18 comentários sobre “Extra, extra: editora da CNBB publica Motu Proprio Summorum Pontificum!…

  1. Muito bom!

    Se será lida ou não é outra história, mas esta é uma excelente notícia.

    Demos graças a Deus!

    Curtir

  2. deprimente perceber que tão doutos prelados desconhecem até o Português: “AOS BISPOS QUE ACOMPANHA O MOTU PROPRIO”!!!

    Bom, publicar, publicaram… mas já chegou ao público leitor???? Vai chegar????

    Irei às lojas de livros catlicos na segunda feira cedo!!!

    Curtir

  3. Tática marxista da CNBB!

    Os planos dessa Conferência já foram desmascarados, agora eles tentam ao máximo mostrar uma fidelidade a Madre Igreja.

    É tática marxista da CNBB, acreditem.

    Curtir

  4. Giulia, não há de erro de português algum. É a CARTA (singular) que acompanha o Motu Proprio, e não os BISPOS que o acompanhariam. Aliás, não faz nenhum sentido “Bispos que acompanham o Motu Proprio”. O vernáculo está correto.

    Aliás, de vernáculo a CNBB entende, já de latim… Nem no rito novo, nem no antigo.

    Aliás 2, NEM de vernáculo a CNBB entende, não… O Missal em português em relação ao latino, ambos da forma ordinária, são quase como dois ritos, tamanha a adulteração na tradução.

    De qualquer forma, o português da capa está certo, e o erro apontado pela Giulia caríssima não é erro.

    Eu comprei uma série de documentos pontifícios editados pela CNBB no ano passado e enviei e-mail a eles criticando que não publicavam o Motu Proprio, embora publicassem a Anglicanorum Coetibus, que menos relação tem ainda com o Brasil. Levantei a questão da AC porque eles poderiam alegar que o SP não seria interesse, e ainda respondi, de antemão, que a AC menos ainda.

    Acho que isso ajudou…

    Curtir

  5. é…
    quem te viu quem te vê…
    Porém o que deveria nos alegrar é a execução de todos os documentos- não apenas a sua venda, ou distribuição…
    Mas como não vemos isso por agora, quem sabe a venda ajude…

    Curtir

  6. Espero que leiam e que o texto esteja bem traduzido. Se os leigos cobrarem, certamente será um texto bastante lido. Tenho percebido em muitas reuniões “eclesiais” uma tendência de crítica dos equívocos cometidos nas últimas décadas. Uma das críticas mais recentes e marcantes, foi de uma religiosa, referindo-se à “inculturação”, considerada a causadora da debandada para o pentecostalismo protestante. Vivemos um tempo de esperança bem fundada, embora a prazo de décadas.

    Giulia,
    a carta que acompanha o “motu proprio” é aos bispos. Ficou deselegante, é verdade. Agradecido se rezar por mim.

    Curtir

  7. O texto está correto. O verbo no singular se refere ao substantivo “carta”. É ela (a carta aos Bispos) que acompanha o Motu Proprio.
    Portanto, o texto está correto: “Carta (do Santo Padre Bento XVI aos Bispos) que acompanha o ‘Motu Proprio ‘Summorum Pontificum’ “.
    A notícia da publicação é boa e é bem vinda, embora já chegue tarde. Se o documento vai ser lido e publicado pelos Bispos do Brasil, já é outra história. Infelizmente, estes não acompanham o Motu Proprio Summorum Pontificum.

    Curtir

  8. É louvável a iniciativa, que vem acompanhada de outros dois documentos, um deles atualíssimo, aliás, creio que não sabiam, mas a Sociedade Brasileira de Canonistas fez um estudo sobre a temática em seu último encontro na cidade de Londrina em meados de julho, p.p., evento pensado pela diretoria que esteve à testa da Sociedade por seis anos, presidida pelo beneditino, d. hugo cavalcante, naquela ocasião os participantes rezaram o santo sacrifício da missa no rito extraordinário.
    Geraldo

    Curtir

  9. Depois de tentar tapar o sol com peneira de peneirar areia, acho que a C.N.B.B. desconfiou que já que não dá para ocultar então será mais sábio manifestar algum tipo de “simpatia”, mesmo que apenas política!

    Difícil de entender como pode em um país,no seu todo, apoiar tudo que for modernista, progressista, ecuménico, Teologia da Libertação, R.C.C. e fazer uma perseguição tão acirrada às verdadeiras tradições milenares da Santa Igreja e ninguem ver nada!!!

    Não é incrível?

    A C.N.B.B. já está desacreditada ha tempos……….para um católico dizer isto dói…….mas que fazer se ela não socorre as ovelhas que estão à mercê dos lobos?

    Curtir

  10. Parabéns, sr. Renato Lima!
    Está muita acertada sua declaração.
    Vergonha é a sensação geral frente à CNBB.
    Não só aos católicos, friso, mas a todos.
    Paz !

    Curtir

  11. Táctica para desacreditar aqueles que dizem que a CNBB não está com o Santo Padre? Pode ser. Mas também presumo que a tradução esteja propositadamente mal feita e até com muitas notas de roda-pé para confundir os leitores.
    Uma coisa é certa não foi por bons motivos que a CNBB publica a tradução do documento. Esse feijão tem toucinho.
    Lucas Lima

    Curtir

  12. Bom é evidente que a CNBB está usando de tática pra confundir os católicos menos esclarecidos.
    Esse covil de lobos da sempre-viva Teologia da libertação já deixou bem claro que não está do lado de Roma mas sim da China comunista !!
    Querem apenas passar a imagem que estão com o Papa, mas não passam de uns traidores da Igreja .

    Curtir

  13. A organização do documento está fidelissíma; não critiquem ou condenem sem ter visto…
    Aliás na CNBB, com um eminentíssimo mineiro omisso à testa, temos dois frades ex-alunos do herético Boff um como vice e outro como secretário geral, a volta explícita da teologia que, da libertação passou a libertinagem. O secretario geral foi o único que pelo seu pensanento e ação foi capaz de substituir o claretiano: vermelhasco, vermelhusco, vermelhão = pedro casaldáliga!
    Geraldo

    Curtir

Os comentários estão desativados.