comparação que ele fez da minha pessoa com um caminhoneiro não teve outra intenção se não me chamar de burro e ignorante. e encerro aqui, pois tenho que trabalhar, não vivo de brisa.
    e tempo para exegese eu tenho, do que vale apena é claro.

  50. envergonharam a Deus, o santo padroeiro, a vocação sacerdotal e ainda acharam que estava certo isso.

  51. Quando eu me referi a blindagem da Igreja, me referi a todos os cuidados sensatos que os papas fizeram no decorrer dos séculos, através das rubricas para proteger a Missa de Sempre, e das diretrizes claríssimas adotadas nas encíclicas, nas bulas, nos breves, no catecismo romano, no Direito Canônico.
    O próprio Santo Ofício, o Índex, as Normas severas de exame da causa dos Santos mostrava o quanto a Igreja sempre foi cautelosa e responsável em proceder devagar e com firmeza.

    Dizer que a Igreja pré-conciliar era inacessível para as pessoas é preconceituso, é julgar o exterior.

    Uma Missa Tradicional, onde o padre faz tudo e os fiéis aguardam ajoelhados em silêncio não significa de maneira alguma que “a falta de participação” é sintoma de passividade.
    E dizer que a postura firme da Igreja impedia os hereges de se converter é um mito muito pior! Eu já li vários livros contando muitas histórias desde o século XVI ao século XX, mostrando como, em diversas nações, houveram surtos de crescimento do número de convertidos ao catolicismo, a ponto de se falar em extinção do protestantismo em países inteiros.

    Termino citando um trecho de um livro de 1935, do Frei Severin Lamping, O.F.M, “Homens que regressam à Igreja”.

    “Na Inglaterra contam-se anualmente cerca de 11.000 a 12.000 conversões à Igreja Católica, e nos últimos anos excedeu mesmo o número de 12.000. Desde a morte do célebre convertido anglicano, mais tarde cardeal, John Henry (1890), voltaram à Igreja, só na Inglaterra, cerca de 900 pastores protestantes: (isso de 1890 a 1935, nos tempos pré-conciliares) Destes, organizou o convertido inglês Burges-Bayly uma lista que será em breve publicada na forma de um livro. Entre os escritores ingleses tornou-se quase moda a “catolicização”, se é lícito o emprego do vocábulo (…)
    Na Alemanha, o número de indivíduos que se converte SOBE de contínuo. Contam-se anualmente de 10 a 11.000 (e daí o escritor cita uma série de nomes de destaque: poetas, professores universitários, filósofos, etc) […]
    Nos Estados Unidos o número de convertidos sobe anualmente a cerca de 40.000. Os últimos dois anos bateram o recorde de 50.000. […] Segundo uma comunicação da revista “The Lamp” (1934, pág 363), de 3.000 convertidos americanos (de classes mais elevadas) que em determinada altura se tornaram católicos, 372 eram eclesiásticos protestantes, 135 dos quais se tornaram sacerdotes católicos. Dos leigos, 115 eram médicos, 126 advogados, 45 membros do Congresso, antigos e atuais, 12 governadores ou ex-governadores, 180 oficiais do exército e da marinha, 206 escritores, músicos e outras personalidades notáveis do campo cultural.
    […]

    Aí acabo a citação.
    Será mesmo que hoje é fácil converter-se ao catolicismo?
    Como explicar então o pastor sueco (que foi ordenado padre na FSSPX), que foi aconselhado pelo arcebispo católico a não se converter?
    E os pastores da letônia, que rogaram a um padre da FSSPX que o mesmo fizesse para eles um retiro católico, porque toda vez que tentavam alguma aproximação nesse sentido, eram desencorajados pela hierarquia católica local?

    Hoje em dia somente grupos isolados de pessoas desejam a união à Igreja Católica, e em geral são pessoas que têm um pensamento mais ortodoxo do que a do próprio clero que deveria encorajá-los. Basta lembrar dos anglicanos da TAC que precisaram ignorar Walter Kasper e pedir união à Igreja Católica diretamente na Congregação para a Doutrina da Fé.

