Um verdadeiro sacrilégio com o ingênuo endosso do Cardeal de São Paulo; ou quando o serralheiro ensina o Padre Nosso não ao Vigário, mas ao Cardeal.

Folha de São Paulo | Usuários de crack [droga de alta concentração e toxicidade, mistura de cocaína, bicarbonato de sódio, etc.] quebraram na manhã deste sábado a imagem de uma santa batizada como “Nossa Senhora do Crack”, que tinha sido instalada ontem na região da cracolândia (centro de São Paulo). A imagem de Virgem Maria, feita de gesso com adornos dourados, à frente de um fundo azul, tinha sido montada pelo fotógrafo e artista plástico Zarella Neto, 33, na rua Apa, em Santa Cecília. […] A fachada de uma casa abandonada foi o ponto escolhido para a obra, bem em frente à calçada onde viciados se juntam todos os dias. Na tarde de ontem, moradores e trabalhadores da região paravam para olhar a obra. “Achei bonito, mas batizar a santa assim é um pecado“, afirmou o serralheiro Ednaldo da Silva, 30. O arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, elogiou a iniciativa e disse que não existe profanação na obra. “Vi e fiquei comovido. O drama dos dependentes químicos não pode nos deixar indiferentes. São humanos, são irmãos, são filhos de Deus. Nossa Senhora do Crack, rogai por eles e por nós também!”, disse Scherer.

Créditos ao leitor Flávio Dornelles.

* * *

Até os usuários de crack tiveram maior lucidez:

“Achei ridículo. Na minha opinião é um pecado sem tamanho. Pusesse um outro nome, Nossa senhora da Apa, rogai por nós”, disse uma usuária.

“Quem fez isso aí errou, não devia ter feito porque, queira ou não, não pode envolver uma santa com o crack, que é uma santa da igreja, coisa de Deus, então nós tem que respeitar”, disse outro usuário.

“Porque o crack não é bom, o crack não é de Deus e a santa é uma santa divina, uma coisa boa”, afirmou uma usuária.

29 Comentários to “Um verdadeiro sacrilégio com o ingênuo endosso do Cardeal de São Paulo; ou quando o serralheiro ensina o Padre Nosso não ao Vigário, mas ao Cardeal.”

  1. Isso me faz recordar o período da Guerra Civil espanhola, quando os comunistas tentavam obrigar os padres a se corromperem, enfiando-os em prostíbulos, e as próprias prostitutas terminaram por expulsar os malfeitores dali, por tentarem fazer tamanha violência contra os sacerdotes.
    Até os crakeados têm semancol. Esse clero moderno parece que tem titica de galinha na cabeça… São analfabetos sociais… Imagine se uma Nossa Senhora “do Crack” vai consolar algum usuário! Muito pelo contrário, vai banalizar a imagem da Virgem, que seria tida como uma diva dos viciados, e não como um auxílio para a mudança destes.
    Daí a pouco vão ofertar até um cachimbo, desses de queimar a pedra, para Ela. Que cardeal sem noção. Ridículo, isso…

  2. Daí a pouco vão criar a N. Sra da Cachaça, a N. Senhora do Rock n’Roll, a N. Sra dos Assassinos…

  3. Sem meias tintas, é preciso denunciar por cima dos telhados essa barbaridade, esse acto terrorista.
    Literalmente, Satanás apossou-se da mentalidade da maioria dos clérigos.

    Nossa Senhora das Dores, como filhos no Teu Filho, amparai no seu regaço todos aqueles que sofrem no corpo ou no espírito. Amém.
    Lucas Lima

  4. (…) “escondeu estas coisas aos sábios e entendidos e as revelou aos pequeninos” (Lc 10,21).

    É incrível, não acham, não seria, pois, sinal de Deus, em ver que ainda pessoas tão simples e até de muito afastadas da igreja ainda terem um resquício (até mui notável) de fé e de respeito, não?

  5. Quando a gente acha que já viu todo tipo da barbaridade vem o arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer nos brindar com este execrável ato.

