A reação do episcopado brasileiro ao discurso do Papa Bento XVI.

Folha de São Paulo

O pronunciamento do papa Bento 16 sobre a necessidade de engajamento político da igreja no Brasil mobilizou bispos do país.

Dom Luiz Gonzaga Bergonzini, bispo de Guarulhos que encomendou folhetos anti-Dilma apreendidos pela Polícia Federal, disse sentir-se aliviado pela fala do pontífice:

“Essa posição que o papa assumiu foi, em parte ao menos, motivada pela situação que nós temos aqui. A situação que estamos vivendo no Brasil, principalmente durante a campanha política”.

Em reunião ontem com bispos brasileiros, o papa disse que os pastores têm o “dever de emitir um juízo moral, mesmo em matérias políticas”.

Para o arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, dom Geraldo Majella Agnelo, o clamor de Bento 16 deve ser transmitido em missas, mas sem que se façam menções aos nomes de candidatos. “É preciso deixar o eleitor fazer sua opção.”

A disposição de divulgar o pronunciamento de Bento 16 é compartilhada por dom Roberto Francisco Ferreira, bispo auxiliar de Niterói. “Domingo, eu vou fazer ressoar a fala do papa. Certamente será uma motivação para pastorais esclarecerem cristãos”, afirmou.

Dom Roberto esteve em Roma em setembro com outros bispos de sua regional. O tema do encontro não foi aborto, mas ele conta que Bento 16 foi informado sobre a polêmica na disputa eleitoral.

Há, no entanto, quem tenha reagido com mais cautela. Dom José Belisário da Silva, da regional do Maranhão, integrante da comitiva que se encontrou ontem com Bento 16, disse que a fala “apenas reafirmou” posições da igreja.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) não se pronunciou sobre o assunto.

19 Responses to “A reação do episcopado brasileiro ao discurso do Papa Bento XVI.”

  1. Salve Maria !
    Olá Fratres in unum.
    O discurso do Papa B16 só iria fazer eco se fosse feito duas semanas atrás, estamos num “mato sem cachorro” como se diz, temos que torcer para que o Serra faça tsunami hoje no debate.
    De resto é tomar um engov domingo e votar nele.
    Espero que para o próximo pleito, nós trads e neocons estejamos mais mobilizados.
    Que esta união de última hora das correntes anti-esquerda sirve de lição pra todos nós.
    Eduardo Ramirez – Rio de Janeiro

  2. Só não entendi porque Dom Roberto está dizendo “Domingo, eu vou fazer ressoar a fala do papa”.

    Essa fala tem que ser ressoada HOJE!!!

    Domingo já será tarde demais! Basta telefonar para todas as paróquias de Niterói e pedir que todos os padres leiam essa mensagem ao final das missas entre hoje e domingo de manhã.Que se tire cópia e colem a mensagem nos murais. Isso era para ontem e não para domingo.

    Quanto a CNBB não ser pronunciar sobre o assunto, já era esperado. Afinal, quem é a CNBB? Os bispos da Regional Sul 1, os Bispos da Regional Leste 1 ou da Reginal Casa da Mãe Joana 2?

  3. Vamos divulgar esse discruso para todos nossos amigos. È hora de declaramos nosso incondicional apoio ao Papa. è sem duvida nenhuma, um “auxilio” esclarecedor p/ Dom Luiz Gonzaga. Ele está mais que certo! Sigamos com eles!

  4. Depois do que o Papa disse, se a CNBB abrir a boca ela se auto-condena.

  5. Farsantes

    Olavo de Carvalho
    Diário do Comércio, 29 de outubro de 2010

    Em discurso pronunciado ontem, quinta-feira, o Papa Bento XVI declarou que é estrita obrigação dos bispos combater abertamente quaisquer projetos políticos que promovam a descriminalização do aborto (v. http://www.gazetadopovo.com.br/votoconsciente/conteudo.phtml? tl=1&id=1062052&tit=Bento-XVI-defende-acao-politica-da-Igreja-contra-o-aborto).

