Roma afasta atuais superiores dos Legionários de Cristo de comissão que reformará a ordem. Eliminada toda referência a Maciel.

Concuera e Garza

Concuera e Garza

(IHU) Novo golpe de efeito da Santa Sé contra os dirigentes de confiança de Marcial Maciel. A Santa Sé, por meio do delegado pontifício, cardeal Velasio de Paolis, dispôs a criação de uma “comissão central” que irá revisar e reformar as Constituições da Legião de Cristo. Na equipe de trabalho, que foi aprovada pelo Vaticano, não estão incluídos nem Álvaro Corcuera nem Luis Garza, afastados da tomada de decisões de futuro da instituição e cujo futuro à frente da congregação está cada vez mais incerto.

A reportagem é de Jesús Bastante, publicada no sítio Religión Digital, 09-12-2010. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Segundo a nota oficial emitida pela Legião de Cristo, a comissão que irá revisar as Constituições – e que se deterá especialmente sobre o quarto voto, a confidencialidade e o obscurantismo existentes até hoje na ordem – será presidida pelo próprio De Paolis e também será formada pelos seus quatro conselheiros pessoais (o jesuíta Gianfranco Ghirlanda e o josefino Agostino Montan. Ficam de fora Ricardo Blázquez – ocupado com o Regnum Christi –, e o legionário Brian Farrell), e quatro sacerdotes legionários (Roberto Aspe Hinojosa, Anthony Bannon, José García Sentandreu, Gabriel Sotres).

O trabalho, segunda as indicações da Santa Sé, irá girar em torno dessa comissão, que irá revisar as normativas da congregação, e cujos resultados serão enviados a todos os legionários. “Prevê-se que esse processo, que irá envolver todos os legionários de Cristo, irá durar vários anos”, afirma a nota, que admite que “o processo irá concluir com um capítulo geral ordinário que examinará as modificações propostas e as apresentará à Santa Sé para sua aprovação”.

Durante as próximas semanas, a comissão central irá projetar a metodologia de trabalho e irá elaborar os primeiros esquemas temáticos para fomentar a reflexão individual e comunitária na congregação.

* * *

Legionários eliminam toda referência a Maciel

(IHU) O diretor geral dos Legionários de Cristo, Álvaro Corcuera, emitiu um decreto mediante o qual se ordena acabar com todas as referências públicas ao fundador dessa congregação, Marcial Maciel Degollado (foto).

A reportagem é do sítio Notimex, 13-12-2010. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O documento, autorizado pelo delegado pontifício Velasio De Paolis, pede que se retirem dos centros da Legião e do movimento legio Regnum Christi todas as fotografias do sacerdote nas quais ele se encontre sozinho ou com o Papa João Paulo II.

Essas disposições fazem parte da reforma desse instituto religioso ordenada pelo Papa Bento XVI e liderada pelo cardeal De Paolis, depois que o Vaticano reconheceu numerosos crimes cometidos pelo fundador, entre eles o abuso sexual contra menores.

O decreto de Corcuera estabeleceu também que, nos textos institucionais, o modo de se referir a Maciel deverá ser “fundador da Legião de Cristo e do Regnum Christi” ou simplesmente “Padre Maciel” e não “Nuestro Padre”, como ele era chamado até agora.

Em outro ponto, foi indicado que as datas relativas à pessoa de Maciel (nascimento, batismo, onomástico e ordenação sacerdotal) não devem ser festejadas, enquanto o aniversário de sua morte, dia 30 de janeiro, será um dia dedicado especialmente à oração.

“Os escritos pessoais do fundador e suas conferências não estarão à venda nas editoras ou nos centros e obras da congregação”, acrescentou.

Corcuera afirmou ainda que, “à cripta do cemitério de Cotija, onde descansam os restos mortais de Maciel, será dado o valor que toda sepultura cristã tem como lugar de oração pelo eterno descanso dos defuntos”.

Foi determinado também que os centros de retiro em Cotija (Michoacán, México) continuarão oferecendo os mesmos serviços que até hoje, mas será estabelecido aí um lugar para a oração, reparação e expiação.

Segunda uma nota de imprensa dos próprios Legionários, o decreto, promulgado com a data do dia 6 de dezembro, mas publicado apenas agora, foi fruto de “numerosas considerações e sugestões”, assim como da troca de opiniões entre os superiores maiores.

Ao introduzir essas disposições, o texto indica que os superiores de cada lugar devem proceder “conforme seus critérios também para todas as questões que não são tratadas explicitamente nele, levando em conta o sentimento de sua comunidade ou equipe”.

Além disso, considera-se que deve ser respeitada a “liberdade pessoal” dos Legionários de Cristo e dos consagrados do Regnum Christi que desejarem conservar “de forma privada” alguma fotografia do fundador, ler seus escritos ou ouvir suas conferências.

Igualmente, esse material poderá ser usado na pregação de retiros, homilias e reflexões já que “nada obsta” ao uso de tal conteúdo.

“Ao transmitir o decreto, Álvaro Corcuera manifestou sua firme esperança de que essa postura institucional ajude a todos os Legionários e membros do movimento Regnum Christi a se centrar na pessoa de Cristo e a continuar muito unidos na caridade”, apontou o comunicado.

86 Comentários to “Roma afasta atuais superiores dos Legionários de Cristo de comissão que reformará a ordem. Eliminada toda referência a Maciel.”

  1. Comentário excluído a pedido de leitor.

  2. Ué…
    Marcial Maciel era recebido pelo papa JPII elogiado por ele e por vários cardeais.
    Depois foi condenado por Bento XVI.

    Agora a história se repete com os Auartos…

  3. Não seria melhor acabar com tudo de uma vez e manter a história? Agora querem apagar a história para manter as aparências.

  4. Comentário excluído a pedido de leitor.

  5. Pedro, você está certo. Mandá-los para casa seria de longe um erro gigantesco.
    Segundo os últimos dados da Sagrada Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, a Legião de Cristo é de longe a Congregação com o maior número de vocações, seminaristas. Se diz que é mais do que o dobro dos membros clericais efetivos. Além do mais não o único caso de fundador não lá muito católico. Lembram de Padre Leon Deon, fundador dos Padres Missionários do Sagrado Coração de Jesus, Dehonianos. Foi barrada sua beatificação por este mesmo nosso Santo Padre reinante.

  6. Caro Pedro Henrique.

    Com todo o respeito, mas não se trata de uma ferida, trata-se da própria raiz, do fundador. Já imaginou o que seria o fundador do Opus Dei ser pedófilo? Já imaginou o que seria o fundador dos Jesuítas ser pedófilo? Já imaginou o fundador da FSSPX ser pedófilo? Não seriam essas organizações católicas acusadas para sempre de cometerem os mesmos erros (mesmo os não cometendo)? Como pode uma má àrvore dar bons frutos? Como pode uma má àrvores servir de exemplo? É o fundador, não é um qualquer ajudante.

    Melhor cortar o mal de imediato e acabar com os Legionários. Que fazer com os seminaristas? Encaminhá-los para outros seminaŕios ou criar outro instituto para os acolher. Sem Maciel. Sem o próprio nome agora conspurcado por essa pessoa. E pode ser que daqui a alguns anos um Santo pegue nesse nome de novo, se assim se entender na altura.

  7. Extirpar a congregação Legionários de Cristo seria uma decisão no mínimo desatinada. Há centenas de seminaristas e sacerdotes nos LC!!!
    O comentarista Robson talvez ache simples acabar com esta ordem e mandá-los de volta para casa, como uma empresa que encerra as suas atividades operacionais, demite todos os empregados que ficarão aguardando a liberação do FGTS e do Seguro Desemprego.
    Destarte, não se poderia olvidar que os sacerdotes e seminaristas que desempenham atividades responsáveis fossem indicados como possíveis responsáveis pelo ato de seu fundador.
    Os LC’s apenas terão que conviver com o fato de não poderem ter devoção pelo Pe. Maciel, o que de fato é muito triste, visto que os Franciscanos, Agostinianos e outras ordens podem venerar a memória de seus fundadores.
    O problema dos “Galvões Buenos de Plantão” é a trágica mania de latejar em assuntos sérios, sem considerar os valores que se pretendem resguardar.

  8. Eis aqui um caso em que o ditado “Deus escreve certo por linhas tortas” se faz claro.

    os Legionários são um grande exemplo de uma nova e grande e excelente congregação, são piedosos, tradicionais e espirituais…

    o fundador?

    Marcial Maciel foi um instrumento, um instrumento enferrujado… mas através dele Deus criou uma grande obra.

    alguém duvida que Deus quis consertar esse instrumento?
    desenferrujar esse sacerdote?

    o problema é que o mesmo não quis a Graça de Deus, a recusou…durante muito tempo e assim enganou a muitos, só não a Deus!

    mas a obra de Deus foi feita, excelentes sacerdotes, excelentes religiosos, uma grande espiritualidade, alguém duvida que isso é obra de Deus?

