Em Londrina há Missas para todos os gostos, menos em Latim…

Recebemos de Juventutem Londrina:

Salve Maria!

No site da Arquidiocese de Londrina consta a programação da Semana do Migrante. Nesta semana do migrante, chama a atenção a diversidade de Missas que serão celebradas:

04/06 – Missa Temática: Em Louvor de Todos os Povos, seja lá o que isso queira dizer
05/06 – Missa Japonesa
06/06 – Missa Latina (Latina derivado de países Latinos, ou seja, espanhol, ou Latina de Latim?)
07/06 – Missa Portuguesa
09/06 – Missa Temática: Migração e Mudanças Climáticas, seja lá o que isso queira dizer
10/06 – Missa Afro, condenada pelo Papa Bento XVI

A pergunta que fica é: por que não Missa em Latim? Alguém entende a Missa em japonês, italiano e espanhol, a não ser os que falam tais idiomas? E por que se alega que a Missa em Latim não pode porque o povo não entende, sendo que quem assistiria é quem tem interesse na mesma? E em tempos onde se fala de unidade, por que não celebrar a unidade dos migrantes de diversos países celebrando uma Missa num idioma único?

Tags:

18 Comentários to “Em Londrina há Missas para todos os gostos, menos em Latim…”

  1. É que o pluralismo modernista não admite o conservadorismo, isto é, a conservação dos valores perenemente ensinados. No fundo, trata-se de uma concepção evolucionista da fé e, por conseguinte, da religião e da liturgia. Conservar é não admitir mudanças descabidas, indevidas, capazes de ferir a lex credendi. E isto para os modernistas é inaceitável. Há um injustificável anseio pela inovação, que – parece-me – reflete uma mentalidade revolucionária, que não aceita a submissão às regras ditadas pela Igreja e, portanto, pelo Corpo Místico do próprio Cristo.

    Essa é mais uma infeliz expressão da já conhecida intolerância dos “tolerantes”. Só que, desta vez, agravada por se constatar dentro da Igreja.

    Rezemos muito pela santificação do clero.

  2. Até quando esses abusos irão existir? E porque a Santa Sé não encontra logo um meio de acabar com eles?

  3. A expressão “Missa Afro”, foi “criada” pela herética Teologia da Libertação, já a ” Missa de Cura”, é carismática. Não conheço pronunciamento oficial do Papa sobre esta expressão, mas particularmente, eu que não sou carismático, prefiro falar simplemente Missa. Quanto à Missa em Latim, eu nunca assisti, apenas a Missa do Mosteiro de São Bento em São Paulo, chamada “conventual”, às 10 horas da Manhã do Domingo. A Missa Tradicional ( é o mesmo que Tridentina ? ), é sim diferente, quanto ao idioma, mas não sei o Rito, mas penso que os defensores da Missa em Latim, jamais deveriam aditar esse clima……………… “policialesco”,……………… que causa divisão. Os erros da Teologia da Libertação, devem ser combatidos com Doutrina, e não com esse clima de denúncia pública. Os inimigos da Igreja assistem essa “briga” e dizem: “VEJA COM O ELES NãO SE AMAM”.

    Eduardo
    Santo André-SP

  4. Praticamente um self-service de missas!!! Só a que mais sustenta (ou seria a unica que sustenta de verdade???) não é oferecida.

  5. Aos amigos de Londrina, saibam que me compadeço pelas duras provações que os senhores tem passado em vosso apostolado. Contem com minhas orações e estima.

  6. O Paraná é o estado campeão de bizarrice litúrgicas.
    Londrina, além de sua beleza, destaca-se pelas invencionices na missa.
    Grande parte da loja de horrores que vimos hoje na Igreja é proveniente da criatividade daquele povo.
    Padre Manzotti, Missa Pré – Balada, Ironi Spuldaro…criaram seus carismas por lá.
    Não ataco o estado nem sua gente; apenas comente um fato.