    O pronunciamento, voltado diretamente aos bispos do Nordeste, reconhecida base eleitoral de Dilma Rousseff, deixa claro quais são os verdadeiros bispos, cumpridores de suas obrigações, e quais são os falsificadores, os traidores, os vendidos.

    O PT teve o cinismo de mandar prender os distribuidores de um panfleto anti-abortista da Regional Sul I da CNBB, sob a alegação de que era “falso”. Pois bem, não só a Regional Sul I provou a autenticidade do documento, como agora o Papa Bento XVI confirma que seu conteúdo reflete estritamente a doutrina da Igreja, a obrigação dos bispos, o dever dos fiéis.

    Os signatários da abjeta “Nota Pró-Dilma” que vem circulando pela internet (v. http://papeleletronico.wordpress.com/2010/10/15/bispos-e-
    religiosos-divulgam-nota-pro-dilma-e-contra-difamacoes/) não falam em nome da Igreja. nem têm a mais mínima autoridade para fazê-lo. Não merecem obediência, nem respeito, nem tolerância. Se querem promover abortismo e comunismo, que se dispam de suas vestes eclesiais e passem a falar como cidadãos comuns, sem fingir uma autoridade que não têm. Ter opiniões, por estúpidas e desprezíveis que sejam, é direito do cidadão. Vendê-las em nome de quem não as aprova é fraude, e a fraude se torna blasfema e herética quando praticada contra a Igreja por aqueles que se dizem seus porta-vozes e representantes. Que se calem imediatamente e, se têm um pingo de vergonha na cara, que confessem em público o pecado que em público foi cometido. Que parem de usurpar a autoridade de Nosso Senhor para fazer o que Ele condena e abomina. Que parem de ludibriar o povo brasileiro, vendendo-lhe como católica, seguindo o exemplo dos heresiarcas de todos os tempos, uma política que é anticatólica no mais alto grau.

    Desgraçados, patifes, farsantes, os autores e signatários da “Nota” não se contentam com encenar, diante dos olhos de toda a Igreja, uma farsa blasfema. Partem para a mentira factual, substantiva, negando como invencionice difamatória o abortismo militante de Dilma Rousseff, cuja veracidade sólida qualquer um pode comprovar com seus próprios olhos e ouvidos, da boca mesma da candidata: http://www.youtube.com/watch?v=PWquWQwyAtI.

    Com igual ou maior descaramento, protestam contra o “uso político” de motivos religiosos, ao mesmo tempo que se confessam adeptos da Teologia da Libertação, a qual não é outra coisa senão a transformação total, radical e sistemática da Igreja em órgão de militância política – e de militância, aliás, em favor dos regimes mais anticristãos do universo.

    Até quando teremos paciência com gente tão desprovida de credibilidade que, para se fazer acreditar por instantes, tem de roubar a identidade e a voz da instituição que odeiam, e, junto com ela, a do próprio Deus ao qual voltaram as costas?

    Até quando, por um excesso mórbido de respeito humano, aceitaremos fazer de conta que esses sujeitos são homens da Igreja?

    http://www.olavodecarvalho.org/semana/101029dc.html

  6. Discordo do que Eduardo Ramirez afirmou, o pronunciamento do Papa veio na hora certa. Nem tão cedo e nem tão tarde. (E escrever Papa B16 é duro..)
    Só quero ver ameaçarem o Papa de morte como fizeram com o valente Bispo de Guarulhos

  7. Relato de como foi a distribuição de panfletos contra o aborto ontem no centro do Recife:

    http://apologeticacatolicablog.blogspot.com/2010/10/eu-um-subversivo.html

    Enquando os bispos não se mechem, os leigos cumprem sua missão!

