O belo trabalho da FSSPX-Alemanha com Padres diocesanos.

(FSSPX – Alemanha – Tradução: Fratres in Unum.com) Na quarta-feira depois da Quarta-Feira de Cinzas, treze  reverendíssimos padres se encontraram em Zaitzkofen. O seminário convidou os seus padres amigos a esse encontro fraterno.

Seminário de Zaitzkofen, Alemanha.

Seminário de Zaitzkofen, Alemanha.

O padre Laroche fez uma palestra sobre “A diferença de fenômenos místicos e patológicos no cuidado pastoral”.

À tarde, o padre Schmidberger deu uma palestra do padre François Knittel, que este havia feito durante o congresso do Courrier de Rome em Paris, no dia 8 de janeiro.

Em seguida, discutiram ainda em uma bela atmosfera fraternal sobre a situação atual da Igreja e da sociedade, antes que os reverendos senhores empreendessem a viagem de volta a seus lares.

Ecce quam bonum et quam jucundum habitare fratres in unum – Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.

O Distrito alemão emite uma Carta circular aos padres amigos. Existe uma circular semelhante na França (“Lettre a nos amis prêtres”), América e outros distritos.

O cuidado com os padres nas dioceses constitui uma grande preocupação da Fraternidade São Pio X! Assim, sobretudo, a ação em nível nacional de 2006 apresentou um grande efeito (Aktion alte Messe).

Naquela época, DVDs foram enviados a 16.100 padres, que receberam um tutorial para aprender a “Missa Tradicional”. Essa ação teve uma grande ressonância.

10 Comentários to “O belo trabalho da FSSPX-Alemanha com Padres diocesanos.”

  1. FENOMENAL!!!

  2. Maravilhosas notícias. O Ferretti está longe de ser o único a enxergar o óbvio, graças a Deus.

  3. A FSSPX do Brasil deveria seguir o exemplo de seus irmãos germanicos.

  4. Eu não entendi a frase acima.
    Porque o Ferreti estaria longe de ser o único a enxergar o óbvio. O que é o óbvio?

  5. Alguém tem notícias se a FSSPX no Brasil (Santa Maria-RS e S. Paulo) e as comunidades amigas (Bahia e Rio de Janeiro (as que já ouvi falar)) fazem esse tipo de ação?

  6. Só pra reforçar uma lição de casa para o pessoal do fratres da montfort e de todas as pessoas que acham a FSSPX cismática:http://nemodixit.blogspot.com/2011/03/licao-de-casa-para-alguns-e-castigo.html

  7. O problema de muitos não é o de ainda considerar a FSSPX cismática, mas de muitos que ainda agem assim, principalmente devido aos últimos textos muitas pessoas começaram a publicar na net esse tipo de pensamento.Ou como se existisse uma meia comunhão. Como o Landinho dizia, temos que ter cuidado, vamos esperar etc..

    • Senhores, o (suposto) problema é facilmente resolvido: o Fratres in Unum não considera e nunca considerou a Fraternidade São Pio X como cismática ou com metade, um terço ou um quarto de comunhão com a Igreja Católica. Se alguns ainda não perceberam o óbvio, precisam limpar ou trocar suas lentes.

  8. Diego,
    Salve Maria!

    Eu conclui diversas coisas óbvias, verdadeiras, positivas, e ótimas em relação à FSSPX e o Fratres é responsável por grande parcela desta conclusão.

    Se hoje em São Paulo frequento a FSSPX, apoio, e entendo o sofrimento e luta da Fraternidade, foi certamente também influenciado pelo que o Fratres veicula. Por isso não entendo, e não me parece fazer sentido dizer que o Fratres diz, afirma, insinua, que a FSSPX seja cismática. Posso com toda a certeza mudar de opinião, mas não tenho ainda motivos pra isso.

    Um abraço,

    Salve Maria.

    Vladimir