Será que são os pró-vidas que atacam as clínicas de aborto?

No suposto Estado de Direito da Áustria reinam as milícias de rua privadas que atuam nas clínicas de aborto do país. Afinal, o Ministério Público está ocupado em aterrorizar os ativistas pró-vida e ajudar as mães em estado de necessidade.

A vitrine atacada do Centro da Vida de Salzburg são protegidas com tábuas de madeira.

A vitrine atacada do Centro da Vida de Salzburg são protegidas com tábuas de madeira.

(Kreuz.net, Wien – Tradução: Fratres in Unum.com) No domingo à tarde ocorreu na cidade de Salzburg – com 150.000 habitantes – um grave ataque contra ativistas pró-vida, informou o sitio de vídeos católicos ‘Gloria.tv’.

Os policiais também foram ameaçados

A causa do ataque foi a grande Marcha das 1.000 Cruzes pelos pró-vidas através do centro da cidade de Salzburg, anunciada regularmente pela polícia.

Para essa finalidade marcharam também milicianos da máfia pró-aborto vestidos de preto e mascarados.

Eles tentaram intimidar os pró-vidas com sua ameaçadora entrada em cena.

Em um estandarte os criminosos exigiam o assassinato despudorado de bebês nascituros.

Mais de uma dúzia de policiais precisaram proteger os pró-vidas da horda assassina ameaçadora.

A milícia de rua privada atacou até mesmo os funcionários públicos.

Os próprios protetores da ordem ameaçados precisaram utilizar sprays de pimenta para auto-proteção.

Vidros da janela estilhaçados

Durante a marcha de oração, alguns dos criminosos mascarados a serviço da indústria do aborto tomaram de assalto o centro pró-vida da organização de direitos humanos em Salzburg ‘Human Life International’.

Os criminosos golpearam sete janelas de vidro – cinco grandes e duas pequenas.

Os prejuízos somam mais de 10.000 Euros.

Testemunhas contaram sete milicianos mascarados e vestidos de preto.

Agora a polícia está investigando o caso.

Como era de se esperar, os meios de comunicação esquerdistas fazem silêncio sobre o ataque.

Na Áustria os maus são tratados com tolerância e os bons são condenados

O diretor administrativo da ‘Human Life International’ na Áustria,  Dietmar Fischer, comentou o ataque infame para a ‘Gloria.tv’:

“Não se pode imaginar a gritaria da mídia se os pró-vidas tivessem atacado uma clínica de abortos”.

A usuária ‘Monika Elisabeth’ recordou-se em um comentário no ‘Gloria.tv’ do famoso Julgamento de Stalking ocorrido recentemente contra quatro providas em Graz:

“Isso é o fim da picada. Os manifestantes pró-aborto são violentos, mas os pró-vidas são condenados”.

Tags: ,

One Comment to “Será que são os pró-vidas que atacam as clínicas de aborto?”

  1. Na construção de Babel estavam juntos e desejavam a mesma coisa; foi conveniente separá-los. Agora também estão todos juntos e cada um quer uma coisa. Não estão construindo uma torre, estão cavando um precipício. Podemos cair todos nele ou podemos, pelo menos, parar de cavar. Só que não sei como.
    Rezo para que Deus tenha compaixão da humanidade.