Em comunhão com o Papa.

Barcelona, 7 de novembro de 2010 - Em comunhão com o Papa: apesar do genuflexório em sua frente, Rainha Sofia comunga na mão diante do Santo Padre, o Papa Bento XVI. O Rei, que em março deste ano sancionou a lei do aborto na Espanha, por sua vez, não comungou. Fonte: Rorate-Caeli.

Barcelona, 7 de novembro de 2010 - Em comunhão com o Papa: apesar do genuflexório em sua frente, Rainha Sofia comunga na mão diante do Santo Padre, o Papa Bento XVI. O Rei Juan Carlos de Bourbon, que em março deste ano sancionou a lei do aborto na Espanha, por sua vez, não comungou. Fonte: Rorate-Caeli.

Tags:

63 Responses to “Em comunhão com o Papa.”

  1. Que afronta! Não ajoelha, dispensa o véu e ainda por cima estica as mãos para comungar. A foto dá a impressão que por pouco ela não tomba para frente.

  2. É de ficar perplexo com a ousadia desta mulher!
    E acredito que não só eu fiquei perplexo, olha a expressão das outras pessoas na foto.

  3. Eu vi esta cena. Foi deplorável. Foi tão feio que me deu vontade de chorar na hora. Antes não tivesse comungado. O seu esposo ao menos respeitou a Cristo-eucarístico. Para mim é um sinal claro de que a decadência espanhola vem de cima. Peçamos a Deus que suscite novos santos, estes sim, os mais humildes hão de salvar a Espanha da desgraça. Tenho certeza de que a ida do Santo Padre a Espanha dará muitos frutos e eu já estou rezando nesta intenção.

  4. Vocês acham que seria uma catequese positiva ou uma anti-catequese se o Papa negasse A Comunhão até que ela A recebesse na boca?

  5. Hum…o Papa em comunhão com a rainha.

  6. Está claro que ela com esse gesto quer mostrar que não respeita o Santo Padre e a autoridade da Igreja.

  7. Pela cara do Papa ele não gostou muito. Mas pensando por um lado, a rainha deve ter sido aconselhada a não se ajoelhar na frente do Papa. Já que o governo espanhol ta tendo uma distância a Roma, conforme noticiado aqui no site também.

    Talvez seja isso. Sei lá :)

  8. O post de Ana Maria, do sucessão, já mostrou uma foto ridícula da rainha se intortando pra fazer reverência ao papa.

    Onde foi que essa pessoa aprendeu a catequese? Que mulher despreparada!

    Ou será isso de propósito?

  9. Isso é muito mais que uma afronta . Isso se chama orgulho. Por ela não ter a mínima fé e nenhum amor ao Santíssimo Sacramento não a nenhuma razão de se curvar diante do Papa, já que este é um Chefe de Estado.

  10. é a cara do catoliscimo na atualidade, essa postura da Rainha da “catolica Espanha”

  11. Vladimir, seria muito positiva. Acontece que na Igreja existem leis e, pelo direito, não se pode negar a comunhão a uma pessoa se esta prefere recebê-la de uma forma devidamente aprovada, seja a forma que for.
    Mas a expressão do próprio Papa e dos outros presentes denuncia claramente o absurdo. Curiosamente o único que parece rir da cena é aquele que esqueceu o amito e mostra tranquilamente sua camisa preta…

  12. O Santo Padre terá muito o que sofrer, tanto dessas pessoas désbotas, quanto das debochadas.

  13. Se não me engano, a senhora rainha de Espanha é brasileira.

  14. Rafael,

    Entendi o que você disse e concordei. Eu não vi a cena em vídeo, não sei se ele nem ao menos insistiu qu ela recebesse na boca…

    Sabemos que nos últimos tempos, o Papa tem sido citado em todos os meios tradicionalistas como aquele que “tem exigido que todos comunguem na boca e de joelhos, que com ele, somente assim”, e nós vemos uma negócio desses acontecendo…entristece.

    Por isso pergunto se ele ao menos insistiu, pois caso não tenha feito, pode ter sido um desvio aleatório, é claro…mas justo com a Rainha! Seria uma ótima oportunidade de catequese…

  15. Não se trata da mesma senhora que entrou no vestiário masculino do time de futebol campeão da Copa da África sem que todos os jogadores estivessem devidamente vestidos?

  16. “O Santo Padre sofrerá muito”…
    Rezemos por ele. Uma atitude como essa da rainha, não diminui a grandeza de alma desse “Servus servorum” Dei. É uma atitude parecida, “mutatis mutandis”, com a das bestas pederastas que tentaram, em vão, ofendê-lo em sua passagem pelas ruas. Quem sai ganhando é a Verdade, Jesus Cristo!!!
    Como um Papa medroso e vacilante nas atitudes e nas suas decisões, causa estrago na Igreja. Foi lamentável, foi deplorável que Paulo VI tenha cedido às pressões dos Episcopados alemão e holandês, quando estes o forçaram a permitir a malfadada comunhão na mão…
    Continuemos a rezar e amar a Bento XVI…
    Ainda haverá “lobos” piores para ele enfrentar…

