Um momento “No Espírito do Concílio” em Foz do Iguaçu (PR): Missa inculturada pelo aniversário sacerdotal do Pároco da Catedral.

Descrição do site da Catedral da diocese paranaense de Foz do Iguaçu (que há menos de um ano tem novo bispo, Dom Dirceu Vegini):  “Emoção e muita surpresa marcaram a comemoração do aniversário sacerdotal do Pároco da Catedral Nossa Senhora de Guadalupe, Padre Divo de Conto e do padre da Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Espírito Santo, Mateus Gonçalves. Realizada no último dia 07, domingo na Capela Sagrado Coração de Jesus, linha Jacutinga/Missal”.

Publicamos abaixo algumas fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Créditos ao leitor Rafael Arantes Videl.

61 Comentários to “Um momento “No Espírito do Concílio” em Foz do Iguaçu (PR): Missa inculturada pelo aniversário sacerdotal do Pároco da Catedral.”

  1. realmente o fim do mundo está próximo, e espero que venha logo.

  2. Alguém denúncia isso ao Papa?

  3. Santa Mãe de DEUS!!! Só posso classificar como sendo o fim. Jesus Cristo disse…Compreendei isto pela comparação da figueira: quando seus ramos estão tenros e crescem as folhas, pressentis que o verão está próximo.
    Do mesmo modo, quando virdes tudo isto, sabei que o Filho do Homem está próximo, à porta. (Mt 24, 32-33) – É verdade, estamos vendo coisas absurdas acontecerem, é a apostasia presente na igreja, entenda bem, não da igreja e sim na igreja… Ninguém de modo algum vos engane. Porque primeiro deve vir a apostasia, e deve manifestar-se o homem da iniqüidade, o filho da perdição,
    o adversário, aquele que se levanta contra tudo o que é divino e sagrado, a ponto de tomar lugar no templo de Deus, e apresentar-se como se fosse Deus. (II Tess 2, 3-4)

  4. Aquilo é um forrozinha na missa? é cada uma…

  5. Que coisa ridícula. Como gaúcho, sinto somente desprezo por isso… É, em um só ato, desrespeito para com a sagrada liturgia e desrespeito para com as legítimas tradições gaúchas.

    Lanço algumas considerações sobre a “Missa crioula” ou “Missa gaúcha”. A pretexto de gauchismo, desde os anos 70, se promovem, mormente na Semana Farroupilha, essa empulhação travestida de tradição.

    A celebração da tal Missa crioula não tem nada nem de católico, nem de tradicional gaúcho. É de um gauchismo caricato, artificial. Tradicional por tradicional, rezem a Missa tridentina, então, hehehe

    Seria interessante deixar claro, por exemplo, que não se deve admitir a mistura de símbolos litúrgicos com culturais gaúchos, que não se deve entoar cantos que, embora religiosos, não sejam adequados à liturgia, que não existe um rito gaúcho, que não se deve inventar ritos como os de colocar os lenços na cruz etc.

    Essa Missa dos CTGs NÃO é lícita! O Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) inventou um rito, meteu no meio do rito romano e deu nessa palhaçada! A tal “Missa Crioula” dos CTGs é de uma falta de respeito que nunca vi em lugar nenhum! Totalmente sem propósito, além de violar a norma litúrgica, que não confere aos sacerdotes mudar o rito, nem aos Bispos. Só o Papa pode mudar a liturgia. O rito do MTG é ilícito (ainda que a Missa seja válida), suas cerimônias não são coerentes com o rito romano, e sua celebração é totalmente artificial, pois partem do pressuposto de que o verdadeiro gauchismo é fazer tudo “de um modo gaúcho”: ora, isso é artificial, é um gauchismo fictício, industrializado. Digo mais: a tal Missa Crioula é CARICATURIZADA! Se o MTG quer algo que seja tradicional, que represente o Rio Grande na época de ouro (das revoluções, por exemplo, que são sempre por nós cultuadas), então que façam celebrar a Missa tridentina (que era o rito em vigor na época).

    Essa celebração atenta contra o rito romano, contra a unidade da Igreja, contra a noção de liturgia, mas também contra o verdadeiro gauchismo. Não se é gaúcho por meter bombacha em tudo… Palavra de quem anda sempre com uma!

    Não se confunda, outrossim, a Missa Crioula do MTG (que tem coisas absolutamente bizarras, como mudança dos textos da Bíblia, adaptação do Ordinário, e invenção de um Próprio que não consta do Missal, entre outras coisas das mais esquisitas), com a belíssima Misa Criolla, de Ariel Ramirez, composição sacra com ritmos da pampa (chacarera, milonga, zamba), toda em espanhol, para os textos do Ordinário (Kyrie, Gloria etc), sem alterar a letra e sem palhaçadas.

