Arcebispo de Bruxelas recebe torta na cara em plena missa.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

(IHU) O chefe da Igreja Católica na Bélgica, André-Joseph Léonard, que chegou às manchetes dos últimos dias por suas polêmicas declarações sobre a Aids, a pedofilia e a homossexualidade, recebeu neste sábado um “tortaço” na cara, enquanto rezava uma missa na catedral de Bruxelas.

A reportagem é de Jesús Bastante, publicada no sítio Religión Digital, 06-11-2010. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O incidente foi registrado em vídeo por uma pessoa que gravava a liturgia na catedral de São Miguel e Santa Gudula, e que posteriormente foi publicado pelo portal católico Gloria TV e pelo jornal flamengo De Standaard em sua página web.

Nas imagens, pode-se ver Dom Léonard no altar enquanto o coro canta. Uma pessoa se aproxima dele com a torta na mão e a joga em seu rosto.

O arcebispo de Bruxelas-Malines permaneceu em seu lugar enquanto seus assistentes lhe ajudavam a limpar o rosto e os óculos.

Léonard pareceu levar com bom humor o episódio, já que até provou os restos da torta e comentou que estava “muito boa”.

O movimento religioso Pro Sanctitata, para quem Léonard rezava a missa de hoje, não fez alusão ao incidente em sua página da Internet.

No entanto, o jornal flamengo Het Nieuwsblad reúne algumas declarações da porta-voz francófona do arcebispado, Claire Jonard, e do abade Patrick Vanderhoeven, mestre de cerimônias da catedral bruxelense, nas quais confirmam que o arcebispo prosseguiu a celebração, e que o arcebispado se recusou a apresentar uma denúncia contra a pessoa que investiu contra Léonard.

“Não temos nem ideia de quem se trata, nem de quais eram suas intenções “, comentaram.

Léonard foi duramente criticado na Bélgica por suas palavras sobre a homossexualidade, que neste ano ele comparou com a anorexia, o que levou diversos grupos gays a apresentar uma denúncia contra ele em um tribunal de Bruges (noroeste da Bélgica) por uma suposta violação da legislação contra a discriminação.

Por outro lado, ele assinalou que a Aids é “uma espécie de justiça imanente” e, sobre os casos de pedofilia na Igreja, defendeu que os padres que não estão atuando não devem ser julgados.

Esses comentários levaram parte da Igreja belga a se distanciar do arcebispo, e seu porta-voz, Jürgen Mettepenningen, renunciou na última semana após passar só três meses nesse posto.

Desde sua chegada ao cargo, Léonard se viu obrigado a lidar com o escândalo da pedofilia na Bélgica, especialmente depois que, no último mês de setembro, uma comissão nomeada pela própria Igreja apresentou um relatório no qual documentou pelo menos 475 denúncias de abusos por parte de religiosos, entre 1960 e meados dos anos 1980. Em 13 desses casos, as vítimas se suicidaram.

29 Responses to “Arcebispo de Bruxelas recebe torta na cara em plena missa.”

  1. Humor negro: se ele rezasse a missa “versus Deum” não haveria este problema! No máximo seria torta na nuca…

  2. Essa pessoa que jogou a torta, irá passar a eternidade no inferno limpando o chumbo derretido da torta que o diabo vai jogar na cara dela.
    Vai limpar e ele vai jogar outra, vai limpar e ele vai jogar outra…eternamente.

  3. Quem filmou será que n sabia? Pq o foco é só o Arcebispo, estranho.

  4. Eu queria ter feito isso ontem, quando fui à Missa (de Paulo VI) e o padre começou a dizer que “até 1950 defendiam-se ideias erradas sobre céu, inferno. Depois, buscamos ficar com o que disse Jesus: ‘É um mistério’. Não ensinemos essas coisas antigas às crianças”.

    Só que eu não queria uma torta. Quis uma pedra.

