A monumental ignorância do arcebispo emérito de Campo Grande: condenada a “Associação São Pio X” fundada pelo Arcebispo Le Fevre (!!!).

Questionamos: será que em toda Campo Grande não existe uma pessoa minimamente capacitada para elaborar uma declaração com coesão textual e, ao menos, um vago conhecimento daquilo que trata? Quem é arcebispo Le Fevre? E Associação São Pio X? E o bispo Dom Tomaz (sic)?

O senhor arcebispo de Campo Grande, aposentado ainda nesta semana, não poderia se dignar consultar um padre de sua própria Arquidiocese que, salvo engano, tem, ele também, reservas à doutrina do Concílio Vaticano II — expressa de maneira singular nos encontros de Assis –, celebra a missa tradicional e inclusive cita o “arcebispo Le Fevre” em um de seus artigos? Ou ao menos consultar a Comissão Ecclesia Dei para conhecer o atual estágio das conversações entre Santa Sé e “Associação São Pio X”? Quiçá, para ficarmos no plano mais superficial, consultar o Google para saber que não existe nem Le Fevre, nem Associação São Pio X, e muito menos bispo Tomaz?

Mas tiremos algo de bom das palavras do senhor arcebispo: seu chamado à conversão daqueles que considera errantes. Publicaremos, de muito bom grado, as declarações já emitidas por Dom Vitório Pavanello convocando à unidade da Fé Católica os protestantes, espíritas, maçons, etc. Por favor, campo-grandenses, enviem-nos estas declarações que, certamente, abundaram durante o governo de Dom Vitório Pavanello!

PS.: Dom Tomás de Aquino já respondeu ao comunicado do senhor arcebispo.

* * *

DECLARAÇÃO SOBRE A ASSOCIAÇÃO SÃO PIO X

DOM VITÓRIO PAVANELLO, POR MERCÊ DE DEUS E DA SANTA SÉ APOSTÓLICA, ARCEBISPO DE CAMPO GRANDE, AOS QUE ESTA DECLARAÇÃO VIREM E OUVIREM, SAUDAÇÃO E BÊNÇÃO NO SENHOR.

Fonte: Arquidiocese de Campo Grande

Fazemos saber que, para o bem espiritual e pastoral dos fiéis em Cristo da Arquidiocese de Campo Grande, na responsabilidade de conduzi-los todos à unidade da fé e à comunhão plena com a Santa Igreja Católica Apostólica Romana,  cabe-nos declarar que o grupo de fiéis liderados pela Srta. Gilcélia, hoje com o nome de Irmã Maria Joana D’Arc, orientada por padres da Associação São  Pio X fundada pelo arcebispo Le Fevre, excomungado pelo Papa João Paulo II, vindos da cidade de Nova Friburgo, RJ, essa Associação não está em comunhão com a Igreja católica.

Esse grupo rejeita a doutrina do Concílio Vaticano II; não aceita a autoridade do Romano Pontífice; não aceita a celebração da santa Missa em vernáculo aprovada pela Santa Sé. Afirma inclusive que a Missa celebrada em língua portuguesa não tem validade.

Podemos afirmar que esse grupo constitui uma igreja cismática. Quem a freqüentar incorre na pena da excomunhão eclesial.

Cabe-nos declarar também que os sobreditos padres não gozam de nenhuma jurisdição canônica nesta Arquidiocese, ficando, portanto, nula a absolvição dada no sacramento da Confissão a quem for confessar-se com eles. São inválidos os matrimônios presididos por eles como testemunhas qualificadas. Igualmente é nulo o sacramento da Crisma administrado por eles ou pelo bispo desse grupo. O Batismo, embora válido, é gravemente ilícito, incorrendo em grave pecado quem buscar a graça do sacramento do Batismo através deles.

Pedimos não dar-lhes nenhum apoio, quer seja moral, quer pastoral, sob pena de incrementar ainda mais a separação. Estamos, porém, abertos ao diálogo sereno e sincero, a fim de buscarmos  juntos a verdade e a comunhão plena na Igreja Católica.

Rezemos para que todos eles, na humildade  da fé, se convertam e aceitem as disposições da Igreja católica apostólica romana, a fim de que a Unidade tão querida por Cristo Nosso Senhor, se efetive com a sua graça e com a boa vontade de todos.

+  Vitório Pavanello
Arcebispo de Campo Grande.

Pe. Orlando B. Cáceres
Chanceler do Arcebispado.

Dados sobre essa Associação

Gilcéia, hoje se chama Irmã Maria Joana D’Arc.

Mora no mosteiro cujo telefone é: 3349-0278 – Fica no bairro Rita Vieira.