    É isso que se chama facilitar conversão? Prefiro o método antigo, o que citei por alto no livro, pois naquele tempo os católicos além de tudo procriavam muito. Se não tivessem deixado a peteca cair, o liberalismo não teria entrado tão rapidamente, e com certeza nações como a Inglaterra e a Holanda teriam no mínimo a metade de seu povo constituido de católicos, e a Alemanha já teria voltado a ser um país de maioria católica.
    Agora, como resultado, nenhum país é católico… Só existem proporções de batizados no catolicismo, mas ser batizado e ser praticante é uma distância tão grande quanto o céu e a terra…

  52. Italo,
    Minha intenção não foi essa.
    Somente no final de meu comentário é que fui irônico em resposta a sua ironia primeira.Sem ofensas, isso é normal em blogs.
    Ser caminhoneiro não é sinônimo de burrice e nem ignorância.
    De certa forma, eu sou um caminhoneiro.
    Já transportei muitas almas e cargas pelas aerovias do mundo.
    Um caminhoneiro do ar, um aviador.
    É tudo a mesma coisa, uma profissão meramente mecânica não demanda muita inteligência, difere pouco dos nossos companheiros das estradas, a única diferença é a comida, que é bem melhor.
    Portanto não vamos brigar.
    Note que, fui eu quem sugeri essa foto ao Ferretti e ela tem um signicado especial para mim.A última vez que estive nessa paróquia foi quarenta e quatro anos atrás no meu batismo, nunca mais voltei lá.Não precisa dizer o porquê.
    Tanto você como eu somos vítimas ambulantes numa terra em eclipse, um eclipse católico.
    E como tal, não tem luz, não tem calor, os católicos são frios e na escuridão não se reconhecem.
    Eu não reconheci você e nem você a mim.
    Portanto ascendamos nossas tochas, rezemos nossos rosários para nos vermos, é só o que temos.
    Dissipo aqui toda penumbra de orgulho meu e ilumino toda sombra de minha vaidade.
    Mais uma vez peço a você que não brigue comigo.
    Aproveitanto, estendo esse meu apelo ao amigo Marcelo, que espero, não esteja guardando nenhuma mágoa.

  53. caro Roberto, conversando com uma amiga que tbm lê esse blog, comentava como estava envergonhado por minha falta de testemunho cristão; hj não foi um dia fácil, o senhor não tem a mínima culpa,mas me deixei levar pelo strees. acredite sou um homem de paz; não desejo briga com ninguém a não ser com os inimigos da cruz de Cristo.
    mais uma vez me desculpe pela minha atitude indigna de um cristão.

  54. Parabens aos beligerantes que, usando à razão e o espírito cristão se penitenciaram e chegaram a um bom termo.

    O assunto do post era o que mesmo? Ah! As aberrações e sacrilégios perpetrados no ambiente da Missa nova de Paulo VI conforme a foto divulgada.

    Àqueles que acham que isto são apenas ABUSOS daqueles que não seguem corretamente o NOM, etc. etc. devo contradizer com um fato. Num livreto editado pelos Padres de Campos intitulado “Missa nova : um caso de consciência” apresentam várias fotos tiradas na década de 70, ou seja, assim que foi implantado o NOM (novembro de 1969); e há padres celebrando a Missa (?!) em posição de ioga, consagração (?!) conjunta com o padre abraçado com jovens, entre outras. Em oposição, uma foto de S. Pio X celebrando a Santa Missa, com a legenda: Isto agora é proibido?

  55. Caro Roberto, não guardo nenhuma mágoa sua não, pode acreditar.
    Se no ardor da discurssão, te ofendi, também te peço desculpas,que não me tenhas como inimigo…
    Somos, pela graça de Deus, filhos da SANTA IGREJA CATÓLICA ROMANA; nosso desejo comum é vê-la brilhante como farol iluminando a todos os homens.
    Rezemos nossos rosários sim… E muitos…
    O mal nunca teve nem terá a última palavra.
    O “eclipse católico” vai passar se Deus quiser, mesmo que nós não estejamos mais aqui neste vale de lágrimas para ver…
    “DEUS NÃO PERMITIRIA O MAL NOS ATINGIR SE NÃO SOUBESSE TIRAR DELE ALGUM PROVEITO… “, nos disse o doutor da graça.
    “POR FIM, O MEU IMACULADO CORAÇÃO TRIUNFARÁ”, nos disse a augusta e sempre virgem, a toda pura MÃE DE DEUS E NOSSA!
    Ave Maria puríssima, sem pecado concebida!