  17. Emerson, quem é brasileira é a rainha Silvia da suécia. a rainha Sófia da Espanha é grega.

  18. Quando Bento XVI decidiu que nas suas missas só iria dar a Santa Comunhão na boca e de joelhos, sabia que mais cedo ou mais tarde iria se deparar com uma situação dessas.
    Isso é só um fruto que se colhe da missa de Paulo VI, esta sim, é lamentável.
    Afinal, o Jesus Cristo que essa rainha recebe na mão é o mesmo que uma suburbana recebe de um padreco qualquer.
    Quem quiser ver o papa, que vá à Roma.É de Rome que o papa vai fazer reis, rainhas e presidentes se curvarem.É de Roma, rezando a Missa de sempre que o papa vai dobrar o orgulho de seus bispos e pisar na vaidade de seus padres.

  19. É ela mesma

    http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2010/07/rainha-da-espanha-entra-no-vestiario-do-time-e-encontra-zagueiro-de-toalha.html

    E acho que o vestido para se encontrar com o jogador era “alguns dedos” maior do que o usado na frente do papa….

  20. Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente será culpável do corpo e do sangue do Senhor. (I Cor XI, 27)

  21. Que postura triste a dessa rainha! Que miséria! Triste Espanha!

    Deus tenha misericórdia de nós!

  22. Reparei que o bispo que está à direita do papa na foto é o mesmo que aparece na foto de um post anterior, aquele no qual aperece um rapaz beijando a mão de um bispo e que fala sobre as característicasd dos tradicionalistas (Você sabe que é um tradicionalista quando…). Aliás, alguém sabe me dizer pq a batina dele tem as mangas vermelhas?

  23. Não é não, caro Guilherme. O bispo da foto anterior é americano, e quem está à direita do Papa é o seu mestre de cerimônias, Mons. Guido Marini.

  24. A foto que o Bruno falou:
    http://sucessaoaapostolica.blogspot.com/2010/11/rei-abortista-e-rainha-imodesta.html#axzz14mtLsO8h

    *********Ainda bem a primeira dama dom Brasil é “muda” kkkkkkkkkkkk

  25. Guilherme, a batina violeta com filetes vermelhos que você se refere é uma batina que só se usa em atos litúrgicos, e pode ser usada por monsenhores ou bispos. No caso, está bem visível o uso da mesma por monsenhor Marini, atrás do papa… Mas este tipo de batina não é usada para o dia a dia, só para missas e ofícios, e é usada por clérigos que têm algum título honorífico (monsenhores, por exemplo), ou por bispos… Só que a vestimenta dos bispos não tem só a batina violeta com filetes (mangas)vermelhos; os bispos tem outras indumentárias que se acrescentam a essas.

  26. Vi esta foto com uma dor no coração…

    A Rainha de Espanha, D. Sofia, é filha do Reis da Grécia, D. Paulo I e D. Federica de Hanover. Por este motivo, ortodoxa de nascimento. Mas converteu-se ao Catolicismo para poder casar-se com D. Juan Carlos de Bourbon, atual Rei da Espanha.

    Conta-se muitos fatos positivos e moralizantes de D. Sofia em relação a sua própria família. Inclusive dizem ser a que com mais fervor viveria o Catolicismo na Família Real Espanhola.

    Um fato triste desta comunhão na mão, ao saber que o Papa Bento XVI somente está distribuindo-a na boca e de joelhos – como a própria Rainha terá feito em outros tempos – é muito significativo e doloroso.

    Ainda assim, fazendo um pouco de “advogado do diabo”, sei também que em ações públicas os monarcas consultam o protocolo com seus acessores para saber que posturas e palavras tomarem.

    Poderia ter sifo algum ignorante ou mal intencionado acessor (sem descartar algum clérigo também como consultor) que a teria guiado para tal atitude. D. Sofia é uma mulher discreta e não acredito que tomaria uma postura destas, se soubesse que isto traria um desconforto para Espanha e para o Papa.

    Como observação final: na Espanha atual, quase todos os católicos comungam na mão!!! São raríssimos os que comungam diretamente na boca e de joelhos, só sei do Santuário de Torreciudad, em Barbastro e poucos lugares mais.

  27. Caro Roberto, você que entende de litúrgia, talvez possa nos responder: na ausência de coibição dos abusos litúrgicos, por parte das autoridades competentes, não se pretende dar aos textos que regulamentam a litúrgia, toda a autoridade? Não existe um ordenamento direto dos envolvidos na litúrgia, a seus textos, sem passar pelos seus Bispos e Padres? Pode se falar em abusos litúrgicos, quando se sabe que a autoridade deveria velar e guardar a litúrgia e abandona esta vigília, para deixar, digamos, que o textos falem por si só? O abuso no caso, não é o pernicioso, livre-exame?

    Fique com Deus.

    Abraço

  28. A rainha estava numa plataforma elevada e foi pega de surpresa ao notar que receberia a comunhão das mãos do papa em seu lugar. Por isso se encontra nesta estranha posição, pois estava agachada e numa posição nada confortável para uma senhora de mais de 70 anos.

    PS: A rainha Sofia é grega e o uso do véu não é mais, infelizmente, obrigatório.