    Acreditem: as palavras acima NÃO foram duras… Foram amorosas, para que os leitores tenham noção do “espetáculo” que é essa tal invenção do MTG. Se alguém de vcs assistir algo assim, garanto que tem um enfarto!

    A unidade do rito romano é ferozmente violada pela Missa dos CTGs. Talvez na melhor das intenções, mas o fato é que dessacraliza a cerimônia.

    As leituras são mudadas. O texto da Bíblia é mudado. O texto do Ordinário da Missa é mudado. As cerimônias são mudadas, e outras são acrescentadas. Não é respeitado o calendário litúrgico, nem o uso dos paramentos. Um Próprio (a parte que se altera a cada Missa) completamente diverso daqueles previstos no Missal é criado. As adaptações culturais permitidas pelo Vaticano II não devem, segundo texto expresso do próprio Concílio, atentar contra a unidade do rito romano. Ora, mudar os textos, as leituras, as orações, e até os paramentos do padre não é atender contra essa unidade? O rito romano resta preservado? Se mudam as orações, os textos, as leituras, os paramentos e a própria estrutura da Missa (Ordinário), pode-se falar que é o mesmo rito?

    Trata-se de uma distorção do rito romano, o que é ÍLÍCITO, ou da criação de um rito novo, o que também é ILÍCITO, dado que só o Papa pode legislar sobre liturgia.

    Creiam-me, meus caros, sou gaúcho e cultuador de nossa riquíssima tradição. Ando no dia-a-dia de bombacha, asso meu churrasco, vou a campo a cavalo. Mas cada coisa na sua hora. Como bem disse, tradição por tradição, a Missa crioula de tradicional não tem nada. É uma caricatura, um arremedo, e ouso dizer um deboche da verdadeira cultura gaúcha.

    O “rito crioulo” é artificial porque cria elementos não presentes em nenhum outro rito e completamente destoante até mesmo da espiritualidade católica tradicional. Não usa uma linguagem adequada para a liturgia também. De outra sorte, nem mesmo atende a um legítimo anseio do povo gaúcho: tradicional por tradicional (que é o que esse rito pretende ser), a forma extraordinária do rito romano é muito mais.

    Além disso, ele não se pretende outro rito, mas uma variação do rito romano, ou um rito romano inculturado. Entretanto, o próprio Vaticano II – como bem recordava João Paulo II – só permitiu a inculturação litúrgica salvaguardada a unidade substancial do rito romano. Além disso, é preciso autorização de Roma. Esse rito crioulo, de romano não tem nada (nada mesmo!), e, se é um rito novo, só poderia ser “criado” a partir de desenvolvimento litúrgico (o que não se faz, ademais, de uma hora para outra; desenvolvimento supõe anos, décadas, séculos). Outrossim, só quem pode criar ou reformar ritos é o Papa.

    Vejam o absurdo aqui: http://www.paginadogaucho.com.br/coti/missa-crioula-ctg-barbosa-lessa.pdf

    Todos sabem que eu sou gaúcho daqueles de andar pilchado (estou até de bombacha e alpargata neste exato momento, e tomando meu mate da tarde), mas essa mania de ter tudo “à moda crioula” é um deboche da verdadeira tradição. Gaúcho que anda pilchado usa pilcha mais contemporânea, não uma “roupa típica do século XIX”: ninguém anda na rua fantasiado de gaúcho antigo (só se usa isso em apresentações artísticas de grupos que preservam o nosso folclore, os chamados CTGs). A pilcha que o homem do campo usa não é a pilcha do seu antepassado: e os homens da cidade que gostam das coisas do Sul também não se pilcham como se estivéssemos na Revolução Farroupilha. Se assim o fosse, não seria pilcha, mas fantasia…

    É o mesmo raciocínio para a Missa crioula Uma caricatura da verdadeira tradição gaúcha.

    Sei que esse é um argumento por um viés não-religioso, mas ajuda a entender que esse rito de gaúcho não tem nada, não diz nada para o autêntico homem do campo (que vai à Missa todo Domingo e não precisa de “Missa fantasiada de CTG” para isso), e que eu, gaúcho cultuador das mais caras tradições pampeanas, sinto-me envergonhado por essa criação sulina…

    Nada é tão tradicional na liturgia quanto a Missa justamente chamada tradicional. Mas querem chamar de tradicional essa invenção modernosa… O que a Missa crioula tem de tradicional para ser cultuada em Centros de TRADIÇÃO Gaúcha?

    Alguns poderiam levantar, sem embargo, que os próprios ritos que temos hoje começaram aos poucos, sem muitas regras, se desenvolvendo localmente, muitas vezes a partir dos livros litúrgicos oficiais e com certa criatividade.