  5. Não sei se o Novo Código Canônico trás a prerrogativa de excomunhão para quem agride um Bispo. Se considerarmos o código antigo sim…
    Além do mais, trata-se de uma atitude reprovável e gratuíta, visto que Dom Léonard tem atitudes elogiáveis.
    Mas se essa moda pega por aqui o preço das tortas será inflacionado…

  6. Galvão, você foi demais!!!!
    Só pra emendar um tantinho, gostaria que esses Padres modernistas – e Bispos – dessem um grande abraço ecumênico com um muçulmano do Hamas: seria lindo e bucólico vermos todos explodirem juntinhos e bem chegados ao som de “Alá akbar!”…

  7. Charles Le Magne, acho que o novo CDC também traz sanção semelhante; um amigo Padre, assim que saiu do seminário me disse, em tom de pilhéria, que se eu batesse nele eu estaria excomungado.

  8. Pesquisando o (Novo) Código de Direito Canônico, quem agride fisicamente um bispo (episcopo) incorre em interdito latae sententiae. Cf. Cân. 1370 § 2

    Mas eu não entendo de direito Canônico, por isso alguém poederia explicar o que é interdito latae sentenciae?!

  9. Como não há uma versão online do CDC, post aqui a versão em espanhol, sobre os delitos contra clérigos.

    DE LOS DELITOS CONTRA LAS AUTORIDADES ECLESIÁSTICAS Y CONTRA LA LIBERTAD DE LA IGLESIA (Cann. 1370 – 1377)

    1370 § 1. Quien atenta físicamente contra el Romano Pontífice, incurre en excomunión latae sententiae reservada a la Sede Apostólica; si se trata de un clérigo, puede añadirse otra pena, atendiendo a la gravedad del delito, sin excluir la expulsión del estado clerical.

    § 2. Quien hace lo mismo contra quien tiene el carácter episcopal, incurre en entredicho latae sententiae, y, si es clérigo, también en suspensión latae sententiae.

    § 3. Quien usa de violencia física contra otro clérigo o religioso, en desprecio de la fe, de la Iglesia, de la potestad eclesiástica o del ministerio, debe ser castigado con una pena justa.

    http://www.vatican.va/archive/ESL0020/__P51.HTM

    http://www.vatican.va/archive/cdc/index_po.htm

  10. Latae Sentenciae???

    Entendo por: cometeu, caiu… Ou seja, praticou “já era”… Um exemplo seria o aborto… abortou já está excomungado(a).

  11. Falta de respeito com o sucessor dos apóstolos, mas também acho que quem fala demais dá bom dia a cavalo…

  12. Aquilo era uma Missa?

    Pobre Bélgica… Diante daquela patifaria litúrgica, a torta ficou até esquecida (se não merecida)… Mas enfim, D. Leonard chegou agora na Sé de Malines-Bruxelas, e o que havia antes dele era o execrável (e agora execrado por seu acobertamento de pedófilos) Daneels.

    Como tomar parte de uma liturgia dessas? Fé não se mistura, princípios também não… Até D. Leonard melhorar a Igreja da Bélgica (considerando que o seu esforço pessoal seria capaz de melhor alguma coisa dali), quantas profanações, quanta babaquice ainda não será registrada naquelas paragens? Aceitar o jogo do Concílio é isso: por mais ortocoxo que seja, deve-se comungar do lado dos ultra-progressistas e ao criticá-los, sempre fazer tudo de forma a jamais ir à raiz do problema, só aos excessos visíveis…

  13. “e, sobre os casos de pedofilia na Igreja, defendeu que os padres que não estão atuando não devem ser julgados.”

    eu estou entendendo mal, ou senhor arcebispo defende padres pedófilos ?

  14. “Felizes sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem, e mentindo, disserem todo tipo de mal contra vós. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa no céu.”