  56. Caro Antônio, laudetur Iesus Christus!
    Conheço e tenho o livreto que vc cita. Os abusos cometidos nas celebrações fotografadas, contidas no livreto estão em total desobediência à instrução geral do Novo Ordus sim… Aqui no Brasil, na mesma época, Tomás Balduíno celebrou, ou melhor, parodiou a celebração da Santa Missa, usando cachaça e mandioca, em lugar de pão e vinho; em Salvador um outro padre “celebrou” numa praia, usando o banco da moto como altar, etccccccccccc.
    Leia a IGMR do novo Missal e veja, por você próprio, que a Santa Missa celebrada segundo estas normas, que são as mesmas nas 3 edições para o Brasil da Versão Típica do Missal de 69 não dão margem para essas aberrações. A tradução do Missal não é boa, isso sim, por culpa de D. Clemente e companhia ltda., mas as normas e as rubricas são boas, claro que não tão herméticas como as do Missal antigo, isso que deu azo para se fazer esses espetáculos, de mau gosto, grotescos, vulgarizando e mesmo invalidando a Santa Missa.
    Essas experiências malfadadas, torpes, vulgares, deploráveis da Santa Missa começaram bem antes do Novus Ordus.
    Em Campos mesmo, na década de 70, um padre de Macaé passando por aí, pediu para celebrar numa Paróquia onde o Vigário estava de férias. Foi a D. Antônio e pediu para celebrar no rito novo, este prontamente acedeu ao pedido, só pedindo que o Cânon fosse dito em latim.
    Se o Novus Ordus fosse um mal, fosse um veneno para salvação, jamais, jamais um Bispo da ortodoxia e da idoneidade de D. Antônio, o permiriria em sua Diocese. Sem falar no Convento dos Redentoristas, no Salesianos, em alguma outra Paróquia de Campos que celebravam, sob D. Antônio, o Novus Ordus.

  57. Somente um castigo para acabar com tudo isso…
    Nossa Senhora têm nos alertado, mas a humanidade está cega e surda para Ela.
    Rezar muito, fazer penitência e confiar que Ela triunfará!

  58. Quando abri esta página haviam 58 comentários, com mais de 35.000 caracteres digitados. E tudo isso sobre uma foto? Alguem sabe em que momento da missa ela foi tirada? Alguma testemunha viu ela participar ativamente da consagração?
    Tem gente até pedindo “um castigo pra acabar com tudo isso”!
    Será que o problema não foi o primeiro concílio? Aquele que permitiu incircuncisos serem admitidos na igreja?
    O concílio vaticano segundo foi aberto por João XXIII e terminado por Paulo VI e João Paulo II foi muito atuante nele, pergunto, qual destes Papas falhou?
    Qual a diferença entre atacar o Conc. Vaticano II e ser da Teologia da Libertação? Se ambos acham que igreja deveria ter “metodos diferentes”???

  59. Salve Maria Puríssima.

    São Paulo diz: “As mulheres estejam caladas nas igrejas, porque não lhes é permitido falar” (I Coríntios XIV,34)e hoje elas concelebram!

    Nem a Virgem Imaculada,bendita entre todas as mulheres, que formou a carne e o sangue de Cristo Altíssimo e que por isso seria a mais digna e perfeita “sacerdotisa” não o foi e nem ela se arrogou esse direito como essa pseudosacerdotisa da foto.

  60. Será que Judas antes de se suicidar consagrou algum bispo ou deixou discípulos? Parece que estão aparecendo…

  61. Prezado Marcelo

    A palavra rubrica no sentido canônico e litúrgico são as prescrições indispensáveis. O NOM de 1969 e o de 2000 e mesmo a Redemptionis sacramentum tem o mesmo espírito, isto é, atendem a todos. Um exemplo, a respeito das abluções dos vasos sagrados prescreve-se que seja feita pelo padre, ou pelo ministro (não sei bem mas parece que quer dizer diácono ou um leigo), e ainda que deve ser feita após a comunhão, ou depois, ou em algum momento oportuno. Isto são, no máximo procedimentos, nunca rubricas.

    Mesmo quanto ao Canon romano. Um parentesis. Já foi uma novidade a proliferação de canones, ou seja, a parte imutável da santa Missa. Sabemos que há apenas algumas modificações em algumas festas do ano litúrgico, mas não diversidade de canones. Continuando. Na Missa nova as chamdas preces eucarísticas desfiguraram a Liturgia e foram por ela que entraram os experimentos litúgicos que hoje presenciamos.

