Nova destituição episcopal por Bento XVI.

Após a deposição de um bispo congolês em abril, o serviço de informação da Santa Sé informa, hoje, sem especificar as razões, a destituição, por Bento XVI, de Dom William M. Morris, bispo de Toowoomba, Austrália.

Dom Morris defendeu um sacerdote recém laicizado e também era promotor de um “debate interno” sobre a ordenação de mulheres ao sacerdócio. Não seria o caso de remover também o Cardeal Schonborn?

A remoção foi causada pela resistência do bispo a renunciar.

Continuamos em recesso e informações importantes podem ser publicadas a qualquer momento.

[Atualização – 02 de maio de 201, às 19:40] Segundo o site Kreuz.net, a  operação envolveu três dicastérios (Congregação dos Bispos, da Doutrina da Fé e do Culto Divino) e se deu ao final de uma visita apostólica que durou cinco anos depois que Dom Morris escreveu uma Carta Pastoral na qual admitiu que, devido a uma suposta falta de padres, ordenou mulheres e permitiu que pastores protestantes presidissem a missa nova.
 
Algumas frases de Kreuz.net:
 
“Inúmeros leigos concelebraram a celebração eucarística (Novus Ordo)”.

“A absolvição geral inválida era amplamente disseminada – como na Suíça.”

“João Paulo II da Igreja Conciliar – nomeou centenas de bispos da mesma categoria do Mons. Morris em seu infeliz pontificado”.

Abaixo, a foto do bispo:

One Comment to “Nova destituição episcopal por Bento XVI.”

  1. Oremos pro Ecclesia