Caso ‘YouCath’ e mais uma trapalhada do Cardeal Schönborn. Contraceptivo não é o único problema. Congregação para Doutrina da Fé revisará texto.

Rorate-Caeli – Tradução: Fratres in Unum.com | Depois do “desastre dos contraceptivos”, uma confusão ainda maior no “Youcat” – e o que mais poderia se esperar do Cardeal de Viena? Ele é tão ruim em defender a fé que acaba fazendo com que fiquemos ao lado do Totò Rino Fisichella…

Catholic Culture informou hoje cedo:

A edição italiana continha um outro erro de tradução em sua abordagem do tratamento para casos terminais. Enquanto a original em alemão dizia que a família pode aceitar a inevitabilidade da morte de um ente querido, a tradução italiana utilizou um termo com o significado de “eutanásia passiva”, aparentando, assim, oferecer uma justificativa para a retirada de alimento e água do paciente terminal – uma prática que a Igreja condena.

Conforme observações de Sandro Magister , não se trata simplesmente de um outro problema de tradução italiana:

A resposta [da versão italiana do] Youth Catechism para a pergunta 382 – “A eutanásia é permitida?”:

“Provocar uma morte ativa é sempre uma violação do mandamento: ‘Não matarás’ (Êxodo 20, 13), ao contrário, assistir a pessoa durante o processo de morte é até mesmo um dever humano.”

Até aí, tudo bem. Mas logo em seguida, no parágrafo que deveria desenvolver e explicar a resposta inicialmente breve, lemos o seguinte:

“… Quem ajuda uma pessoa a morrer no sentido de eutanásia ativa viola o quinto mandamento, aqueles que ajudam uma pessoa durante a morte no sentido de eutanásia passiva, pelo contrário, obedecem ao mandamento de amor ao próximo. … . “

Indagado como se poderia argumentar que a “eutanásia passiva obedece ao mandamento do amor,” o Cardeal Christoph Schönborn, o primeiro supervisor da edição original alemã do livro, argumentou que, em alemão a palavra “eutanásia” não é  a desejada, mas sim “Sterbehilfe”, [o que significa] ajuda para a morte, [que está sujeita a significados mais amplos], mesmo em uma luz positiva.

Porém, o monsenhor Rino Fisichella rejeitou totalmente – mesmo em sua formulação em alemão – as expressões “eutanásia ativa” e “eutanásia passiva”, uma vez que elas se emprestam a mal entendidos e “não deveriam ser utilizadas.”

Na realidade, nos documentos da Igreja sobre o assunto, incluindo a encíclica “Evangelium Vitae”, do Papa João Paulo II, nunca ouvimos falar em “eutanásia passiva”, mas sim de “eutanásia por omissão”, ou seja, aquela causada pela falha no oferecimento de tratamento médico ou suporte de vida necessário para a pessoa e proporcional a sua condição, levando deliberadamente ao óbito.

E nos mesmos documentos magisteriais a eutanásia por omissão também é gravemente condenada. Enquanto a tal abstenção de tratamento agressivo é aceita, ou seja, [abstenção de] tratamentos cujo único efeito é agravar e prolongar o sofrimento.

O Cardeal Schönborn anunciou que a Congregação para a Doutrina da Fé constituirá um grupo de trabalho para rever todo o texto do novo Catecismo, o original e as traduções, e recolherá todas as correções que serão feitas nas edições subseqüentes. …

Ao final da conferência de imprensa, Schönborn atribuiu friamente a responsabilidade pelos erros no Cardeal italiano Angelo Scola, que deveria ser o “avalista” [da tradução] e, de fato, ele consta no título do livro como homem “responsável” pelo conteúdo da tradução em italiano.

O paradoxo é que Schönborn e Scola são, dentro do Colégio de Cardeais, as estrelas mais brilhantes da “escola” de Ratzinger. Eu fico pensando o que pensa, desta vez, o mestre deles.

