Renúncia em massa de editores de Zenit. Novas acusações contra atual Superior dos Legionários de Cristo.

Por Patrícia Medina

Padre Alvaro Corcuera e Padre Marcial Maciel.

Padre Alvaro Corcuera e Padre Marcial Maciel.

Nesta semana, seis editores da agência de notícias Zenit (responsáveis pelas diferentes edições locais em línguas diferentes – francês, italiano, espanhol, inglês, português e árabe) deixaram seus cargos por discordarem da nova política de dependência da agência aos Legionários de Cristo.

A notícia da Catholic News Agency afirma que “a Zenit é um serviço de notícias patrocinado pelos Legionários de Cristo, que expressaram o desejo de mudar a identidade da Zenit, passando de agência de notícias independente a serviço da Igreja para uma agência mais dependente institucionalmente da congregação (dos Legionários de Cristo)”. Os comentários à notícia original, no site da CNA, são dignos de nota.

A Zenit respondeu às recentes acusações por meio do padre legionário Thomas Williams. Na resposta, o padre afirma que, “um mês após a morte do padre Maciel, nenhum legionário que ele conhece tinha o padre (abusador) como modelo a ser seguido”. Espera-se uma resposta do jornalista Jesus Colina, fundador de Zenit e o primeiro renunciar ao cargo de direção que ocupava, nos próximos dias.

Também nesta semana, duas outras notícias dignas de nota são as cartas públicas endereçadas ao Padre Alvaro Corcuera, superior dos Legionários de Cristo e membros do Regnum Christi. Na primeira, uma ex-consagrada do Regnum Christi, membro do movimento por 35 anos, escreveu ao padre Corcuera, questionando o infeliz hábito legionário das “mentiras piedosas, como inflacionar o número de membros do movimento” e afirma que “todos os que trataram com o fundador foram afetados por sua visão pouco cristã”.

Outra carta pública, desta vez de um padre legionário, padre Pablo Pérez, acusa, com palavras fortes, o padre Corcuera: “O senhor também, bem como um número de superiores, fizeram gozação da autoridade do Papa ao acompanhar nosso pedófilo fundador em suas viagens com sua concubina e filha sacrílega quando, de acordo com o julgamento [emitido pelo então Cardeal J. Ratzinger, hoje Bento XVI] de maio de 2006, ele deveria ter deixado o ministério e se retirado a uma vida de oração e penitência”.

11 Comentários to “Renúncia em massa de editores de Zenit. Novas acusações contra atual Superior dos Legionários de Cristo.”

  1. Quanto mais se aprofunda nas entranhas dos Legionários de Cristo, mais se acha podridão!

    O que impede Bento XVI de fechar essa seita de uma vez?

  2. Renato, concordo com você. Veja o caso dos seminários da Áustria. Pelo bem da Igreja, essa seita deveria ser fechada.

  3. Se estivesse acontecido em outras épocas, por exemplo durante a Inquisição, o final da história seria outro.

  4. “Na resposta, o padre afirma que, “um mês após a morte do padre Maciel, nenhum legionário que ele conhece tinha o padre (abusador) como modelo a ser seguido”.

    Mentira, mentira, mentira! Mil vezes mentira!

  5. Sérgio, eu ajudava a recolher lenha!

  6. Gostei do padre Pablo Pérez: … nosso pedófilo fundador … é assim que se fala!

  7. A Cia de Jesus acabou? Acham que os Legionários vão acabar?

  8. Isso é ou não é catarismo?
    Mudaram o nome mas a gangrena é a mesma. Hoje chama-nas RCC, Canção Nova, CEB, Legionários de Cristo, e outros tantos iguais a estes, mas não passam de “cátaros”. Seitas miseráveis com suas “musiquinhas” neo-pentecostais, suas “línguas estranhas” seus padres com microfones em punho fazendo sermões protestantes com fins lucrativos, proferindo “orações” falsas ao gosto neo-pentecostal sobre prosperidade, mandando o povo ignorante colocar copo com água em frente ao aparelho de TV e depois beberem essa água falsamente “abençoada”. Ipocritas “vestidos” como Católicos mas são “cátaros”. A Igreja no século 13 estava só ameaçada pelo catarismo mas hoje esta mesma Igreja está “infestada”, ou por que não dizer empestada por essa praga modernista e protestante. Que grande falta faz hoje um Simon de Montfort.

  9. Amigos,

    De fato, se nem os Jesúitas foram “fechados e passado o cadeado”, porque serão os Legionários?

    Eu, dentro do meu conhecimento, sou a favor de um renascimento, de uma “refundação”, de uma mudança total.Mas, dizem os legionários que os estatutos deles são “ad Eterniam”, quicá infalíveis.Eu não entendo o suficiente para emitir um parecer canônico.

    Confio em Deus e no Santo Padre, para isso não preciso estudar.

    Em Cristo,

  10. Caro Heitor Souza,

    gostaria de saber qual padre legionário disse que ” os estatutos deles são “ad Eterniam”, quicá infalíveis”. Se o senhor souber, ficaria agradecida de ter o nome de tal padre.
    Muito obrigada,
    em Cristo,
    Patricia

  11. Eu também li comentário de membro do Regnum Christi dizer que a fundação dos LC e sua aprovação é um fato “dogmático”, ou alguma coisa parecida!!! E depois falar de núcleo fundacional… Amor e devoção à Virgem, ao Papa, é de todo católico; se não existe uma especificidade, não existe um carisma; existe sim, uma organização milionária, uma instituição muito influente. Rezemos ao Divino Espírito Santo para que a Igreja saiba lidar com a cizânia; que não se repita a indulgência que se teve com os outros padres pedófilos; que ela não se deixe levar por razões que não sejam sobrenaturais.