Medjugorje, a história definitiva (III): Fraude Filmada.

O ex-padre Vego teve um papel importante no segundo incidente. Os “videntes” e seus manipuladores franciscanos mantiveram, de forma consistente, que durante os seus “êxtases” eles ficavam imóveis e sem comunicação com o mundo exterior. No dia 14 de janeiro de 1985, um cinegrafista francês chamado Jean-Louis Martin quis testar tal afirmação enquanto os “videntes” diziam estar em êxtase na Igreja de são Thiago. Ele fez um movimento brusco com seus dedos em direção aos olhos de Vicka Ivankovic. Vicka teve um sobressalto e jogou a cabeça para trás. Felizmente, todo o fato foi filmado e eu possuo o vídeo que mostra o incidente em câmera lenta. A menina saiu da sala e voltou alguns minutos depois acompanhada por ninguém menos que seu velho amigo Ivica Vego vestindo um belo casacão azul. Vego estava no comando da situação e deu a maior parte das explicações. O fato de ele estar ainda tão envolvido com os videntes, mesmo depois de ter sido expulso de sua ordem, é de grande importância. A explicação apressadamente fabricada que Vego instruiu Vicka a dar é a seguinte:

Quando eu cheguei à capela, eu vi Jean-Louis, vi todas as pessoas, mas quando o êxtase começou, eu não vi nada além da Virgem Maria que trazia o Menino Jesus em seus braços e, naquele momento, eu vi que Jesus iria cair no chão, então eu fiz um movimento para pegar o Menino Jesus para que Ele não caísse no chão.

Dificilmente se pode encontrar um caso mais evidente de mentira. É inconcebível que durante uma aparição de Nossa Senhora com o Menino Jesus, a criança poderia possivelmente escorregar. Se, per impossible, isso aconteceu, é de uma coincidência absurda que vai para além dos limites da credibilidade, além de absurdo ter que acreditar que isso aconteceu no momento exato em que o jornalista fez o movimento em direção aos olhos de Vicka e, finalmente, ainda que ela estivesse falando a verdade, que ela teria se movido se afastando da aparição e não em direção a ela!

Medjugorje depois de 21 anos – 1981-2002 – A História Definitiva, Michael Davies. Tradução de Patrícia Medina.

* * *

Leia mais:

4 Responses to “Medjugorje, a história definitiva (III): Fraude Filmada.”

  1. Procuro ter muita cautela no que diz respeito a “visões”, principalmente no tocante as coisas do alto.
    Com relação ao que foi publicado, penso que houve exagero da parte do cinegrafista francês chamado Jean-Louis Martin. Através do vídeo não vi como ele descreveu, ou seja, Vicka teve um sobressalto e jogou a cabeça para trás. É claro que dá para notar um movimento por parte da suposta vidente, mas lembremos que ele (cinegrafista), é perito em imagens e pode muito bem ter manipulado a mesma. Contudo deixo claro que não estou defendendo as tais “aparições”, no momento certo a verdade será revelada conforme as Palavras do nosso Senhor Jesus Cristo… Levantar-se-ão muitos falsos profetas e seduzirão a muitos. (Mt 24, 11)

  2. Tenho lido as v/ postagens e os v/ artigos. O v/ trabalho tem mérito e qualidade. O povo de Deus muito tem beneficiado.
    Quanto à veracidade das aparições, parece-me arriscado afirmar que elas não sejam verdadeiras. O exposto não me parece suficiente para para dizer que assim é. Se a provável vidente se deixou influenciar por outra pessoa, errou.
    O caso do sacerdote (de outra postagem) e o seu envolvimento extra sacerdotal e em vida de pecado, é escandalo!
    Sobre as aparições de Fátima, Satanaz moveu forte pressão para o seu descrédito, com artigos, entrevistas e livros de gente contrária a Deus…
    O modernismo, as eresias, os sacrilégios liturgicos e a apostasia é de tal monta, que Nosso Senhor responde, através de sua mãe, alertando e preparando o seu povo e a humanidade para os graves acontecimentos que se aproximam. A hora é grave!
    Eu, que sou devoto de N. Sra. de Fátima, acredito que não só ali Ela apareceu. Outros locais completam o plano Divino para os Novos Céus e Nova Terra.
    Vinde Senhor Jesus, com Vossa Mãe Maria Santíssima! Salvai-nos!
    Parabens pelo v/ bom trabalho.
    Continuação de Santo Natal e um Santo Ano 2012, para Fratresinunum.
    Um abraço, agradecido,
    José Simoa – Portugal

Trackbacks