  8. O Seminário São José, de Niterói/RJ, estava distribuindo os planfetos da CNBB, mas dentro de um clima de medo e terror, por causa da ameaça do tribunal eleitoral, do PT e da esquerda católica infiltrada.
    A Igreja Católica no Brasil, no geral, é medrosa, omissa, sem Pastor, totalmente dividida, repleta de hereges e comunistas. Frutos do Concílio Vaticano II. E tenho que concordar que o pronuncionamento do Papa foi feito muito tarde. Como era de se esperar, não citou nomes nem organizações (não citou o PT nem a Dilma), deixando ao leitor supor a ligação entre estes e “aqueles que defendem a mentalidade deste mundo”. Não cita os defensores da doutrina da Igreja (Dom Bergonzini, D. Aldo, etc)… Logo, um texto cheio de firulas… que o povão não entende. Irão surgir vários teólogos, Bispos, Padre etc para analisar o texto para explicar o que o Papa quis dizer, interpretar tudo e por aí a eleição já passou. Tenho certeza que a esquerda católica, para defender Dilma, já elaborou textos “esclarecendo que o Papa não atacou o PT nem a Dilma”.

  9. “Com igual ou maior descaramento, protestam contra o “uso político” de motivos religiosos, ao mesmo tempo que se confessam adeptos da Teologia da Libertação, a qual não é outra coisa senão a transformação total, radical e sistemática da Igreja em órgão de militância política – e de militância, aliás, em favor dos regimes mais anticristãos do universo”…

    Pois aí está…
    Os adeptos da “teologia” da maldição que sempre, em toda parte, manipularam a Igreja à vontade, instrumentalizando-a como quiseram, agora se fizeram de “vítimas”, querendo mostrar a “neutralidade” da CNBB em questões políticas. Bandidosssssssss, hipócritassssssss, salafráriossssssss, vocês colocaram o PT no poder, promoveram o Lula, depredaram a Igreja, deixaram-na na lama, opuseram-se, cinicamente, a João Paulo II, pulverizaram a aplicação do Concílio aqui através das tais Conferências de Medellin e similares e agora se levantaram, luciferinamente, contra alguns pouquíssimos Bispos que os desmascararam e mostraram vossas verdadeiras hipocrisias…
    O que a esquerda maldita e infeliz vem fazendo há anos na Igreja do Brasil chegou ao ápice com essa fragorosa eleição!
    “Do mal Deus tira o bem”, diz-nos o doutor da graça… O que de bom ficou para Igreja foi a mostra claríssima de quanto está carcomida a “unidade” da CNBB; como a maioria dos Bispos está descontente com essa turminha infernal e vermelha que infecciona o Episcopado e barra uma limpeza total do fedor boffeeeento que paira no interior da CNBB… Lembremos que ano que vem é ano de eleições na CNBB!!!
    É claro, é óbvio que o Papa falou diretamente devido aos escândalos provocados por D. Valentini e companhia, mas, como foi bem lembrado por D. Fellay, a colegialidade tornou quase impossível ao Papa governar a Igreja, e acrescento, tornou impossível aos Bispos governarem suas Dioceses e aos padres às suas Paróquias…
    Mas como foi bonito a galhardia e o brio de D. Luis Gonzaga, de D. Beni que, ao contrário de D. Westrupp, não amarelaram e não voltaram atrás diante dos ataques e até ameaças de prisão e morte…
    A candidata da pupila dos olhos de D. Valentini e companhia, ao que tudo parece, vai ganhar. Ele continuará com seu “emprego” numa comissão do Lula em Brasília
    O presidente e o secretário geral da CNBB continuarão a soltar falas mansas e adocicadas para agradar e enganar os trouxas e tontos existentes. Deixa a CNBB mandar milhões e milhões de papéis para nossas Paróquias por ocasião da CF, deixa mandar centenas e mais centenas de vias-sacras politizadas e vergonhosas para serem usadas na Quaresma. Todo esse lixo, todo esse esterco já tem um fim…o FOGO, porque são tão abjetas, tão nojentas que nem para papel higiênico servem…
    Ainda teremos a náusea de ver, por alguns anos, D. Valentini e companhia rindoooo, descaradamenteeeee, posando ao lado do Papa…

  10. 28/10/2010
    às 16:09
    Falando a bispos brasileiros, papa condena o aborto e pede que eles orientem os fiéis. E como fica a censura do ministro Henrique Neves à Diocese de Guarulhos?