    Todavia, não nos esqueçamos que isso foi um processo natural, e não havia a proibição que hoje temos de não inventar nada. Até porque as coisas estavam ainda em ebulição. Hoje, temos os livros formados, e qualquer processo de inculturação só é legítimo em territórios ainda não-alcançados pelo Evangelho, e sempre com a atenta supervisão e aprovação do Papa.

    Ainda assim, para fins de debate apenas, imaginemos que, no futuro, se tenha um rito gaúcho, crioulo, campeiro, sulino… Claro que certos elementos regionais vão influenciar na formação do rito (ou em sua inculturação), mas acho que não podem soar como caricatura. Não se é gaúcho, por exemplo, por, na eventual Oração Eucarística crioula, falar em bombacha e chimarrão. Os elementos culturais ficam forçados, digamos assim. Assim como o rito romano tradicional (ou o moderno bem feito) não é romano por falar em “senado”, “cônsul”, “direito romano”, “togas” e “corrida de bigas”. Nem o rito bizantino fica nomeando “filosofia”, “teatro”, “cicuta” etc.

    O que faz o rito romano ser romano é ter incorporado não os termos, não os elementos exteriores de uma cultura, mas o ethos. Por exemplo, é próprio da cultura romana (e ocidental, por derivação), a sobriedade aliada à nobreza. Isso quer dizer que cultivamos o que é nobre, distinto, bonito, mas sem extravagância, sem o que, para nós, seria exagerado. A sobriedade, a simplicidade, limita a nobreza. Somos equilibrados, digamos assim. E esse equilíbrio, essa nobre simplicidade, é marca fundamental do rito romano tradicional (é verdade que, em alguns pontos, a meu ver, essa nobre simplicidade se perdeu por causa de algumas rubricas, e isso fez com que os reformadores litúrgicos instaurassem o rito moderno, que cumpriu bem seu papel nesse sentido, mas exagerou muito, a meu ver, na simplicidade, deixando de lado a nobreza, mas isso é outro assunto).

    Nos ritos orientais, por sua vez, é justo o que é exuberante a característica de sua mentalidade. Assim, natural que os siríacos, os maronitas, os bizantinos, os armênios, tenham liturgias mais longas, com mais incenso, com palavras mais rebuscadas, com vestes mais esplendorosas, que, para nós, soaria como culturalmente exagerado.

    Assim, o que vejo é que se um “rito crioulo” pudesse existir, ele deveria incorporar o ethos gaúcho, não simplesmente jogar termos e costumes regionais da pampa para dentro da celebração.

    Claro que ele nasceria primeiro não como um rito próprio, mas como uma adaptação do rito romano para uso local e eventual, e, aos poucos, poderia ir aumentando sua influência a ponto de, COM OS SÉCULOS, se formar um novo rito, autônomo. Ainda assim, seria, repito, o ethos, a mentalidade do gaúcho, que ajudaria no nascedouro e no desenvolvimento desse hipotético rito.

    O que vemos com a “Missa crioula” e com essa eventual “Oração Eucarística crioula” seria simplesmente uma adaptação das formas romanas a uma linguagem campeira. Aliás, estereotipada.

    Muito melhor é que aquilo que está na alma do gaúcho (sua bravura, seu gosto pela guerra, sua característica mais sisuda e menos “calorosa” do que o restante do país, seu amor pela ordem, seu gosto pela liberdade etc) é que vá, aos poucos, formando um “jeito” de celebrar o rito, e isso, aos poucos, se vá desenvolvendo. Não vejo agora nenhum exemplo, mas também acho que os primeiros cristãos romanos não tinham eles a mão se para eles lhes fosse indagado como formar um “rito romano”.

    Outra coisa que se poderia pensar, em hipótese, seria como incorporar a tradição musical gaúcha, SEM PERDER A ESTÉTICA PRÓPRIA DA LITURGIA, no rito. Assim, embora o rito da “Missa crioula” do MTG seja um fiasco, a obra musical “Misa criolla” do Ariel Ramírez me parece um feliz e acertado exemplo de inculturação bem sucedida, até porque apenas propõe melodias campeiras (chacareras, zambas e milongas, especificamente), sem alterar fórmulas nem ritos (o que até poderia ser feito, mas dentro do quadro geral que apresentei, não do modo como é feito pelos CTGs da vida).

    Evidentemente, toda essa conversa sobre a Missa crioula pode ser aplicada às Missas sertaneja, do vaqueiro etc.

  6. O oeste paranaense tem um forte vínculo com o Rio Grande do Sul, de onde vieram grande parte dos primeiros moradores. Seria essa uma “missa gauchesca” ou então “missa CTG”?