    Além do mais, um pouco de caridade cristã não faz mal a ninguém.

  29. Diante do Senhor todo joelho se dobre pareçe que isso não quer dizer mais nada para esses tipos de ser Humano,absurdo que falta de respeito o purgatório para ela ainda seria pouco………………………….

  30. Pelo visto muitos aqui estão certos de sua própria salvação, não?

    ——————————————————-

    De qualquer modo:

    Comunión de Reyes

    La Reina Sofía recibió la comunión de Benedicto XVI de pie y en la mano, mientras que el Rey Juan Carlos se abstuvo en la misa de la Sagrada Familia

    Gijón, J. MORÁN

    Los Reyes no van a comulgar; se les lleva la comunión. Esta protocolaria norma forma parte del conjunto de signos de deferencia que la Iglesia católica aplica en las misas solemnes a las monarquías católicas reinantes. Ayer, en la ya consagrada basílica de la Sagrada Familia, Benedicto XVI llevó la comunión hasta el estrado sobre el que los Reyes de España seguían la misa, en el mismo presbiterio. La Reina Sofía, que tuvo que realizar una pequeña pirueta de aproximación, sí recibió la forma consagrada, pero el Rey Juan Carlos se abstuvo de comulgar. «Si el Rey no comulgó ayer fue probablemente porque es un fiel cumplidor del precepto de confesar y estar en gracia de Dios antes de recibir la comunión», comentó ayer a LA NUEVA ESPAÑA un eclesiástico versado en la religiosidad de la Familia Real. Fuentes cercanas a la Casa del Rey coincidieron en que no cabía buscar otra interpretación a su decisión de no comulgar.

    No se dan, por tanto, razones de Estado o de otra índole en que el Rey reciba el sacramento. Prueba de ello fue el caso de los funerales por su padre. Cuando en 1993 falleció don Juan de Borbón, el Rey Juan Carlos «no comulgó en las exequias del Palacio Real, pero sí lo hizo después, en el funeral de Estado celebrado en El Escorial».

    Don Juan Carlos cumple además «escrupulosamente con el precepto dominical, e incluso si un domingo llega muy tarde de un viaje y no ha oído misa, pide a un capellán que la celebre», añade el mismo eclesiástico. Esta práctica «se da también en sus hijas e hijo, y doña Sofía es profundamente religiosa». La propia Reina reconoció en alguna ocasión que es vegetariana por «la promesa que realizó cuando falleció su padre, Pablo I de Grecia, en 1964, ya que hizo voto de no comer jamás carne y ofrecerlo por la salvación del alma de su progenitor».

    Pese a que en las misas que preside Benedicto XVI siempre ofrece la forma con el comulgante de rodillas y en la boca, doña Sofía no hizo ayer uso del reclinatorio, sino que se inclinó hacia el Papa, ya que se hallaba en un plano superior, y recibió la forma en las manos. Es habitual que la Casa de Rey avise antes de las ceremonias litúrgicas si los Monarcas van a comulgar.

    Los que sí hicieron uso del reclinatorio fueron los Príncipes Felipe y Letizia, el día anterior en la misa presidida por Benedicto XVI en la plaza del Obradoiro de Santiago de Compostela. A diferencia de los monarcas reinantes, los herederos y el resto de la Familia Real no gozan del privilegio de que la comunión sea llevada al lugar que ocupan en las celebraciones. Por otra parte, la Casa del Rey no es partidaria de que las cámaras recojan el momento de la comunión de los miembros de la Familia Real, al considerar que, comulguen o no, es un momento personal e íntimo.

    Fonte: http://www.lne.es/sociedad-cultura/2010/11/08/comunion-reyes/991308.html

    ————————————————–

    Sua Católica Majestade, a Rainha Dona Sofia não me parece muito impiedosa…

  31. E ridiculo ver o fim que levou a “Espanha dos Reis Católicos Fernando e Isabel”

  32. @ Bruno Luís Santana:
    Obrigado pelo esclarecimento.

