29 comentários sobre “Uma Igreja feliz, sem lefebvristas.

  1. Isso aí! O mundo não precisa nem mesmo de Igreja apenas música para evangelizar.

    Que bela porcaria essa nova evangelização. Como já ouvi alguém dizendo: “a fina flor da porcaria”.

    Curtir

  2. E a gente perdendo tempo rezando o Rosário, quando a solução para todos os problemas da Igreja é dar as mãos e dançar como idiotas!

    Curtir

  3. Simplesmente não consigo entender por que uma coisa excluiria a outra. Quer dizer que as pessoas não podem vivenciar momentos lúdicos? O problema existe quando somente esse lado é evidenciado. Mas fora isso, não vejo problema algum no vídeo.

    Curtir

  4. A fina flor da porcaria. Deus nos perdoe mas é isto mesmo.
    Que estarão dizendo no céu os mártires sobre a new age da evangelização??!

    Curtir

  5. Que maravilha…
    Os tontos e tontas fazendo um espetáculo circense, ou melhor, nem isso, para agradar a gregos e troianos, enquanto seus conventos e seminários,, esvaziam-se… evaporam-se como as loucuras da década de 70, que década horrorosa e asquerosa para a Igreja, evaporaram, mas deixou seu rastro putrefato na Igreja, intoxicando o ambiente eclesial e que levará alguns decênios para voltar para o esgoto, deixando um novo ar eucarístico e mariano resfrecar a Igreja novamente, ar que nunca deveria ter sido misturado com esse veneno infernal…
    Se isso é nova evangelização, Deus nos livre e guarde dessa maldição…

    Curtir

  6. When Jesus washed…

    Qunado Cristo lavou, lavou nossos pecados…oh happy day

    Houve um dia feliz, quando você aceitou Cristo que lava todos seus pecados e pronto, a partir daí Ele não precisa mais lavar pois você já O aceitou…

    “Sê um pecador, e peca fortemente, mas crê ainda mais firme­mente (Esto peccator et pecca fortiter, sed fortius fide)” (LUTERO)

    pois Cristo já te perdoou naquele Happy Day!

    Curtir

  7. Alguém me explica qual foi o pecado do flash mob? Porque parece que a reação foi como se estivessem promovendo a quebra de imagens de Nossa Senhora no meio da praça. Um flash mob não exclui o rosário, e vice-versa. Atividades na praça não excluem a adoração ao Santíssimo, e vice-versa. Sinceramente, onde está o problema em querer chamar a atenção das pessoas que passam na rua que aquele prédio ao lado não é mera lembrança de tempos passados, mas que dali saem pessoas vivas?

    Curtir

  8. Igreja adequada ao mundo dançando as modinhas protestantes. Os anos 60 ainda não acabaram e a conta deste delírio está saindo cara demais.

    Curtir

  9. Viramos motivos de escárnio e risos para nossos inimigos também por causa de coisas como essa. Tudo muito efeminado e afetado. Porque não reuniram os mesmos religiosos para catarem o hino pontifício em formação marcial ? Poucas coisas impressionam e atraem mais as pessoas do que a noção de exército. Essa dançinha brega e riponga não passou de uma excentricidade engraçadinha para os pedestres e nada mais: “vejam como esses religiosos dançam, outrora eram tão sisudos! Que engraçado!”. Isso não evangeliza ninguém.

    Curtir

  10. Quando eu pesno que não pode ficar pior vejo que estou enganado.Isso pode; pode seminaristas gays estudando para serem sacerdotes ; podem professores ensinando heresias nos seminarios; podem padres e Bispos promover a balbúrdia liturgica;pode tudo menos ensinar a sã doutrina , celebrar a sã liturgia , defender a ortodoxia.

    Efetivamente quais são os frutos disso? Não há frutos ; só há destruição do autêntico espírito católico.Só um castigo pode salvar a Igreja.Que ele venha então.

    Curtir

  11. Caro(a) Jo

    Pela Internet é difícil mostrar ironia, mas essa foi minha intenção.

    Aos demais que não veem problema no flashmob:

    Nao há mesmo nada de errado ou pecaminoso no vídeo. O problema é pensar que isso vai evangelizar alguém. O problema ainda maior é que muitos fazem isso tudo dentro da igreja.

    Rezemos. Muito.

    Curtir

  12. Uma coisa temos que concordar … eles com suas técnicas de “nova evangelização” são MUITO convincentes … quase me convenceram que a Igreja de Cristo acabou.

    Curtir

  13. Simplesmente ridículo. Seria mais vantajoso fazer um vídeo de um “neo” canto CATÓLICO combatendo o aborto, por exemplo. Aff.

    Curtir

  14. E NO RIO DE JANEIRO (JB DE HOJE):

    Maior bloco de carnaval católico do Brasil, o Folia com Cristo ganhou as ruas do Rio neste domingo. A concentração teve início às 13h, no Campo de Santana, e, em seguida, os foliões seguiram pela Avenida Presidente Vargas, no Centro.