    Um fato. Recentemente, numa Missa pela televisão, assim que terminou o Sanctus o povo (com o folhetinho na mão) foi logo “recitando” o canon. O sacerdote interrompeu e disse que naquele dia a Igreja prescrevia o canon romano. Foi um silêncio geral (até porque o canon TEM DE SER em voz baixa, é a ação sacrifical estritamente sacerdotal). Talvez foi por isso que Dom Antônio fez aquela exigência ao sacerdote macaense (era o P. Jesus, da Igreja N. S. de Fátima em Imbetiba?).

    Há que se esclarecer esta ideia de que Dom Antônio nunca teve restrições ao NOM citando os redendoristas, salesianos e alguns padres diocesanos que o celebravam. Dom Antonio, assim que escreveu ao Papa Paulo VI expondo suas questões sobre o NOM, externou aos padres da Diocese que enquanto não houvesse uma resposta formal do Papa o rito oficial na Diocese era o tradicional, ou seja, os padres que acolheram o NOM eram desobedientes ao bispo.

    Concluindo, mesmo havendo um texto com rubricas, normas, procedimentos, etc. para a aplicação do NOM, Dom Antônio ainda considerava insuficientes para exprimirem a noção da Missa conforme os dogmas definidos em Trento. Temas inclusive explanados por Sua Excelência numa pastoral pouco antes da entrada em vigor do NOM. Nesta Pastoral ele (Dom Antônio), em nenhum momento o cita, o que seria normal, em vista de seu texto já ser conhecido, mas que só entraria em vigor no I Domingo do Advento daquele ano de 1969.

    Fique com Deus. Reze por mim e pela minha família.

  62. Caro Antônio, laudetur Iesus Christus!
    Não concordo com algumas das suas colocações, por exemplo: “Na Missa nova as chamadas preces eucarísticas desfiguraram a Liturgia e foram por ela que entraram os experimentos litúrgicos que hoje presenciamos”.
    Se se obedece às rubricas (que estão em vermelho no Missal) usando as novas preces eucarísticas, não há por onde, se SE OBEDECEEEEE ÀS RUBRICASSSS, cometer os abusos que se cometem. Que o Cânon Romano seja mais completo e nele transpareça mais a noção de Sacrifíco é inegável; mas as outras Orações Eucarísticas, principalmente a III, também expressam.
    Depois, com certeza D. Antônio tinha reservas para com o Novus Ordus, senão não teria pedido ao Papa para manter o antigo. O que quis dizer que, pela têmpera de D. Antônio, se ele achasse o “Novus Ordus” herético ou inválido, ele o proibiria na sua Diocese, coisa que o Bispo tem absoluto respaldo no Direito, sobretudo no de 1917, para isso. E mais, ele disse que o rito “oficial” era o antigo, mas não falou que o novo era proibido, e ele saiu da Diocese sem resposta…
    Quanto ao padre que citei não foi o Monsenhor Jesus, que agora está aposentado no Asilo em Macaé. Foi o Monsenhor Jason que foi Pároco mais de 30 anos na S. João Batista em Macaé, Cerimoniário de D. Antônio e depois Pároco da Catedral de Campos, na época deste mesmo Bispo antes de ir para Lagartos, em Sergipe, onde faleceu.
    Numa passagem por Macaé e Campos, à passeio, foi que aconteceu o que citei.
    Mas tudo isso não nos torna mais ou menos católico, compreendo perfeitamente, por ter acompanhado de perto a situação de Campos, sua rejeição ao “Novus Ordus” e respeito sua posição.
    O nosso amigo Márcio Slomp, “muatis mutandis”, encerra nossa discurssão: “Qual a diferença entre atacar o Conc. Vaticano II e ser da Teologia da Libertação? Se ambos acham que igreja deveria ter “metodos diferentes”???
    Fique vc e sua família com Deus e Nossa Senhora, e não esqueça-me em suas orações.
    Um abraço no Pe. José Gualandi.