    Literalmente, Satanás apossou-se da mentalidade da maioria dos clérigos. ( 2 )

  6. Eu postei no blog e achei uma falta de respeito para com a mãe do Senhor, e vejam de quem vem o comentário justificando tal ato profanação… meu Jesus, até quando veremos tanta falta de Temor a Deus acontecer na tua Igreja, por alguns daqueles que foram escolhidos para conduzir o teu povo em direção ao teu Reino?
    http://jbpsverdade.blogspot.com/2011/07/artista-instala-imagem-de-nossa-senhora.html

  7. Espero que n abençõem imagem para colocar lá.

  8. Nunca aceitei de bom grado estes títulos dados a Virgem Maria. Apenas as invocações da ladainha da Virgem são conformes a doutrina católica. Mas há títulos e imagens da santa Virgem que a ridicularizam e muito. Até há títulos como Nossa Senhora da Estrada, representada com um pneu aos pés e Nossa Senhora do Cadeado; Ridículo e desrespeitoso com a nossa Mãe cujo o nome verdadeiro foi dado pelo próprio Deus: “Cheia de Graça” Em grego:Kecharitomene Exclusivo dela em toda a Bíblia e intradúzivel nas línguas modernas. As traduções se aproximam do sentido do nome. Mas NÃO me admiro da escolha do nome novo. Se há a Nossa Senhora dos Remédios, das Candeias, da cabeça, natural que inventassem mas um nome ridículo e sem nenhum significado ou ligação com a pessoa da mãe de Jesus. Abaixo os títulos à Virgem, que de certa forma justificam e com razão, as criticas que os evangélicos fazem a forma como os católicos honram a Bem aventurada mãe de Deus. Além de ainda induzirem o povo, a pensar que Nossa Senhora de Fátima é uma mulher e Nossa Senhora Aparecida é outra, e isto em relação a todos os ditos títulos de Maria. Milhares de santas distintas, já que as imagens são bem diferentes. Nossa Senhora sim! Porque é a mãe do Senhor. Nossa Senhora apenas, mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo. Basta!

  9. Infeliz idéia. Para se ter uma noção do terrorismo que isso significa basta substituir a palavra “crack” por outros pecados. Essa é uma ofensa à mãe de Deus, que é o Refúgio dos Pecadores e Não “mãe do pecado” como quer sugerir esse título estapafúrdio.

    Dom Odilo por sua vez foi muito ingênuo. Como podemos colocar imagens sacras em lugares de pecados públicos como se fossem meras expectadoras dos pecados alí cometidos? Seguindo essa linha de raciocínio se alguém tivesse a infeliz idéia de colocar uma imagem sacra num bordel os comentários desses clérigos não seriam muito diferentes.

    Precisamos de bons padres e BISPOS que falem e atuem contra o pecado e não tanto contra sentimentos e sensibilidades feridas.

  10. Literalmente, Satanás apossou-se da mentalidade da maioria dos clérigos. (3)

  11. Ora, aqui em Brasília nós temos a Nsa. Senhora da Pipa!

    http://colunas.cbn.globoradio.globo.com/platb/superquadra/2009/07/21/que-nossa-senhora-das-criancas-perdoe-os-vandalos-da-igrejinha/

    lembremos que mais alguns dias é o 1° Sábado do mês, façamos a comunhão reparadora.

  12. Os padres do CVII aposentaram o capeta.

  13. Quanto maior é a subida, muito pior é a queda. Me parece que tem gente que quanto mais sobe na hierarquia católica, mais burra fica. Onde já se viu? Um sacrilégio sem tamanho! Infelizmente são raras as exceções de príncipes da Igreja verdadeiramente comprometidos com o reino de Deus. D. Manoel Pestana, D. Mayer, D. Lefrebvre, D. Castro… Poucos os que amam e servem os desígnios de Deus.

  14. Caro Francisco,

    Não concordo com a tua opinião a respeito dos títulos dados pelo povo fiel à Virgem Maria. Muito estranha e anticatólica essa tua visão…

  15. Esse fato é uma grande blasfemia a Santa mãe de Deus Eu tenho uma revista de 1953 onde tem a devoção a nossa Senhora das galinhas era um outro contexto fazendeiros deram esse nome porque algumas galinhas ciscando encontraram a imagem de Nossa senhora mas nesse caso é uma blasfemia utilizar esse nome

  16. Michele

    O Francisco, com esse pensamento já está a caminho de alguma seita dos filhos de Lutero. Duvida aqui.. duvida acolá… e aos pouco vai ser tornando protestante. Alguém duvida?

  17. Concordo com o Bruno Ferrão, “tem gente que quanto mais sobe na hierarquaia católica, mais burra fica”…

  18. Postei primeiro na matéria sobre o “woodstock” católico da Canção Nova, agora estou postando aqui.

    Pois o torpe artista plástico e o execrável cardeal-arcebispo de São Paulo possuem a mesma mentalidade PANTEÍSTA e gnóstica dos carismáticos: tudo é sagrado ou tudo é via para o sagrado!

