Erigida quase-paróquia pessoal para a FSSP em Guadalajara.

Arquidiocese de Guadalajara.

Decreto de ereção da Quase-paróquia de San Pedro en Cadenas.

Clique para ampliar.

Clique para ampliar.

Tendo em vista que existem sacerdotes e fiéis que querem seguir a santa Tradição Litúrgica do Missal Romano do Papa João XXIII,  de 1962, sem opor-se à reforma ocorrida no Concílio Vaticano II, que ficou consignada no Missal Romano do Papa Paulo VI, de 1970, e tendo conhecimento que algumas pessoas se excluíram da comunhão por não serem fiéis e que o bispo tem “por missão pastoral o grave dever de exercer uma vigilância clarividente, cheia de caridade e fortaleza, de modo que em todas partes se guarde essa fidelidade” (ED no. 5).
Ademais, para que todos os Pastores e demais cristãos tomem novamente consciência, não somente da legitimidade, mas também da riqueza que representa para a Igreja a diversidade de carismas e tradições de espiritualidade, a qual constitui a beleza da unidade na diversidade: Essa sintonia que, sob o impulso do Espírito Santo, eleva a Igreja terrestre ao céu.
Seguindo o chamado do Papa, de respeitar em todas partes, a sensibilidade de todos aqueles que se sentem unidos à Tradição Litúrgica Latina, por meio de uma ampla e generosa aplicação das normas emanadas há algum tempo pela Sé Apostólica para o uso da edição típica do Missal de 1962. (ED. no 6c). E visto que o artigo 10 do motu proprio “Summorum Pontificum” permite que o Ordinário do lugar, se assim considerar oportuno, erija uma Paróquia pessoal segundo a norma do c. 518 para as celebrações com a forma do rito antigo, PELO PRESENTE DECRETO ERIGIMOS A QUASE-PARÓQUIA DE SAN PEDRO EN CADENAS, conforme o cânones 515, 516, e demais cânones relativos a Quase-paróquias.

Guadalajara, Jalisco, 6 de dezembro de 2010.

Cardeal Juan  Sandoval Iñiguez.

Arcebispo Metropolitano de Guadalajara.

Juan Pablo Preciado Ramírez.

Chanceler Secretário.

Fonte: Creer en Mexico

12 Comentários to “Erigida quase-paróquia pessoal para a FSSP em Guadalajara.”

  1. Só erigiu essa quase-paróquia porque o México é o terceiro celeiro de vocações para a FSSPX, onde a obra de D. Lefebvre é muito difundida.

    Assim vão continuar usando a comunidade Ecclesia Dei como um cordão de descontaminação e água de banho-maria para cozinhar os egressos do chamado tradicionalismo.

    De qlq modo é interessante a confissão pelo arcebispo de que a FSSPedro admite toda a revolução conciliar.

    Recentemente, no site brasileiro da FSSPX foi traduzido todo um conjunto de textos sobre a FSSPedro. Indico a todos os leitores do Fratres.

  2. Ah, esqueci de colocar as aspas em “descontaminação”. Seria desrespeitoso dizer que alguém deve ser descontaminado de verdeiro catolicismo, porque o verdadeiro catolicismo é o remédio, não a doença.
    Fica a errata.

  3. E no católico Estado de Jalisco, onde os cristeros se levantarem em grande número contra os desmandos liberais de Calles!

  4. Amigos não vislumbrei no decreto que a Paroquia seja para uso da Fraternidade São Pio X. Salvo engano é para ser administrada pela Igreja própria.

  5. Os bispos brasileiros podiam aprender com o bispo de Guadalajara! Vamos rezar!

  6. Jalisco é também o berço do sedevacantismo no México, em grande parte decorrente do massacre de cristeros que se sentiram sem apoio das autoridades eclesiásticas da época. O Fratres já publicou uma matéria interessante a esse respeito.

    A FSSP e a FSSPX trabalham duro por lá, embora não se biquem, mas ambas são conscientes de que a ameaça não é somente o clero progressista.

  7. Não vejo motivos para criticar esse decreto.
    Eu ficaria super feliz se na minha cidade fosse erigida uma quase-paróquia pessoal para a FSSP ou mesmo para o Instituto Cristo Rei.

    Comentários contrários tem “sabor de sedevacantismo”. Só a FSSPX pode ser considerada tradicional? Fala sério!!!

  8. Hehehe, plena comunhão, quase paróquia… Cada uma que vou te contar…

  9. Não apenas a FSSPX, mas tb por exemplo a Fraternidade da Transfiguração, a Familia Beatae (Pe. Jahir), os dominicanos de Avrillé e muitos outros grupos e congregações católicos que não aceitam a “missa” nova e os erros de Vaticano II, nem permitem que em seu meio se os aceite. Mas não é o caso da FSSPedro, o que se deduz do que próprio arcebispo diz na carta.

  10. Seguir a Tradição, não é só rezar a Missa Tridentina, vai muito além, do que alguns conseguem ver.
    Tradicionalista por saudosismo: saudade do passado.
    Tradicionalista por sentimento: “eu me sinto melhor assim!”
    “Tradicionalista por tradição: avós, pais, família…
    Tradicionalista por simpatia: “eu me simpatizo com a Tradição e tenho amigos lá…”
    Tradicionalista por imposição: pais, família, namorada, emprego…
    Tradicionalista por obediência: pais, patrões, superiores…
    Tradicionalista por companheirismo: amigos…
    Tradicionalista por proximidade: “a igreja fica perto de minha casa…”
    Tradicionalista por política: para angariar votos…
    Tradicionalista por escândalo: escandalizado pelas loucuras que viu no progressismo…
    Tradicionalista por interesse: conseguir emprego, namorada, etc.
    TRADICIONALISTA POR CONVICÇÃO: por causa da doutrina e, em conseqüência, da liturgia tradicional, do respeito e da seriedade que a acompanham.

    É claro que, mesmo que se tenha vindo para Tradição por qualquer um dos modos acima, o único modo verdadeiro e digno deste nome é o último. Só por convicção pela doutrina é que você será um verdadeiro tradicionalista, isto é, um verdadeiro católico apostólico romano, da Igreja de sempre de Nosso Senhor.”