O bispo dessa Associação chama-se Dom Tomaz, origem: Nova Friburgo, RJ

Aos 18 de abril o arcebispo recebeu informação de que a sobredita Ir. Maria Joana D’Arc está dizendo que ela tem a licença, por escrito, do arcebispo metropolitano de Campo Grande  para construir um mosteiro de sua “congregação” nesta cidade.

Declaramos formalmente que não foi dada nenhuma licença para esta finalidade.

Campo Grande, 18 de abril de 2011.

+  Vitório
Arcebispo

24 Comentários to “A monumental ignorância do arcebispo emérito de Campo Grande: condenada a “Associação São Pio X” fundada pelo Arcebispo Le Fevre (!!!).”

  1. Além de citar Mons. Lefébvre, o padre ao qual vocês se referem cita, neste mesmo artigo, tradução realizada pelo Fratres in Unum de um texto de Rorate-Caeli sem informar quem foi o tradutor…

  2. E eu que pensava que para ser Bispo, era nescessário além das virtudes, ter ao menos um grau elevado de vultura e intelectualidade.

    Eu ainda estou pensando se isso não seria um trote.

  3. Meu Deus…Arcebispo e chanceler desinformados e escrevendo errado. Ninguém merece.

  4. É certo que todo Bispo tem direitos e autoridade plena em sua Diocese, assegurados pelo CDC. Mas, neste caso, de fato, é uma colossal ignorância das coisas. Na verdade, este é só mais uma amostra grátis da “qualidade” da maioria dos Bispos atuais da CNBB… Mostra o quanto trabalham em conjunto para ir contra o que é possível, com aprovação da Santa Sé Apostólica, mas que vai contra os seus “pensamentos e gostos pessoais”. Ao que parece, quem não está de acordo com eles, devem ser excomungados… ah, se soubessem o que é a excomunhão de verdade, não falariam tantas asneiras e teriam mais cuidado e zelo por suas ovelhas, ao invés de apelarem ao poder que cada um tem… Têm medo do que sempre esteve presente na Igreja, são e estão desatualizados das retiradas de excomunhão, regridem e atrasam as sugestões voluntariosas do Santo Padre Bento XVI e ainda infundem o erro nos fiéis. Até quando será isso? Desobediência dos fiéis? Não. De algumas dos suas excelências reverendíssimas!

  5. Parece que abril foi um mês agitado em Campo Grande com o ingresso do Pe. Leonardo na FSSPX. Primeiro vieram repreensões, logo depois excomunhões. Quanta coincidência!

  6. O Bispo tem razão e fala a verdade quano afirma que a FSSPX não está em comunhão com a Igreja Católica Romana e que o Arcebisspo Mracel Lefebvre continua excomungado. Quanto aos sacramentso adminsitrados pela FSSSPX são todos ilícito cabendo ao Bispo local determinar se são válidos ou não.

  7. O SR ARCEBISPO, entao se aposentou? Nossa isto que chamo de bençao. Entao,

    é só pegar o cartao de aposentado e correr pro banco. Para receber sua pensao DO INSS,

    por tantos seviços prestados a igreja DO Brasil !!

  8. Prezados,
    Salve Maria!
    Mais provas da fúria do Demônio.
    Devido ao belíssimo trabalho feito pela Madre Jeanne d’Arc e pelas Irmãs Escravas de Maria Rainha da Paz, em Campo Grande-MS, o demônio mostra mais uma vez a sua ira. Um grande sinal de que um bom trabalho está sendo feito, e que a obra de Deus vai se realizando. Já são centenas de pessoas que conhecem a Tradição e a defendem fielmente graças ao Apostolado delas. Para quem não as conhece, acesse: http://www.escravasdemaria.blogspot.com (Blog em manutenção, agradecemos a compreensão.)

    Quantas asneiras e mentiras neste artigo, Falam mal da FSSPX, do Rev. Dom Tomás e etc…
    Rezemos para que elas continuem alcançando mais almas e incomodando mais os modernistas.
    Pelo Triunfo do Imaculado Coração de Maria,
    Deivid de Amorim Nass

  9. A Fraternidade deveria é processar o arcebispo solicitando retratação publica.
    Infelizmente duvida que alguém da Fraternidade tenha a força de espírito para tal .

  10. Fiquei impressionada, como pode tanta estupidez no corpo deste arcebispo!

  11. Com todo respeito a Dom Vitório mas, meu amigo que falta de vontade e conhecimento hein!
    Isso é preguiça e má vontade de saber as coisas hein!
    Mas enfim, já estas indo pra fila do INSS né?
    Ah cuidado ao mandar por debaixo dos panos com seu sucessor! Foi feito bispo pelo senhor mas não é bobo!
    Abrólhos!!!

