Bispo alemão [cotado para a Doutrina da Fé] se prepara para o funeral do ecumenismo.

Por Catholic Church Conservation  | Tradução: Fratres in Unum.com

Dom Gherard Ludwig Müller

Dom Gherard Ludwig Müller

O bispo de Regensburgo, Dom Gerhard Ludwig Mueller, acusou os representantes da igreja Protestante alemã de “dividir” a Igreja Católica. Em uma entrevista à PNP, o Bispo responsável pelo movimento ecumênico na Conferência de Bispos Alemães atacou as “declarações controversas” durante a visita do Papa à Alemanha e colocou o ecumenismo Católico-Protestante como um todo em questão.

Muller foi particularmente crítico ao bispo protestante de Berlim, Markus Dröge, que escreveu que Bento XVI “não fazia idéia do ecumenismo”. Tais declarações devem “apenas ser descartadas como totalmente sem fundamento”, disse o bispo de Regensburgo, afirmando: “Caso se continue nesta linha, seria a morte do ecumenismo”.

Mesmo no Sínodo da Igreja Protestante na Alemanha durante o fim de semana houve críticas à visita do Papa. O bispo de Regensburgo desprezou as observações de que Bento XVI fizera comentários apreciativos sobre o reformador Martinho Lutero privadamente em Erfurt, mas não em seu sermão. “Isso também teria sido totalmente anti-luterano”, diz Müller. “Em um sermão interpretando [São] João, [capítulo] 17, o conteúdo deve ser sobre Cristo e a unidade dos discípulos, mas não uma avaliação histórico-teológica de Martinho Lutero”. Na conversa precedente, no entanto, “o Papa seleciou um propósito que é também frutuoso ecumenicamente: a centralidade radical de Deus para Lutero”. Müller explicou que antes da visita do Papa se jogou “um jogo traiçoeiro com grandes expectativas”: “Não só de que o Papa devesse dar um dramático passo ecumênico – mas que devesse diluir em água a doutrina Católica”. Após a visita do Papa, houve já tentativas “dispersas” do lado protestante de inserir uma “bactéria” (literalmente, um fungo que ao fim quebra o tronco de uma árvore) na Igreja Católica “com a qual coloca o Papa e os bispos contra a suposta maioria da população Católica”. Para Müller, “eles querem trazer uma parte dos fiéis Católicos para o lado deles ou, alternativamente, protestantizar a Igreja Católica”.

11 Comentários to “Bispo alemão [cotado para a Doutrina da Fé] se prepara para o funeral do ecumenismo.”

  1. A morte do dialogo protestante-católico é uma condição necessária para o início do verdadeiro ecumenismo. Nós não temos problemas e questões pendentes com eles. Protestantes são hereges, e só. Um diálogo ecumênico frutuoso só iniciará quando católicos e ortodoxos pararem de hipocrisia e aceitarem essa obviedade.

  2. Blasfemadores!!!!!!! Hereges!!!!!!!!!!!! Cruzada neles!!!!!!!!!!! Convertam-se à Igreja de Cristo e saiam dessa seita maldita, fundada por um heresiarca!!!!!!!!!! Viva Santo Inácio de Loyola!!!!!!!!!

  3. Graças a Deus, alguém está começando a perceber que os protestantes com o ecumenismo barato querem diluir a doutrina católica em água, afinal de contas, eles não querem sair da zona de conforto deles.

  4. Tomara que umas das maiores desgraças na história da Igreja (ecumenismo) chegue ao fim, para podermos, enfim, servir a um só senhor.

  5. Que bom que estão aprendendo!
    Mas sempre da meneira mais difícil.

  6. “Graças a Deus, alguém está começando a perceber que os protestantes com o ecumenismo barato querem diluir a doutrina católica em água, afinal de contas, eles não querem sair da zona de conforto deles”

    Exatamente, e graças a Deus alguém da parte católica está acordando para ver que o tipo de ecumenismo a que hoje se chegou, é uma traição à Doutrina Católica do verdadeiro ECUMENISMO que é a volta dos dissidentes, se quiserem, dos irmãos separados, ao seio da Igreja, e não um nivelamento por baixo, vulgar e barato, onde a Verdade e o erro se colocam no mesmo pé de igualdade…
    Saindo um pouco do assunto do post, a Presidência da CNBB está em Roma para se encontrar com os vários Dicastérios da Cúria Romana. O Sr. Ferreti não poderia passar o endereço de alguns desses Dicastérios para que eles saibam quem a CNBB, cujos Representantes estão lá para mostrar sua “unidade” com Roma, escolheu para grilar por aqui em comemoração aos 50 anos da Sacrosanctum Concilium, em janeiro próximo?
    Eles ficam lá até dia 12…
    São Leão Magno, rogai por nós!