    Vamos ver, agora, se a ala vermelha da CNBB vai ter a coragem, ou a cara-de-pau, de sustentar o contrário. Em pronunciamento dirigido hoje aos bispos brasileiros (íntegra no post abaixo), o papa Bento 16 deixou claro que eles têm a missão pastoral de condenar o aborto e de orientar politicamente os fiéis quando estão em pauta valores fundamentais da Igreja. E devem fazê-lo sem temer reações negativas.

    Assim, o Apelo a Todos os Brasileiros, carta contra o aborto elaborada pela Comissão de Defesa da Vida da Regional Sul I da CNBB, pode não expressar a posição de todos os bispos brasileiros, mas expressa a posição oficial da Igreja e do papa Bento 16. A fala do Sumo Pontífice evidencia, ainda, que a decisão do ministro do TSE Henrique Neves, que mandou recolher impressos com aquele apelo, pode ser caracterizada como perseguição religiosa.

    Afinal, o documento não era apócrifo: reproduz o pensamento da comissão, dos bispos que o assinam, de milhares de outros religiosos, de milhões de católicos e, como se nota, do chefe inquestionável da Igreja Católica. Quem não gosta do texto é Frei Betto, aquele “católico” (!) que já criou a sua própria “Ave, Maria” e que já fez orações em que Santa Tereza D’Avila dá uma transadinha com Che Guevara, de onde nasceria o cristão exemplar da América Latina!!!

    Há dois catolicismos, sem dúvida: há o de Bento 16 e há o de Frei Betto. Como só pode haver um, o outro é aquele que tem rabo, o anhangá, o belzebu, o chavelhudo, o farrapeiro, o feio, o fioto, o maligno, o pé-de-cabra, o sarnento, o tinhoso, o zarapelho…

    Na defesa que a Diocese de Guarulhos enviou ao TSE, dom Luiz Gonzaga Bergonzini, bispo de Guarulho, afirma que foi ele, sim, quem encomendou os impressos. E que o fez de acordo com os valores da Igreja Católica. É o que confirma Bento 16. Não! O papa não tem poder sobre as leis no Brasil. Então pergunto a Henrique Neves por que aquele apelo desrespeitaria a lei. Ou será que a religião católica será colocada na ilegalidade no Brasil porque seus princípios ofendem o PT? E os bispos da CNBB que andaram tendo chilique, protestando contra aquele apelo devem dizer a quem obedecem: ao papa de Roma ou ao “papa” do Palácio do Planalto. Lembro de novo: só há uma Igreja Católica, e só há um papa. E “Uma” é conduzida por “Um”. Os outros “catolicismos” são artes do labrego, do mafarrico, do excomungado.

    Por Reinaldo Azevedo
    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/falando-a-bispos-brasileiros-papa-condena-o-aborto-e-pede-que-eles-orientem-os-fieis-e-como-fica-a-censura-do-ministro-henrique-neves-a-diocese-de-guarulhos/

  11. Pessoal eu não poderia deixar de comentar isso!

    Vejam no endereço do gnóstico Julio Severo dois comentários de protestantes “anônimos” dizendo sobre a fala de Sua Santidade o Papa Bento XVI.