  7. Deveríamos encher a caixa de e-mails de D. DIrceu com e-mails mostrando nossa indignação a esse fato.
    Esses Bispos e Padres nos acusem do que quiserem, de conservadores, fundamentalistas e etc, mas que SAIBAM QUE ESTAMOS VIVOS E ATENTOS e que a Missa não é circo e que inculturação não é isso!!!!

  8. Isso pq é o pároco da catedral…

  9. Infelizmente, nós gaúchos temos uma forte tendência a fazer tudo do nosso jeito, e ainda acreditar que estamos fazendo melhor do que qualquer outro no planeta.
    Missa crioula é um atentado. Missa afro é um atentado. Missa show é um atentado. Missa que não é missa é o que mais se encontra por esse nosso Brasil…

  10. Pelo menos as mulheres estão bem vestidas…

    Olha a cara do senhorzinho dançando um forró… kkk

  11. Rafael, é só ilícita? O tal “rito” que você mostrou pelo link mudou tudo: das Sagradas Escrituras até as palavras da Consagração. Isso não seria inválido, mesmo?! Não se reconhece a Missa naquilo.

  12. Denúncia disso Papa..teve?Ou vamos nos acomodar e dizer simples.. “mas, isso não tem jeito..”, “não adianta…”?
    Nos esforcemos e façamos nossa parte.
    Pra onde mandamos a denúncia?

  13. Caríssimos :
    Bem , depois das sapientíssimas considerações do caro Rafael , que tão bem falou , como católico e como gaúcho que é , não tenho nem coragem de dizer alguma coisa….
    Apenas lamento , profundamente entristecido , que tantas profanações , ridículas e tolas , tenham ocorrido….
    A mim , restou apenas chorar , de tristeza e de profunda mágoa.

  14. Pe. Rodrigo,

    Sua bênção. Muitas vezes, até inválida, mas não todas, pois a bagunça é tão grande que cada um cria seu “rito crioulo” diferente…

    É ilícita, NO MÍNIMO.

    No texto citado, não saberia precisar se há nulidade da Missa, pois, emborem mudem as palavras da Consagração, o que é GRAVÍSSIMO, há, ao menos, as palavras que são a forma: Isto é meu corpo, isto é meu sangue.

  15. A última investida do inimigo da Igreja será contra a sagrada liturgia e a eucaristia, com sacrilégios incontáveis. “Já não há mais o ambiente geral cristão”, reconheceu Joseph Ratzinger em “O Sal da Terra”.
    É interessante observar que a decisão pelo celibato sacerdotal (no século XI) foi decisiva para que a Igreja vivesse o seu período de maior esplendor (especialmente no séc. XIII). Há muito tempo vivemos angustiados com tudo isso, mas perseveramos na celebração eucarística, pois realmente um dos grandes segredos da força unitiva da Igreja é a eucaristia. Cremos na transubstanciação, na presença real de Jesus Cristo na eucaristia. E tudo isso amplia os sofrimentos de Nosso Senhor, que continua sendo agredido. Mas sabemos também que as portas do inferno não prevalecerão contra ela e temos que perseverar até o fim no amor a Jesus Cristo (http://diasimdiatambem.com/2011/08/07/sabemos-o-que-defendemos-e-a-quem-defendemos/).
    Vou rezar agora o angelus, ao meio-dia, e rogar mais ainda a misericórdia e a força espiritual para defender Nosso Senhor, cada vez mais ultrajado por quem foi ordenado para ser discípulo e missionário. Continuaremos a fazer a nossa parte, na difícil caminhada da fé.

  16. Tem um canal da Catedral no Facebook. Lá é só apertar (infelizmente) “curtir” e dá para fazer comentários, para quem tem Facebook

  17. Com a chegada do novo bispo D. Dirceu a nossa diocese(Foz do Iguacu), esperamos que haja muitas mudancas, pois ja sentimos e percebemos que Ele nao compactua com tudo isso que esta acontecendo por estas bandas. Existe paroquias e a minha e uma delas, onde o paroco exerce funcoes paralelas ao de sacerdocio, como, promovendo reunioes de “marketing de rede” tipo amway, forever, hebalife etc…
    Onde nao se celebra missa todos os dias, uma verdadeira falta de respeito para com N.Senhor.