    Espero que em seus últimos dias em que viveu em solidão, Marcial Maciel tenha se arrependido e se encontrado com a misericórdia e a justica de Deus.

    agora, peço a todos que reflitam sobre essa grande obra, rezem por ela, parem de critica-la, pois aposto e dou minha cara a tapa, que a maioria dos que aqui criticam os legionários, nunca os visitaram, nunca conheceu sequer um único sacerdote ou irmão religioso de lá!

    o fundador foi Cristo, o próprio Cristo! alguém duvida disso? É sempre Ele, Ele que tira das pedras novos discipulos…

    acaso a Igreja não precisa de obras assim?
    acaso não estamos cansados de RCC’s e TL’s infestando nossa Igreja.

    aí quando aparecem grandes obras tradicionais, são os “tradicionalistas” os primeiros a tacarem pedras? não entendo… não consigo entender mais isso, parece uma ansia em criticar e ofender e reijeitar tudo aquilo que não é da “minha vontade”.

    rezemos por essa obra.

  9. Comentário excluído a pedido de leitor.

  10. Comentário excluído a pedido de leitor.

  11. É o começo da moralização da Igraja católica… Isso deveria ser feito em vários paises, principalmente no Brasil e mais especificamente em Brasilia, onde padre celebram até missa em traje de peão sertanejo…

    Ferreti sou catolico e gostaria de poder colaborar com algumas materias, por favor como devo fazer para publica-la no Frates…

    Abraço

  12. Roma sabe muito bem o que faz… Que alguns ou grupos religiosos gostem ou não!
    SALVE ROMA, SALVE O SANTO PADRE GLORIOSAMENTE REINANTE!!!!!!

  13. Essa foto de João Paulo II “abençoando” Marcial Maciel me dá cada vez mais motivos para saber do por que da imprensa mundial poupar sempre esse Papa midiático!

    Durate o papado de João Paulo II, ele foi quem ordenou os sacerdotes mais modernistas e escândalosos pós-Vaticano II. Mais estranhamente durante o seu papado parece que João Paulo II foi blindado de ataques (e até hoje é blindado desses ataques da mídia) da mídia anti-católica que sempre o polpou desses ataques em relação aos escândalos de pedófilia.

    Bom, sabendo que João Paulo II fazia o gostinho da imprensa anti-católica mundial: aqueles encontros ecumênicos aberrantes e desmoralizantes; comentários sobre política muitas vezes contraditórios (ele não disse que a TL era necessária?!); encontros com Chefes de Estado e religiosos claramnte que eram contra a Santa Igreja;… me dá a entender que é por isso que a imprensa o sempre polpou.

    A minha pergunta é :

    Até quando a mídia anti-católica e malandra mundial, vai livrar João Paulo II desses escândalos?

    Sabendo que hoje a imprensa o defende, mais querendo sempre um motivo para atacar a Madre Igreja Católica, um dia poderá mudar de opinião e vir a mostrar os escândalos pessoais do “Papa das multidões”.

  14. Comentário excluído a pedido de leitor.

  15. Ora, os jesuítas estão 100x piores e com fundador santo e não foi extinta ainda, por que a Legião seria?

  16. Comentário excluído a pedido de leitor.

  17. Comentário excluído a pedido de leitor.

  18. Comentário excluído a pedido de leitor.

  19. Comentário excluído a pedido de leitor.

  20. Caro Marco Victorino,
    A beatificação de Padre León Dehon foi barrado em nome do “ecumenismo” e não porque ele tivesse problemas morais. Certamente ele seria beatificado em outras épocas…

  21. Comentário excluído a pedido de leitor.

  22. Pedro Henrique,

    Parabéns pelos comentários. Concordo contigo! Em que aumentaria a nossa fé se a mídia publicasse as questões dúbias do Papa João Paulo II? Em que isso ajudaria a Igreja?
    Pessoas com mentalidades assim não sabem nada de enfrentamento de crise. A Igreja há 2.000 anos lida com crises, tem uma expertise que é copiada inclusive por grandes empresas quando tem que lidar com crises e escândalos.

    A Igreja está diante de uma fato muito importante. A reestruturação dos Legionários de Cristo vai abrir um precedente importantíssimo, pois logo outras ordens ou mesmo dioceses estarão sujeitas a esse processo e certamente Roma saberá lidar com tais situações.

    A questão é que algumas pessoas tem foco no problema, enquanto o papa está focado na solução.

  23. Outro fato que me chama atenção.
    O post anterior do Fratres In Unum é com relação a padre que largou a batina para se casar com um “global”. Todos caíram de pau em cima da atitude dele (e com razão).
    Agora alguns palpiteiros estão opinando pela extinção dos LC’s… Pra quê? Para eles se casarem??? Rsrsrsrs

  24. Comentário excluído a pedido de leitor.

  25. Tb acho que Roma sabe o que faz. E NÃO faz outras coisas que têm que fazer porque NÃO quer. Se bem que acho que o Papa nunca foi com a cara do padrecito kkkk

    ***********Renato Lima, esqueceu que quem bajula judeu tem tudo!

  26. Deus escreve certo por linhas tortas. Utiliza até das fraquezas humanas para uma causa melhor. Os Legionários de Cristo dão uma excelente formação aos seus padres. Quisera no Brasil ter seminários da qualidade desses dos LC. Meu filho estudou lá e depois saiu. Tornou-se um grande homem.Que a LC seja mais pujante ainda depois das reformas.

  27. Sinceramente não tenho conhecimento de como está a situação nas cidades de todos os que comentaram acima. Mas pelo pouco que sei é que no Brasil há uma falta grande de sacerdotes, sobretudo no interior.

    Será que simplesmente acabar com a ordem seria realmente uma decisão sábia? E as vocações?

    Eu acho que um jovem que procura um seminário, o faz por que quer seguir a Deus, fazer a vontade de Deus, dizer SIM. Agora este mesmo jovem não tem culpa de descobrir depois de um tempo que o fundador de sua ordem tinha uma vida tão errada. Esses seminaristas e padres não podem ser simplesmente dispensados, eles merecem respeito e caridade.

  28. Christiano, acontece que os fundadores são Santos que diante de Deus intercedem pelas Ordens fundadas por eles.

    O fundador dos LC é o que?

    Um santo homem?

    Não.

    Por mais que os Jesuítas, os Dominicanos, Franciscanos tenham produzidos hereges, esses Santos fundadores dessas Ordens Religiosas colocadas por você, estão intercedendo por nós e por suas Ordens Religiosas.

    É por isso que, mesmo dentro dos Jesuítas, Franciscano, Dominicanos,… saírem Boffs e Bettos, eles com o tempo irão revelar santos homens. E os hereges serão excomungados.

    Mais para isso acontecer, temos que rezar muito e termos paciência.

    São Domingos de Gusmão, São Francisco de Assis e Santo Inácio de Loyola, intercedei por nós e por suas Ordens Religiosas.

  29. Comentário excluído a pedido de leitor.

  30. Comentário excluído a pedido de leitor.

  31. O Pe Maciel já está sob o jugo do Senhor. Se ele se arrependeu do mal que fez certamente foi perdoado, pois a misericórdia de Deus é infinita. Tempo ele teve para fazer isso depois que Bento XVI exilou-o para reflexão. Mais uma vez digo que em muitos corações aqui no blog falta a misericórdia e parece que os escândalos só agradam.

  32. Essa questão da memória do fundador é importantíssima, mas não deve desviar nossa atenção do trabalho árduo que será extirpar dos envolvidos com a Legião de Cristo esses modos estranhos de lidar com os fundamentos da Santa Fé. A noção de caridade, por exemplo, que vemos tratada em comentários sobre essa notícia: como é evidente, a caridade entre aspas da Legião de Cristo serviu para encobrir os crimes terríveis do Pe. Maciel, e parece que à maioria dos que foram influenciados pelos legionários é frequentemente confundida com um absurdo respeito humano, que espezinha a Verdade e despreza a salvação das almas. Sim, eu estive mais de uma vez na casa de retiros de Arujá, participei de mais de uma missão com os membros do Regnum Christi, e os tiques contra a Fé existem inequivocamente.

    E a questão aqui é bem simples: se para a salvação das almas e para o bem da Igreja for necessária a dissolução da Legião de Cristo ou do Regnum Christi, que venha, e que venha breve, para melhor desagravo a Nosso Senhor!

  33. Prezados irmãos,

    Acompanho o blog faz muito tempo, mantendo-me calado, ora concordando, ora discordando, e sendo mais afeito aos excelentes textos do que aos nem sempre oportunos comentários.

    Permitam-me, como membro do Regnum Christi desde 1998, traçar algumas linhas.

    A partir dos lamentáveis fatos que envolveram a vida do fundador, que, tendo vindo a público, forçaram a Santa Sé a uma visitação apostólica, torna-se imprescindível a reflexão acerca de todo o acontecido, mormente pelos próprios legionários fundados pelo Pe. Marcial Maciel, LC, e pelos clérigos e leigos do Movimento Regnum Christi.

    Como herdeiros na obra por ele fundada, tal como foi reconhecida, aprovada, louvada e garantida pela Igreja, essa tarefa não pode ser delegada a qualquer outro. Se todos os fiéis têm o direito de pensar e se manifestar sobre tais fatos, mais ainda nós, que sofremos com esses dias escuros, sem, entretanto, deixar de confiar tudo à Providência divina.

    Antes de tudo, cumpre salientar que, por piores que sejam os pecados do fundador, isso não lhe tira os méritos. O pecado faz parte da natureza corrompida do homem, e a santidade é não somente não cair, como também cair e levantar-se, amando, como o Pe. Maciel mesmo ensinou, a luta e não a queda. Santos canonizados falharam. Não é o ter pecado que nos separa, absolutamente, de Deus, mas o permanecer nele. Se há quedas, basta o arrependimento e os sacramentos para que a graça faça o que deve ser feito. Esperamos que o fundador tenha feito isso, de modo que só nos resta entregá-lo à misericórdia divina, coisa que fazemos com todas as pessoas. A conversão é um processo, e envolve uma contínua luta.

