Incoerência extraordinária.

Se os bispos fossem honestos, dariam ao "extraordinário" da missa tridentina o mesmo significado que dão ao "extraordinário" dos ministros da comunhão leigos: teríamos milhares de missas por diocese.

Se os bispos fossem coerentes, dariam ao “extraordinário” da missa tridentina o mesmo significado que dão ao “extraordinário” dos ministros leigos da comunhão: teríamos milhares de missas por diocese.

14 Comentários to “Incoerência extraordinária.”

  1. Boa reflexão. Mas esta frase é de quem?

  2. Expresso aqui, meus sinceros votos de que tais sacrílegos e aduladores rompam as fronteiras do tempo e do espaço e passem por toda a eternidade imersos em ***** fervente nas mais profundas valas do inferno.

  3. Depois do Summorum Pontificum, aqui na minha diocese o bispo nunca celebrou uma missa tridentina! E no resto do Brasil é mais ou menos o mesmo! E pensar que a primeira coisa que fizeram os portugueses ao chegar ao Brasil foi rezar a Santa Missa!!!

  4. O problema desses ministros extraordinários da comunhão é que a maioria são mulheres. Deveriam ser homens e apenas para os casos de real necessidade.

  5. Há uma incoerência extraordinária também nas coroinhas meninas (e às vezes, até coroinhas mocinhas, isto é, já adolescentes). Mas este já é outro assunto!…

  6. Alex, há uma paróquia em minha cidade que tem coroinhas quase-mulheres, (perdoem-me pelo linguajar a seguir, mas é a forma que encontrei de me fazer entender) com os seios bastante salientes sob a túnica, cabelo comprido, solto e provocante, muita maquiagem e salto alto. Parecem moças travestidas para o baile a fantasia. Preciso dizer mais alguma coisa sobre como é assistir uma Missa nessa paróquia? Por isso nem vou, ainda bem que tenho a minha, que nunca aceitou uma única coroinha.
    Já as ministras extraordinárias, bem, pelo menos aqui na paróquia os MESCEs ficam todos fora do presbitério (em se tratando do Brasil, uma raridade, temos que nos alegrar com as migalhas!).

  7. Não se pode desejar o inferno para o próximo, mas sim sua conversão.

  8. Rafael, tua reflexão também é oportuna. Assim escrevo uma reflexão que acho útil a ti e demais leitores.

    Diz o catecismo do Papa São Pio X:

    “423. Que nos proibe o sexto Mandamento:Não pecar contra a castidade? O sexto Mandamento não pecar contra a castidade, proíbe qualquer ação, palavra ou olhar contrário à santa pureza, e a fidelidade ao matrimõnio.”

    Mais adiante:

    “430. Que devemos evitar para conversarmos castos? Para nos conversamos castos, devemos evitar a ociosidade , os maus pensamentos, as más leituras, a intemperança, o olhar as figuras indecentes, os espetáculos licenciosos, os bailes, as conversas e diversões perigosas, bem como todas as demais ocasiões do pecado (páginas 120 e 121)”.

    Não é só a praia, por exemplo, um perigoso local a qualquer rapaz católico do jeito que está essas igrejas de hoje…

  9. Falou tudo que o mundo católico de hoje precisa ouvir.

  10. Rafael e André, gostei muito da reflexão de vocês, posso pegar para colocar no meu blog, devidamente identificados? É que gosto de colocar reflexões masculinas sobre o assunto.Obrigada.

  11. Sim,Giselle,se tu achas útil para teu blog.

  12. Que comentários os de vocês!
    Meu Deus, que Igreja dividida…

  13. Giselle, sim.