Papa ‘exorcizou dois homens no Vaticano’, afirma um novo livro.

Sem se dar conta, o Papa Bento XVI realizou um exorcismo em dois homens possuídos pelo Demônio no próprio coração do Vaticano, de acordo com o mais conhecido exorcista da Igreja Católica, Padre Gabriele Amorth.

Por Nick Squires, Roma – The Telegraph, 6 de fevereiro de 2012 | Tradução: Fratres in Unum.com

O Papa realizou um exorcismo, de acordo com afirmações feitas em um novo livro.

O Papa realizou um exorcismo, de acordo com afirmações feitas em um novo livro.

Em um novo livro, o Padre Amorth, o exorcista para a diocese de Roma, faz um relato bizarro de como ele e duas assistentes levaram dois “possessos” italianos a uma das audiências semanais do Papa na Praça de São Pedro, em maio de 2009.

Em seu livro, “The Last Exorcist – My Fight Against Satan” [“O Último Exorcista – Minha Luta Contra Satanás”], ele afirma que a simples presença do pontífice curou os homens de suas aflições demoníacas.

O padre Amorth disse que suas duas assistentes acompanharam os dois homens na Basílica de São Pedro quando o Papa estava sendo conduzido entre as multidões de fiéis no “Papamóvel” branco.

As mulheres conseguiram assentos para os dois homens na área de assentos normalmente reservada a pessoas com deficiências.

Quando o Papa se aproximou deles, os homens, identificados somente como Marco e Giovanni, começaram a agir estranhamente, escreveu o Padre Amorth.

Ele descreveu como eles tremiam e como os seus dentes rangiam.

Quando uma das assistentes pediu a Giovanni para se controlar, ele disse “Eu não sou Giovanni” em uma voz que não era a sua, afirmou o padre Amorth.

Tão logo o Papa desceu do “Papamóvel”, os dois homens se arrojaram ao chão.

“Eles batiam suas cabeças no solo. Os guardas suíços assistiram, mas não fizeram nada,” escreveu o sacerdote.

“Giovanni e Marco começaram a vociferar ao mesmo tempo, eles estavam deitados no chão, uivando”.

“Eles estavam tremendo, babando e entrando em frenesi”.

“O Papa assistia de longe. Ele levantou um braço e abençoou os quatro. Para os possessos isso funcionou como um solavanco furioso – um soco em seus corpos por inteiro – na medida em que eles foram arremessados a três metros para trás,” continuou.

“Eles pararam de uivar, mas choraram incontrolavelmente.”

O padre Amorth, que afirma ter realizado milhares de exorcismos, escreveu: “Não é mistério algum que os atos e palavras do Papa podem enfurece Satanás… que a simples presença do Papa pode acalmar e de alguma maneira ajudar os possessos em sua luta contra aquele que os possui.”

Federico Lombardi, o porta-voz do Vaticano, refutou o relato, dizendo que Bento não estava ciente das aflições dos homens e não tivera a intenção de realizar um exorcismo.

O padre Amorth é uma figura polêmica, cujos pontos de vista francos já embaraçaram o Vaticano no passado.

Em novembro ele classificou a ioga com “má”, afirmando que ela leva ao culto do hinduísmo e outras religiões orientais baseadas em “uma falsa crença na reencarnação”.

Ele também se pronunciou contra Harry Potter, dizendo que os livros infantis parecem inócuos, porém, de fato, encorajam as crianças a acreditarem em magia negra e bruxaria.

O Demônio “estuda cada um de nós e nossas tendências em direção ao bem e ao mal,” disse o padre Amorth, cujo novo livro tem por subtítulo: “It’s not me who is frightened of the Devil, it is he who is frightened of me” [Não sou eu quem está com medo do Demônio, é ele quem está com medo de mim”].

Anúncios

19 Comentários to “Papa ‘exorcizou dois homens no Vaticano’, afirma um novo livro.”

  1. Não me custa nada acreditar no relato do livro.

    Papa Bento está, ainda que timidamente e vacilante, a destruir a obra-mestra do Demónio nos tempos modernos, obra essa que passou – também – pela destruição da Liturgia bem celebrada (que este Papa tenta restaurar, ainda que no Novo Rito).

    No livro está também um excerto das palavras de Bento XVI sobre o Inferno:

    “”Para aqueles que continuam a pecar sem mostrar qualquer forma de arrependimento, a perspectiva é a condenação eterna, o Inferno, porque o apego ao pecado pode levar ao fracasso da nossa existência. É o trágico destino que espera aqueles que vivem em pecado sem invocar Deus. Só o perdão de Deus nos dá a força para resistir ao mal e não voltar apecar. Jesus veio para nos dizer que nos quer a todos no Céu e que o Inferno, sobre o qual pouco se fala no nosso tempo, existe e é eterno para aqueles que fecham o coração ao Seu amor.

    (…)

    “Hoje, infelizmente, constatamos novamente que Satanás foi autorizado a crivar os discípulos, visivelmente, diante do mundo inteiro. E nós sabemos que Jesus reza pela fé de Pedro e seus sucessores. Sabemos que Pedro, através das águas turbulentas da história, vai ao encontro do Senhor e está em perigo de naufrágio, mas é agarrado pela mão do Senhor e conduzido sobre a ságuas.”

