Dicionário interativo de eclesialês tupiniquim.

Recebemos de um sacerdote amigo as seguintes expressões que comporiam um “dicionário de eclesialês tupiniquim”:

Missionariedade: qualidade relativa à missão de deixar as pessoas fora da Igreja.

Elã missionário: entusiasmo apostólico para o recrutamento de pessoas para a participação de reuniões.

Evangelização: ato de falar de qualquer coisa, menos da doutrina da Igreja.

Pastoral: atividade feita para chatear as pessoas na Igreja

Opção preferencial pelos pobres: ideologia para se pregar, mas não para se viver

Canto pastoral: música brega (sertaneja, valseada, forró ou baião) com conteúdo sócio-político destinado a criar a revolução do proletariado.

CNB do B: dispenso explicações

CEB’s: são como disco voador, todo mundo fala, mas nunca ninguém viu.

Reunião do Conselho: roda de pessoas que se destinam a perder duas horas de tempo para falaram sobre qualquer coisa que eles mesmos não sabem o que é.

Assembléia de Pastoral: reunião para escolha de resoluções que nunca serão realizadas.

Calendário Pastoral: serve para saber os dias em que se desligará o celular, se fará um passeio bem longe da paróquia e se mandará um recadinho por algum desavisado que esqueceu de marcar algo mais importante para aquele dia e teve de comparecer.

Avisos: é aquilo que se lê no final da Missa; tanto faz ser em latim ou vernáculo, ninguém entende nem presta atenção.

Análise de conjuntura: deformação científica da realidade

Comunidade: grupo de pessoas que se suportam no intervalo entre uma briga e outra.

Grupo de jovens: agrupamento de pessoas com mais de 40 anos, no mínimo.

Movimento: é qualquer coisa que se mexe, mexe, remexe…

Celebração da Palavra: o último a sair, por favor, apague a luz!

Encontro vocacional: atividade destinada a animar aqueles que não tem vocação

Fórum social: todo mundo vai só por causa do lanchinho

Folheto da missa: serve para abanar-se no calor e para dar às crianças no resto do ano.

Diocesaneidade: qualidade de quem finge de crer que existe uma pastoral diocesana

Diálogo: escutar calado tudo o que dizem os agentes de pastoral

Pastoral de conjunto: juntar-se aos demais e não fazer nada juntamente com eles

Unidade na diversidade: vale assim, unidade entre si na diversidade de Roma.

Comunhão e participação: participa apenas quem está em comunhão com as idéias do progressista que está no comando

Obediência: se for ao Papa, é romanismo intolerável e obscurantista; se for aos inimigos dele, é comunhão.

Inculturação: arte de caricaturizar a cultura alheia como desculpa para envergonhá-la e privá-la do anúncio da fé.

Coordenador (a) de pastoral: soberano absoluto que descarrega todos os seus complexos de inferioridade sobre aqueles que o elegeram democraticamente.

Comentarista: é aquela pessoa chata que fica cortando o padre a todo instante, querendo dar uma de narradora de futebol litúrgica.

Diretrizes: indicam aquilo que não deve ser feito.

Documentos: servem para não serem lidos, encherem gavetas e serem vendidos como papel para reciclagem.

Centro de Pastoral: espaço de informações sobre a vida alheia, de aprendizado de piadas e de cursos pseudo-profissionalizantes.

Formação: um finge que está ensinando enquanto os outros fingem que estão aprendendo.

E você, caro leitor, com que verbetes enriqueceria nosso dicionário interativo?

Tags:

41 Comentários to “Dicionário interativo de eclesialês tupiniquim.”

  1. Moção do espírito: Linha direta com Deus. O carismatico afirma receber diretamente de Deus um ensinamento e se por ventura for provado que está em contradição com a tradição da Igreja não tem importância: Deus falou ta falado !!!!

  2. Essa é clássica na minha paróquia:
    Agente de Pastoral: Qualquer pessoa desocupada que passa os sábados inteiros em reunião e fica enchendo as paciências do padre depois da missa.