  33. Gederson,
    Você faz perguntas importantes e que só trazem interesse.
    No meu caso Gederson, depois que li sua terceira questão, inevitavelmente lembrei da Comissão para Reforma Liturgica de 1948.
    Pio XII nomeou Bugnini para secretário dessa comissão.É sempre bom lembrar que essa palavra, secretário, tem um significado diferente de nosso conceito, no Vaticano significa justamente a pessoa que comanda tudo.
    Com isso veio a mudança experimental da Vigília Pascal de 1951,a simplificação das rubricas de 1955, a mudança da Semana Santa também em 1955.
    Pio XII não escreveu uma virgula nesses decretos, só assinou, foi tudo feito ´por Bugnini e sua turma.
    João XXIII continuou o serviço com o novo código das rubricas de 1960, mexeu no canon, entre outras.
    Veio Paulo VI com a Constituição da Liturgia de 1963 (CVII), mudanças na Missa em 1964, o padre virado para o povo em 1965, mais mudanças em 1967, as novas Orações Eucaristicas em 1968 e a missa nova em 1969.
    E hoje temos o Corpo Sangue Alma e Divindade caindo dentro de decotes de mulheres que vão à Missa vestidas como rampeiras de beira de estrada.
    A destruição da Igreja nunca deu certo quando feita de maneira direta, daí o demônio ter inventado o modernismo, com essa arma dissimulada foi possível que inimigo que está dentro da Igreja, e sempre estará, atingisse o coração da Santa Igreja, a Santa Liturgia.
    Ora, penso eu, que o que regulamenta a liturgia é o missal.Hoje temos um missal de Paulo VI de 1969 que é nada mais nada menos que um belo script ´para um filme sobre Jesus Cristo dos anos 50, uma bela narração de como tudo aconteceu, só.Sem sacrifício.
    Mudou o que dita as regras, mudar a música, a arquitetura, os paramentos, foi bem mais fácil.
    Gostei muito de sua primeira pergunta, e já que eu ou você não temos essa autoridade, pegue um missal, que tem autoridade, e tente mostrar a um padre de uma Missa-Motu que ele não pode fazer tal coisa, como leigos fazerem a leitura da Epístola.
    Está pronto para uma briga?
    Na liturgia quem comanda é o celebrante, que obedece o missal, seja papa, bispo ou padre,se houver algum esquecimento ou erro nas rubricas é o mestre de cerimônia que tem a responsabilidade de corrigir.Na tradição, Missas Papais, Pontificais sempre foram extremamentes complexas e difíceis mas os padres respiravam isso o dia todo.Em certas Igrejas, missas solenes eram rezadas todos os dias.Nimguém ia à Missa pensando em comungar na mão.
    Nem mais os textos falam por si só, hoje é a imaginação, a vaidade, o orgulho e a preguiça que ditam as regras nas liturgias.
    Enfim, existe a autoridade, existe a lei, existe o abuso e não existe a punição.
    Punição não existe porque não existe vontade dos que tem a autoridade e a lei.
    Vale notar que no caso em questão o erro foi da rainha, qualquer um iria achar que essa mulher fosse ajoelhar e receber na boca.Incrível.
    Se o papa tivesse admoestado essa senhora, aí meu amigo, estaríamos falando era de outra coisa aqui…e coisa muito boa.
    Mas isso tudo é normal nessa nova igreja.
    Essa bagunça já foi longe demais e cada dia que passa fica mais difícil a volta.
    Espero ver essa volta lá de cima.

  34. Que “tipa” mais estúpida! Em outros tempos longíquos, um papa teria recusado dar a comunhão nessas condições…

  35. Se o rei não estava em dia com a confissão, que mais importante ocasião poderia esperar para fazê-lo que a visita do próprio Papa a seu reinado?

  36. Caros amigos e irmãos do Fratres, a paz!

    Uma simples palavra a todos, mas de modo especial ao ‘SMJ’: Não, não temos a certeza de nossa salvação, caro senhor, e é exatamente por isso mesmo que nos inclinamos, ajoelhamos e nos prostramos diante de Jesus Eucaristia.
    Desde ontem, quando vi esta imagem da rainha, não quis submetê-la aos meus vis julgamentos – sentimentos próprio do coração humano – entretanto, não consegui evitar que na minha alma interviesse um único sentimento, bradando:
    Que profunda tristeza!

    Pe. Michel

  37. Comungar de joelhos e na boca n quer dizer que está salvo, mas que dizer que se tem vergonha na cara e o mínimo de consciência ponto final.

    A rainha de alguns, estava claramente na foto em lugar mais alto que o Papa, se ela estava agachada pq n ajoelhou? Pessoas de mais idade tem sim dificuldade de ajoelhar, mas agachar é pior, pq entorta o corpo e n descansa no chão os joelhos.

    O rei abortista e safado n tinha mesmo que comungar; era só o que faltava o Papa dar comunhão pra ele.

    A rainha de vcs errou e vcs vão ter que engolir. Usem para a digestão as caras perplexas dos sacerdotes atrás da rainha, da esquerda para direita.

    Até a bruxa do molusco usou véu.

  38. Reverendo padre Michel,

    Eu também, quando vi esta foto no domingo, fiquei chocado com a atitude de D. Sofia, e sou completamente a favor da comunhão de joelhos e na boca. No entanto, alguns já condenaram a rainha ao Purgatório e a coisas piores, por ter ela agido de acordo com o que lhe foi ensinado após o Concílio.
    Segundo o padre Carmelo Martinez do forum http://liturgia.mforos.com/1704873/9618990-el-papa-en-espana/, Dona Sofia, se opôs com perplexidade a muitas das reformas liturgicas (ela se converteu antes das reformas). No entanto, o cardeal Tarancon a convenceu a aceitar tudo em nome da obediência ao Papa.

  39. Nossa que coisa chata!!! QUEM aqui condenou a rainha ao purgatório? E a que coisas piores?

  40. Muito pior do que isto foi o “beijaço” promovido por homossexuais diante do papa enquanto este passava de papamóvel em direção à Igreja da Sagrada Família. E a torta na cara de d. Leonard na Bélgica? Creio que os tempos estão piorando a passos largos. Mais do que nunca é preciso zelar pelo papa, até quanto à sua integridade física. Que Deus o conserve!