Supomos que isso seja um bom motivo para que os conceitos teológicos nos documentos oficiais da Igreja tenham de ser trabalhados em latim. E é difícil imaginar que o conceito de Passive Sterbehilfe tenha sido introduzido ingenuamente por aqueles que decidiram fazê-lo nesse Catecismo – agora que os Catecismos Católicos estão sendo escritos “originalmente” no idioma do Livro de Concórdia! Podemos apenas imaginar que outras pérolas da teologia e moral do Norte da Europa estejam escondidas no Youcat.

22 Comentários to “Caso ‘YouCath’ e mais uma trapalhada do Cardeal Schönborn. Contraceptivo não é o único problema. Congregação para Doutrina da Fé revisará texto.”

  1. Amigos, por favor, atenham-se ao assunto do post. Off-topics não serão aceitos. Obrigado.

  2. Doutrina da fé neles. Heresia se combate no Santo Tribunal.

  3. Que paramentos são esses do Cardeal?????

  4. pode-se esperar algo sério de quem usa um paramento desses

  5. Parece-me que este Cardeal não acerta mais nenhuma.

    Tornou-se notícia frequente na “página de erros”.

  6. Pelo menos é uma turma caprichosa.
    Caprichosa na desobediência, pois usam justamente as duas cores que são proibidas, o amarelo e o azul.

  7. O lindo minha gente, é que ele está em plena comunhão!

  8. Oras, mas do que se admiram? Esses homens não fazem outra coisa a não ser querer ludibriar os católicos fazendo passar pela oficialidade de um catecismo “Católico” suas doutrinas perniciosas, filhas do mais desbragado modernismo. Quem quiser entender onde está o causa do problema, leia a “Pascendi” de São Pio X, e saberá, enfim, o que foi provocou os erros e absurdos aí contidos. O filho de grão mestre maçom, Schonborn deve garantir, o quanto puder, que aqueles a quem seus tentáculos alcançarem, entrem na nova religião pós conciliar sem se darem conta disso.

  9. Caro Roberto,
    Salve Maria!

    Fiquei curioso. Essas cores são proibidas na liturgia? Tem um motivo?

    Abraço,

    Vladimir

  10. O papa JPII já usou em várias ocasiões casulas azuis. Bento XVI também. Não seria uma casula própria para solenidades marianas?

  11. Caro Vladimir,
    Tomei por base o “Manual of Cerimonies of Low Mass”.
    Lá na página 25 no título liturical colors diz o seguinte:
    129-Vestimentas na cor amarela são proibidas.Porém se a parte predominante da vestimenta for dourada, o amarelo pode ser usado.
    Já para o azul, o manual é simples e direto:
    130-Vestimentas azuis são proibidas.

    Caso o manual te interesse, eis o link:
    http://www.sanctamissa.org/en/resources/rubrical-guides/

    Note que aquele idulto para o uso do azul na Espanha e em outros países é interessante mas eu nunca achei nada do indulto propriamente dito, penso que essa cor poderia ser aceita mas com a prova do idulto.
    Quanto ao motivo da proibição de tais cores, arrisco um chute grosseiro,
    Os orientais ortodoxos, bizantinos,etc; usam o azul, o dourado(com festas específicas para esta cor) e até mesmo o laranja!
    Pois bem, li certa vez em um dos livros de Danel Rops, que os romanos ou ocidentais repudiavam e desdenhavam certos costumes dos então futuros cismáticos, entre eles a barba.Penso eu que essa categórica proibição possa ter raízes nisso(não na barba, é claro! mas na aversão de uns pelos outros).
    É só palpite meu, pois nesse meu chute posso ter mandado a bola para for do estádio!

  12. A cor azul pode e até deve ser usada nas solenidades e festas da Santíssima Virgem Maria, mas creio que esta casula de gosto duvidoso não está à altura da Mãe de Deus… E os balões de festa????

    Nosso Senhor Jesus Cristo disse a São Pio:
    “Minha casa virou lugar de divertimentos…”

  13. EM 1964 DOM LEFEBVRE JÁ ALERTAVA:

    “Todos [OS NOVOS CATECISMOS] estão impregnados da doutrina exposta no primeiro esquema [do CV-II] de “A Igreja no Mundo” o qual, impõe-se dizer, NÃO É CATÓLICO.”