    E outra parte importante:

    Diz o Pe. Gabriele Amorth:

    “Bento XVI é muitíssimo temido porSatanás. As suas missas, bênçãos, as suas palavras são uma espécie de poderosos exorcismos. Julgo que Bento XVI não faz exorcismos. Ou pelo menos não me parece. No entanto, acho que todo o seu pontificado é um grande exorcismo contra Satanás. Eficaz. Potente. Um grande exorcismo que deveria ensinar muito aos bispos e cardeais que não acreditam: eles ainda terão de responder pela sua incredulidade.

    A maneira como Bento XVI vive a liturgia, seu respeito pelas rubricas, o seu rigor, a sua atitude, são eficacíssimos contra Satanás. A liturgia celebrada pelo Pontífice é poderosa. Satanás fica ferido de cada vez que o Papa celebra a Eucaristia. Satanás temeu muito a eleição de Ratzinger para o trono de Pedro.”

    Rezemos muito à Virgem Santíssima e a São Miguel, Arcanjo!

    Os tempos não se adivinham fáceis…

  2. O rccista ruffus faz parte da associação do padre Amorth?

  3. Profundamente edificante essa notícia!

    Esse Papa, Bento XVI, supreende cada vez mais, no bom sentido, é claro! Grande Papa!

    É de se notar que ele escolheu o nome de Bento, por causa de São Bento, que foi um grande exorcista e um dos maiores evangelizadores a Europa.

    P.S.: Ferreti, eu poderia divulgar esse texto em meu blog?

    Gostaria também de recomendar a leitura deste artigo sobre um caso de exorcismo ocorrido na Alemanha e que inspirou um filme.

    A verdadeira história de Emily Rose (Anneliese Michel)

    http://alexbenedictus-et-patensis.blogspot.com/2011/07/verdadeira-historia-de-emily-rose-por.html

  4. “Cada vez mais aumentava a multidão dos homens e mulheres que acreditavam no Senhor. De maneira que traziam os doentes para as ruas e punham-nos em leitos e macas, a fim de que, quando Pedro passasse, ao menos a sua sombra cobrisse alguns deles. Também das cidades vizinhas de Jerusalém afluía muita gente, trazendo os enfermos e os atormentados por espíritos imundos, e todos eles eram curados.” (Atos 5, 14-16)

    Se a sombra de Pedro curava doentes e atormentados por espíritos imundos, por que não a de seu sucessor?

    Belo relato, Ferretti.

  5. Achei muito interessante a observação feita sobre o comportamento dos guardas suíços diante dos ataques (aqui no sentido médico de acesso súbito de um mal) dos dois homens atormentados. Acredito que os guardas suíços devem ser muito bem treinados para distinguir esses ataques de origem diabólica de outros de origem meramente natural (eplepsia, etc).

  6. Só não entendo porque denunciar o mal da Ioga e do Harry Potter pode embaraçar o Vaticano.

  7. Atenção! O Padre Lombardi, o porta-voz dos desmentidos… já desmentiu essa notícia

  8. Se o padre Amorth tivesse autorização para exorcisar o clero, com certeza não haveria tantos desvios.

  9. Alex, sempre achei estranho, nesse caso da Annelise, falarem de padres e pastores, achava que se tratava de indiferentismo religioso, mas no seu artigo você explica que todos eram padres, mas porque tal diferenciação? Acredito que isso já deve ter ocorrido várias vezes no Vaticano!!

  10. Thiago, no livro Anjos e Demônios (Editora Artpress), se diz que os dois eram padres. A confusão deve se dar por fontes maus informadas. Se eu não me engano, em alemão, há uma mesma palavra para designar padre e pastor. Além disso, como a Alemanhã é um país de maioria protestante, isso deve ter aumentado a confusão.

    Neste endereço, pode-ver ler o livro:

    http://pt.scribd.com/doc/28537100/Apostila-de-Demonologia

  11. Minha opinião sobre o Pe. Amorth sempre foi vacilante. Para mim ele é um homem com boas intenções, mas ainda alguns desvios doutrinários. Deus queira que isto seja verdade.

    Rezemos por Bento XVI.

    PS: “Der Pastor” em alemão designa tanto um padre católico quanto um pastor protestante.

  12. Obrigado Alex, já baixei!! lol

  13. O Papa deveria exorcizar alguns cardeais e bispos possuídos pelo espírito de satanás e que tantos estragos vem fazendo na Igreja.

  14. Esse padre Lombardi é um fanfarrão mesmo.
    Então o Yoga não é má? Hary Potter e sua bruxaria são saudáveis?
    Pede pra sair Pe. Lombardi.
    Pelo visto nem a convivência com Bento XVI é suficiente para exorcizar o demônio que o possui (o ecumenismo)

  15. Lombardi precisa é tentar explicar como o maior exorcista vivo consegue expulsar demônios se fosse dado a inventar mentiras. Seria uma revolução teológica…
    Se o porta-voz conseguisse tal façanha, teríamos que concluir que o autoproclamado “bispo” Edir Macedo, notório obreiro do Pai da Mentira, também seria capaz de realizar exorcismos autênticos.

  16. Tive o grande prazer de conhecer o Pe. Gabrielle Amorth e não vejo o porque de duvidarmos de sua palavra.Todo o contexto da situação obviamente constrangeu os demônios a se manifestarem.
    Se as pessoas ficaram livres da infestação totalmente e instantaneamente como acontecia com Sao Padre Pio de Pietrelcina eh outra questão.