Ação judicial contra antigo bispo da diocese de El Paso por ‘confisco’ de US$250.000,00.

Fiéis pedem devolução de dinheiro doado para obras católicas, e não para a difusão do modernismo.

Por Lorena Figueroa, O Diario de El Paso – 28-01-2012 | Tradução: Fratres in Unum.com

Um grupo de leigos ajuizou na sexta-feira um processo judicial contra o [antigo] bispo da diocese de El Paso, Armando Ochoa [nomeado bispo de Fresno em dezembro passado], por ter “confiscado” o dinheiro doado para projetos na igreja de San Juan Bautista.

O dinheiro faz parte dos cerca de 250.000,00 dólares em doações e esmolas para San Juan Bautista sem a aprovação da Diocese, que o ex-administrador paroquial, Michael Rodríguez, supostamente canalizou a várias contas bancárias pessoais que mantinha “em sigilo”, segundo outra ação judicial que Ochoa interpôs contra o sacerdote em meados do mês.

Um comunicado de imprensa, enviado na sexta-feira a este meio por Celeste Herget, indica que o grupo de leigos doou o dinheiro sob a supervisão de Rodríguez, a quem “respeitamos e confiamos”.

“Não doamos o nosso dinheiro para que fosse confiscado pela diocese ou pela paróquia San Juan Bautista e utilizado para outros propósitos”, segundo o texto.

Acrescenta ela que durante as últimas seis semanas, o grupo de leigos solicitou que Ochoa “resolvesse essa situação maneira privada” para que o dinheiro fosse utilizado para os projetos estabelecidos ou devolvido às pessoas que o doaram.

Porém, supostamente Ochoa “não teve a gentileza de nos retornar o telefonema”, diz o comunicado.

Ontem, Herget se recusou a dar mais detalhes sobre a ação judicial ou a quantidade de dinheiro que está sendo reclamada. Não obstante, a advogada mencionou que ela e outros quatro leigos foram os  que interpuseram a ação na sexta-feira à tarde, sob o número de processo 2012-DC00743.

Por sua parte, o chanceler da diocese de El Paso, Tony Celino, disse na sexta-feira que não estava informado sobre a ação judicial. Tampouco a diocese havia sido notificada a esse respeito até esse dia à tarde, acrescentou.

Depois de mais de nove anos como administrador paroquial de San Juan Bautista, Rodríguez foi transferido para a paróquia de Santa Teresa de Jesús em Presidio, Texas, no dia 20 de setembro.

Rodríguez causou polêmica no ano passado por pagar anúncios em um periódico local onde manifestava a sua rejeição pelas relações homossexuais, qualificando-as de pecado.

[Nota da redação: Conforme apuramos em fontes internacionais, na referida diocese, todos os recursos arrecadados nas paróquias locais, mesmo que pedidos aos fiéis para projetos específicos, seguem primeiro para a diocese, e esta então o redistribui para as paróquias conforme o seu critério e na quantidade desejada. Aliás, transparência é o que se requer, tanto em nível paroquial como diocesano. Os fiéis têm o direito de saber se os recursos doados para uma finalidade serão integralmente utilizados na mesma ou se parte será repassada a outras obras.]

10 Comentários to “Ação judicial contra antigo bispo da diocese de El Paso por ‘confisco’ de US$250.000,00.”

  1. Com esse bispo tem que ser assim.

  2. Não é necessário ir aos EUA para encontrar as contas de caixa 2 das paróquias. A ganância de muitos bispos praticamente obriga os párocos e administradores paroquiais, juntamente com os leigos, a ‘esconderem’ recursos perante a cúria diocesana.
    Neste caso concreto não posso avaliar, não conheço; mas o certo é que o padre desrespeitou os procedimentos da diocese, e, a priori, o bispo tem sim todo o direito de condená-lo por isso. No entanto, o bispo perde sua autoridade moral quando faz isso com motivações ideológicas e/ou de perseguição pessoal, que são ambos os casos.

  3. Com esse, e muitos outros Ana Maria.

  4. Eis um exemplo de como a tradição não precisa de formar para ”atrair fiéis” e ”agradar os jovens”. E aqui no Brasil? Quantos tradicionalistas doam para padres piedosos e grupos tradicionais? Quantos aqui têm a coragem e à disposição de entrar com processos, de insistir e ”encher o saco” de bispos que impedem a missa tradicional?