  18. VAMOS CANTAR GENTE!!!!

    Forró de Cabo A Rabo – Luiz Gonzaga

    Eu fui dançar um forró, lá na casa do Zé Nabo
    Nunca ví forró tão bom, Essa noite quase me acabo
    Tinha um mundão de muié, Sanfoneiro como o diabo
    O forró tava gostoso, era forró de cabo a rabo.
    Vige como eu tô feliz, olha só como eu tô pago
    Nunca mais eu vô perder o forrozão lá do Zé Nabo
    Vige como eu tô feliz, olha só como eu tô pago
    Nunca mais eu vô perder o forrozão lá do Zé Nabo (2X)
    Era poeira subindo, era aquele poeirão
    E os cabra não deixava o Zé aguar o chão
    Ele chamou um soldado, e o soldado chamou um cabo
    E o forró continuou, e foi forró de cabo a rabo

    http://www.vagalume.com.br/luiz-gonzaga/forro-de-cabo-a-rabo.html#ixzz1UdjN2eGE

  19. Ridículos! Se n for uma graça de Deus, nada vai mudar!

  20. Mais um motivo de dor e confusão. Como o câncer modernista carcome as almas… Católicos, não recorram a esse fermento. Lembrem de São Bento, que abandonou a cidade e suas misérias para, unindo-se a Deus, ajudar mais eficazmente na recristianização. É para se lamentar e se orar muito, se esses homens ordenados se banqueteam com esse lixo, o que será de nós, leigos? Quem está de pé cuide para que não caia.

  21. Vinde, ó Deus, em meu auxílio! Socorrei-me sem demora!

  22. Barbaridade tchê, que fandangaço !!!

    Estes calaveiras só estragaram a bailanta colocando uma “missa” no meio…

    Avisar Bispo não adianta – é preciso avisar o Patrão do C.T.G. que tem uns padres atrapalhando o Fandango!

    =
    =

    Nem o grande trovador dos pampas Gildo de Freitas poderia imaginar um amálgama tão indigesto como a “missa crioula”:

    “Domingo cedo tudo se alevanta,
    De roupa limpa, ele e todos seus,
    Vão à capela, lá nos pés da Santa,
    REZAR A MISSA E ROGAR A DEUS.
    Isto é que é vida bonita e perfeita,
    Séria e direita, com obrigação,
    Tanto na planta quanto na colheita
    Como na sua própria Religião”.

    (“Vida de Camponês”)

  23. Já vi circos e palhaços mais sérios que estes…

  24. Quando se pensa que já viu de tudo…. eis que vem mais uma….
    Aff…

  25. Mas bá tchê!
    Guri, aprendes,isso aí não é católico.
    É tudo gauchão de apartamento!

    Quem vê de longe diz que é um taura da campanha
    Trás na figura a própria estampa do rincão
    Mate cevado e uma matera a meia espalda
    E bem pilchado pra dizer que é gauchão.
    Mas quando está sozinho em seu apartamento
    Esquece o mate e se veste igual maloqueiro
    Só bota a pilcha quando é dia de rodeio
    Estufa o peito e fala alto eu sou campeiro.

    Cheio de manha estiloso
    Malandrão cento por cento.
    É o gauchão de apartamento.

    Se num fandango não larga a guampa de canha
    E na vaneira dança até clarear o dia
    Leva na mala de garupa os mantimentos
    E nunca falta um “paieiro” pra parceria.
    Mas quando está sozinho em seu apartamento
    Liga no rádio um bate-estaca indecente
    Numa frasqueira seus creminhos de beleza
    E pra beber gosta de chocolate quente

    João Luiz Corrêa.

  26. Perdão, Senhor. Misericordia!!!
    Vamos mandar esse video p/ o vaticano. Pelo menos eles vão estar a par das profanações q. tem acontecido em algumas de nossas igrejas.

  27. essa é a vitória do cão. Onde esta o mitrado da diocese que nao viu? Alguem mande as fotos para ele.

  28. Só faltou terem usado a cuia de chimarrão como cálice..
    Ops, melhor não dar idéia… o.O

  29. Esta e primavera pos conciliar de que tanto falava João XXIII?Ridiculo,se não fossem as estolas iria jurar que estava vendo fotos de um culto da casa da benção etc…..

  30. Olhe, é por essas e outras que eu digo que tenho medo do castigo! Não é possível, o fim do mundo deve estar próximo!

    Como o câncer modernista carcome as almas… (2)

  31. Só faltou aparecer,lá num cantinho do ambiente,alguém assando o churrasco.Sou gaúcho tbm.

    Fiquem com Deus.

    Flavio.

  32. Caro Vitola,
    Creio que essa “missa” que o senhor nos mostrou no link seja inválida por defeito de fórmula na consagração do vinho, pois nela o padre diz: “ESTE CÁLICE CONTÉM MEU SANGUE” e a formula correta é “Este é o calice do meu sangue”. Como sabemos o verbo “ser” tem sentido completamente diferente do verbo “conter” fazendo com que o sacramento não aconteça. Também devemos lembrar que é necessário a intenção para que o sacramento seja válido. Que tipo de intenção teria um padre desses???