    “Julio ! Os evangélicos não podem ficar atrás da Igreja Catolica.
    Como o Papa é autoridade maxíma da Igreja Catolica, este centralismo ajuda a marcar a posição da Igreja no mundo. Essa é a posição oficial da ICR sobre Aborto, e outros temas, mundialmente.
    Os evangélicos como se dividem em muitos grupos e são descentralizados.
    Precisão se reunir mundialmente e fazer um manifesto marcando posição contra o aborto.
    Como os catolicos estamos espalhados pelo mundo,mas temos uma mesma posição de ser contra o aborto mundialmente.
    Só precisamos fazer essa Declaração Muldialmente para que todos conheção nossa posição. ”

    “Concordo plenamente com o comentario do anonimo acima. A Igreja Catolica tem uma lideranca e isso faz uma diferenca enorme (tanto para o bem quanto para o mal). Alias, muito me admira (de forma positiva) a posicao da Igreja Catolica nesses ultimos tempos, mantendo-se geralmente fiel aos valores cristaos ao invez de ceder a politicagem satanica atual. Espero que continue assim. Hoje em dia quem esta se corrompendo e a igreja evangelica, pasmem!! Em muitos paises da Europa quem se converte vira catolico e nao evangelico. A Igreja Catolica pode ter muitas falhas, mas a evangelica tb tem. E mais: por se julgar dona da verdade e adorar condenar todo cristao nao evangelico ao inferno,a obrigacao de se opor a tais coisas e ainda maior. Nao estou querendo dizer com isso que a igreja evangelica precisa de lideranca centralizada como a Igreja Catolica, mas que temos que nos unir para defender os valores cristaos, isso e fato!”

    Os protestantes também estão desesperados ou é só impressão minha?!

    “Bem aventurado és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne e o sangue que to revelou, mas meu Pai que está no céu. E Eu te digo, que tu és Pedro, e sobre essa pedra Eu edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão sobre ela. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus; tudo o que ligares sobre a terra, será ligado também nos céus; e tudo o que desatares sobre a terra, será desatado também nos céus” (Mt. 16, 17-20).

  12. Senhores: Com licenca do sr. Olavo de Carvalho, faco minhas todas as suas palavras, cheias de uma santa ira. Creio que Deus me ama não muito, mas muitíssimo, porque diante da covardia de Judas, da CNBB… eu até pensei cansada em largar tudo…Sou católica, mas como está a Igreja? Quem são os padres verdadeiramente envolvidos com a doutrina da Igreja?No entanto, quando percebo a indignacão tomando conta dos católicos traduzida em falas assim… como as do sr. OLAVO e outros mais… eu me animo e coloco tudo nas mãos de Deus. Obrigada maria olidania

  13. O comentário do nosso Papa é correto embora não traga nenhuma novidade.
    Como católicos, seremos sempre a favor da vida.

    Porém, com quase 30 anos de caminhada na Igreja, confesso não me lembrar de momento mais triste no comportamento de parte de nossa igreja no Brasil.
    Essa tentativa de manipular o povo, capitaneada por alguns padre e bispos conservadores, foi absolutamente lamentável. Faltou verdade, faltou clareza, faltou luz.
    Não gostar de um partido ou candidato, é direito de todos. Mas querer induzir o povo através de propagandas repletas de preconceito, folhetos, discursos radicais, ó Deus, que tristeza.
    Mais lamentável ainda quando são fatos e dados os avanços sociais ocorridos em nosso país nos últimos anos. Como igreja que somos em prol dos mais necessitados, não deveríamos celebrar? Não é isso que clamamos em nossas campanhas da fraternidade?
    Mas não, reduzimos o debate a um assunto só, importante, mas não único.
    Amo demais a minha igreja e vou continuar a caminhar, buscando os ideais de justiça e fraternizada ensinados por Jesus.
    Sinceramente por fim, desejo que essa eleição possa levar nosso clero a uma reflexão profunda sobre a relação da Igreja com o povo de Deus. Não se trata de relativismos, mas de uma percepção de que como leigos queremos ter o direito de pensar e discernir.
    Duas preces faço neste momento:
    A primeira, para que possamos votar desprovidos de qualquer sentimento de culpa. Que sejamos honestos com a realidade e com os fatos. Enfim, que possamos escolher bem.
    Depois, uma prece para nossos pastores. Amamos vocês, mas respeitem nosso direito de escolher aquilo que achamos melhor para o nosso futuro. Esta liberdade foi a condição básica que Deus nos deu no momento de nossa criação..
    Tenhamos os olhos voltados no Cristo e outro no povo meus amados.