  41. isso é o que eu chamo de falta de assunto. 41 coments para isso.

  42. Bem que não respeita a autoridade do Papa ai é o próprio papa que deu a comunhão a uma rainha, pro aborto, e outras coisas, que foi comungar de modo irreverente até mesmo pra ele…

  43. A falácia ou a projeção do fundamentalismo
    Se o Estado é laico, então, ele tem obrigação de ser agnóstico, ou seja, está obrigado a nada expressar acerca de religião no sentido de um posicionamento que não seja o de se preservar como imparcial ante as diferenças ou os juízos sobre as religiões. Não é o que anda fazendo. O Estado tem assumido o ateísmo com bastante fundamentalismo e tem projetado seu fundamentalismo principalmente sobre o cristianismo, porquanto este contesta o laicismo e o distancia da devida laicidade. O Estado nunca poderia emitir juízo de valor sobre o cristianismo, nem mesmo através da escola pública. Tem o dever de ensinar a historicidade mais atual e isenta e de deixar os alunos interpretarem a seu modo. Este seria um Estado laico. Mas não é o que acontece. O cristianismo tem seus dez mandamentos como fundamento. O primeiro mandamento anda quase completamente descumprido, uma vez que é o que mais afronta o ateísmo quase oficializado. Os outros mandamentos andam relativizados ao extremo e ai de quem quiser segui-los à risca, porque, torna-se automaticamente um fundamentalista. Ou seja, querer levar uma religião a sério ou querer ir para o céu é ser fundamentalista, porque, afinal, o guru-mor da sociedade, Karl Marx, o verdadeiro doutrinador do ateísmo, disse que “religião é o ópio do povo”, ou seja, que o céu é uma ilusão, ainda mais do que seria a utopia comunista. Nós, cristãos, somos taxados de fundamentalistas se queremos ser ortodoxos, se queremos cumprir tudo que nos ensina a doutrina. No caso do catolicismo, tudo que ensina e defende a Igreja. O termo “fundamentalista” aqui, por força de propaganda até na literatura que se diz científica, mas que se alinha ideologicamente ao ateísmo do Estado, transfere automaticamente a idéia para a figura daqueles terroristas muçulmanos que teriam produzido o evento do famoso 11 de setembro. Se “fundamentalistas”, viramos “terroristas”, principalmente na cabeça dos homossexuais que, como dito noutro comentário, morrem é nas mãos dos próprios homossexuais, daqueles seduzidos que depois se vêem como enganados e usados. Mas os católicos ortodoxos querem cumprir os mandamentos ou a mais cristalina observância de sua fé e jamais podem agredir ou violentar alguém, a não ser em legítima defesa para salvarem suas vidas. Mas é o Estado no fundamentalismo de seu ateísmo, a sua religião, que projeta na fiel observância da fé católica o seu próprio fundamentalismo, querendo identificá-lo com o extremismo violento que em outra fé, muito distante da nossa, chega a permitir, se não teoricamente, sem dúvida alguma na prática mais que insistente. Tanto que quem os muçulmanos mais mataram e matam são os cristãos. Está aí a última notícia de 150 mil cristãos assassinados no Oriente. E as nações e as organizações internacionais não fazem nada para a defesa dos cristãos. Ou seja, de um lado, estamos morrendo nas mãos dos terroristas tanto do fundamentalismo muçulmano como do hindu, e de outro lado, estamos cada vez mais acossados e intimidados pelo fundamentalismo do ateísmo de Estado das nações alinhadas, e ninguém nos defende, e ninguém nem sequer condena tais perseguições, porque nós que seríamos os fundamentalistas, se apenas não queremos ser relativistas ou tolerantes com as múltiplas afrontas aos nossos mandamentos, à nossa doutrina, à nossa moral. Nossa religião tem de ser vazia de conteúdo, ou paredes sem alicerces, mera embalagem que aceita embrulhar tudo, porque, senão, será expressão do fundamentalismo que, na verdade, está nos rodeando e nos apertando de todos os lados, vindo daqueles que nos acusam do que eles estão fazendo e propagando contra nós mesmos. Como poderíamos ter nossa fé sem nossa lei? Por acaso nossa lei visa agredir os outros ou os preserva de toda violência? Por exemplo, porque evitamos que um inocente seja agredido no útero de sua mãe significa que queremos agredir os outros com tal “fundamentalismo”? Não são nossos impugnantes que estão cada vez mais fundamentalistas contra nós? Nossa fé não é pacífica a ponto de propor que o crente é que morra para salvar os outros? Poderíamos matar para salvar? Ou são os outros que propõem nos matar para nos calar? Nosso discurso mata mais do que nos matam com armas? Quem ou o quê nosso discurso visa acusar, não é o mal, a injustiça, o desequilíbrio? O que defendemos para os outros ou para todos não estão defendendo para nós, apesar de inserido nas leis e nas constituições, por força dos princípios que no passado defendemos para todos, a ponto de morrermos por eles. Não podemos ficar calados, porque ninguém mais nos defende, mas todos se reúnem para nos atacar, invertendo o sentido das leis que fizemos para todos, mas que agora negam de aplicá-las somente porque é em nosso favor.