  3. Paróquia: clube social filantrópico

  4. Nossos irmãos separados (filhos de lutero) e espíritas: Irmão de sacerdote ecumênico. Se escuta muito em pregações. irmãos deles (sacerdotes) meu, não. Não temos a mesma fé.

  5. Ministro extraordinário da Eucaristia: para auxiliar no self-serfvice da comunhão.

  6. Tem uma padre em minha diocese que tem um verbete bem interessante: “É preciso romanizar”.

  7. Missa Jovem: 1. cantos em rock n’ roll; 2. N (de 1 a 100) pessoas tocando/”arrebentando os instrumentos” mais diversos instrumentos de corda, percussão, ou metais, cantando/gritando e fazendo gestos como que num palco, próximo da “Mesa da Eucaristia”; 3. quando os jovens fazem tudo na Missa, inclusive a homilia e, dependendo do padre, até uma “pseudo-consagração”; 4. quando os jovens ficam em torno da “Mesa da Eucaristia”, com o padre, de frente pro povo e de lá “puxam os cantos”; 5. uma mescla dessas alternativas.

    Mesa Eucaristica: forma de dizer “Sacrifício? De quem? Altar? Aqui não se Celebra Sacrifício, não”.

    Presidente da Celebração: forma de dizer “Sacramento da Ordem? O padre é igual a nóis tudo e todo mundo celebra”.

  8. Mistagogia do Espaço Celebrativo: Um ser intergalático que paira sobre as cabeças dos “arquitetos-pseudo-liturgistas” e também habita as igrejas modernosas, onde ninguém consegue achar o Sacrário e onde não há imagens de santos.

    Rafael

  9. Encontro de Liturgia: Reunião onde jovens avacalhados e velhos revoltados se reúnem para discutir como irão profanar a Santa Missa.

  10. Documento de Aparecida: Um monte de papel que ninguém nunca leu, mas é citado em todas as Missas, reuniões e eventos. Também é conhecido por ser um recheio para homilias sem conteúdo e lugar-comum para quando não se tem o que dizer. Diz uma antiquíssima lenda que Nossa Senhora Aparecida processou a pessoa que colocou o nome dela no documento, o processo corre em segredo de justiça.

  11. Pastoral da Juventude : Eu presenciei uma vez e NUNCA mais voltei e posso dizer que o que acontece alí é proibido para menores de 18 anos e também poderia ser chamado sem problema algum de Pastoral GLS . Literalmente uma parada gay !

  12. Hahaha. Vamos lá:

    Espírito Missionário: aquela baboseira que o padre fala todo Domingo na Missa citando o Documento de Aparecida, que ele provavelmente nunca leu, nem você muito menos.

    Reunião: Aquela coisa chata feita geralmente no pouco horário de folga que você tem durante a semana, que dura pelo menos 1 hora, com inúmeras discussões que não chegam a lugar nenhum.

    Papa Bento XVI: Um cara que abriu o Celam e o Encontro de Aparecida e que se menciona na hora da Oração Eucarística.

    Unidade na Diversidade: Cada um pode ter a Missa e o grupo de oração que quiser, exceto se for em Latim.

    Missa em Latim: Uma coisa do século passado e que o Papa resgatou sem consultar os Bispos. Mas não se preocupe, é só para Roma, não é para ser aplicado aqui.

    Encontro do Grupo de Jovens: Adolescentes e jovens procurando namorados e namoradas em baladinha ao som de músicas com letras que mencionam palavras como “Deus”, “Jesus”, “Maria” e afins.

    Confissão: Sessão gratuita de psicologia e psicanálise feita por um padre que leu sobre psicanálise e psicologia na internet.

    E por aí vai…

  13. Secretaria Paroquial: escritório para atendimento e aconselhamento previamente agendado
    Pároco: individuo masculino revestido de caráter sacerdotal; aquele que abusa da autoridade para vexar os que dele dependem.