    De qualquer modo, um passo a mais é preciso em nossa reflexão. E se, a partir da visitação apostólica e do trabalho do Delegado, o Santo Padre não só determinar a realização de um Capítulo Geral Extraordinário da Congregação dos Legionários de Cristo, como alguma espécie de reforma ou refundação?

    Não seria nada inédito na história da Igreja, ainda que certo ineditismo exista em um fundador envolvido em tão penosos escândalos que lhe poderiam, eventualmente, lhe impedir uma futura canonização… Reformas e refundações existiram em outras famílias religiosas. Os franciscanos da primeira Ordem hoje se encontram espalhados em três institutos canonicamente distintos e independentes: a Ordem dos Frades Menores, a Ordem dos Frades Menores Conventuais e a Ordem dos Frades Menores Capuchinhos. E essas três Ordens franciscanas são produtos de reformas, mesmo a OFM. De outra sorte, quando Santa Teresa de Ávila e São João da Cruz fundaram o Carmelo Descalço, sua espiritualidade reformada alcançou até mesmo os observantes do Carmelo antigo. O mesmo se poderia falar da relação entre cistercienses e trapistas (cistercienses da antiga observância).

    A distinção que se poderia alegar é que, no caso dos três ramos franciscanos, todos se consideram fundados por São Francisco de Assis, mesmo que canonicamente tenham datas de reconhecimento canônico distintos e séculos após a vida do Seráfico Pai. Como se daria no caso da Legião?

    Impossível falar em Legião de Cristo, mesmo em Legião reformada ou refundada, sem a ligação com o depositário do carisma. E carisma autêntico: referendado infalivelmente, como fato dogmático que é, pela autoridade suprema da Santa Igreja.

    Nesse sentido, alguns pontos devem ser salientados, não como antecipação do juízo pontifício, mas como exercício de suposição legítimo a um filho espiritual da Legião que, com todos os demais, sofre e sofre muito.
    O Pe. Maciel nunca se disse único fundador. Isso é patente em suas cartas. Ainda que a tendência de seus discípulos fosse a de considerá-lo o grande fundador, a ponto de denominá-lo Nuestro Padre – o que, a teor do último documento da Direção Geral, deve ser evitado –, isso não tira o fato, incontestável, de que, na Legião e no Regnum Christi, todos os que participaram dos primeiros anos do Movimento iniciado pelo Pe. Maciel, até sua morte, foram também fundadores. Até mesmo o título de co-fundadores foi dado pelo Pe. Maciel aos membros, e sempre esse termo foi trazido a lume para inspirar a todos a enorme responsabilidade que tínhamos. Talvez por não termos presente os pecados do Pe. Maciel é que não tivéssemos tão claro no que consistia essa tarefa de co-fundação. Parecia-nos, por vezes, mera alegoria.

    Mas Deus, que inspirou o Pe. Maciel a chamar os primeiros legionários e a fundar o grupo estável de onde depois sairia a congregação e, mais tarde, o movimento de leigos, também o inspirava no uso dessa palavra. Co-fundadores… Era isso que éramos e não tínhamos tão presente. É isso que somos e nunca foi tão forte o sentido missionário e vocacional de tal vocábulo!

    O Pe. Maciel foi o primeiro depositário do carisma, o primeiro instrumento do chamado de Deus para fundar a Legião e o Reino. De qualquer modo, diferentemente de outros grupos, carismas, vocações, movimentos, institutos, a Legião e o Reino foram fundados não pelo Pe. Maciel isoladamente, senão por vários. Somos co-fundadores não em um sentido poético e meramente místico, mas bastante concreto. Em uma eventual reforma ou refundação, talvez o caráter de co-fundadores ganhe status canônico…

    É aqui que reside a minha tese.

    CONT.

  34. CONT.

    Não se trata de criar uma ficção que preserve a Legião. Quando e se houver uma reforma que trate, juridicamente, a todos os primeiros que viveram no tempo do Pe. Maciel como co-fundadores, não será isso uma desculpa para continuar como se nada houvesse acontecido. A figura do co-fundador sempre esteve presente no carisma. Desde as primeiras cartas do Pe. Maciel havia duas preocupações básicas, que se tornaram repetitivas, dada sua insistência: a) o auto-reconhecimento de sua própria incapacidade espiritual e moral para fundar uma obra tão vasta; b) o chamamento dos primeiros legionários à sua tarefa de co-fundadores no igual nível do primeiro fundador.

    Em dado momento, dada a natural veneração que os filhos tributam aos pais, esse aspecto do carisma pode ter se perdido ou, no mínimo, não ganhou a devida relevância. Fomos tentados a pensar que o chamado à co-fundação apenas se tratava de uma generosidade do Pe. Maciel, e ainda que pregássemos sobre essa característica de co-fundação, não tínhamos nos detido nela com a profundidade que merecia. O Pe. Maciel sempre recusou a veneração e mesmo proibia legionários que ousavam falar de beatificação e canonização, e mesmo em seus textos dava a reconhecer suas fraquezas, que sempre interpretamos como metáforas. Agora, do pior jeito possível, vimos que, quando falava em perder a pureza, por exemplo, estava falando de modo real…

    Pois bem, todos esses acontecimentos e a própria palavra da Santa Sé podem ser a ocasião propícia para o Espírito Santo nos relembrar da co-fundação como essencial ao nosso carisma, e nos levar a um maior aprofundamento de seu significado.

    Nesse sentido, a Legião de Cristo teria, claro, no Pe. Marcial Maciel, LC, o seu primeiro líder, o instrumento pelo qual Deus nos legou o carisma. Sem embargo, nós, co-fundadores, que ingressamos nas fileiras do Movimento ainda na vida do primeiro fundador, somos tão responsáveis quanto ele. Somos co-fundadores em um sentido espiritual e teológico e, quiçá, com a reforma ou refundação, também o seremos em um sentido canônico. Isso pode ser um bom tema para a oração: nosso instituto de vida consagrada e associação de fiéis não pode se sentir envergonhada pelos pecados públicos de um de seus fundadores, pois junto do Pe. Maciel, estavam outros milhares de sacerdotes, seminaristas, religiosos, clérigos diocesanos, leigos…

    Agora se torna claro que, de fato, éramos fundadores da Legião e do Movimento. Nós todos fundamos o Movimento com o Pe. Maciel, e se ele se desviou, nós não, ao menos a maioria de nós não. A refundação ou reforma apenas reconheceria, de direito, o que já é real de fato: o Pe. Maciel foi o principal, mas não o único instrumento para a fundação. Todos nós a fundamos.

    Não se alegue ser a tese absurda. Outras instituições foram fundadas de modo coletivo. A Fraternidade Sacerdotal São Pedro, por exemplo, não tem um fundador individualmente considerado. Foi erigida pelo Papa quando reuniu, na mesma sociedade de vida apostólica, aqueles padres que antes seguiam Dom Marcel Lefebvre na Fraternidade Sacerdotal São Pio X, e que romperam com ele quando das sagrações de Econe, em 1988. A Fraternidade São Pedro não tem um fundador: tem co-fundadores, todos co-responsáveis pela fundação.

    Podemos regredir mais ainda no tempo. A Ordem Carmelita, embora inspirada na escola de profetas de Santo Elias, na época do Antigo Testamento, não tem um fundador singular. É bem verdade que vários santos são invocados como patriarcas ou “fundadores ideais”: o próprio Santo Elias, Santo Eliseu, Santo Alberto Magno (que lhes deu a Regra e o rito litúrgico próprio), São Simão Stock (que já era prior geral da Ordem e recebeu das mãos da Virgem o escapulário para ser usado sobre o hábito original)… Todavia, nenhum deles foi o fundador. A Ordem foi co-fundada, fundada por vários irmãos que, indo visitar o Monte Carmelo por devoção a Elias, resolveram continuar sua forma de vida – e temos notícia de que esses irmãos se juntaram a outros, seguidores centenários da tradição eliana que teriam se convertido já no primeiro século.

    Ainda na época antiga, a verdadeira república monástica do Monte Athos, reunindo uma série de mosteiros bizantinos, hoje pertencentes à Igreja Ortodoxa, é um exemplo de co-fundação. Alguns mosteiros foram fundados por monges, Bispos, e reis orientais. Outros foram fundados por grupos de pessoas a modo de co-fundação.

    Um outro exemplo pode ser invocado de fundação coletiva: a Ordem dos Servos de Maria, os servitas. Tanto não possui um só fundador, e sim co-fundadores, que temos na Igreja a memória litúrgica dos Sete Fundadores dos Servitas, celebrados juntos!

    Penso ser a hora de tomarmos ainda mais a sério a condição de co-fundadores, de fundadores junto e no mesmo nível do Pe. Maciel, sem nenhuma pretensão pessoal e sem olvidar que primeiramente o carisma foi dado a ele. Como diz a Oração pela Fidelidade dos Legionários de Cristo e dos Membros do Regnum Christi, temos de rogar que o espírito da fundação sopre em nossas vidas e costumes, ainda que não o pecado do fundador.