    • Caro Marcelo, segue a lista:

      CONGREGAZIONE PER IL CULTO DIVINO E LA DISCIPLINA DEI SACRAMENTI
      Eminência Reverendíssima Dom Antonio Cardeal Cañizares Llovera, Prefeito desta egrégia Congregação,
      Palazzo delle Congregazioni
      Piazza Pio XII, 10
      00120 CITTÀ DEL VATICANO – Santa Sede – Tel. 06-6988-4316 Fax: 06-6969-3499
      e-mail: cultidiv@ccdds.va; vpr-sacramenti@ccdds.va

      SECRETARIA DE ESTADO DA SANTA SÉ:

      Eminência Reverendíssima Dom Tarcisio Cardeal Bertone
      Palazzo Apostolico Vaticano
      00120 Città Del Vaticano – ROMA
      Tel. 06.6988-3438 Fax: 06.6988-5088
      1ª Seção Tel. 06.6988-3014
      2ª Seção Tel. 06.6988-5364
      e-mail: vati026@relstat-segstat.va; vati023@genaff-segstat.va ; vati032@relstat-segstat.va

      CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FÉ

      Eminência Reverendíssima Dom William J. Levada
      Palazzo del Sant’Uffizio, 00120 Città del Vaticano
      E-mail: cdf@cfaith.va – Tel. 06.6988-3438 Fax: 06.6988-5088

      CONGREGAÇÃO PARA O CLERO

      Eminência Reverendíssima Dom Mauro Cardeal Piacenza:
      Piazza Pio XII, 3 00193 – Città del Vaticano – ROMA
      Tel: (003906) 69884151, fax: (003906) 69884845
      Email: clero@cclergy.va (Secretário)

      SUPREMO TRIBUNAL DA ASSINATURA APOSTÓLICA

      Eminência Reverendíssima Dom Raymond Cardeal Leo Burke.
      Piazza della Cancelleria, 1 – 00186 ROMA
      Tel. 06.6988-7520 Fax: 06.6988-7553

  7. O que me preocupa é que a lista dos papáveis não é animadora…

  8. Graças a Deus , não era nem para ter nascido : com protestantes não há diálogo possível mas somente apologética em vistas de sua conversão

  9. Pesquisei é achei interessante que, no último Natal, a atitude do prelado era outra:

    >> Roma, 21 dez (RV) – Uma mensagem comum para o Natal: é a escolha dos responsáveis pelo ecumenismo das Igrejas Católica e Evangélica na Alemanha, respectivamente, Dom Gerhard Ludwig Müller (Regensburg) e o Bispo de Braunschweig, Friedrich Weber. A mensagem foi gravada ontem em Würzburg – refere a agência Sir – para reiterar o desejo das duas igrejas cristãs de superar o que ainda as separa.

    “A mensagem de Natal obriga os cristãos à unidade”, sublinhou a arcebispo católico, Müller. “Nossos colóquios regulares com os parceiros do ecumenismo – explicou ele – têm também como objectivo “agir pela dignidade de todos, mas especialmente pela dignidade dos que vivem em situação de pobreza e opressão”. Por isso, ele concluiu: “A união ecumênica permite ter esperança recíproca”.

    O Bispo Weber, da parte Evangélica, evidenciou que “a mensagem de Natal da vinda de Deus ao mundo é a mensagem central” que se deve “continuar a transmitir juntos em harmonia”. Assim, “também no novo ano – auspiciou – os cristãos devem fazer de todo o possível para minimizar as diferenças que ainda existem, para que a nossa ação ecumênica não impeça o caminho de Deus”. (SP)

    Fonte: Rádio Vaticano. <<

  10. O bispo de Regensburgo é TL. Portanto, muito cuidado com esses indícios de pretensa ortodoxia, pois pode ser simplesmente uma estratagema para melhor articular a sua indicação ao Santo Ofício. O que não há como negar que a qualquer católico alemão minimamente sério ficou insuportável tolerar os níveis de extrema picaretagem e mau caratismo dos líderes protestantes do país. Se o ecumenismo morreu, se deve única e exclusivamente às mentes profundamente envenenadas de heresias dos “pastores” e “bispos” protestantes.