  14. Palmas: o que se faz quando não se sabe cantar.

    Padres cantores: incompetentes homiléticos.

  15. Confessionário: Lugar obscuro e desconhecido usado para guardar o presépio durante o ano.

  16. CVII: amável carta branca, sinal verde que deu asas a TODAS as situações descritas acima. Com base no amor e liberdade colocando o homem no centro da igreja.

  17. Algumas partes da Igreja:

    Sacristia: Lugar para as “Ministras” colocarem a fofoca em dia e dos coordenadores de liturgia brigarem entre si e com os padres.

    Presbitério: palco onde se come.

    Nave da Igreja: lugar de onde saía a Xuxa.

  18. “Inculturação: arte de caricaturizar a cultura alheia como desculpa para envergonhá-la e privá-la do anúncio da fé.” Fantástico!

  19. Perfeito! Eu acrescentaria Ecumenismo: é a arte de se relativizar a fé católica por meio do sincretismo religioso.

  20. (MECE) Ministro Extraordinário da Comunhão Eucarística: Um meio do leigo parecer “tal como o padre”, o “substituir” quando ele não estiver, e ser visto por todos na diocese como se tivesse um certificado da Cúria pra fazer o picadeiro que faz.

  21. -Presos = individuos que se encontram nos presídios porque foram EXCLUÍDOS (esta palavra
    é a coringa !!) PELA sociedade.
    -Lider = sujeito com pouca inteligência , ego aguçado e com com tendências para o “carreirismo”.
    -Conservador = pessoa retrógada, que não acompanha a modernidade. Alguém fechado às novidades.
    Um fanático !!
    – Doutrina da Igreja = um incômodo; excesso de regras; de leis; de declarações. Algo que serve para
    ser ignorado ou manipulado a critério do “freguês”.
    Tradição= algo superado, velho, que necessita de adaptações/reparos, para acompanhar os “novos tempos”.

  22. http://dicionariodaesquerda.wordpress.com/

    esse outro também é seguido pelos esquerdolas “católicos”

  23. SÍNODO DIOCESANO : UM LONGO E DETALHADO DOCUMENTO SOBRE REUNIÕES EM QUE FICARAM DETERMINADAS AS AÇÕES DA COMUNIDADE TENDO EM VISTA AS PRECARIEDADES DAS PARÓQUIAS E TAMBÉM AS POSSIBILIDADES DE ASSISTÊNCIA AOS IMPOSSIBILITADOS DE PARTICIPAR DAS AÇÕES A SEREM EMPREENDIDAS SOBRE O PONTO DE VISTA DA AMPLITUDE DE CADA UMA DAS PASTORAIS SENDO CONSIDERADO A PREVALÊNCIA DAS VIVÊNCIAS NOS DIVERSOS SEGUIMENTOS DE TODA A ÁREA DE ABRANGÊNCIA DE CADA UM DOS NÚCLEOS MOTIVACIONAIS DE RELEVÂNCIA E DE NECESSIDADE NOTADAS NAS CÉLULAS DE CONVÍVIO DE INTERESSE COMUNITÁRIO DE ORDEM URGENTE E DE GRUPO DE CARISMA

  24. Padre – homem responsável para administrar o dinheiro da Igreja.
    Pastoral – reunião de pessoas desocupadas, aposentadas, desempregadas.
    Celebração – reunião de algumas pessoas para uma festa, uma ceia
    Igreja – casa onde se pode tudo: comer, beber, fazer fofocas, encontrar os amigos, rever os parentes, chorar os mortos, desfile de moda
    Casamento – celebração na qual as pessoas se reúnem para o desfile de moda, para ver quem está com a bolsa da Victor Hugo, quem tem o carro do ano.
    Presbitério – local onde ficam os sacerdotes, ministros (não-ordenados), comentaristas, músicos, cantores, coroinhas, acólitos, leitores e pessoas importantes da sociedade civil.
    Canto litúrgico para missa- músicas que exaltam os temas sociais ou os ideiais da revolução francesa: igualdade, fraternidade, liberdade.
    Missa da alegria (Poços de Caldas-MG tem uma): missa onde não se reza as orações eucarísticas.

    http://www.catolicosconservadores.wordpress.com

  25. Summorum Pontificum: -O quê???

  26. Cogregação para a Nova Evangelização:

    A prova de que o Concílio Vaticano II falhou, mas nenhum defensor dessa loucura quer admitir.