    Somos jovens e gostamos de guitarra e bateria, e temos aversão àqueles cânticos de enterro: então façamos uma Igreja com a nossa cara e coloquemos a bateria, a guitarra e o rock na liturgia, e pronto! Tornam-se objetos sagrados e consagrados! Esta é a linha de raciocínio deles.

    Do mesmo tamanho ficaria colocar uma imagem da Virgem nalgum bordel afamado e intitulá-la “nossa senhora da prostituição” ou na Rua Augusta venerar-se “nossa senhora do homossexualismo”…

  19. Muito pelo contrario. Me firmo cada vez na Santa Igreja Católica pela Graça de Deus. Só não enxerga quem não quer quem certos títulos e certas imagens da Santíssima Virgem Maria a ridicularizaram. A tornam até objeto de piadas entre os protestantes. Nossa Senhora da Estrada? Onde já se viu isto? Nossa Senhora do Pilar? Por que? O que tem a ver certos objetos do mundo com a Santíssima e imaculada mãe de Deus. A sempre Virgem Maria? Desculpa pelos termos protestantes com os quais eu me refiro no tópico à Bendita Virgem Maria. Mas reafirmo certos títulos dados à Virgem pelo povo e religiosidade popular e apoiados pelos bispos e padres são sim, muitos destes, ofensivos e indignos da Santíssima e Gloriosa Virgem Maria. Ops! Outros nomes protestantes dadas a Virgem…desculpem é que como me imaginam já estou a caminho do protestantismo por discordar de supostos nomes dados à Virgem, que nem fazem parte do depósito da fé, já me dizem protestante…eu cometo estes erros. Estarei alerta!

    • Caro Francisco, o título de Nossa Senhora do Pilar tem uma história belíssima, cuidado com o desejo de agradar ou dar razão aos protestantes. Leia o capítulo do Tratado da Verdadeira Devoção de São Luis de Montfort que fala sobre os devotos escrupulosos…

  20. Concordo com o Bruno Ferrão, “tem gente que quanto mais sobe na hierarquaia católica, mais burra fica”…

    Alexandre,

    Estes não ficam burros. Estes são carreristas, A pergunta é: Os bispos carreristas tem compromisso com o evangelho e a Igreja?

  21. Quando a gente pensa que já viu de tudo…

  22. Caro Ferrati, já li o Tratado da Verdadeira Devoção. Não vejo a menor ligação entre o que estou tentando expor com os escrúpulos em relação ao culto a Virgem Maria. Aceito o culto à Virgem como o ensina a Santa Igreja. E isto não me impede de perceber que há sim títulos que confundem e ridicularizam sim, a pessoa da Virgem. Até certas expressões do povão, como “Ah minha nossa Senhora dos bicicletas” e outras parecidas nada são do que desdobramentos destes inumeráveis títulos de origem variadas. Vocês mesmo perceberam como é sem sentido e sem respeito o título Nossa Senhora do Crack. Mas e se o bispo explicasse: Significa que é nossa Senhora que roga pelos que consumem Crack ficaria tudo bem, certo? Teria então que dizer para cada pessoa que é a nossa Senhora que livra quem usa Crack…porque na verdade talvez a intenção de quem fez e colocou a imagem foi esta. Então porque a surpresa com referido título? Da mesma foram Nossa Senhora Desatadora dos nós, que na verdade tem um sentido patrístico e é baseado num trecho de Santo Irineu que afirma que Maria desatou o nó que Eva atara pela desobediência; mas para o povo é a nossa Senhora que desata os nós dos problemas. Eu amo Nossa Senhora e não certos títulos que a ridicularizam. Como disse aceito as invocações da ladainha e os títulos litúrgicos. Rejeitar títulos populares de gosto e origem duvidosa, não me faz protestante e nem muito menos um devoto escrupuloso.. Na verdade ela,a Virgem, tem único e mais glorioso de todos os nomes: Mãe de Deus, e isto basta.

  23. A indicação do Ferreti é mais que pertinente ao Francisco.

    Francisco, vc não faz a devida distinção entre religiosidade popular e ignorância religiosa. Se há ignorância, e isso é fato, inclusive com títulos esdrúxulos a Nossa Senhora, não há razões suficientes para rechaçar o catolicismo dos simples, acompanhado pela prudência do Magistério da Igreja e pela experiência dos santos. Com todo respeito, elencar entre os títulos esdrúxulos a grandiosíssima devoção a Nossa Senhora do Pilar, surgida com a própria Mãe de Deus e São Thiago, é absurdamente leviano.