  63. Senhores,o que esta estragando este forum outrora sério é a Ironia com que alguns debatedores tratam a opinião do proximo,A civilidade tambem é virtude Cristã tratar o irmão com civilidade não significa concordar com tudo que ele fala,É POSSIVEL DESCORDAR SEM PERDER A COMPOSTURA,debates muito acalorados não levam a NADA só criam inimizades inuteis e nos levam a afastar-nos do verdadeiro Espirito Cristão,se aqui todos somos católicos que defendem a Liturgia de Sempre, temos que entender que mesmo entre nos os tradicionais há diferenças de visão que devem ser respeitadas,não é possível que todos pensem igual, para isso a Igreja tem o clero PARA GUIAR AS SUAS OVELHAS NO CAMINHO RETO E DEFENDE-LAS DOS LOBOS,todos somos católicos devemos esquecer diferenças de visão pessoal e viver-mos a mesma fé,assim dizia o venerável João Paulo II,quanto aos abusos liturgicos como os desta triste foto,não é com grosseria é ódio que vomos coibi-los, mas com a caridade cristã a comunidade que comete tais abusos os comete talves porque não teve quem os ensinassea forma correta.

  64. Prezado Marcelo

    Nem eu nem muito menos Dom Antônio afirmamos ser o NOM inválido ou herético. Sua Excelência, e também cardeais e bispos, sempre afirmaram se-lo insuficiente. O Cardeal Ottaviani exprimiu até em “afastamento impressionante da doutrina católica.

    Quanto a Dom Antônio proibir o NOM, na minha opinião, era tudo que os inimigos da Igreja queriam, isto é, uma armadilha para faze-lo tomar uma atitude extrema para chamá-lo de desobediente e cismático. Mesmo sem fazer isto, sempre foi tratado como tal.

    Com todo respeito ao Marcio (que não conheço), acho que a sua sentença é sofismática. A questão não é ser contra ou favor disso ou daquilo, é simplesmenste a fidelidade à doutrina da Igreja, composta da Tradição, da Revelação e do Magistério.

    Um falecido sacerdote de Campos, muito sagaz (foi Vigário Geral de Dom Antônio) usou o mesmo argumento para tentar esvaziar a luta dos padres para manterem a Missa tradicional, dizendo ele que muitos dos argumentos dos padres convergiam com as teses de Leonardo Boff. No final, ele aderiu mesmo a Missa nova em obediência ao bispo Dom Navarro que definiu o NOM como oficial com o argumento que o tradicional perturbava a unidade eclesial.

  65. Caro Antônio, laudetur Iesus Christus!
    Com todo respeito, penso que, sem querer julgar sua intenção, suas idéias, também são sofismáticas em relação à sua atitude de membro da Administração Apostólica São João Maria Vianey.
    “Nem eu nem muito menos Dom Antônio afirmamos ser o NOM inválido ou herético”. Graças a Deus. Em relação a D. Antônio eu tinha certeza dessa afirmação, mas em relação à vc, agradeço pelo esclarecimento, menos mau.
    Não me tenha como inimigo, paremos por aqui.
    Deus abençõe a nós e às nossas famílias!
    Deixemos os falecidos em paz…rssss

  66. Pelo que sei a AASJMV foi erigida pela vontade do Papa João Paulo II nos mesmos moldes da União Sacerdotal fundada por Dom Antônio. Conforme disse um famoso sacerdote na época: “- A única coia que mudaria era que no Canon passaríamos a mencionar Dom Licínio e não Dom Roberto”.

    Não entendi onde está o sofisma.

    Um abraço.

  67. E se as TVs católicas transmitissem Missas em latim?
    Postado por Rafael Vitola Brodbeck
    O que acham os nossos leitores de somarmos esforços e pedirmos às TVs católicas brasileiras, transmissões periódicas em latim da Santa Missa? É uma maneira bem concreta, bem prática, de colaborarmos no apostolado de promoção da liturgia bem celebrada, como nos pede, reiteradamente, o Santo Padre, o Papa Bento XVI.

    A idéia é que tenhamos, em cada TV, diariamente, a Missa em latim na forma ordinária (moderna), e, AO MENOS, semanalmente a Missa em latim na forma extraordinária (tridentina). E que as Missas dominicais em latim, em ambas as formas, sejam solenes (com diáconos/subdiáconos) ou, no mínimo, cantadas.

    Escrevam, nos comentários, suas sugestões. Pretendemos mandar este post e os comentários aos responsáveis pela veiculação da programação de uma delas.