  15. Não estou entendendo nada desses comentários que não prestam um MÍNIMO de compaixão ao arcebispo, visto que ele defende a moral católica na Bélgica- que conheço, sei a problemada que tem ali.LAMENTÁVEIS COMENTÁRIOS de católicos tão dignos.

    Sr. Galvão diz: “Só que eu não queria uma torta. Quis uma pedra.” Cuidado, essa pedra pode se voltar contra o sr: “Quem não tem pecado que atire a primeira pedra”.

  16. Concordo com Giselle,

    Tudo bem criticar os erros cometidos por quem quer qe seja mas partir para a agrassão física é renunciável.

    Jesus sensurava a hipocrisia dos fariseus bem como erros de todo tipo mas nunca ensinou nem aprovou o ataque físico.

  17. Bem, apesar do péssimo contexto – mais uma celebração de causar náuseas, onde provavelmente a responsabilidade do sr. arcebispo está muito longe de ser integral, visto que o mesmo apenas herdou uma realidade já instalada, mesmo assim, é uma atitude grotesca essa de espezinhar um homem velho e principe da Igreja, especialmente num momento em que o mesmo dirige um culto oficial, objetivamente e sofridamente falando…
    Se fazem isso com Monsenhor Leonárd, o que não fariam com um D. Tissier?

  18. Calma lá… isso deve ser erro do repórter. Não deve ser Missa, ele está revestido de pluvial.

    De qualquer forma é deplorável a agressão a um bispo, padre ou o que for, por pior que ele seja. É antes de tudo uma agressão à Igreja! Gostaria de saber se isso também não viola a “legislação contra a discriminação”, neste caso religiosa, flagrante, e que ultrapassa a denúncia verbal (que é o que os católicos fazem contra gayzistas, abortistas, etc) chegando à agressão física. Lei só em favor deles? E do lado de cá, não precisa?

  19. Nunca aprovou ataque físico? Ele foi mansinho com os vendilhões do templo? Ele não disse que traria “não a paz, mas a espada” (Mt X, 34)?

    Não sei qual foi o caso do arcebispo. Fiz o comentário porque a cena lembrou-me o que passei ontem, quando um “forte candidato a herege” “travestido de padre” e (infelizmente) validamente ordenado começou a vender heresias (no sentido dado por Olavo de Carvalho – uma falsa doutrina com cara de Verdadeira Doutrina Católica) no microfone.

    Recordo um comentário do Carlos Felipe que está em destaque no Sucessão: “Engana-se em pensar que a Lei de Deus prescreve que não devamos julgar! Nosso Senhor Jesus Cristo nos ensinou: “Não julgueis pelas aparências; julgai de acordo com a justiça.” (João VII, 24). Devemos julgar, sim, na medida em que é justo. Se gostaria de ser sempre julgada(o) com retidão, deve então somente julgar com retidão. É uma ilusão imaginar que ninguém deve ser julgado, pois senão de que modo então se fará justiça? Salve Maria!”

  20. Giselle, o Galvão n falou do arcerbispo! Ele falou com indignação dos absurdos que presenciou, desabafou.

  21. SE a expulsão dos vendilhões do Templo n foi um ataque físico, chicotada deve ser muito bom…

  22. “Eu queria ter feito isso ontem, quando fui à Missa (de Paulo VI) e o padre começou a dizer que “até 1950 defendiam-se ideias erradas sobre céu, inferno. Depois, buscamos ficar com o que disse Jesus: ‘É um mistério’. Não ensinemos essas coisas antigas às crianças”.

    Só que eu não queria uma torta. Quis uma pedra.”
    Galvão

    Somos dois, no meu caso o padre disse:
    “O reino de Deus é para todos, não importa a sua raça, cor e sua religião.”
    Eu cacei um lugar pra me enfiar a cara, mas não achei.

  23. Entendo a revolta dos que querem atirar pedras nos padres hereges.
    Porém, como a leitura do código e a piedade católica nos mostra, eles são clérigos.
    Joguemos neles as pedras da Verdade. Será respeitoso e mais útil.