  5. Iiihuuuu!

    Com TODO BISPO MODERNISTA tem que ser assim, Ana Maria!

    Isto sim é uma ação concreta por parte do laicato. A coisa mais natural do mundo: foi dita a verdade para os fiéis, foram evangelizados corretamente e, ao perceberem que estavam financiando o modernismo E NÃO o catolicismo, exigem o dinheiro de volta.

    Mas acredito firmemente que estes fiéis dariam-se por satisfeitos com a conversão do Bispo e sua retratação pública.

    Pagar o Dízimo e Primícias segundo o costume é um dos Cinco Mandamentos da Igreja, MAS no contexto atual tornou-se legítimo abster-se dele em muitos casos, assim como ausentar-se dos escandalosos sacrilegios dominicais a que se costuma chamar de “missa”.

    Se o Arcebispo do Rio de Janeiro lesse esta reportagem, suspiraria aliviado e veria que foi muito prudente em não criar a Paróquia Pessoal para o padre Leonardo Holtz: as ovelhas iriam instruir-se corretamente na Fé católica e exigir seus direitos de católicos

    Verdade: como é perigosa, como é odiada, como é temida! Ainda mais pelos que estão no poder, se este mesmo poder se alicerça na mentira.

  6. Ana, discordo totalmente dessa ideia de se processar este bispo!
    Não só este, mas todos aqueles que:
    “tomando a oferta da viúva e a do pobre, alimentam sua vaidade e sua ganância! Víboras! Novos Judas que vendem o Senhor!”
    Quem diz isso não sou eu, um “zé ninguém”, mas um Doutor da Igreja, São Bernardo de Claraval, em plena Idade Média…
    Já imaginou se ele vivesse hoje?
    Se ele visse as “reuniões da CNB do B”, ou então os “Livros-Textos da Campanha da Fraternidade”, cartilhas bolcheviques que inundam nossas igrejas?
    Ana, e as ofertas e “contribuições” para a CN, diga-se de passagem, Mau$$enhor$? Cujo Canal televisivo somente ensina heresias, de$culpe-me, here$ia$…
    Ana, se essa moda pega, a CNB do B vai ficar em maus lençóis…
    Eles vão se tornar os “Sem Dízimo”, e tentar invadir e acampar nas catedrais da fé de seus “irmãos separados”…
    Por falar em ofertas e sustentar a “nova evangelização”, cujos frutos podres e fétidos vemos todos os dias, qual será a desgraça de “tema” da campanha de lavagem cerebral socializante soviete, digo, campanha da fraternidade, deste ano?
    Hummm…
    Certamente que um dos textos escolhidos deva ser os “Cadernos do Cárcere”, do ideólogo, mentor e desorientador da CNB do B, Antonio Gramschi.
    A música tema, com partitura “inculturada” (para violão, sanfona e atabaque) da Kolling seria a “Internacional Socialista”…
    E a foto do cartaz será do bispo da mitra penosa celebrando uma pajelança no meio da floresta, ecumenicamente com budistas, umbandistas, animistas, kardecistas, tudo bem ecumênico… Tal qual Assis I, com sacrifícios e tudo mais…
    Isso agradaria muito ao pai dessa gente, o grande ecumenista, o “inspirador” do “mega evento conciliar”, o modernista mor, o sabotador da Igreja, o pai da mentira: Satanás.
    Diante de todo esse pérfido cenário que tristemente se descortina à nossa frente, a cada dia, fico refletindo o disse a pequena-grande vidente de Fátima, Jacinta Marto:
    “Coitadinho de Nosso Senhor!”
    Rezemos e tenhamos força!
    O “combate” ainda mal começou!
    Fique tranquila, “perigosíssima” amiga Ana Maria, pois, ainda que muito nos persigam muito tentem contra nós:
    Venceremos!
    Viva Cristo Rei!

  7. Deveríamos fazer o mesmo com os bispos e padres daqui.

  8. Felipe, para mim esse bispo merece e se eu tivesse lá estaria entre os que o processam.

    *****
    Osires, Pedro

    Quando era plena (credo!), nas pastorais nunca tinham dinheiro pra nada na paróquia. Toda época de festa era tal de vender rifa, que bronca.