    ——————————————————————————————————————————————————————–
    Eduardo – Santo André.
    Convido voce a participar da missa latina em minha paróquia, que fica aqui no Pque São Lucas – URB SP, bem pertinho se Santo André.
    Voce tendo interesse, por favor, me escreva: olegario.nazario@folha.com.br
    As missas no rito tradicionbal são celebrados 4x por semana…
    Posso recepcioná-lo na paróquia, ou caso tenha dificuldades em localizar o local, mes escreva que eu vou te buscar.
    Fico a disposição.
    Que o bom Deus te abençoe.
    Olegario.

  7. Sendo o Reino de Cristo, um Reino não deste mundo, o Espírito Santo Santo foi enviado justamente na festa de Pentecostes quando estavam reunidos em Jerusalém povos de vários lugares, mas todos entenderam o que os apostolos falavam em sua própria lingua. Isto quer dizer que a linguagem do Reino de Deus é entendida por aqueles que o buscam através da humildade, amor e desprendimento da coisas terrenas.
    Os apostolos falaram em uma só linguagem mas todos entendiam na sua própria lingua.
    Hoje querem fazer do Sacrifício de Cristo, uma pluralidade de coisas que convém não à Igreja, querem a todo custo trazer DEUS para o seu mundo e não querem ir para o mundo de DEUS.

    Peço desculpas pelo desabafo, que o Espírito Santo nos dê o dom da fortaleza para ficarmos de pé diante de tanta blasfêmias que fazem com o Corpo, a Igreja de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!!!

  8. E dá-lhe plena comunhão. Maluf tinha razão, o povo gosta de pão e circo.

  9. Eu ia ironizar dizendo “poderiam fazer Missa na piscina ou MIssa futebol”, mas infelizmente me lembrei que isso de fato ja ocorreu…

    Depois da Missa protestante, tudo pode…

  10. Que vergonha! Aqui no DF popularizaram as chamadas “missas sertanejas”. Isto só empobrece a liturgia. É algo realmente triste.

  11. A “missa portuguesa” certamente será ornada com inesquecíveis e chorosos fados lusitanos de Amália Rodrigues – ou com paródias sacralizadas dos mesmos – e com o folclórico vira-vira de Roberto Leal… Há um inconveniente: o povo pode não entender o SOTAQUE LUSO e expressões ainda em uso em Portugal e que já caíram em desuso no Brasil com as sucessivas reformas ortográficas. Sugeriria à comissão organizadora um “folheto bi-dialetal”, de um lado português de Portugal e do outro a tradução brasileira.

    Para a “missa japonesa”, só deverá ser permitido o ingresso de fluentes em japonês, à luz da declaração de Dom Joviano Júnior, ex-presidente da Comissão de Liturgia da CNBB, que afirmou que a Missa Gregoriana em latim deve ser celebrada somente para um grupo que “entenda o latim” e por um sacerdote fluente nesta língua morta…

    Mas a verdade presente no evento é sem dúvida a primeira “missa” da programação: “Em louvor de todos os povos” – os POVOS, e somente os povos serão LOUVADOS e ADORADOS nestas celebrações, não há outro fim nem outro alvo.

  12. Aproveito o gancho, à guisa de divulgação, para dizer que em Londrina todo quarto domingo de mês celebra-se a Divina Liturgia de São João Crisóstomo, do rito ucraniano-bizantino católico, que é uma expressão litúrgica tradicional da Igreja Católica do Oriente. A Missa acontece na Capela Divino Espírito Santo, no Heimtal. A paróquia ucraniana católica mais próxima fica em Apucarana.

    Este Rito de Missa foi codificado pelo Santo Doutor João Crisóstomo no século IV, então Arcebispo de Constantinopla, e mantém-se hoje sem muitas alterações, utilizado pelos católicos orientais (no Paraná, pelos descendentes de ucranianos) e pela Igreja “Ortodoxa”. É patrimônio milenar da Igreja, não se restringe à colônia étnica.