  68. Rsssssss…Entendeu sim!!! Tenho certeza!!!
    Se uma coisa que vc não é nem um pouco, é tonto, amigo!
    Além de bom organista vc é perspicaz e vivo.
    Lutemos juntos, ao menos por aqui, contra esses horrores que purulam em nome de uma falsa “reforma litúrgica”,que não foi desejo do Concílio, como o último post do aloprado “celebrando” na piscina.
    Lutemos contra o câncer mortal chamado “teologia” da libertação que devastou e devasta a Igreja.
    Empenhemo-nos na Reforma da reforma, tão ansiada pelo Santo padre e já posta em prática por ele e por alguns Bispos, ainda que poucos…
    Peçamos a Nosso Senhor que A FSSPX, tão zelosa, tão firme, que tanto bem faz e pode fazer mais à Igreja, encontre, a exemplo da AASJMV, mesmo que de forma diversa,total acolhida e amparo legal na Igreja, para o bem da mesma Santa Igreja e total rechaço e expurgo da esquerda vulgar e repugnante encabeçada pela maldita tl que empestou a Igreja de cima a baixo…
    Um abraço.
    Se nenhuma ironia, não me esqueça em suas orações, por favor!

  69. Prezado Marcelo

    Confesso, mais uma vez, que não entendi onde há sofisma nas minhas colocações.

    Talvez pela sua bondade (e exagero) de me considerar bem quanto às execuções ao orgão tenha lhe feito achar que tenho inteligência aguçada.

    Discordo, não podemos esquecer os mortos. Primeiro porque temos de recomendar incessantemente suas almas nas nossas orações particulares e, principalmente, na Santa Missa. Em segundo lugar porque a Bíblia Sagrada, se referindo aos anciãos assim se expressa: “Louvemos os varões ilustres, os nossos maiores, a cuja geraçãopertencemos. O Senhor operou [neles] , [manifestou] a sua magnificência desde o princípio. Eles governaram os seus estados, foram homens grandes em poder e dotados de prudência; as predições que anunciaram adquiriram-lhes a dignidade de profetas, governaram o povo de seu tempo, e com virtude e prudência deram instruções muito santas aos povos. (…)
    Os seus corpos foram sepultados em paz, e o seu nome vive por todos os séculos. Celebrem os povos a sua sabedoria, e publiquem os seus louvores nas assembléias” (Eclesiástico 44, 1-4; 14-15).

    Este texto foi transcrito na lembrança do falecimento de Dom Antonio.
    *****
    Muito boa a sua observação sobre o post da missa na piscina. Este é o ponto “X” da balbúrdia litúrgica. Mas, você há de convir que aquele padre não “surtou” naquele dia. Ele já vem de uma (de-)formação em que não há na da mal é até aconselhável. Parece que o ouço dizer: “Irmãos e irmãs, é preciso levar o Cristo a todos, em qualquer lugar. A Bíblia nos manda pregar até nos telhados!”.
    *****
    Tenho um texto muito bom comparando os textos (principalmente das Coletas) da Missa tradicional com as novas doutrinas na Missa reformada a respeito de milagres, combate pela fé, vida eterna, missões, etc. E não são traduções de Dom Isnard.

  70. Caro beligerante e irredutível Antônio, laudetur Iesus Christus”
    Vamos lá…
    “Conforme disse um famoso sacerdote na época: “- A única coisa que mudaria era que no Canon passaríamos a mencionar Dom Licínio e não Dom Roberto”…
    Meu caro, por esta colocação…Só por esta, vc sabe, muitooooooo bem, muitíssimo bem, não se faça de “ingênuo”, que não seria preciso criar uma Administração pessoal, e mais, a FSSPX teria também aceitado o entendimento com Roma e não estaria até hoje numa situação de irregularidade, por favor!!!!
    Você sabe muito bem, tenho certeza, o sentido que coloquei de deixarmos os mortos em paz, e não de esquecê-los… Vc pode ser tudo, menoooooos TONTO ou BURRO…
    Falsa modéstia tbm é pecado, vc sabe disso também de cor, sem dúvida, então não diga uma “pérola” desta: “Talvez pela sua bondade (e exagero) de me considerar bem quanto às execuções ao orgão”…
    Agradeça a Deus o dom da música e o louve por isso.
    E mais, D. Roberto participou dos funerais de D. Licínio, contra a vontade de alguns da Hierarquia e do Laicato, por não quererem se misturar com os “impuros”…
    Depois, para não dizer que quero esquecer os mortos, coisa que não falei e vc entendeu muito bem o que quis dizer, o Pe. Hélio Buck, falecido há pouco, era membro da Diocese de Anápolis. Depois entrou para AASJMV, inclusive participando da sagração de D. Fernando. Algum tempo após, como não usava de sofismas, sempre usou de coerência entre o que pensava e o que fazia, desligou-se da mesma e, no princípio de julho entrou para FSSPX, pena que logo no fim deste mesmo mês faleceu. Só para completar, ele era um exímio flautista clássico e nunca negou isso, pelo contrário, assumia tranquilamente que sabia tocar, e bem.
    Não me espanta vc achar boa a minha observação sobre a tal “celebração” na piscina, pelo contrário, com certeza absoluta, vc culpa o maldito “Concílio Ecumênico Vaticano II”, que deve ser varrido, apagado, fulminado da Igreja… TUDO É CULPA DELE!!!
    Tudo que se fizer de horror em nome dele, vc aplaudirá e regozijar-se-á!!!
    Saiba, caro amigo, que não penso assim nem de longe… Jamais…Em tempo algum…Estou e estarei sempre unido e SOB o Papa atual, que deseja ardentemente, a hermenêutica da continuidade na interpretação desse Concílio. Radicalismo e extremismo, seja de padres, seja de leigos, vc sabe também, muitíiiiissimo bem, que há padres que também adotam posições sofistas como as suas. Assinam documentos, se “dizem” membros dessa ou daquela Administração ou Instituto, mas na veradade gostariam de pertencer a FSSPX.
    Só não entendo porque não o fazem, porque como afirmou em diversas ocasiões o cardeal Castrillon e outras autoridades da Igreja, aquela Fraternidade está totalmente dentro da Igreja.