    É a mais nova arma do Concílio Vaticano II para implantar de vez o protestantismo através da “nova” evangelização.

  27. Canto Gregoriano – coisa linda, sublime, tesouro da Igreja… lá na cidade de Roma!

    Turíbulo – vide “Incenso”.

    Incenso – fumacinha que saía do turíbulo, antigamente. Atualmente substituída pela máquina de gelo seco.

    Capela do Santíssimo – esconderijo de NSJC.

    Ministro da Eucaristia – substituto do sacerdote em toda e qualquer função.

    Equipe de Liturgia – Grupo de pessoas onipotentes, responsáveis pela elaboração e aplicação do show ou rito daquele dia.

    PADRE – homem solteiro.

    Bispo – funcionário da CNBB a quem se deve obedecer sem pestanejar, quando progressista. Quando conservador, deve ser alvo de manifesto, abaixo-assinado e passeatas.

    Mitra – chapéu usado pelo Bispo, simbolizando o poder e o resquício de imperialismo da Igreja. Nada pode trazer de bom aos fiéis, segundo dom Casaldáliga.

    Grupo de Oração – evento fonoaudiológico que trabalha a flexibilidade da língua.

    Grupo de Jovens – depressivos e emos que deixaram o mundo mas não os vícios do mundo. Agora são depressivos de “jesus”, emos de “jesus”, roqueiros de “jesus”.

    Missa Tridentina – Blasfêmia e desacato às autoridades eclesiásticas.

  28. Experiência com Jesus: Momento em que alguém é submetido a milhares de músicas melosas, historias emocionantes (quando Jesus sai de trás da árvore com toda sua familia) e passa a se achar melhor que todos com exceção do próprio Jesus.

    (Deus que me perdoe, mas é verdade…)

  29. Ofertório: momento de depositar sobre o altar qualquer tipo de tralha ou quinquilharia.

    Religiosa: solteirona mal vestida e mal humorada, com corte de cabelo masculino.

    Religioso: consagrado que não entende a diferença entre leigos e clérigos.

    Superior religioso: João-sem-braço.

    Celebrante: anfitrião.

    Denúncia ao Núncio Apostólico: hipocrisia institucionalizada.

    Diretor Espiritual: Pessoa responsável de convencê-lo de que você não tem pecados.

    Incenso: produto mais cancerígeno da face da Terra e que deve ser abolido.

  30. Incenso: produto mais cancerígeno da face da Terra e que deve ser abolido

  31. Espiritualidade cebiana( ceb´s) – Tem espiritualidade nisso? onde?
    Igreja constantiniana- A nossa Igreja de sempre.
    Assembléia diocesana de Pastoral- Grande encontro democrático.
    Sala da misericórdia- Substituto do confessionário.
    Capa do orgulho e do poder- Batina…
    Banquete do povo de Deus- outro nome para Missa.
    Povo de Deus em marcha buscando libertação- Procissão, Romaria.
    Pixirum Diocesano das CEBs – Não sei o que isso significa.
    Mutirão(Termo muito em voga)- Designa qualquer aglomeração de pessoas em um evento da diocese.
    Bispo, padre referencial-Quem está no comando de uma pastoral…
    PRESIDENTE DA CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA- O padre que celebra a Santa Missa.
    Igreja ministerial- Clericalização do laicato Católico.
    Dinâmicas catequéticas- Substituta do catecismo.
    Ministério de música- Um bando de idiotas.
    Folheto ‘o domingo’- substituto do missal.
    Liturgia da palavra- missa dos catecúmenos.
    Oferecimento dos dons- Ofertório.
    Liturgia Eucarística- Missa dos fiéis.
    Padre-Termo que está caindo em desuso, pois hoje muitos chamam o padre direto pelo nome ou apelido…
    Diácono permanente-Um leigo sem noção.
    Espaço celebrativo- espaço para o corpo criante.
    Irmãos separados-Outrora hereges.
    Pão da unidade- Eucaristia.