    No Paraná, principalmente no interior do Estado já que em Curitiba acontece regularmente a Missa Gregoriana, o rito ucraniano-católico da Eparquia de São João Batista tem servido de refúgio a muitos católicos amigos meus, cansados das missas brasileiras em formato de show e/ou comício, contudo sem que estes diminuam seus esforços em prol da promoção do verdadeiro Rito Romano de sempre.

  13. Ah sim! Haverá uma Missa Sertaneja também, no dia 11. No cartaz não saiu, mas o site da Arquidiocese se encarregou de anunciar. Agora a festa ficou completa. Vale recordar que Londrina possui demanda por Missa Tridentina, possui fiéis interessados e até mesmo padres interessados. O que falta mesmo é vontade local, pois os sacerdotes sentem-se constrangidos a ter a permissão do Bispo para a sua celebração, o que não ocorreu até o presente momento, apesar de já fazer 2 ou 3 anos que se tem dialogado constantemente com o Bispo.

  14. Caros,irmãos em Cristo,a noticia que irei dar não tem total conexão com o artigo,mas é muito importante para nós católicos: A bancada protestante encabeça na Câmara o Projeto de lei 224 que visa sustar, ou seja, barrar a interpretação dada pelo STF sobre a união estável.
    O site da casa conta com uma enquete que ficará no ar até o dia 21 de junho e o blog vota no sim e pede seu voto também nesta opção. Observe bem pergunta feita na enquete: “Você concorda com o projeto (PDC 224/11) que susta a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de reconhecer a união homoafetiva?” Veja bem, o site pergunta se adere ao projeto que visa sustar, como já foi explicado, barrar…

    link do blog que veiculou a noticia: http://blog.opovo.com.br/ancoradouro/atencao-vote-sim/

    link para votarmos no SIM:
    http://blog.opovo.com.br/ancoradouro/atencao-vote-sim/

  15. Ô inveja de vós aí do sul… Aqui, no Nordeste, pelo menos, Missa Tridentina e para lá de sonho… Não podia o ICRSS mandar aqui uns padres… Cinquenta para começar…

  16. Mateus,

    Não consegue reunir alguns fiéis para irem solicitar ao Bispo a missa de sempre? Ainda mais agora depois da Universae Ecclesiae.

    Fiquem com Deus.

    Flavio.

  17. A “missa japonesa” vai ser no estilo “cosplay” e teremos a presença de jovens “que foram evangelizados” fantasiados de Jaspion, Sailor Moon, Naruto, Goku etc além da presença de gueixas e samurais devidamente trajados. Na hora das oferendas vão levar peixe cru para o altar no lugar do pão e saquê no lugar do vinho (para aculturar ainda mais a liturgia); na comunhão, se pedirá para usar o “hashi” (vai ter que comungar com pauzinho). Cabe saber se o Padre vai simplesmente usar um “kimono” ou vir fantasiado de “Ultraman”.

  18. Flávio,

    Desculpe caso eu tenha parecido grosseiro, foi só uma brincadeira, e não uma ofensa de qualquer modo :)

    Já tenho o grupo, mas a questão é: Cadê o padre de doutrina ortodoxa para celebrar? Aqui só tem TL, RCC e nada de padres bons. Um deles, amigo do meu pai, disse com prazer em um sermão que já passou a Páscoa em MONTE ATOS COM OS CISMÁTICOS e em seguida fez tresloucados elogios ao CVII contra a “poeira da Igreja”. O mais “piedoso” deixou um pastor luterano dar a comunhão. Meu antigo bispo – Diocese de Sobral – foi D. Saburido, que têm a fama contraditória e o anterior, D. Aldo Pagotto talvez pudesse celebrar – Ele é um ótimo epíscopo para os padrões brasileiros – , mas não sei nada sobre o novo.
    Se bem, que a Universale Ecclesiae ajuda muito, já que tenho um pistolão na Cúria Romana – O antigo diretor da Rádio Vaticano é irmão de um amigo de infância do meu pai. O Evandro Monteiro do Crusado Missionário é da mesma diocese, então poderia ajudar. Enfim…

    Dominus Tecum

    Mateus G. M. F> Tibúrcio