  71. Prezado Marcelo

    Nossa prosa está indo longe demais. Você sabe até meus pensamentos! Inclusive que sou falso modesto! Que acuso o Concílio de tudo… Que não quero (ou que não posso?) ser da AASJMV. É tanta coisa!

    Uso internet discada e não posso ficar indefinidamente conectado.

    Um dia que vir a Campos me informe para poder conhece-lo pessoalmente e conversarmos melhor.

    Fique com Deus, e troquemos orações.

    amrtavares@hotmail.com

  72. Com toda certeza Antônio,
    Nossa prosa foi longe demais…
    Dois beligerantes, talvez, ambos, deixando-se levar pela soberba, não querem abaixar as armas…
    Encerro nossa prosa que, apesar dos pesares foi proveitosa e esclarecedora, afirmando que não quis e não julguei seus pensamentos, falei sobre suas idéias e afirmações, só… Sua conciência a Deus pertence…
    O dia que for até sua Paróquia, tenha certeza que o procurarei pessoalmente e conversaremos, pode acreditar.
    Que Deus nos abençõe e às nossas famílias.

  73. Esse foto é instante supremo da hermnêutica da continuidade … da plena obediência … e do magistério vivo …
    Desafio quem quer que seja a provar o contrário …

  74. Isso é ABSOLUTAMENTE satânico. Sinal dos tempos…

  75. Isso é um desvio que dever ser duramento combatido. Devemos sim, deixar de falar e denunciar a arquidiocese de Curitiba e a CNBB.

    Em minha cidade me deparei com um padre homosexual que participa de uma comunidade de relacionamentos para arranjar um “par perfeito” abertamente na internet. Procura a companhia de rapazes… O que fiz? Denunciei-o a CNBB e a arquidiocese local imediatamente. É O QUE TODOS DEVEMOS FAZER SE DESEJAMOS A UMA IGREJA HONESTA. JÁ!!!
    TER FÉ É COMBATER O BOM COMBATE!!! AGIR PARA EDIFICAR A DEUS IRMÃOS.
    LOTEMOS A CAIXA DE EMAILS DA CNBB E DO BISPO LOCAL. TODOS NÓS! AASIM E SÓ ASSIM… SERÃO TOMADAS PROVIDÊNCIAS CONTRA A PRESENÇA DE MANIFESTAÇÕES DIABÓLICAS COMO ESSA DE PROFANAÇÃO NA IGREJA.

  76. Santa Ignorância! Não aconteceu absolutamente nada de errado naquela celebração.O Padre,e só o Padre,
    estava com poder que lhe foi atribuído pela graça de Deus. Os demais, até os que estavam no último banco da igreja, apenas deram mais “brilho” à cerimônia eucarística. Não existe sacerdotisa nenhuma. Os que fazem comentários movidos por impulsos sem analisar os fatos estão sim descendo dois degraus para o inferno. Rezem! Peçam perdão!

  77. Espero que o comentário acima tenha sido irônico… =P