    Esse espírito, em primeiro lugar, é o conjunto das virtudes do Pe. Maciel, não de seus muitos e terríveis pecados. Se mesmo aspectos acidentais das virtudes dos santos fundadores ou fundadores ideais não precisam ser observados para a fiel manutenção do carisma (por exemplo, dormir ao relento como São Francisco não é obrigatório para os franciscanos, nem matar idólatras como Santo Elias faz parte da missão dos carmelitas), muito menos fariam parte desse espírito os pecados do primeiro fundador.

    Em segundo lugar, se todos somos fundadores da Legião e do Regnum Christi, então o espírito que deve soprar não é apenas o do Pe. Maciel, mas o de todos os co-fundadores!

    Na história da Legião e do Movimento, aliás, não temos tantos exemplos, vivos e mortos de santidade? E foram fundadores, nessa perspectiva! Co-fundadores! Lembro agora o Pe. Rafael Arumí, LC, o Pe. Carlos Mora, LC, e muitos outros. A própria mãe do Pe. Maciel, LC, Maura Degollado Guízar, nossa Mamá Maurita, não é uma co-fundadora, ela que sempre ajudou os legionários e se fez membro do Regnum Christi, consagrando-se, aliás, pela três promessas de pobreza, castidade e obediência, no fim de sua vida? E inspiradores do carisma também não os temos, como “co-fundadores” espirituais, como o Gen. Jesús Degollado, comandante do exército cristero na guerra contra o governo laicista mexicano, e São Rafael Guízar, Bispo igualmente mexicano e que muito apoio a primeira tentativa de fundação? Aliás, o general e o santo Bispo, eram tios do Pe. Maciel!

    Espero que essas despretensiosas linhas sirvam para que reflitamos no aspecto co-fundacional de nosso carisma e, mais ainda, ajudem a que aprofundemos nessa parte legítima da herança legionária. Não é uma “solução pacífica” ou “acordo de cavalheiros” para salvar a Legião, e sim uma parte do carisma legionário que talvez não tenha recebido a devida atenção. Não será agora o momento escolhido por Deus para que comecemos a reflexão desse ponto? Não será vontade divina justamente passarmos por essa tempestade, sermos objeto de uma visitação apostólica, um eventual capítulo e reforma, para avançarmos para águas mais profundas (“remando mar adentro”, como dizia um livro de meditações com textos do Pe. Maciel)…

    Isso, de modo algum, isenta as culpas do fundador e as eventuais culpas de outros legionários que, sabendo de tudo, nada fizeram.

    CONT.

  35. CONT.

    A Legião será suprimida? Não sei. Penso que não. Se assim a Igreja o quisesse, já o teria feito após a visitação apostólica.

    Leiamos o que diz o comunicado da Santa Sé sobre a situação dos Legionários, com a nomeação do Delegado Apostólico.

    Refletindo sobre ele, resolvi expor mais algumas idéias:

    1) O Papa fala que existe um núcleo do carisma que precisa ser preservado e desenvolvido. Ao mesmo tempo, fala de desvios no carisma que precisam ser corrigidos.

    Não é o carisma que precisa ser corrigido. Um carisma é um dom dado por Deus, e se foi confirmado INFALIVELMENTE pela Igreja (as aprovações definitivas de estatutos são “fatos dogmáticos”, conforme Ott, Penido etc), vem de Deus sem sombra de dúvida. Não pode a Igreja se enganar nem nos enganar.

    Todavia, a interpretação do carisma pode ter sido feita de modo incorreto.

    O carisma foi dado por Deus ao Pe. Maciel e a todos os co-fundadores. Entretanto, não nos esqueçamos que, estando à frente da Legião, como o fundador principal, competia ao Pe. Maciel a interpretação do carisma. Ora, se o Pe. Maciel, em determinado momento, se corrompeu, é bem possível não que o carisma tenha se corrompido, mas que alguns aspectos de sua interpretação, sim.

    É isso que a Santa Sé pretende: corrigir o carisma nunca; corrigir alguns desvios na interpretação do carisma sempre.

    2) A quem compete essa correção? À Igreja, claro, mas, concretamente, à própria Legião, ao próprio Reino. A tarefa é nossa, com o apoio e a supervisão do Papa. Não podemos nos furtar à nossa responsabilidade de membros do RC. A nós Deus manifestou o carisma. Um de nós, o Pe. Maciel, falhou: recuperemos isso, então, para que nós não falhemos como ele.

    3) Além disso, se alguns aspectos do carisma se corromperam, o que devemos fazer? O que fizeram os reformadores. Santa Teresa, ao fundar o Carmelo Descalço, voltou ao “primeiro amor” do Carmelo da Antiga Observância. O mesmo os fundadores dos capuchinhos, retornando ao núcleo de São Francisco. Igualmente, os cistercienses em relação a São Bento, e os trapistas em relação aos primeiros cistercienses.

    Voltemos à primeira inspiração do Pe. Maciel, antes de se corromper. Somos co-fundadores, e, por isso, a nós nos toca, a nós nos cabe proceder a isso.

    Claro, não podemos “voltar a Maciel”, como os capuchinhos voltaram a Francisco. Este é santo, nosso fundador não. Porém, voltemos à inspiração primeira.

    4) Além disso, o Movimento sempre teve pela figura dos co-fundadores uma consideração especial. O próprio Pe. Maciel nos ensinava isso.

    Falta, talvez, valorizar MAIS essa figura. Se somos co-fundadores, o carisma também está conosco. E “ouvir” os membros ajude a talvez separar o joio do trigo. O que na aplicação das Constituições e Estatutos é carisma e o que é desvio? As Constituições e os Estatutos são carisma, claro, são vontade de Deus, mas sua aplicação nem sempre… Isso a comissão dirigida pelo Cardeal Delegado estudará.

    5) Apesar de definitivamente aprovadas as Constituições, significando que não são heterodoxas, i.e., que não possuem erro (e isso é garantia infalível), não se impede a reforma das mesmas. Essa reforma não implica em erro nas Constituições, mas em um juízo de OPORTUNIDADE e CONVENIÊNCIA da manutenção de regras que, TALVEZ, tenham favorecido certas interpretações equivocadas.

    A reforma das Constituições, então, longe de atacar o carisma, ajudará a que o vivamos melhor, livres de cargas surgidas de errôneas interpretações.

    CONT.

  36. FINAL

    6) Como fazer isso, na prática? Conversando com os diretores espirituais, e mantendo essa maravilhosa comunicação epistolar que é tradição leginária.

    7) O lugar dos escritos do Pe. Maciel ainda deverá ser redefinido.

    Aliás, o Pe. Evaristo Sada já nos disse, ano passado, que a principal fonte da espiritualidade da Legião NÃO são os escritos do fundador, mas a Imitação de Cristo.

    Acho que alguns escritos permanecem do fundador, mas sem levar seu nome, e em frases esparsas. Isso já começou a ser feito com o excelente “Cristo al centro”: são frases e pensamentos “de la espiritualidad de la Legión de Cristo y del Regnum Christi”, tiradas de cartas do Pe. Maciel, do Pe. Álvaro e de outros legionários, dos estatutos etc. Penso que é isso que se fará, sempre contando com o auxílio da Igreja.

    O tema da Militia Christi, que está no núcleo do carisma, como diz o Papa no comunicado, é muito claro no Magistério sobre o Sagrado Coração de Jesus e sobre o Reinado de Cristo. Inspirou a Cristiada, por exemplo. E sempre tive para mim que isso é parte integrante do carisma. Não por acaso, a Legião surgiu no México, e teve o apoio do tio do fundador, que é canonizado, São Rafael Guízar y Valencia.

    São Bernardo de Claraval também era um pregador da Militia Christi, pois é dele a regra usada pelos templários.

    Enfim, desculpem-me a extensão, mas precisa esclarecer alguns pontos.

    Rogando suas orações,

  37. PS:

    Do site Humanitas:

    “De Paolis, missionário scalabriniano, foi recentemente nomeado como um dos 24 novos cardeais, a serem criados por Bento XVI no dia 20 de novembro.

    Embora admitindo que “não poucas coisas devem ser alteradas ou melhoradas”, De Paolis disse que a Legião “não só sobrevive, mas está quase intacta em sua vitalidade” e que ela “é uma obra de Deus a serviço do seu reino e da sua Igreja”.

    Esse é um sinal claro de que a Legião irá resistir. Mundialmente, os legionários possuem 800 padres e 2.500 seminaristas, enquanto 70 mil pessoas pertencem ao seu ramo leigo, o Regnum Christi.

    De Paolis também disse que os atuais superiores foram confirmados, e é um erro supor que eles encobriram a vida dupla Maciel. Havia rumores, disse De Paolis, mas “algo diferente é ter provas”, que vieram “apenas muito mais tarde, e gradualmente”.

    De Paolis disse que pode levar de dois a três anos, ou mais, antes que qualquer reforma esteja completa.”

    Vejam: o Delegado Apostólico diz que a Legião é uma obra de Deus, está quase intacta e sobrevive.

    Não queiramos acabar com o que a Igreja não quer.

  38. Acho correta a decisão que a Igreja tomou sobre os
    legionários.

    Os pecados do fundador não podem pesar sobre os
    membros.
    Mas como informa a notícia, o processo de saneamento
    levará anos.