  33. É lamentável o que consta as fotos acima. Conheço o bispo de Foz do Iguaçu e sei que ele não comunga com tais atitudes e idéias. Tenho certeza que ela irá tomar as atitudes certas!!! Porém, as imagens nos entristece, e nos faz questionar como está sendo a formação dos nossos padres…

  34. Eu creio que se estas fotos e a de todas as missas celebradas desta forma não chegarem ao conhecimento do papa tudo irá piorar. Não creio que o papa vendo ele mesmo como estão celebrando a missa, mesmo sendo um defensor da reforma litúrgica do Vaticano II, irá tolerar uma missa celebrada desta forma. Mas é preciso que ele em pessoa veja como os padres e bispos estão celebrando a missa. E precisamos rezar por ele para que tenha a coragem de intervir nas dioceses e paróquias em que tais coisas acontecem.
    Sou uma observação. reparei nestas fotos e em outras e um uma missa que vi, em que a Hóstia é erguida como que para ser mostrada ao povo e não com as duas mãos e para o alto como oferenda a Deus Pai. Não será este um modo de transmitir que a missa não é um sacrifício, mas uma ceia infernal? E se for em tal caso não está havendo mas missa em muitas paróquias porque se o padre não faz a celebração com a intenção da Igreja, ou seja, de oferecer o Cristo morto por nosso pecados ao pai, se não ver a missa mais como sacrifício então não há missa ela é nula pelo simples ato do padre não está celebrando segundo a intenção da Igreja. E isto é muito grave.

  35. Petrus, a falta de intenção não pode ser presumida, de vez que é um elemento interno. Além disso, basta a intenção virtual.

    Quanto à forma, realmente o conter se distingue em sentido de ser, e isso invalida a Missa.

  36. Amigos(as),

    O que mais me envergonha é ver o sorriso na cara desses Sacerdotes e leigos que compactuam com essa palhaçada.Incrivel que essas pessoas consideram o que fazem normal!Aqui em Recife houve uma missa recentemente em comemoração ao aniversário de Luis Gonzaga, em que houveram características semelhantes a essa.

    Meu Deus! Que tempos são esses que vivemos??

  37. Isso nao devemos tolerar,na foto aparece um seminarista prestes a ser ordenado sacerdote,que tipo de padre será ele? se compactua com esse desrespeito. Graças a Deus que agora tem Bispo de verdade nessa Diocese eisso certamente será corrigido.

  38. Vergonhoso !!!
    Coisa medonha !!
    O Bispo atual ( tomou posse apenas em 30/12/2010 – isto tem que ser
    relevado ) tem um blog.
    .
    http://www.domdirceuv.blogspot.com/
    .
    onde é possível o contato – (com a devida educação) !

  39. Pe Rodrigo esses padres não deveriam ser punidos?

  40. Ora, Pe. Rodrigo, com todo respeito que lhe devo, V. Revma. critica seus irmãos gaúchos, mas se omite sobre os abusos de sua própria arquidiocese. Não vi nenhuma nota de protesto de V. Revma sobre a dança “litúrgica” na festa de Corpus Christi em Campinas. Sinceramente, rezo para que V. Revma seja o baluarte da Tradição em Campinas. Sei que é difícil nadar contra a corrente, apontar os erros… Isso implica em incompreensão, perseguição, até o martírio moral… Mas há muitos fiéis em Campinas ávidos pela fé da Igreja, pela Santa Missa de sempre. Por favor, ajude-os.

  41. Daniel, não dê idéia…

  42. Esses sujeitos deveriam ser suspensos de ordem, isso é um abuso sem tamanho! Imagino quanto trabalho esse novo Bispo terá, pelas caras desses sujeitos eles estão no lugar errado. Onde foi parar o respeito? cadê o Santo Sacrifício? Imagino que esses sejeitinhos não sabem nada de liturgia, e como pode esse cara ser o Pároco da catedral. Dom Dirceu por favor tome providencias a igreja de Foz pede SOCORRO.

  43. Poderiam ter dado, no mínimo, uma túnica a este padre! kkkkk
    Dou graças a Deus pelo Padre da minha paróquia, que usa casula todos os dias (inclusive posso enviar fotos de alguns paramentos que temos e que foram confeccionados na própria Paróquia) e celebra com dignidade.
    Benedictus Deus in saecula!

  44. O responsável direto é o bispo. Se não resolver, instância superior. Penso ser importante alertar os padres participantes sobre a gravidade do que fizeram, embora não devesse ser necessário corrigir um sacerdote em tal matéria. O fato de leigos colaborarem alegremente no abuso demonstra que a formação católica do lugar é mais do que deficiente: a fé é deixada de lado não em função da pastoral, mas do elemento folclórico da cultura.
    Seria interessante observar as tradições gaúchas também na liturgia… Os campeiros antigos não conheceram a “missa crioula”, mas a tridentina. Desconheço entre meus parentes (Santiago, Santa Maria) alguma tradição de ir à Missa pilchado. Minha mãe falava de calça e paletó de linho para os homens, nunca de bombacha.