  44. O gesto da Rainha de Espanha, de loge, não foi uma afronta… Quem assistiu ao video percebe que a Rainha da Espanha achou que o Papa, que tem uma estatura baixa para os padrões europeus, não iria alcançar a boca dela ajoelhada, e, ao se levantar, percebeu que estava mais longe ainda do Papa e que não havia mais tempo para qualquer outra manobra.

    Por causa de um incidente, que levadas em consieração as circunstâncias, é de somenos importância,querem comparar a Rainha Dna Sofia a Napoleão! Até quando os ditos “tradicionalistas” vão continuar com essa nessidade imensa de se achar pelo em ovo, ou chifre em cabeça de cavalo?

    Ah, claro, ia me esquecendo… Talvez como não haja católicos na Corte de Espanha, tbm não os encontre em Roma. A verdade, claro, só pode estar na sede da FSSPX.

    Como isso tudo é tão tedioso…

  45. Gabriel S., outro mentiroso. Repare que na foto há dois móveis para se ajoelhar, um à esquerda, outro à direita de quem vê a foto. O da esquerda está bem de frente ao Papa. Como a rainha se ajoelharia, ficaria com a boca bem de frente para a mão do Papa. Ele a alcançaria sem nenhum esforço, a não ser o de levantar um pouco o braço. Alíás, não poderia ser diferente, o Papa não distribuiria a Comunhão com distância das bocas, porque seria leviandade para com Nosso Senhor, em primeiro lugar. O sacerdote sempre se achega para melhor distribuir respeitosa e piedosamente a Comunhão. Esta é a regra. Do jeito que a Rainha se inclinou, algo já desrespeitoso e inusitado para qualquer fiel, é que da parte dela aumentou a distância para receber Nosso Senhor. Esta turminha relativista costuma torcer fatos visíveis e, por isso, evidentes, para amoldar a verdade aos seus caprichos. Pergunto se seria pêlo em ovo ou chifre em cabeça de cavalo a notícia de 150 mil cristãos mortos no Oriente e a questão do ENEM que tratou de impor a fobia ao catolicismo diante do incentivo ao sexo livre propugnado pelo estilo de vida dos homossexuais que dispensa completamente a observância da castidade. Com tudo que está acontecendo, os maiores idiotas sempre são aqueles que negam as evidências.

  46. A foto é clara!!! Se ela tivesse ficado de joelhos a sua cabeça estaria onde ficaram os cotovelos. Conclusão: o Papa estaria de frente para a boca dela.

    A rainha de vcs n é uma mulher alta e de salto provavelmente deve ficar na mesma altura do Papa.
    http://www.lux.iol.pt/moda-e-social/carla-bruni-letizia-espanha-nicolas-sarkozy-visita-oficial/1060439-4061.html

    Localização exata de Católicos hoje é complicado, dizem que há Católicos que defendem o CVII, vai entender né?

    Colocar a FSSPX no assunto é absolutamente ridículo.
    Se a rainha de vcs fosse verdadeiramente Católica – n teria dado o vexame que deu – simplesmente pq saberia o que é a Verdadeira Igreja da qual a FSSPX NUNCA ESTEVE FORA.

    Aaaah, ja ia me esquecendo: na sede da FSSPX n há abortistas, mas na corte dita católica da Espanha do CVII HÁ!!!

    Como tudo isso é terrível…

  47. [[Gabriel S., outro mentiroso. Repare que na foto há dois móveis para se ajoelhar, um à esquerda, outro à direita de quem vê a foto.]]

    É sempre bom ser chamado de mentiroso, por um lunático. Como lunáticos vivem em uma realidade só deles, tbm criam verdades ( e, claro, mentiras) só deles.

    De qualquer maneira, há sim dois móveis, um para o Rei e outro para a Rainha de Espanha. Só por essa observação, percebe-se claramente que você não acompanhou a missa, e esta analisando o fato pela foto e se suicidando num sofisma de observação. Mas, vamos adiante!

    [[ O da esquerda está bem de frente ao Papa. Como a rainha se ajoelharia, ficaria com a boca bem de frente para a mão do Papa. Ele a alcançaria sem nenhum esforço, a não ser o de levantar um pouco o braço.]]

    A principio eu agradeço essa sua observação. Vendo o video novamente, tenho uma hipotese para toda essa confusão: como já foi dito, não são os reis que vão em direção a Eucaristia, mas, o sacerdote é que a leva para os reis. No video, ve-se claramente que o Papa foi primeiro em direção ao Rey, que não iria comungar. A Ranha, então, talvez para evitar o escandalo do Rey negar a comunhão, tomou a dianteira e passou na frente do Rey. E aconteceu, infelizmente, esse incidente a respeito da Eucaristia.

    [[ Alíás, não poderia ser diferente, o Papa não distribuiria a Comunhão com distância das bocas, porque seria leviandade para com Nosso Senhor, em primeiro lugar. O sacerdote sempre se achega para melhor distribuir respeitosa e piedosamente a Comunhão.]]

    O Papa foi em direção ao Rey, talvez pq tenha se esquecido de que ele não iria comungar. A Rainha acabou se atrapalhando para evitar um escandalo. Só isso.