  12. Que saudades tenho eu, do meu antigo pároco, Monsenhor Ricardo, de saudosa memória!!

    Era um homem, de fé inabalável e cultura, nao menos sólida!!

    Porém, foi formado, bem antes da baderna, implantada pelo vaticano II !!

    É assustador, o que já temos visto e que DEUS, nos dê forças , para enfrentarmos o que esta por vir!!

  13. A Irmã Joana D’Arc conseguiu do Prefeito de Campo Grande a consagração desta cidade ao Sagrado Coração de Jesus assim com da Polícia Militar. Sei também que ela conseguiu a conversão de uma apresentadora de TV local que era lésbica, e que esta passou um dia inteiro num confessionário e mudou todo o programa graças a conversão. Será que isto que incomoda D. Vitório?

  14. Sr. Petrus,

    se vivesse nos tempos da heresia ariana, seguirias Ario, que estava em plena comunhão com a Igreja? Provavelmente sim. Esse é o legalismo de nossos tempos, que julga temerariamente!

    Deus Nosso Senhor perdoe tanto ódio e má-fé, que o faz bater palmas para uma carta repleta de injustiças e erros!

    Atc,
    André

  15. Salve Maria!
    “Srta. Gilcélia, hoje com o nome de Irmã Maria Joana D’Arc” esse é mais um erro, o correto é Srta Gilcéia, hoje com o nome de Madre Jeanne d’Arc de Jesus e Maria!

  16. Sua Excelência o Arcebispo de Campo Grande encontra-se no mesmo estado de ignorância em que eu me encontrava quando conheci este blogue. Tinha apenas ouvido falar da tal da FSSPX e cheguei aqui chamando-a de “sedevacantista”! “Fratres” nele, pessoal.

    Como foi dito acima, não foi somente a piedade do clero moderno que desapareceu, também desapareceu o mínimo de erudição que fazia de um cura de aldeia o mais destacado intelectual de seu meio. François Chateaubriand tem uma bela e comovente passagem a esse respeito em seu “O Gênio do Cristianismo”, descrevendo o momento em que um humilde pároco de vila dava o sermão e a atenção com que os fiéis ouviam as palavras escolhidas e selecionadas daquele “João Crisóstomo” pobre, daquele “Boaventura” do campo!…

  17. Haaa, um grupo de escreveu uma carta ao arcebispo pedindo retratação pelas mentiras que ele disse. Sua resposta foi de que ele não voltaria atrás e que pra eles todos continuavam excomungados, além de tudo o que ele falou, pensa que tem maior autoridade do que Roma.

  18. A posição oficial da Igreja em relação a FSSPX é a seguinte: A missa celebrada pelos padres da FSSPX é válida, porém ilícita. Os sacramentos da confissão, do matrimônio e da crisma são completamente nulos e inválidos pois dependem da autoridade do bispo local.

  19. Caro Maximiano:

    “A posição oficial da Igreja em relação a FSSPX é a seguinte: A missa celebrada pelos padres da FSSPX é válida, porém ilícita.”

    Engraçado: a posição da FSSPX (que É a Igreja Católica também) é a mesma – a Missa produzida pelos liturgistas do Concílio Vaticano II com o auxílio de seis pastores protestantes é válida, porém ilícita, quando se tem consciência dos problemas que ela pode acarretar.

    Não tenho notícia de que o Vaticano declarou “nulos” ou “inválidos” os sacramentos ministrados por sacerdotes da FSSPX: que eu saiba a Santa Sé os têm somente por ILÍCITOS, não por inválidos, pois os padres da Fraternidade são validamente ordenados e é melhor recorrer a eles do que a um padre legalizado com os carimbos do Vaticano e da CNBB, mas heterodoxo e desmazelado litúrgicamente. Paz e Bem.

  20. Dom Bernard Fellay na conferência da Angelus Press em comemoração ao 40º aniversário de fundação da Fraternidade São Pio X

    “Pela lei da Igreja, se um padre ouve a confissão de uma pessoa que cometeu um desses pecados reservados, é obrigado a relatar o problema à Santa Sé dentro de trinta dias para receber permissão para absolver, assim como orientação para a imposição de uma pena apropriada. Sua Excelência revelou que, de tempos em tempos, padres da Fraternidade ouvem tais confissões, e que, em todos os casos, a notificação necessária foi enviada à Santa Sé. Em cada um destes casos, a resposta recebida do Vaticano foi de que “tudo é bom e lícito” e a permissão para o padre da FSSPX absolver era concedida”