  32. “Ministério de música” – quando alguns jovens desafinados (e outros nem tanto) resolvem cantar louvores ao Senhor, tudo com muita guitarra, pandeiro, “batéra” e meninas usando calças apertadinhas ou mini-saias…

    “Grupo de Oração” – quando um grupo de católicos com vontade de ser protestantes se reúnem na igreja para dar glória a Deus…

  33. Leigos atuantes: pessoas casadas que participam de algum grupo ou atividade da Igreja, usuários de métodos de planejamento familiar proibidos pela mesma, os quais sempre brigam com o padre e depois queixam-se ao bispo.

    RCC: mais um espaço eclesial de leigos atuantes visando o cargo de vereador nas próximas eleições.

  34. -Campanha da Fraternidade= meio utilizado para desviar o foco da Quaresma.
    Pode ser usada tanto para falar do mico-leão-dourado, do saíra-de-sete-cores
    como do “buraco do ozônio” , tsunami e lixo urbano.
    -Pecado= palavra pouca pronunciada e mencionada. Exceto quando vem tingida
    de cor vermelha (comuno-marxista).
    -Excluídos= palavra-chave; coringa; canivete suíço da TL; mil e uma utilidades para
    veicular a doutrinação comuno-marxista.
    -Oprimidos= usada como variante/substitutivo de excluídos.
    -Novo Testamento- escritos dos primeiros cristãos para demonstrar a opressão
    política-econômica do povo. Meio utilizado para difundir a mensagem de Libertação
    do mal (os capitalistas e a classe dominante, opressores da época).

  35. Ministério de música: Qualquer um que saiba o repertório completo dos Padres Zezinho, Marcelo Rossi, Joãozinho, Irmã Míria Kolling, Zé Vicente ou Fábio de Mello e que adora chamar a atenção durante a missa, concorrendo diretamente com o celebrante para ver quem comanda o espetáculo e agita as massas.

    Trem das CEB’s: O mesmo que arrastão, só que visando profanar a Igreja e levar o povo pro precipício do comunismo.

    Pastoral Vocacional: Programa para a extinção total das verdadeiras vocações católicas.

  36. Matrimônio: Dois sacramentos em um só. O do sacramento do matrimonio e o sacramento da ordem, pois no matrimonio a mulher da ordem ao marido.

  37. Esse tópico poderia ficar sempre aberto e com link na lateral, para futuras consultas :)

  38. Se qualquer destes verbetes se parece com sua Paróquia é mera coincidência KKKKK.

  39. Qualquer um desses verbetes: marxismo + New Age.

  40. As colocações do P. Marcelo Gabert Mesi são muito importantes, principalmente vindas de um sacerdote, possivelmente Pároco, que vivencia no dia a dia as situações relacionadas nesta postagem e também nos comentários.

    Dom Antônio de Castro Mayer já na década de setenta do século passado, denunciava este tipo de mundanização dos meios eclesiásticos, com a clericalização dos fiéis e a secularização dos clérigos. No fina, a secularização completa. Não se sabendo mais onde é o limite entre o mundo e a Igreja. Ou, pior, o mundo influenciando a Igreja, ao contrário do mandato de nosso Senhor Jesus Cristo para a Igreja evangelizar o mundo.

  41. Partilhar: discursar de forma emocional acerca do que a Palavra de Deus significou para você hoje, ou como você setiu Deus tocar na sua vida no momento da oração ( em línguas, principalmente); algo próximo das “experiências” pentecostais.