    Mas, continuem procurando… Quem sabe um dia vcs não acham um ovo peludo ou um cavalo com chifres??

  48. 1) Num post anterior o Fratres publicou um trecho da Encíclica Quas primas sobre a criação da solenidade de Cristo Rei. Num trecho assim se exprimiu o Papa Pio XI: “A celebração desta festa, que se renovará a cada ano, ensinará também às nações que o dever de adorar publicamente e obedecer a Jesus Cristo não só obriga aos particulares, mas também aos magistrados e governantes. A estes trará à memória o pensamento do juízo final, quando Cristo, não só por ter sido retirado do governo do Estado, mas também por ter sido ignorado ou menosprezado, vingará terrivelmente todas estas injúrias; pois sua dignidade real exige que a sociedade inteira se ajuste aos mandamentos divinos e aos princípios cristãos, seja ao estabelecer as leis, seja ao administrar justiça, seja finalmente ao formar as almas dos jovens na sã doutrina e na retidão dos costumes.”

    Na ilustração foi colocada a célebre foto de alguns comunistas mirando com seus rifles uma estátua do Coração de Jesus. A rainha agiu semelhantemente.

    2) O primeiro ministro Zapatero saiu do país e deu ao Papa somente as boas vindas como chefe de estado. A rainha, talvez por respeito humano, ou por temer ver sua atitude de ajoelhar-se diante do Papa (!) ter sua imagem aliáda à dita subserviência da monarquia à Igreja.

    3) Na minha opinião, a rainha estendeu as mãos ao Papa simplesmente porque está acostumada a comungar assim. Vejam sua mão esquerda sobre a direita, em forma de concha para, depois, tomar a hóstia com a mão direita com os dedos em forma de pinça, como prescreve (?!) a liturgia da comunhão na mão. Ou seja, a questão não COMO O SANTO PADRE distribui a comunhão, e sim, como ela DEVE ser, pois o sujeito da comunhão É nosso Senhor.

  49. Só queria acrescentar que sou contra o Estado laico. Para mim uma contradição suicida. O Estado laico o faz uma “igreja” ou uma “religião” e faz da Igreja uma leiga, uma omissa ou uma amordaçada. ESTAMOS DE NOVO CONFIRMANDO ESTA TENDÊNCIA INEVITÁVEL ATÉ NO BRASIL. Basta lembrar de São João Batista gritando contra Herodes Antipas para se notar a verdade que se apresenta a este respeito. Basta lembrar que Deus, a princípio, não quis os reis, porque Ele é o Rei do Universo e Senhor das Nações, mas depois aceitou sagrar Davi, justamente por causa de Jerusalém, que prefigurava a Igreja, pela qual Deus voltaria a governar universalmente, contando com a obediência das nações, as quais também devem ser discentes. Acontece, porém, que veio a ferida aguda do protestantismo e, em algumas nações européias houve guerras religiosas, para depois, os católicos se tornarem minoria em alguns estados. E, aí, remendo sobre arremedo, tivemos de defender o crescimento do trigo junto do crescimento do joio, para que no futuro os anjos de Deus colhessem os inscritos e Deus julgassem as nações ainda com a fé verdadeira sobre a terra. Mas, será que o Senhor a encontrará sobre a terra quando voltar?

  50. Sem “elogios”. Foto é foto e evidencia por si só. Quem nega o que todos vêem não sou eu. E uma rainha que não tenha aprendido etiquetas e como se comportar diante de um papa, em qualquer situação, é uma coisa inimaginável. E o que dizer de se comportar diante do Senhor, com todo o temor e todo o tremor que nos são devidos? Conforme sempre nos disseram e assim rezaram os santos e conforme sempre eu mesmo me sinto quando me ajoelho com todo escrúpulo e temor para Comungar? Nada tenho de sábio, mas me satisfaço de temer a Deus e o Seu Juízo, porque sei que este é o princípio de toda sabedoria, ainda que se traduza em loucura para o mundo. Agora, eu pergunto, se a rainha temesse mais, preocuparia mais com seu rey ou com o Rei dos Reis?

  51. Ora Ferreti, me desculpe, tentei ser sutil… Mas faço de novo a pergunta pois não consigo aceitar uma colocação como aquela acima.
    —–

    Ana Maria, então quer dizer que não se pode ser católico e defender o CVII? Então temos um papa que não é católico?

  52. SMJ, queria perguntar uma coisa, e também ao meu contestador da evidência fotográfica, no instante da qual nem se vê el rey (como obstáculo), mas o liberado inclinatório (e + de um), além de que todos sabemos que de nada nos custa nos ajoelharmos, ainda mais que os joelhos estarão sobre um almofadado e dobrados diante do máximo Rei que rebaixa toda soberba humana, considerando também que toda corte se acompanha de uma legião de incensadores com seus vários “deixa-disso” e “muito-antes-pelo-contrário”: SE A RAINHA É TÃO CATÓLICA, PARECE NÃO CONHECER O DOCUMENTO DA IGREJA QUE CITA QUE A REGRA É A COMUNHÃO NA BOCA E DE JOELHOS, AS QUAIS NÃO PODEM SER NEGADAS PELOS SACERDOTES, MAS QUE RECEBER NA MÃO É QUE SE SUBMETE A CERTAS CONDIÇÕES, AS QUAIS DEVEM FICAR DIFICULTADAS SOBREMANEIRA NUMA SANTA MISSA SOLENE E AINDA CELEBRADA PELO VIGÁRIO DE CRISTO? QUEM ENSINA A RAINHA A SER CATÓLICA, A ATENDER AO PAPA E A ACEITAR O CVII, TAMBÈM NÃO LHE DEU NOTÍCIA DE TAIS NORMAS VIGENTES DESDE ENTÃO E ATÉ OS DIAS ATUAIS?