  45. FUMAÇA DE SATANÁS? Isto é fogo do inferno !!!

  46. Salve Maria!
    Isto é para acabar com á fé, e o Sacrificio do Altar, porque hoje até missa é de acordo com o que se toca e como se toca dança.Mas como disse Nossa Senhora em Fátima, guando o meu coração triunfar, meu Filho virá e restaurara a sua Noiva, que é a Igreja. A Igreja secular. Façam o que ela pediu rezem o Rosário, se possível em famila.

  47. Todas estas escenas sacrílegas, parece imposible que sean ciertas.
    Estamos ya rebasando cualquier tipo de suposición sobre a donde nos iba a llevar este disparatado Vaticano II, inspirado por Luzbel.
    Creo que ya tarda mucho la Ira de Dios. No me extrañará que un día nuesto planeta Tierra, pleno de perversidades, choque con otro planeta y nos vayamos todos a hacer gárgaras.

    VIVA CRISTO REY. VIVA LA SANTA TRADICIÓN CATÓLICA.

  48. Interessante notar, é que não se cometiam abusos com a Missa antiga. Com 65 anos, não soube de nenhum! Abraço a todos…alfredo.

  49. Que Deus perdoe esses sacrílegos que deturpam a Sagrada Liturgia. Creio que o zelo pastoral e a observância da Sagrada Liturgia do Sr. Bispo Diocesano D. Dirceu Vegini o levarão a tomar alguma atitude a respeito.
    É um realidade local mas que fere a catolicidade da Igreja e aos preceitos da Liturgia, no caso aqui relatado intepretando de forma abusiva as considerações da Sacrossanctum Concilium.
    Como cristão católico apostólico romano, sinto-me ferido diante deste fato.

  50. Cada vez mais osu obrigado a me curvar diante da sapiência invulgar de gustavo Corção. Isto ai não é nem de longe a Igreja Católica e sim “A Outra” organismo estranho, pernicioso, maldito e modernista infiltrado na Igreja…

  51. O QUE É ISSO? UM BAILÃO?
    QUANDO PENSO QUE JÁ VI DE TUDO, ME SURPREENDEM COM A VISÃO DESSE ABSURDO.
    SENHOR! MISERICÓRDIA. ELES NÃO SABEM O QUE FAZEM.

  52. Corrigindo: onde escrevi ceia infernal leia-se ceia fraternal.

  53. Fim do mundo!!! Inicialmente quem afirma isso é por que tem interesses escusos, porque estão diante de sacerdotes que conhecem o que é Missa Crioula. Algumas citações bíblicas postadas referem-se realmente ao fim do Mundo, mas, não ao fim da evangelização, pois, o que as fotos demonstram é evangelizar com base em culturas do povo brasileiro, é também fazer integrar as pessoas locais com maior fervor com a doutrina católica, a liturgia dominical continua preservada. Deve-se fazer uma análise imparcial, sem paixões. Não é lícita, legislar, espera aí, está-se analisando pelo ponto de vista da lei ou do ponto de vista da doutrina da religião católica, tais comentários revelam é rancor para com os sacerdotes que com muito empenho e disposição integraram-se com a comunidade local. Quanto às Missas Crioulas, aqueles que nunca viram, é só visitar algumas cidades interioranas, que vai encontrá-las, pois, afirmar que nunca vir e sair despejando críticas sem fundamentos é pessoa que não tem conhecimento do que está afirmando. Quem quiser, pode estudar sobre “Missa Crioula”, pode ler livros a respeito, que com paciência e dedicação também vai saber sobre Paulo Aripe e, que morreu em 2008. Os fiéis presentes estão demonstrando puro respeito para com a celebração, para com os sacerdotes, e em sintonia com a cultura local. Agora, fazer uma interpretação literal dos fatos e falas leva a inúmeras conclusões, que como demonstrado nas postagens feitas, apegadas a parcialidades, criticam com muito rancor, pois, deve-se analisar o real alcance da fala, a finalidade que se quer alcançar, ou seja, quando se diz “CONTÉM”, refere-se ao sangue de Jesus Cristo, e, nada mais. Por outro lado, diante de tamanho aprofundamento das postagens feitas, como “seminarista prestes a ser ordenado”, “Pe Rodrigo esses padres não deveriam ser punidos?”, “Graças a Deus que agora tem Bispo de verdade nessa Diocese e isso certamente será corrigido”, revela interesses suspeitos, pois, como pode alguém saber tantos detalhes em tão pouco tempo, e, mais, criticar pontualmente, e, continuando, em Foz do Iguaçu, sempre teve bispo de verdade, pois, caso contrário dizer em outro sentido, é pessoa que não revela amor em suas palavras, é puro descaso para com todos os outros Bispos que passaram pela Diocese de Foz do Iguaçu. É com muito pesar, que reflito, parece-me é perseguição, desamor, rancor, de pessoas deveriam se encher do espírito de Cristo.