  24. Se santa Catarina falasse hoje para fábio de melo o que falou para alguns sacerdotes, o que fariam??

  25. Salve Maria!
    Sr. Galvao e demais,somente agora entendi o sentimento dos srs. Na minha paroquia tem culto ecumenico de formatura todas as quartas-feiras, e o meu paroco acha normal dividir o altar com um pastor protestante.Nessas horas sinto vontade de ter o chicote que Jesus usou para espantar os vendilhoes do templo.

    O zelo por Tua casa me consome!
    Sim, as Cruzadas fazem falta nos dias turbulentos de hoje.
    Paz e Bem a todos.Giselle.

  26. Obrigado pela compreensão Giselle

    Que Deus te abençõe.

  27. Respeito devido aos Sacerdotes

    “Os ministros são ungidos meus. A respeito deles diz a Escritura: “Não toqueis nos meus cristos” (Sl 105, 15). Quem os punir cairá na maior infelicidade. Se me perguntares por que a culpa dos perseguidores da santa Igreja é a maior de todas e, ainda, por que não se deve ter menor respeito pelos meus ministros por causa de seus defeitos, respondo-te: porque, em virtude do sangue por eles ministrado, toda reverência feita a eles, na realidade não atinge a eles, mas a mim. Não fosse assim, poderíeis ter para com eles o mesmo comportamento de praxe para com os demais homens.Quem vos obriga a respeitá-los é o ministério do sangue. Quando desejais receber os sacramentos, procurais meus ministros; não por eles mesmos, mas pelo poder que lhes dei. Se recusais fazê-lo, em caso de possibilidade, estais em perigo de condenação. A reverência é dada a mim e a meu Filho encarnado, que somos uma só coisa pela união da natureza divina com a humana. Mas também o desrespeito. Afirmo-te que devem ser respeitados pela autoridade que lhes dei, e por isso mesmo não podem ser ofendidos. Quem os ofende, a mim ofende. Disto a proibição: “Não quero que mãos humanas toquem nos meus cristos”!

    Nem poderá alguém escusar-se, dizendo: “Eu não ofendo a santa Igreja, nem me revolto contra ela; apenas sou contra os defeitos dos maus pastores”! Tal pessoa mente sobre a própria cabeça. O egoísmo a cegou e não vê. Aliás, vê; mas finge não enxergar, para abafar a voz da consciência. Ela compreende muito bem que está perseguindo o sangue do meu Filho e não os pastores. Nestas coisas, injúria ou ato de reverência dirigem-se a mim. Qualquer injúria: caçoadas, traições, afrontas. Já disse e repito: não quero que meus cristos sejam ofendidos. Somente eu devo puni-los, não outros. No entanto, homens ímpios continuam a revelar a irreverência que têm pelo sangue de Cristo, o pouco apreço que possuem pelo amado tesouro que deixei para a vida e santificação de suas almas. Não poderíeis ter recebido maior presente que o todo-Deus e todo-Homem como alimento. Cada vez que o conceito relativo aos meus ministros não coloca em mim sua principal justificativa, torna-se inconsistente e a pessoa neles vê somente muitos defeitos e pecados. De tais defeitos falarei em outro lugar. Mas quando o respeito se fundamenta em mim, jamais desaparece, mesmo diante de defeitos nos ministros; como disse, a grandeza da eucaristia não é diminuída por causa dos pecados. A veneração pelos sacerdotes não pode cessar; se tal coisa acontecer, sinto-me ofendido.”

    Santa Catarina de Sena, “O Diálogo” Cap. 28.Paulus, 9ª edição, São Paulo, 2005pp. 237-240

    • Revmo. Padre Anderson, Salve Maria! Sua intervenção simplesmente encerra qualquer necessidade de outras manifestações. Publicaremos este trecho de Santa Catarina num post à parte. Deus lhe pague!

Trackbacks