  53. Ora Ferreti, me desculpe, tentei ser sutil… Mas faço de novo a pergunta pois não consigo aceitar uma colocação como aquela acima.
    Pena que eu n li! Ia ser sutil…tb gosto de usar botas com saias modestas, claro.
    —–

    Ana Maria, então quer dizer que não se pode ser católico e defender o CVII?
    Pode, com ecumenismo de santidade.
    Então temos um papa que não é católico?
    Rafael
    novembro 10, 2010 em 7:01 pm
    Aaaah, vai perguntar para o Espírito Santo n é ele quem escolhe?

  54. Caro Roberto,

    agradeço as considerações e a resposta. É um quadro complicado, o que trouxe a tona o Concílio Vaticano II. Dentro da sua resposta, no atual contexto, parece que a autoridade do missal só confirma a autoridade daquele que o interpreta, anulando a autoridade do mestre de cerimônias. Mas o caso atual da litúrgia, parece o caso de uma intervenção da Congregação para o Culto Divino. Mas o problema é que nenhuma das intervenções atuais, parecem querer impor ou obrigar, alguma coisa. Daí, meu amigo, os problemas tem princípio, mas não tem fim. A coisa acaba se transformando, em uma bola de neve.

    Outro problema a ser considerado, é que o Concílio quis a maior participação dos leigos. Quando os leigos acreditam que podem salvar a litúrgia, eles realizam plenamente, o desejo conciliar. Mas se os leigos podem salvar a litúrgia, qual é a necessidade da autoridade? Não fazem eles o papel das autoridades e acabam fazendo o que atualmente querem as autoridades?

    Você esta certo: as coisas já foram longe demais. O Concílio não conseguiu atingir, a finalida que ele se propôs de dar UMA nova forma, ao depósito da fé, não foi atingida. Várias formas foram dadas ao Concílio, como várias formas foram dadas a litúrgia…

    Fique com Deus.

    Abraço

  55. Não sei porque esta celeuma toda.

    Sua Majestade está comungando de acordo com o que dita a última instrução sobre o tema, a Redemptionis Sacramentum.

    Roma que mude isso logo, pelo amor de Deus!

  56. O pior de tudo é que embora a rainha teológicamente esteja errada, canônicamente está certa. Eis o grande problema. E fica um pouco difícil para quem converteu-se da Igreja Ortodoxa ao catolicismo depois do CVII instruir-se corretamente – os assessores de J.L. Zapatero e o marido que ela têm não ajudam.
    Mas, de todo modo é deplorável a vida dos monarcas de hoje em dia! Conseguem ser iguais ou piores do que os presidentes. Que saudade de S. Luís, S. Gontrão, S. Estanislau, S. Fernando e outros.

  57. Ana Maria, melhor não falar sobre o que não leu. E eu, melhor parar de perder meu tempo. Pergunte ao moderador o que eu escrevi se quiser. Ponto.

  58. Onde falei do que n li? Além de ter dificuldade para entender o que n é da sua nota musical quem me fez perder tempo foi vc com suas perguntas.

    Nunca lhe dirigir a palavra.

    Se tá acostumado com mulher de cabeça baixa n saia de dentro da sua casa e n me dirija a palavra.

  59. Grande falta de piedade para com o que é mais Santo(Jesus). E falta de consideração ou de atenção, para com a Sua Santidade, o Papa Bento XVI. Afinal, ele é o representante de Cristo aqui na Terra. Portanto; devemos obidiência.
    Que Deus nos mostre sempre o seu caminho! Muita luz à todos!
    Albina
    Curitiba-PR

  60. Engraçadíssimos os críticos atuais. Uma rainha, coitadinha, está plenamente justificada de poder não saber o que minha babá analfabeta sabia para respeitar a Deus e a um padre jovem e estreante em 1960, tendo saído de um rincão, onde nem jornal lá sabiam o que era. Por temor natural a Deus, perguntava o que fazia para respeitar um padre. Agora, uma rainha está confusa, porque saiu de entre os ortodoxos, os quais não seriam nem um pouco rigorosos, e adentrou-se na balbúrdia católica. Na verdade, são fazedores da balbúrdia, tolerantes de que todos possam aumentar a balbúrdia, a quererem se auto-justificar. Eles mesmos se julgam e impõem a si mesmos o inferno! Que Deus os rache ao meio, por fugirem descaradamente da Verdade! Dose para leão é suportá-los entre nós! “Até quando?”, até Nosso Senhor indagou!

Trackbacks