  21. Preciso dumas freiras em minha pequena e querida Irajuba… e de uns padres para ajudar nas confissões e na unção dos enfermos em minhas dezesseis comunidades rurais (só seis têm igreja, e ainda assim, precária) e duas urbanas ( tem mais bairros, sem igreja). Dom Tomáz ajudaria bastante o Colégio Episcopal!
    Conheço o emérito, que pregou um bom retiro em Anápolis. Pareceu-me bem mais santo e sábio que eu (sou bem burro e pecador). Bom de papo e com reta intenção, tendendo à direita e defensor dos nascituros. Sócrates defendia o conhecimento na base da prática do bem objetivo. Pai, eles não sabem…Que Deus conserve Dom Pavanello em paz, e o recompense por todo bem que tenha feito em tantos anos de episcopado, perdoando-lhe as fraquezas eventuais ou frequentes. Homem simples, vindo da roça catarinense.

  22. Maximiano

    Cite as fontes de suas afirmações, por favor. De onde elas vem?

    Se todos os sacramentos da FSSPX são inválidos, por que Roma continua confirmando as absolvições feitas por padres da FSSPX a pecados cuja remissão é reservada à Santa Sé? Os padres ordenados na FSSPX que saíram dela (ex,: os fundadores do IBP), precisaram ser re-ordenados, como acontece em caso de ordenações inválidas?

    Minha fonte: https://fratresinunum.com/2010/10/22/acoes-falam-mais-alto-que-palavras/. Claro que pode-se considerar refutável a minha fonte. É uma conferência de Dom Fellay. Só peço que mostre as suas…. No meu caso, o título do Fratres diz tudo.

  23. “Welio
    maio 9, 2011 às 11:46 am
    A Irmã Joana D’Arc conseguiu do Prefeito de Campo Grande a consagração desta cidade ao Sagrado Coração de Jesus assim com da Polícia Militar. Sei também que ela conseguiu a conversão de uma apresentadora de TV local que era lésbica, e que esta passou um dia inteiro num confessionário e mudou todo o programa graças a conversão. Será que isto que incomoda D. Vitório?”

    Caro Welio, sou de Campo Grande e sua última informação está equivocada.

    As Consagrações não foram públicas, é possível que, como o resto de Campo Grande, Dom Vitório nem saiba, afinal o prefeito não é bobo de se arriscar com a Arquidiocese. Quem mora aqui sabe como as coisas funcionam. Apesar do resto do Brasil não aceitar muito bem esse fato.

    A apresentadora de TV da qual você fala se chama Bya Arraes, ela virou protestante graças às interferências absurdas da irmã em sua vida. Bom, é o que ela diz quando testemunha nos cultos aos protestantes as coisas que a irmã fez com ela – o que não é novidade pois o comportamento excêntrico das irmãs já conseguiu espantar muitos convertidos e fiéis, por isso é que até hoje os fiéis do convento não passam de 30 – mesmo depois de mais de 10 anos de funcionamento. A Bya costumava aparecer na tv com roupas estranhas – quase fantasias. Era bizarro. Depois que virou protestante, também incorporou o figurino e vive levando pastores, até bispos pra falar no programa (talvez você consiga achar alguns no youtube), sendo que ao contrário do que dizem tentando tornar a informação que o senhor obteve plausível, as mudanças no programa se devem a sua conversão ao protestantismo. Pela última noticia que se teve publicamente ela frequenta a igreja internacional da Graça de Deus.

    E que quem não vive aqui, não sabe o que acontece de verdade (e apesar do silêncio sepulcral de CG sobre tudo o que está acontecendo) e ainda assim defendem as poeiras ao vento, está fazendo um papelão principalmente para os campograndenses, que se abstém de comentar porque pelo visto já cansaram dos escândalos com os quais convivem, direta ou indiretamente.

    O silêncio já diz tudo. Mas como ainda assim insistem, tive que me manifestar.

    Salve Maria! Que Nossa Senhora do Bom Conselho nos guarde. Principalmente aos novos adeptos da enganação.

  24. Prezados,

    Para por um ponto final nessa história proponho um desafio a qualquer um do Brasil e do mundo:

    Eu me proponho a pagar R$ 50,00 a quem enviar para o meu e-mail (joaofrancisco.martinez@gmail.com) uma foto da apresentadora convertida. Tem que ser na Missa, com véu e saia. E datada, com o padre Daniel aparecendo. Tem que ser atual, de 12 anos atrás não vale.

    Se o Ferretti topar, envio para publicação.

    Isso esclarecerá de uma vez por todas a verdade.