  54. Não consigo entender o que leva as pessoas a julgar, deixar recados idiotas sem ao menos conhecer as pessoas, nesse caso os padres. Não estou vendo nada demais. Já fui em vária Missas crioulas, e nunca vi comentários tão idiotas como esses. Primeiro, tenho certeza que vocês não conhecem os padres que estavam nessa celebração para estar falando deles, segundo, tantas coisas importantes acontecendo, que devemos focar e procurar as soluções, e vem vocês falar de uma missa que aconteceu para celebrar o aniversário sacerdotal de dois padres, onde as pessoas se reuniram em Nome de Jesus, rezaram, tiveram um domingo diferente, entre amigos. Me desculpe! Mas é muita maudade da parte de quem está fazendo de tudo isso tempestade no copo D’água.
    Aconselho a pesquisar o que é Missa Crioula, acho que vocês estão por fora.

  55. Rev. Pe. Rodrigo, sua benção.
    Caríssimos Rafael e Petrus.

    Acredito que só invalida a Missa se a consagração não existir. O fato de a fórmula ser pronunciada erroneamente, vergonha atual, também é infelizmente discutível: haja visto “pro multis” x “por todos”.

    Confesso minha ignorância teológica neste ponto, mas fica a questão: se a “missa crioula” é inválida por vício na fórmula da consagração, não existiria este mesmo vício na fórmula em português (esta é uma das minhas maiores dúvidas, se nem Paulo VI ousou mudar as palavras da consagração, onde, em nome de Deus, um infeliz me traduz “pro multis” em “por todos”???)???

    Fraterno abraço, Deus nos una.

  56. Miserere Nobis!

  57. Não sei se entendi direito. Esse fuzuê, esse desrespeito, essa falta de decoro, essa vergonha toda foi dentro da Capela? Se foi, meus irmãos, eu só tenho uma coisa a dizer: livra-nos Deus dos nossos inimigos. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.
    Misericórdia Divina! Até quando teremos de assistir ao sofrimento da Santa Igreja? Até quando essa depredação?

  58. Daniel Volpato: “Só faltou terem usado a cuia de chimarrão como cálice..”

    kkkkkkkkkk… diante desse ato horrendo nao consegui sequer ficar chocado… é a infeliz realidade do zelo que nossos Sacerdotes ostentam pelo Sagrado!

    Isso é quase um abandono da Fé.

    Misericórdia Deus!

    O que mais virá?!?!

  59. Meu caro Anderson,comentei tao pontualmente como disse,pois conheço um pouco da realidade de Foz,pois moro aqui há alguns anos,sempre vi certas barbaridades que sendo o sr. quem é deve saber muito bem a quais me refiro,fiz o comentário “Bispo de verdade”,pois percebi que o atual não se deixa levar,sabe muito bem o que faz e me parece bastante seguro . Todos nós temos um imenso amor pela litugia e só queremos o que é certo. E quanto a pergunta sobre punição, se fizermos uma comparação,quase absurda, com um soldado por exemplo que “brinca” com sua farda,Hino Nacional ou coorporação,e outros tantos exemplos que uma pessoa com sua inteligência pode muito bem imaginar, o que acontece com ele? Agora um desrespeio desse tamanho,quase uma zombaria ao prestar atenção nos sorrisos dos srs.padres,no bailão diante do alta do Santo Sacrifício,ficar por isso mesmo,acho que não dá.
    Nossos irmãos de outras religiões que demostram verdadeiro zelo por seus ritos e livros sagrados,deveriam servir de exemplos aos padres que aparecem de boina e sem a túnica(desrespeito total ) Me perdõe se não tenho u conhecimento tão profundo,e esteja errada,mais minha indignação se deu por ter visto tudo o que aprendi desde muito pequena ser anulado.

  60. Já são poucas as mulheres que comentam e tem hora que se manifestam umas que pelamodedeus!

    Maria Aparecida, O BISPOOOO se manifestou:
    https://fratresinunum.com/2011/08/12/nota-do-bispo-diocesano-de-foz-do-iguacu-dom-dirceu-vegini-sobre-missa-inculturada-denunciada-por-fratres-in-unum/

    ****************************************
    Maria Aguilar: Nossos irmãos de outras religiões que demostram verdadeiro zelo por seus ritos e livros sagrados

    Só existe uma religião Fora da qual NÃO HÁ SALVAÇÃO.