    O Folia com Cristo é um evento realizado pela Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro. Este ano, tem como tema a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Rio2013, encontro mundial de jovens com o papa Bento XVI que será realizado no Rio de Janeiro em julho de 2013. O Folia com Cristo é um evento de aquecimento para a JMJ Rio2013, uma pequena amostra da grande festa de alegria e paz que está sendo preparada para receber as pessoas do mundo inteiro.

    1 / 15

    “A micareta de Jesus surgiu com o objetivo de mostrar uma face alegre da Igreja, aproximando a fé da cultura brasileira. E sendo o carnaval a maior festa popular do país, nada melhor do que evangelizar do jeito que o brasileiro gosta. Nesse momento que a cidade do Rio de Janeiro passa por várias transformações estruturais para sediar os diversos eventos internacionais, a Arquidiocese quer despertar nos cidadãos a importância do acolhimento aos milhões de jovens que receberemos na JMJ Rio2013”, declarou padre Renato Martins, coordenador do Setor Juventude da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

    A cantora baiana Jake (considerada a Ivete Sangalo católica), Marcio Pacheco, Olívia Ferreira, Eliana Ribeiro e Maris Machado animaram os foliões, que também participaram de uma missa, presidida pelo arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta.

    Curtir

  15. Ainda acho que o pior de tudo e ter pessoas que não veem nada de errado em uma música essencialmente LUTERANA, ou em palavras mais claras HERÉTICA, com uma melodia ROMÂNTICA… isso simplesmente NÃO é católico.
    Aceitar essas manifestações “lúdicas” como evangelização é acreditar que a própria evangelização pode ser tratada de forma lúdica, ou seja, como uma brincadeira.
    Pense nos novíssimos como brincadeira… Use brincadeiras para ilustrar os novíssimos… E teremos esse mundo “catogélico-açucarado-meloso-cor-de-rosa-efeminado”….

    E não sou contra o uso pedagógico do lúdico. Sou contra a banalização (e o açucaramento) da fé.

    Curtir

  16. “Mas, além disso, Santo Tomás trata explicitamente sobre a dança em seu comentário ao livro de Isaías, quando este fala da mundanidade das mulheres israelitas [29] e se pergunta “se é possível dançar sem pecado” [30] , para responder que “a dança em si mesmo [secundum se], não é má, e tudo depende do fim a que alguém se propõe no mesmo bailar e das circunstâncias que podem fazer desta ação um ato de virtude ou um vício”. Para que não ofenda a Deus, o doutor Angélico exige que “não seja pessoa que possa dar escândalo, como um clérigo ou religioso, que seja unicamente para exteriorizar a alegria, como nos casamentos ou circunstâncias parecidas, que se dance com pessoas honestas e o sejam também os cânticos, e, além disso, não haja gestos muito atrevidos ou livres. Mas quando se dança para provocar a lascívia ou com outras circunstâncias inadequadas, é claro que se trata de um ato vicioso” [31] .”

    Do artigo: “Praias, piscinas e danças, pelo Rev. Pe. Ricardo Olmedo (FSSPX)”.

    Curtir

  17. Para quem não viu nada demais no vídeo (e o vídeo não tem nada demais mesmo), eu fico imaginando os 40 mártires de Sebaste dançando para evangelizar, ou santa Felicidade e seu 7 filhos dançando para evangelizar os seus algozes e tantos outros mártires de Cristo. Lindo muito lindo, é por isso que eu canto: “oh happy day!”

    Curtir

  18. Hugo e Vinícius,
    não teria nenhum problema se não fosse romântico demais, sabe o que isso significa, foi assim que o mundo moderno destruiu todo o conhecimento adquirido na era da luz (Idade Média) pelo romantismo que aparentemente não há nada demais, contudo em sua essência está a gnose, a religião do homem, será que você sabe o que isso pode significar? Acredito que não, então continua achando que isso não há nada demais, foi assim que o liberalismo entrou no Vaticano II e se impregnou na Igreja, por isso aceitamos tudo, até essa música protestante e romântica dançada por religiosos e por outras denominações “religiosas”, “nada demais”…

    Viva o Papa!

    Curtir

  19. Eu também não vi “nada demais” nas palavras de São Tomás de Aquino: “não seja pessoa que possa dar escândalo, como um clérigo ou religioso” em seu cometário sobre danças. Estaria o doutor comum da Igreja errado nessa questão ? Que seu saiba, nem os quarenta mártires de Sebaste nem Santa Felicidade eram religiosos no sentido de terem votos de religião ou clérigos. É verdade que São José Benedito Cotolengo, clérigo e religioso, fez uma vez uma brincadeira em que “tirou para dançar” um homem que estava fortemente irado contra sua obra, mas isso foi algo muito pontual, isolado e não tinha como objetivo realmente dançar com seu adversário e sim abrandar sua cólera, o que funcionou.

    Curtir

  20. Como já dizia Horácio: “Nunc bibendum est, nunc pede libero saltandum…” Quem sabe a partir dessa dança profana realizada justamente diante da catedral, mais gente reconheça que o Espírito Santo se manifestou, sim, nos tempos que se sucederam ao Concílio Vaticano II, mas foi para reprovar aquela assembléia. E isso aconteceu através de seu representante na terra: Monsenhor Marcel Lefebvre.

    Curtir

Os comentários estão desativados.