    Leiam trecho:
    “O mais grave é o que concerne à fé por causa da edição dos novos catecismos, a partir do da Holanda até chegar ao italiano passando pelos da França, Alemanha e em particular o inverossímil catecismo do Canadá. Todos estão impregnados da doutrina exposta no primeiro esquema de “A Igreja no Mundo” o qual, impõe-se dizer, não é católico. A fé, a Palavra de Deus, o Espírito, o Povo de Deus são explicados de forma modernista e protestante, isto é, racionalista. A Revelação é substituída pela consciência, que sob o sopro do Espírito é expressada mediante o profetismo. Esse profetismo que corresponde a todo povo de Deus se manifesta particularmente na Liturgia da Palavra. O batismo e os sacramentos são mais expressões da Fé que causas da graça e das virtudes. Não terminaríamos de assinalar todos os perigos envolvidos nesses catecismos, todos referidos ao Vaticano II.

    (Dom Marcel Lefebvre, em “Para continuar sendo católico teria que se tornar protestante?”, em 11/10/1964)
    http://www.fsspx-brasil.com.br/page%2004-3-c-para-continuar-catolico.htm

  14. Voltando ao tema “YouCat”, perguntas cretinas de minha parte: Por que um novo catecismo para os jovens??? E se fosse feita publicidade do Catecismo de São Pio V aos jovens???

  15. Bem… levando em consideração a dúvida do Vladimir e do Edson, a casula oficial para Solenidades Marianas é AZUL (TOTALMENTE NA COR AZUL)e não nesta cor que aparece na foto. Uma casula nas cores azul e amarelo, jamais podem ser consideradas “casulas” dignas para uma SOLENIDADE MARIANA!!! E PARA TODOS OS EFEITOS JAMAIS DEVEM DEVEM SER CONSIDERADAS “CASULAS” DIGNAS DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO,UMA “CASULA” QUE PELAS CORES, NOS FAZ LEMBRAR UMA “FESTA A FANTASIA”!!!
    QUEM AS FEZ NÃO SABE O QUANTO OFENDE A DEUS!!!

  16. Caro Roberto,

    Obrigado pela explicação!

  17. É isso aí Tereza Cristina!!!!

    Falou tudo.

  18. Mas quem raios está traduzindo o YOUCAT?
    Ou é burro o analfabeto ou os dois juntos!
    Agora penso, se em italiano na mão do poderoso e intocável Patriarca de Veneza a tradução está essa porcaria, imagina como seria em português feito pela CNBB hein?! Já pensou?
    YOUCAT Pergunta: Pode compra camisinhas?
    CNBB Responde: Absolutamente não! Eles são dadas de gratuitamente em postos de saúde. Então pra que comprar?!
    YOUCAT Pergunta: A eutanásia é permitida?
    CNBB Responde: Absolutamente não! Só nos casos em que nosso irmão moribundo der demasiado gasto médico pra família ou estiver atrapalhando as férias da família!
    É, e assim procederiam os nossos dignos prelados tupiniquins.

  19. Galvão, discordo da sua posição. Acho que o catecismo precisa sim ser mais conhecido, especialmemnte pelos jovens. E a proposta do YOUCAT é boa, o problema foi o bispo da Áustria que sempre estraga tudo. O papa não fará publicidade do catecismo de Pio V porque existe um novo catecismo. Não vou entrar na questão se você acha um melhor que o outro. O fato é que um está sendo usado no lugar do outro com a aprovação de Roma.

  20. O problema já começa com a língua para o catecismo. O alemão não é a língua oficial da Igreja, mas sim o latim. Além disso, uma segunda língua “original” para tal catecismo deveria ser o espanhol, uma vez que a JMJ será realizada em Madri. Mas, se já se tem um catecismo, para que fazer outro? Será que em eventos futuros, teremos também novos catecismos?

  21. Galvão, nem que vc perguntasse ironicamente como fez, orando em línguas, deixaria de ter uma resposta cretina.

  22. Para nossa desolação também o Santo Padre usou uma casula de mesmo modelo e cor, na visita que fez à Austria.
    Segue a foto:
    http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL100850-5602,00-PAPA+PEDE+QUE+EUROPEUS+TENHAM+MAIS+FILHOS.html