Nova Evangelização: os Lefebvristas.


CNBB
– Encerrou neste último domingo, 16, o 2º Sulão das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) reunindo cerca de 250 pessoas representando os quatro Regionais do sul do Brasil (Sul 1, Sul 2, Sul 3 e Sul 4). O evento aconteceu na arquidiocese de Londrina (PR), na paróquia Santa Cruz, e teve por tema central “Justiça e Profecia no campo e na cidade”. Dentre os mártires da América Latina: Lefebvre!

Tags:

24 Comentários to “Nova Evangelização: os Lefebvristas.”

  1. Lefebvre com Romero, Chico Mendes e Zumbi???? Sei não….

  2. Lefebvre abaixo de um boné do MST.
    E eu imploro aos amigos do site: não cliquem no link da foto. A outra imagem do evento, contida no site a que o link se refere, é de dar dor na alma!

  3. Minha Nossa Senhora. Que salada.

  4. Essa tais de CEBs de orientação comunista não foi proibido pelo vaticano?

  5. As CEBS confundem religião com política.

  6. É uma honra certamente ingnorada por esse tal “mártir” – que deve ser o marxista Henri Lefebvre -, ter o mesmo sobrenome de Dom Marcel Lefebvre.

  7. Logo aqui em Londrina. Misericórdia

  8. Eu procurei por algum Lefebvre que pudesse ter sido um mártir da América Latina… mas em vão. Não há. Então, ou é o marxista Henri, como diz Israel TL, ou… se equivocaram redondamente e alçaram Mons. a ‘mártir da igreja comunista latino-americana’. Tipicamente modernistas: confusos e ignorantes. Que Deus tenha misericórdia das almas deles.

    Engraçadas as caras ‘entusiasmadas’ de quem segura essa bandeirola… kkkkk

  9. Tem “Tupac” escrito na bandeira? É isso mesmo? Eu li direito?!?!

  10. Terra, cachaça e pipoca! É como dizemos sobre isso aqui no sul!

  11. Pensei que haviam colocado também Sepé Tiarajú. Mas, olhando mais de perto, no canto superior esquerdo, vi que é na verdade Sapé Tiarajú – que por sinal nunca ouvi falar. Talvez seja a versão paraguaia…

    Ou então o nome foi escrito pela Pastoral dos Semi-analfabetos, fazendo opção preferencial pela língua dos oprimidos.

  12. Deve ser o Henri, como diz a Giulia. Tem até João XXIII na bandeira. Seria por Metz (próximo tópico) que João XXIII é considerado por eles mártir da América Latina?

  13. Deem uma olhada no video após os 10 minutos e tentem ler:

    só se eu não estiver vendo bem mas não é HENRI, é outro nome que tambem não consegiui ver.

  14. Pessoal, pelo que vivi da foto e conferi no Google, trata-se de Mauricio Lefebvre, Missionário Oblato de Maria Imaculada, do Canadá, que morreu no ano de 1971, na Bolívia, aos 48 anos, vítima de uma bala fatal, quando a pedido da Cruz vermelha se aproximou de alguns feridos, por conta de uma guerrilha ou semelhante, quando se instaurou o governo de um tal coronel Hugo Bánzer Suárez.

  15. Perdão, pelo que vi.

  16. Acho que vcs deixaram escapar o mais engraçado: o cartaz é do “grupo de jovens” (vejam no canto inferior direito)!

  17. BUÁAAAAAAAAAAAAAAAA…..
    DÁ VONTADE DE VOMITAR….EKAAAAAAAAAAAAAAAAAA………
    QUE COISA ASQUEROSAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA…….PESTILENTA…………..
    ISSO NUNCA FOI CATÓLICOOOOOOOOO
    DEUS NOS DEFENDA……………………
    É MACUMBA PURAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA….
    DEUS NOS LIVRE DESSE MAL……………………

  18. Luís, tens razão, é Maurício Lefebvre mesmo

  19. Tupac Amaru – mártir católico !!!.

    (D)Efeito doutrinação e boçalização marxista !

  20. Se for o ‘santo’ Rodrigo (identificado pelo Machado-outubro 18, 2011 às 4:56 pm) é bom deixar registrado algumas de suas ‘obras pias’ em favor da ideologia mais genocida que já existiu, o comunismo :

    “No final da década de 1960, participou da luta armada contra o regime militar.”

    Comentário: “participou da luta armada contra o regime militar” é uma figura de linguagem que significa que o camarada era UM TERRORISTA a serviço de Moscou e Pequim.

    “Naquela época, com seus companheiros da Arquitetura Nova, Sergio Ferro e Flávio Império, estabeleceu relações com o Partido Comunista do Brasil, que preconizava a guerrilha como caminho para uma revolução socialista no país.”

    Comentário: “estabeleceu relações” quer dizer que era um militante, um ‘quadro’ no linguajar deles, i.e, UM TERRORISTA, membro do Partido Comunista do Brasil (sim!, o mesmíssimo PCdoB de hoje em dia do ministro ladrão dos Esportes, Orlando Silva).
    Mas o que fez o ‘santo’ do PCdoB? Vejamos:

    “Em 20 de março de 1968, com Sérgio Ferro e o economista Diógenes José Carvalho Oliveira [2] COLOCOU UMA BOMBA-RELÓGIO no estacionamento situado NO SUB-SOLO do Conjunto Nacional, em São Paulo, visando atingir o térreo do edifício, onde funcionavam a biblioteca do USIS (antigo U.S. Information Service, atual U.S. Information Agency)[3] e o consulado norte-americano. O desastrado atentado atingiu três estudantes que caminhavam pelo local, que foram feridos: Edmundo Ribeiro de Mendonça Neto, Vitor Fernando Sicurella Varella e Orlando Lovecchio Filho, de 22 anos, que TEVE A PERNA ESQUERDA AMPUTADA…”

    Comentário: Orlando Lovecchio Filho nunca foi indenizado pelo estado brasileiro, ao contrário de todos os terroristas que hoje estão milionários com dinheiro dos contribuintes E GOVERNAM O PAÍS.

    Quando Roma vai tomar uma providência contra o ESCÂNDALO SEM FIM protagonizado pela igreja desobediente no Brasil?

  21. Essa é a famosa “vanguarda do atraso”!

    Esse povo não tem noção das coisas…

    Mas se acham os “construtores de uma nova sociedade”.

    Seria cômico se não fosse trágico.