    Fiquem com Deus,

    Sérgio

  14. Posso estar errado mais me lembro vagamente de um episódio deste mesmo site que falava de uma reunião dos bispos em Itaici onde depois desta reunião vários bispos saíram de lá chorando. Acredito que assim como um bispo disse certa vez para Santa Monica com relação ao seu filho Santo Agostinho ” Deus não há de deixar que se perca um filho de tantas lágrimas ” assim também acredito que as lágrimas dos Bispos não se perderão diante de Deus, porque imagino a pressão que eles devem ter sofrido por estarem a favor de daqueles que pediam para o povo não compactuar com o aborto e não poderem fazer nada. Padre José Augusto deve ser considerado o primeiro deste grande evento para com o povo de Deus e Dom Bergonzini os Santos inocentes vão fazer uma grande festa no céu por caus de sua atitude, Deus abençõe a todos Paz e Bem.

  15. O Papa falou no momento oportuno (na visita de Bispos
    brasileiros ao Vaticano).

    Na verdade, quem deveria estar falando antes era o
    conjunto dos Bispos brasileiros (CNBB) ou mesmo
    individualmente como fizeram os nossos exemplares
    Bispos (D.Luiz, D.Aldo,D.Beni,D.Emílio, D. Simão e
    alguns poucos mais).

    Creio que a palavra do Papa deve ser acolhida,principalmente, por aqueles católicos
    que pensam em, anular o voto.

    VIVA O PAPA !!

  16. “que pensam em anular o voto”.

  17. Marcelo, é por isso que defevemos pedir para que esses sacerdotes fieis a Santa Madre Igreja devem ir a Roma e não apenas ficar mandando cartas (que é uma atitude louvavél) ao Santo Papa.

    D. Luis Gonzaga, D. Beni, D Aldo Pagotto e outro bispos que não aguentam mais os desmandos da CNBB, poderiam ser unir para fazer caravanas e caravanas até Roma levando dossiês e mais dossiês ao Santo Papa mostrando a anti-catolicidade dessa conferência que foi, e é, a maior responsável pela perda de fiéis na Igreja Católica na America Latina.

    Concordo com o Luis Martins quando ele escreve que “Irão surgir vários teólogos, Bispos, Padre etc para analisar o texto para explicar o que o Papa quis dizer, interpretar tudo e por aí a eleição já passou. Tenho certeza que a esquerda católica, para defender Dilma, já elaborou textos “esclarecendo que o Papa não atacou o PT nem a Dilma”.

    A hora é essa: Caravanas de Sacerdotes fiéis e de leiogs católicos fiéis a Santa Igreja Católica devem começar a ir até Roma.

    Seremos influências até para outros católicos no mundo (principalmente na America Latina contaminada de Teologia da Aberração) que não aguëntam mais os desmandos das suas conferências episcopais cheias de imoralidade e distorções.

  18. Me desculpe comentar isso aqui!

    Mas depois que li essa entrevista de Dom Luiz Gonzaga ainda a pouco, me pergunto se ele é o bispo ideal para ir até Roma para defender a Honra da Santa Madre Igreja Católica contra os nossos inimigos em uma caravana de católicos fiéis.

    “O sr. tomou conhecimento de reportagem que deu conta de um suposto aborto feito por Mônica Serra?

    Eu ouvi dizer. Eu soube. Agora, veja bem, às vezes, mesmo o aborto provocado, às vezes, tem um atenuante. Não estou aprovando, hein, não estou aprovando o aborto em absoluto.”

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/822091-bispo-que-encomendou-panfletos-anti-dilma-se-diz-aliviado-com-declaracao-do-papa.shtml

Trackbacks