  39. Comentário excluído a pedido de leitor.

  40. Me admira que um delegado possa ter palavras tão brandas para um estuprador de crianças, alguèm “desprovido de sentimento religioso”, nas palavras do Santo Padre.
    Fundadores ou co-fundadores, a metodologia foi criada por um psicopata. O próprio Papa falou que tal caráter pode ter contaminado a fundação e que isso possivelmente tenha que ser purificado.
    Peço que todos os RC e os LC entrem no seguinte blog e leiam com cuidado o que ali se encontra: http://www.life-after-rc.com/
    Há apenas alguns anos, as pessoas que sofreram nas mãos do Pe. Maciel, eram tidos pelos caridosos membros do RC como mentirosos, contra a Igreja, diziam que o Pe. Maciel sofria uma injustiça como Cristo a sofreu. Inclusive, depois do Comunicado em que se condenava o Padre à uma vida de “Oração e penitência”, o RC lançou uma nota comparando o pobre pe. Maciel a NSJC e, indiretamente, comparando o Papa à Herodes. Leiam ambos os comunicados, meus amigos.
    Estou cansada de tanta gente ser enganada pelos ares de santidade de tantos LC. Muitos são bons, muitos já se encardinaram nas dioceses, mas muitos foram formados pela metodologia do “Nuestro Padre” e preferem a morte a abandonar o barco.
    Não são pequenas falhas as desse homem. Ele foi alguém que fundou todo um movimento para mascarar a própria psicopatia, tudo isso enquanto estuprava até o próprio filho de 7 anos, tinha várias esposas e filhos, dizia que trabalhava para a CIA americana. Isso enquanto cobrava fidelidade dos legionários em tudo… Sabiam que as consagradas não podem sequer subir degraus de dois em dois? Tudo em nome dessa ideia (que o Vitola defende acima) de serem co-fundadores.
    Enfim, convivi com os LC e o RC por alguns anos e, acreditem, saí escandalizada. Vão dizer o que? Que eu não amo o Papa, que estou contra a Igreja, que eles sofrem como NSJC? Ora, ora, pensem no que é capaz de fundar um criminoso que estupra o próprio filho. Pode ser saudável uma tal metodologia? Uma das primeiras coisas que o Papa Bento fez foi mandar investigar esse monstro, depois suspender o (ridículo) voto de caridade criado pelo padre pedófilo em questão. A metodologia cai dia a dia. O processo durará alguns anos. Mas não podemos simplesmente desconsiderar o drama das vítmimas e considerar o Padre Maciel e sua metodologia com um simples “Deus escreve certo por linhas tortas”.
    Vão ao blog life-after-RC e escutem as vítimas do padre Maciel e do MOvimento Regnum Christi. A coisa é mais séria do que parece ser…
    http://www.life-after-rc.com

  41. “Antes de tudo, cumpre salientar que, por piores que sejam os pecados do fundador, isso não lhe tira os méritos”
    É como dizer que até Hitler tem seus méritos….

    “O pecado faz parte da natureza corrompida do homem, e a santidade é não somente não cair, como também cair e levantar-se, amando, como o Pe. Maciel mesmo ensinou, a luta e não a queda.”
    Meu Deus, o Vitola ainda cita, carinhosamente, um monstro… Caro sr. Vitola, eu aprendo as coisas com meu pároco, com meu bispo, com meu Papa, com os santos, com o Evangelho, com Jesus Sacramentado… nunca com um criminoso.

    “Santos canonizados falharam. Não é o ter pecado que nos separa, absolutamente, de Deus, mas o permanecer nele.”
    Ao que me consta, o Padre Maciel morreu impenitente. No leito de morte, recusou os sacramentos. Vão ao blog que citei e se informem… E santos são santos. O padre Maciel nunca será santo, nem a “Mama Maurita”. Se conforme!

    Sou filha de delegado e meu pai não teria, jamais, tanta complacência com um tal criminoso impenitente. Claro, meu pai não era Regnum Christi….
    O Pe. Maciel era tão doentio que até levou os filhos (da carne) para fazer a 1a Comunhão com o Papa JPII no Vaticano! HÁ FOTOS NO SITE INDICADO.

    Tenha santa paciência….

  42. Ninguém merece! Pecado da pedofilia n é pouca coisa! &¨%$# Impressionante!!!
    Isso pode ser tido por um comum cair e levantar como se nada tivesse acontecido. Pelo amor de Deus!!!
    Qual a ordem na Igreja que teve um vagabundo por fundador?

    Se tem rumor virá à tona, com padrecito foi assim kkkkkk

  43. Não seria nada inédito na história da Igreja, ainda que certo ineditismo exista em um fundador envolvido em tão penosos escândalos que lhe poderiam, eventualmente, lhe impedir uma futura canonização…
    Ineditismo? CVII tem brecha!
    Eventualmente? Tô falando, n boto fé nessas canonizações.
    O movimento leigo criado pelo padrecito tem ares de opus dei, pobre n chega perto.

  44. De fato o Fratres é um excelente blogue e eventualmente publica sim comentários dispensáveis – como os de cima – na doce defesa de um vagabundo pedófilo. Pena de morte pra pedófilo!

    Tá morto? O capeta que se vire e n fique perto kkkkk

  45. “Me admira que um delegado possa ter palavras tão brandas para um estuprador de crianças, alguèm “desprovido de sentimento religioso”, nas palavras do Santo Padre.”

    Não me orgulho do fundador de minha associação, nem tenho palavras tão brandas.

    Já prendi inúmeros estupradores de crianças e posso assegurar que, mais do que palavras, minhas ações não são nada brandas para com eles.

    Se fosse eu o responsável por investigar e prender o Pe. Maciel, eu o faria com a mesma dureza. Não sem dor, mas cumprindo meu dever.

    “Ao que me consta, o Padre Maciel morreu impenitente. No leito de morte, recusou os sacramentos. Vão ao blog que citei e se informem… E santos são santos. O padre Maciel nunca será santo, nem a “Mama Maurita”. Se conforme!”

    Eu NÃO disse que ele será santo. Se, por acaso, algo aí no meu texto diz isso, foi algum erro de raciocínio de quem escreveu na madrugada, cansado e preparando uma mudança de residência.

    “Sou filha de delegado e meu pai não teria, jamais, tanta complacência com um tal criminoso impenitente.”

    Eu não tive complacência alguma. Abomino absolutamente a conduta do Pe. Maciel, e sei que suas atitudes são de um monstro.

    Apenas defendi a OBRA por ele fundada.

    Se vocês não conseguem separar as duas coisas – como a Santa Sé está separando -, não é mais possível dialogar por aqui.

    Creio que, no extenso texto que elaborei, expliquei a contento as distinções sutis, mas necessárias, entre o carisma aprovado pela Igreja (e foi) e as distorções dele por conta do depositário do mesmo ter sido um monstro violador da castidade e da inocência alheias.

    Se não leram, não entenderam ou se fizeram de desentendidos, paciência.

    Reitero: não defendo o Pe. Maciel, sofri muito com as revelações (e gostaria que respeitassem isso e se colocassem no nosso lugar), mas creio, como o Papa, que a Legião pode e deve ser purificada dos terríveis crimes do fundador.

    Está tudo aí em cima. Quem quiser, que leia.

    Por mim, encerro. Não perderei meu tempo com distorções.

    In Christo et Matre,

  46. Quem se preocupa com a dor das familias que tiveram seus filhos(as) violentados? O vagabundo violentou até os PRÓPRIOS filhos!!!!!

    A dor dessa gente que merece respeito!

  47. Aliás, o Pe. Evaristo Sada já nos disse, ano passado, que a principal fonte da espiritualidade da Legião NÃO são os escritos do fundador, mas a Imitação de Cristo

    Por décadas, os seminários menores, os maiores, as casas de formação femininas, 3gf, todos leram em suas meditações somente as obras do pe. Maciel. Inclusive o “SALTERIO DE MIS DIAS” ou coisa parecida, que todos achavam que era do fundador, era plágio. Os LC e o RC assumiram em 2010 que não havia sido o fundador que escreveu esse livro.
    Dizer que o pe. Maciel não era a principal fonte de formação legionária é, no mínimo, engraçado.

    Quanto à morte do fundador, ele quis ao seu lado, na hora derradeira, uma das 3 esposas. De acordo com testemunhas, morreu impenitente. Leiam life-after-RC com calma. Demorem algumas horas lá…

  48. em defesa de um pedofilo, com rafael vitrola, que coisa mais linda

    depois vem achar ruim dos comentarios daqui, o dele foi um dos piores em seculos

  49. Caro Vitola, só agora vi sua resposta.

    Não distorci nada. O sr. fez uma defesa acalorada de uma metodologia de um homem mau. Defende a co-fundação que ele inventou.
    Não basta admitir que ele errou. O sr. deveria admitir que errou também e que, mesmo agora, talvez esteja errado ao defender algo que o Igreja, na sua sabedoria, está depurando pouco a pouco.
    Os RC são rápidos em mostrar ao mundo os elogios que recebem, mas lentíssimos em admitir as correções que vem de Roma. Mesmo após o comunicado do Vaticano, o sr. continuou fazendo parte da comunidade de Orkut do pe. Maciel, para escândalo das vítimas. Por que não pede desculpas? A dor que o sr. sente não pode obscurecer a dor das vítimas do padre e, sim, também da metodologia. Até outro dia vigorava o voto de caridade. Certamente o sr. o apreciava. Quanta gente foi prejudicada por esse voto…. que é uma deturpação da verdadeira caridade cristã!
    As constituições estão sendo revistas. É precipitado falar que são “aprovadas pelo Vaticano”. Se estão sendo revistas, é porque são defeituosas.
    Sr. Vitola, até outro dia, o sr. defendia o fundador e dizia que as críticas eram distorções. Agora, novamente, diz que as críticas à co-fundação e ao método são distorções. Talvez o problema dos RC é que demore a “cair a ficha”…
    Os RC precisaram de um comunicado interno para parar de celebrar o onomástico, o batismo, a ordenação de um monstro (todas festas primeiríssimas). Eu não preciso. Caiu a ficha bem antes… Anos antes…. E já me confessei e perdi perdão das vezes em que, ainda que palidamente, defendi o Movimento.
    O RC tem que ser purificado, pois se comporta como uma seita.
    Em Cristo,
    Patricia

  50. Quem se preocupa com a dor das familias que tiveram seus filhos(as) violentados? O vagabundo violentou até os PRÓPRIOS filhos!!!!!