    Quanto ao trecho do Tratado, tem algo muito apropriado na descrição do devoto crítico, e não do devoto escrupuloso, como disseram acima:

    Os devotos críticos são, em geral, sábios orgulhosos, espíritos fortes e presumidos, que têm no fundo uma certa devoção à Santíssima Virgem, mas que vivem criticando as práticas
    de devoção que a gente simples tributa de boa-fé e santamente a esta boa Mãe, pelo fato de estas devoções não agradarem à sua culta fantasia. […] Dizem que, de sua parte, não apreciam essas devoções exteriores e que seu espírito não é tão fraco que vá dar fé a tantos contos e historietas que se atribuem à Santíssima Virgem. […] Esta espécie de falsos devotos e orgulhosos e mundanos é muito para temer e eles causam um mal infinito à devoção à Santíssima Virgem, dela afastando eficazmente o povo, sob pretexto de destruir-lhes os abusos.

    Recordaria ainda outro trecho:

    Às vezes metem-se a falar da devoção à vossa Mãe Santíssima, não, porém, para assentá-la e propagá-la, e sim para destruir os abusos que dela se fazem. Estes senhores são, no entanto, desprovidos de piedade, e não têm por vós sincera devoção, pois que não a têm a Maria.

    O título “Nossa Senhora do Crack” é em si mesmo desrespeitoso; o crack é algo intrinsecamente mau e pecaminoso, sendo daí, óbvio, que associar Nossa Senhora a ele é uma blasfêmia. Não há explicação nenhuma de bispo que dê jeito nisso. Desse ponto até rejeitar os títulos de origem popular tendo por critério o seu gosto (“títulos populares de gosto e origem duvidosa” segundo quem? Francisco ou a Igreja? Se é a Igreja, pq se antecipar a seu juízo?), ficando apenas com os “elitizados” “títulos de origem patrísticas” é uma distância enorme. O fato é que o título pode não agradá-lo, mas se tiver uma origem sincera e devota, sem infringir a ortodoxia e o respeito à Mãe de Deus (como o N.S. do Crack) e for útil para a difusão de uma verdadeira devoção a Nossa Senhora, seu uso não será tolhido pela Igreja. A experiência prova isso, os inúmeros títulos de origem popular estão aí.

    Você consideraria o título de “Aparecida” a uma imagenzinha encontrada num rio por pessoas rudes (nada patrístico) algo de origem popular de gosto duvidoso? É prova do que estou dizendo: algo humilde, simples, de certa forma até meio grotesco, e que é o título mais amado e propagador da devoção a Nossa Senhora no Brasil.

  24. Recordei-me agora que certa vez um seminarista ex colega meu de seminário contou-me que no Rio Grande do Sul onde ele mora, havia um padre TL que tinha inventado a NOSSA SENHORA DO CHIMARRÃO, parece-me ve-lo imaginar horrorizado a Santa Virgem com uma cuia de chimarrão na mão e uma garrafa térmica nos pés e nas mãos do Menino Jesus um pacote de chá mate.
    Até quando essa geração perversa zombará de Deus Nosso Senhor? Levantai-vos Senhor e defendei a Vossa causa!
    Ó Coração Eucarístico de Jesus por meio do Coração Imaculado de Maria dai-nos santos sacerdotes. Sacerdotes santos Ó Senhor, sacerdotes segundo o Vosso Coração!

  25. Não bastasse o “artista” dar esse título, ainda vem o Cardeal e avaliza !!
    Bola fora do Cardeal !!

    Ainda bem que os viciados são mais lúcidos !!

    Que Nossa Senhora ajude-os a libertarem-se do crack.

  26. Significa que é nossa Senhora que roga pelos que consumem Crack ficaria tudo bem, certo? Teria então que dizer para cada pessoa que é a nossa Senhora que livra quem usa Crack…porque na verdade talvez a intenção de quem fez e colocou a imagem foi esta.
    Não! O cara que colocou a imagem lá se declara ‘cristão’, ele quis foi aparecer e n tem coisa melhor que usar a Igreja pra isso. Por dois motivos: se os viciados n tivessem nem visto, seria gol de placa, o artista ganharia apoio dos protestantes.
    Como eles apresentaram mais fé que os homens da Igreja em São Paulo(citados na reportagem) o artista se diz surpreso, talvez tenha ficado mesmo, quem em sã consciência ia ´pensar’ que viciado em crack ia coordenadar tão bem os pensamentos sobre respeito a Fé Católica?
    E outra que papo é esse de Estado perceber os viciados, se o estado é laico? O cara quis mesmo foi chamar atenção da mídia e usou a Igreja.

  27. Impressionante, o modernismo consegue ser pior que o crack!