    A dor dessa gente que merece respeito! ( 2 )

    “E qualquer que escandalizar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que lhe pusessem ao pescoço uma grande pedra de moinho e que fosse lançado no mar. (Marcos 9:42-50)

    Falar em misericórdia para uma criatura desse naipe é no mínimo zombar das palavras de Jesus que FOI MUITO CLARO ao falar dos que abusam sexualmente de crianças, e o que dizer dos próprios filhos !!!

  51. Neste link, está uma sequência de informações sobre o caso Legionários e padre Maciel.

  52. Comentário excluído a pedido de leitor.

  53. “As constituições estão sendo revistas. É precipitado falar que são “aprovadas pelo Vaticano”. Se estão sendo revistas, é porque são defeituosas.”

    Eu expliquei acima a distinção entre a aprovação das constituições – o que garante a ortodoxia – e a conveniência e oportunidade de mantê-las ou revê-las. Mais uma prova de que se não leu a contento.

    Encerro, com o Pedro Henrique, por aqui.

    Não sou obrigado a ler os destemperos da Ana Nunes.

  54. Comentário excluído a pedido de leitor.

  55. Nada do que a Ana falou é “destemperado”.

    E me chamo Patricia Medina, sei ler, interpretar, e ainda acho que o sr. deveria pedir desculpas às vítimas pelas tantas vezes que defendeu o criminoso e o movimento que demonizou as vítimas e aqueles que as defenderam (e ainda defendem).

    Que Maria Santíssima o ajude a perceber que os erros não foram só do fundador. Como na Alemanha nazista, Hitler não agiu sozinho.

    Que Maria o esclareça… Ela, cujo nascimento sempre foi comemorado como uma festa secundária no RC, enquanto o nascimento do Pe. Maciel sempre foi “primeiríssima”, com direito à “meriendas”, etc.

    Também termino por aqui.

    Life-After-RC, confiram…

  56. Comentário excluído a pedido de leitor.

  57. Pedro Henrique, se o senhor realmente leu o comentário, sabe que estou me referindo aos Santos que fundaram as Ordens Religiosas MENCIONADAS PELO SENHOR CHRISTIANO: DOMINICANOS, FRNCISCANOS,… E EU ACRESCENTEI JESUÍTAS.

    O senhor vai me dizer que São Domingos de Gusmão, São Francisco de Assis e Santo Inácio de Loyola não são Santos reconhecidos pela Madre Igreja?

    Tanto que eu fiz a comparação com o monstro fundador pedófilo Marcial Maciel dos Legionários de Cristo.

    Marcial Maciel foi Santo?

    Não.

    Repito senhor Pedro, pois parece que não deixei bem claro:

    OS FUNDADORES DAS ORDENS RELIGIOSAS MENCIONADAS POR CHRISTIANO SÃO SANTOS, E GRANDES SANTOS.

  58. Nada do que a Ana Maria escreveu é destempero.

    Agora sei onde chegou esse paz e amor bicho, como diz a Ana Maria.

    Esses sentimentalismos fajutos estão levando os católicos a se renderem aos inimigos da Madre Igreja como nunca!

  59. Ferreti, peço que o senhor não termine com os comentários desse tópico.

    Os escândalos dessa seita LC e RC devem vir à tona, e a Ana Maria e a Patricia Medina (belo trabalho!) estão fazendo um bem danado para a alma de muitos católicos que foram e são enganados por esses neo-conservadores que parecem não querer ver os escândalos dessas seitas!

    Só peço que você Ferreti reveja em ficar colocando esses comentários de neo-católicos que parecem não ter nenhum compromisso com a verdade.

  60. Não sou obrigado a ler os destemperos da Ana Nunes.
    Cara, odeio quando vc me chama de Ana Nunes! Meu nome é ANA MARIA Nunes.

    Destempero é o senhor dizer que fazemos comentários nada oportunos e nos brindar com suas pérolas.

    Destempero é vc está fazendo mudança e vir pra a net de madrugada(segundo suas próprias palavras) defender pedófilo.

    Destempero é ter que ir ao seu orkut, pedir pro senhor parar de ir ao meu orkut, pq me dá nauseas ao ver seu nome lá.

    Destempero foi levar botas nas costas de duas mulheres em plena manhã kkkkk

    Destempero é ter amigo herege e querer respeito por isso.

    Destempero é achar que qualquer espaço na net faz parte do teu quintal.

    Destempero é agredir a FSSPX e pedir respeito a dor de ter que engolir que o padrecito ala CVII é pedófilo, $#%, vagabundo!!

    Não precisa ler o que escrevo, mas vai ter que engolir!

  61. Caros irmãos em Cristo,

    após mais essa matéria a respeito dos escândalos da Legião de Cristo minha tristeza aumenta ainda mais, meu coração fica ainda mais aflito e só posso oferecer orações pelo perdão dos pecados e a salvação moral dessa ordem maravilhosa. Digo isso porque já visitei o Seminário Mater Eclesiae em Arujá e pude ver o trabalho excelentíssimo ali cultivado. Infelizmente a lembrança desgraçada das histórias sobre seu fundador vai ficar latente por muitos anos mesmo que fotos e referências sejem retiradas. O mal que Maciel praticou ficará na memória de suas vítimas até a morte. No entanto não devemos nos deter em meras discussões a respeito do futuro da ordem: suprir ou não. As pessoas que se ocupam dessas bobagens deveriam passar seu tempo rezando o Rosário e implorando a Nossa Senhora pelo bem e o progresso dessa Ordem. Por outro lado, como alguns andam dizendo por aí em fechar a ordem, mandar padres e seminaristas para casa, acabr com trabalhos e obras já desenvolvidas é impossível e no mínimo irresponsável. O que fazer com os bons frutos? Além disso um processo de supressão é demorado e o Santo Padre já tem problemas demais para se ocupar com a supressão de uma ordem boa. A Ordem é boa, produz bons frutos, o mau é o passado de seu fundador. Como bons cristão devemos entregar nas mão de Maria Auxiliadora nos causas e deixar que nossa Advogada celeste desate os nós da malícia e do pecado. Não cabe a nós julgar este ou aquele padre por seus atos, cabe a Deus. Nossa obrigação é rezar e rezar implorando misericórdia às almas criminosas. E, como disse a santa Virgem em Fátima: “Muitas almas vão se perder por não ter quem reze por elas.” Vamos fazer algo de construtivo para o bem dessa ordem do que ficar perdendo tempo com críticas sem fundamento ou sem escrúpulos que só vão piorar a situação.

    Obrigado pela oportunidade.

  62. Ah, e 800 padres é um número irreal. Eles dizem 800 padres há anos. Centenas abandoram o barco nos últimos anos.
    Peçam para qualquer superior legionário fornecer uma lista com os nomes dos padres LC. Nunca fazem.Nunca fizeram. Nem o porta-voz dos LC responde a essa pergunta. Quantos e quem são os padres legionários? Até aquele padre lc que aparecia na FOX NEWS deixou a congregação (mas continua padre, com a graça de Deus, na diocese de NY).
    Enfim, na minha diocese há dezenas de famílias absolutamente escandalizadas com o RC. Conheci algumas pessoas que abandoraram a fé por causa do contato com esse movimento.
    Certa vez, fui dar uma palestra na casa das consagradas em Curitiba. Na saída, peguei o finalzinho de uma palestra que um padre LC dava para as candidatas. Ele dizia, se matando de rir, que certa vez, convenceu uma sra. muuuuuuuuuito rica a fazer uma certa obra de arquitetura sem que a tal obra fosse necessária, absolutamente. Isso, para que ela fosse, nas palavras dele, “captada”. Ele, então, contava como esse serviço, que custou muito caro para a sra. em questão, acabou trazendo a mesma para o movimento, pois ela se sentiu importante!
    Lamentável. Foi quando comecei a abrir os olhos.
    Quem sabe muitos comecem a olhar a coisa toda de forma mais crítica.

  63. Caro Padre,

    a sua benção!

    Não me parece que faço críticas sem fundamento ou sem escrúpulos. Falo do que vi e do que é conhecimento público. Não digo que todos os padres ou membros RC não prestem. Em momento nenhum disse isso. Mas creio ser importante que os problemas do movimento sejam ventilados.
    Creio que isso é desejável. O próprio Papa Bento, no penúltimo comunicado a esse respeito, abençoou de forma especial aqueles “que não se calaram” durante anos e anos, apesar de serem acusados das piores coisas.
    Desde o 1o post, digo que o Movimento deve ser depurado. Profundamente. A metodologia criada por um monstro não é pouca coisa. “Não poucas coisas devem ser alteradas ou melhoradas”. Por que seria falta de escrúpulo falar de tais coisas, sobretudo quando há gente sofrendo e se escandalizando até hoje?
    Esse é um dos problemas do movimento: querer calar quem os critica, sem escutar a dor dos que sofrem e se escandalizam. Faz parte do método: o pe. Maciel gastava boa parte do seu tempo acusando jesuítas, bispos, cristãos de todo naipe, de ser contra o movimento e, portanto, contra a Igreja. Ele não fazia uma distinção importante: amar a Igreja não significa amar o RC. Pode-se amar a Igreja e ver os terríveis problemas de um movimento falho. É o meu caso. E defendo a minha posição, resguardando-me o direito de sentir-me profundamente ofendida pela insinuação do senhor e de outros aqui de que faço acusações maldosas ou que não estou com o Papa. Acredite-me, sr. padre, morreria pelo Santo Padre.

    Em Cristo,
    Patricia

  64. Os blogues tomaram uma proporção e têm uma importância tão grande, que nenhum site de jornal ou revista tem as informações que nós temos.

    As pessoas devem postar nos blogues sim, quem n gosta de ler dane-se! As informações têm que ser passada sim.
    se todo mundo só rezar, quem vai escrever livros e formar o povo?

  65. Rezar é obrigação do Católico, nada impede de atividades extras kkkk

  66. Sr. Renato Lima,

    Concordo com o sr. em tudo. Os comentários da sra. Patricia Medina estão me ajudando muito a conhecer melhor os bastidores desta congregação pois não a conhecia.

    E retiro o que disse porque comparei esta congregação dos LEgionarios fundada por um monstro que abusava até mesmo do filho , aos Franciscanos e Dominicanos. Eu não sabia qe ele fazia isso. Eu to conhecendo melhor esse Padre Maciel através do site e da Patricia Medina.

  67. Que Nosso Senhor lhe dê forças, Patrícia Medina, para que a sra. continue com essa corajosa denúncia dos abusos e dos erros que, como os comentários provam, permanecem evidentes no que sobrou do Regnum Christi e da Legião de Cristo. A sra. é uma verdadeira católica, denunciando esses devotos marranos do sacerdote traidor e pedófilo (e que, vejamos, atuam até como advogados do Inimigo), pela maior glória de Cristo e da Igreja. Conte com meu apoio e minhas orações.

  68. Aliás, recomendo fortemente aos marranos da seita do pedófilo que parem de se comparar a franciscanos e dominicanos. Só reforça a tese de que é bem hora de encaminhar muitos de vocês à sagrada Congregação para a Doutrina da Fé, para que se purguem os erros em que vocês foram induzidos por anos de culto idolátrico e anti-católico à figura desse homem.

    Nessas horas é que podemos sentir quão absurdos são esses nossos tempos, em que D. Antonio de Castro Mayer e D. Lefebvre tem a heróica memória difamada e conspurcada, enquanto um pedófilo se faz venerar santo em vida e cria uma seita para promover sua justificação após a morte.

  69. Muito obrigada pelo apoio de todos!
    Não há caridade sem a verdade.
    Em Cristo,
    Patricia

  70. Conheci o Regnum em 2008 e, mesmo sabendo da vida de Maciel, aderi ao movimento. Não aderi para compactuar de qualquer modo com o erro do fundador. Aderi pelo reino de Cristo. Eu e todos a minha volta. Ninguém que conheço fala do fundador com um sorriso no rosto, mas sim com uma profunda tristeza de ter esta marca de impureza ligada ao movimento.
    Vejo que a LC e o RC que a senhora Patricia conheceu difere muito da realidade em que vivo. Os legionários são sacerdotes exemplares, têm uma ótima formação, um profundo amor pela Igreja e muita atenção pelas almas sob seu cuidado (do RC especialmente). Espero que os leitores deste blog tenham a oportunidade de conhecer pessoalmente a congregação e assim tirar suas próprias conclusões. Espero, também, poder contar com vossas orações, seja daqueles que achem que isto tudo é uma seita ou dos que acham que é um carisma da Igreja.

  71. Caro Alvaro,

    esse argumento é uma constante no movimento: “a MINHA experiência é excelente, logo, o movimento é excelente”. O movimento dos que fazem justas críticas é tido como uma exceção, uma aberração e, portanto, deve ser desconsiderado. No life-after-RC, há centenas de pessoas que tiveram a mesma experiência do movimento que eu. Descartar o sofrimento de tanta gente porque a sua experiência pessoal é/foi boa é, mais uma vez, cair no mesmo erro que levou o RC a ignorar as peripécias do fundador por tanto tempo. Diziam: “o fundador deve ser santo e não culpado, pois o que EU EXPERIMENTO no movimento é bom”. Tem gente boa no movimento? Sem dúvida. Eu mesma as conheço. GENTE DE VALOR, mas enganada. No entanto, há uma boa dose de elitismo, manipulação, “mentiras piedosas”, tudo como parte de uma metodologia criada pelo fundador. Leiam Cristo é Minha Vida, um livro-entrevista do padre pedófilo. É um show de manipulação da verdade assumida. É fácil, hoje, os membros dizerem que estão no movimento por Cristo. É fácil apagar o nome dele das citações nos livros de meditação, nas orações, etc. Inclusive, veio um memo interno dizendo aos membros americanos (não sei se brasileiros também, vou descobrir)o que responder quando “emparedados” por críticas como as minhas. Dizer que o movimento sempre foi “para Cristo” e não “para o fundador” é uma das respostas. Veja, Alvaro, é impensável que um movimento leigo diga aos seus membros como pensar e como responder âs críticas. Igualmente, é falacioso afirmar que tudo “nunca foi a respeito do Maciel”. Quem conhece o movimento antes das primeiras condenações ao pe. Maciel, sabe que o movimento era, no cerne, macielista. Tentam mascarar este “detalhe” agora. Mas o tinham como santo, o chamavam/chamam “Nuestro Padre”, repartem o cabelo como ele (já notaram que todos os LC partem o cabelo do mesmo lado), entre tantos maneirismos copiados do “santo”. Lembro-me de uma consagrada que, com lágrimas nos olhos, me dizia:” Veja como sou abençoada, Patricia. É como ser franciscano e poder testemunhar, ver ao vivo São Francisco”. Quando o padre foi condenado à uma vida de penitência e oração, o movimento lançou uma nota dizendo que “como Cristo, não iria responder aos acusadores”. Ora, e o Papa era Herodes? Me diziam que Dom Bosco também havia sido “perseguido” pela Igreja, assim como Padre Pio e Santa Teresa de Ávila. Encobriram a verdade enquanto puderam, se abraçaram ao ideal macielista por meses e meses depois da condenação (vide ORKUT do Vitola e de tantos outros). Agora, me malham por eu apontar, simplesmente, problemas no movimento que são consenso entre centenas, milhares de pessoas. Caro Alvaro, entre no blog por mim indicado e, com o coração aberto, leia “experiências não tão maravilhosas” como a sua.
    Quanto às minhas críticas, calei-me por tempo demais. Tive respeito humano tempo demais. Deus tenha piedade de mim. Mas agora tomei coragem e faço, sim, críticas ao movimento Regnum Christi e aos LC. Sem medo.
    Tenho muito para contar…
    Abs, em Cristo,
    Patricia

  72. No último decreto do superior Lc, pe. Corcuera, ele diz o seguinte:

    “Além disso, respeitando a liberdade pessoal dos legionários de Cristo e membros consagrados do Regnum Christi, as normas estabelecidas deixam espaço para que aquele que desejar possa conservar de maneira privada alguma fotografia do fundador, ler os seus escritos ou escutar suas conferências. Do mesmo modo nada obsta que o conteúdo destes escritos possa ser usado na pregação, sem citar a fonte.”

    Então, as fotos de um padre estuprador podem ser privadamente mantidas, seus escritos podem ser privadamente meditados, podem citar o pe. pedófico em homilias, mas não podem contar que as ideias são dele. Não lhes parece que os LC vão enveredar por um caminho de (ainda maior) duplicidade? Quem, em sã consciência, carregaria uma foto, escondidinha, do “maníaco do parque”? O que um tal gesto diz a respeito dessa pessoa? E, caso eu fosse em uma Santa MIssa celebrada por um legionário, com que legitimidade, durante o Sacrifício de Cristo, citam Satanás sem citar a fonte? Eu, e os fiéis católicos, merecemos respeito e verdade.

  73. Adveniat Regnumm Tuum!

    Cara Patricia, seus argumentos cabem, e defendem, o mesmo pensamento de que, por causa de milhares de casos de pedofilia, a Igreja deve ser condenada. Como você mesma disse, se a LC e o RC que conheço (e mais de uma cidade) são a regra e o que você conhece é a exceção, o que fazer com a maioria que produz bons frutos? Desistir deles? É lógico que devem-se dar ouvidos aos inúmeros problemas e defeitos do movimento, porém não pode se criar um esteriótipo de que este é uma seita descrita exatamente pelos depoimentos do life-after-RC (que eu parei para ler). Se havia por muitos uma veneração à figura do fundador, que se corrija este (gravíssimo) erro e siga em frente. Assim como muitos imaginam que a LC/RC seja uma seita, inúmeras pessoas pensam na Igreja como uma instituição promotora da pedofilia. Por favor, não faça com que se pense que vivemos para proteger a figura de um pedófilo, drogado, estuprador e ‘falso profeta’, pois isso é falso. Repito, não duvido dos inúmeros depoimentos contra o RC, porém se quiserem realmente saber do movimento, que o procure pessoalmente.
    Espero não ter sido infeliz, nem provocativo, na comparação acima. Mas pensem: o que vocês diriam a alguém que acusa a Igreja de ser uma instituição pedófila? Não responderiam “você não conhece o que verdadeiramente é a Igreja, apenas lê sobre os escândalos…” ?

    É meu último comentário. Caso haja réplica, não responderei.
    Estou dando a minha cara a tapa aqui, afinal, imagino que para vocês qualquer movimento que celebre a Missa de Paulo VI já é um fruto podre (ou protestante, seita, sei lá…).

  74. Fruto podre não seria justamente essa Congregação fundada por um canalha? Pode uma árvore má (padre pedófilo etc etc) produzir bom fruto?

    Muito tenso a situação dessa congregação dos legionarios, porque enquanto as outras congregações religiosas tem um passado glorioso por causa de seus fundadores (mesmo alguns não sendo canonizados pela Igreja)os legionários desgraçadamente tem Padre Maciel !

  75. Repito, não duvido dos inúmeros depoimentos contra o RC, porém se quiserem realmente saber do movimento, que o procure pessoalmente.
    Mesma linha de defesa da tal opus dei.

    Por favor, não faça com que se pense que vivemos para proteger a figura de um pedófilo, drogado, estuprador e ‘falso profeta’, pois isso é falso.
    Quem chamou o padrecito de falso profeta foi o Papa. El padrecito é maior que o Papa?
    Mentira foi falar que Dom Williansom n é Católico.

  76. Pq é mentira dizer que Dom Willianson n é Católico? Basicamente pq o HEREGE da taizé foi exaltado por praticar ecumenismo de santidade, como pode?

  77. Caro Alvaro,

    Seu argumento é ilógico. Jamais falei que deva-se condenar a Igreja. Veja, repito: o RC não é igual à Igreja. De acordo com o seu argumento inicial, que baseia a lisura do movimento na própria experiência positiva, segue-se que “eu não fui abusado por um padre, logo, padres não abusam”. Os milhares de casos de pedofilia, como você mesmo disse, não significam que se deve “condenar a Igreja”. Mas, deve-se, isso sim, afastar os padres que abusaram de crianças, os bispos que os protegeram, os mecanismos que facilitaram os abusos, o secretismo que o perpetuou, o troca-troca de paróquias que o facilitou. Ou seja, o método que fez com que tal abuso fosse possível durante todo tempo. Sou filha da Igreja e jamais, JAMAIS, iria querer a sua destruição.
    Além disso, é fato que há problemas com o movimento, para além do fundador. Não sou eu que diz isso sozinha. Milhares de pessoas, e mesmo o Santo Padre. Você está querendo discutir com o Papa? O MOVIMENTO TEM PROBLEMAS. O Padre pedófilo não é a única mancha do RC. Se assim fosse, não haveria Visitação Apostólica ao LC e, agora, iniciando uma ao RC. Tudo ficava bem com a morte do pe. Maciel.
    Finalmente, eu hein? quem falou em MIssa de Paulo VI? Está querendo mudar o foco? Típico. Ao invés dos membros RC discutirem num nível racional os problemas levantados, partem para ataques pessoais, mudam de assunto.
    Finalmente, de onde o sr. tirou a ideia que quem fala “mal” do movimento não o conhece pessoalmente? Eu o conheço. E todas as pessoas do Life-after-RC também fizeram parte. E não querem mais chegar perto. Ainda aguardam o pedido de desculpas prometido pelos superiores durante todo o ano de 2010.
    Abs,
    em Cristo,
    Patricia

  78. Alvaro como vc pode jogar com a pedofilia que é uma chaga na Igreja, para proteger seu padrecito.

    Los hijos(nem todos) del padrecito são como ele, covardes!!!

    Então se já houve casos de pedofilia na Igreja que mal tem o padrecito e ainda ele deu à Igreja um movimento, só faltou dizer isso, gente!!!

    Então é assim: estupra mas deu um movimento pra Igreja. Tá igual ao maluf: rouba mas faz!

    A culpa disso tudo é de JPII!

  79. Patrícia, você me lembra eu mesma quando tentava mostrar as coisas erradas que descobria no meio espiritualista/esotérico do qual eu fazia parte antes de me voltar para a Igreja. É assim mesmo, tentamos mostrar as coisas, abrir os olhos das pessoas, mas há uma espécie de bloqueio psicológico muito forte que faz com que essas pessoas se voltem contra quem quer mostrar a verdade. Mas é assim mesmo, temos que seguir em frente, orando muito e sempre buscando a Verdade em primeiro lugar. As pessoas envolvidas nisso ficam com raiva mesmo, mas a verdade tem que ser dita. Lembro de um comentário de uma amiga quando soube da existência de um site que desmascarava o grupo de Yoga do qual fazíamos parte. Ela disse algo como “agora sim que eu sou mais ainda seguidora de Guru X”. …Foi esquisita essa atitude dela; quando ela foi confrontada com a verdade, preferiu não acreditar e se bloqueou ficando ainda mais firme dentro do movimento. Hoje ela está afastada, mas não sei o quanto.

    Sobre comprar a Igreja com o LC/RC: a diferença é que a Igreja foi fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo e o LC/RC foi fundado por um pedófilo/problemático/etc. Então não dá para querer ficar comparando os padres pedófilos (que agem contra Nosso Senhor) com um pedófilo, um doente, que fundou um movimento. Ora, a boca fala do que o coração está cheio, não é? Sabe-se lá o que há de ruim na obra desse criminoso! Que frutos podem vir de uma árvore dessas?

    Patrícia, você comentou: “Então, as fotos de um padre estuprador podem ser privadamente mantidas, seus escritos podem ser privadamente meditados, podem citar o pe. pedófico em homilias, mas não podem contar que as ideias são dele.” E eu fiquei abismada com isso! Como é que se pode citar um criminoso desses e não contar que as idéias são dele? Uma atitude dessas é desonesta! Isso é absurdo! Não pode existir uma coisas dessas dentro da igreja! Isso é assustador!

  80. Pois é, Andrea Patricia, absurdo mesmo. E está na 1a página do site do RC, este decreto do pe. Corcuera. Será que esperam que, um dia, tais condenações sejam revistas? Que esta é a 2a “grande benção” (chamaram de “grande benção” a 1a investigação que o Vaticano fez do pe. Maciel, nos anos 50)?
    “Além disso, respeitando a liberdade pessoal dos legionários de Cristo e membros consagrados do Regnum Christi, as normas estabelecidas deixam espaço para que aquele que desejar possa conservar de maneira privada alguma fotografia do fundador, ler os seus escritos ou escutar suas conferências. Do mesmo modo nada obsta que o conteúdo destes escritos possa ser usado na pregação, sem citar a fonte.”

    Enfim, rezemos pelos LC e RC.

    abraços.

  81. “Por favor, não faça com que se pense que vivemos para proteger a figura de um pedófilo, drogado, estuprador e ‘falso profeta’, pois isso é falso.”

    Drogado!!

    Dessa eu não sabia!

    É mais um segredinho desse mostro Marcial Maciel?!

    Ana Maria, acertou na mosca!

    João Paulo II, pelo que eu sei, fazia elogios atrás de elogios aos LC e RC.

    Por que ele é poupado desses ataques em relação aos escândalos do Marcial Maciel?

    Às vezes acho que poupam João Paulo II esperando pelo menos pela sua beatificação, assim depois, a mídia irá começar algumas “revelações”, alguns segredinhos, desse que segundo muitos da prórpia imprensa anti-católica mundial, foi “o maior papa de todos os tempos da história da Igreja Católica”.

    Rezemos pela NÃO beatificação de João Paulo II!

    PS: Como vou incomodar muitos neo-conservadorzinhos modernistas aqui!

  82. Deveria sim ser extinto os LC.
    Tudo que começa errado dá errado.
    Com os LC não seria diferente.
    Quando o Sr. Maciel fundou os LC, suas intenções NÃO eram as que pareciam se expressar.
    Havia algo de subliminar, que o tempo pode decifrar, por isso a essência dos LC já nasceu viciada pelo pecado.

  83. “Pelos frutos se conhece a árvore”.
    A aplicação errada desse princípio do Evangelho levou, no passado, muitas pessoas dentro e fora da Legião a negarem os crimes aberrantes do fundador. Como poderia uma congregação que faz um bem tão grande na Igreja, que foi aprovada pelo Papa, ser fundada por um criminoso?
    Hoje continua sendo mal aplicado o mesmo princípio, mas agora ao contrário: como pode haver algum bem numa congregação fundada por um psicopata?
    Mas a realidade é um pouco mais complexa: uma congregação fundamentalmente boa (segundo o parecer da Santa Sé), e um fundador criminoso, psicopata, pedófilo, etc, etc.
    Isso é possível porque toda congregação aprovada pela Igreja está inserida em Cristo e, nessa medida, dá frutos. Compete à Igreja, seu magistério autorizado, fazer o discernimento do que há de são, de bom, e o que há de mau na Legião. E isto está sendo feito agora.
    Os que acham que a Legião deveria ser dissolvida não estão em consonância com o parecer do Papa. Se acham que têm mais sabedoria ou prudência que ele, ao menos o respeitem por ser a cabeça visível da Igreja.