Sambódromo recebe as bênçãos do Arcebispo do Rio de Janeiro e os passes da umbanda: é preciso valorizar a “cultura popular”.

Exortações sobre os divertimentos perigosos, fuga das ocasiões de pecado, especialmente a lascívia, a pornografia, a imodéstia no vestir, as drogas, as falsas religiões e a negação da fé católica presentes nas letras de tantos sambas enredo? Que nada! A ordem do dia é valorizar a cultura popular! São Pio X, rogai por nós!

Arcebispo do Rio de Janeiro envia comitiva de três padres para abençoar o Carnaval do Rio.

Novo Sambódromo é inaugurado com oração.

Fonte: Arquidiocese do Rio de Janeiro

O Sambódromo, no Centro do Rio, que foi reinaugurado no domingo, 12 de fevereiro, contou com as presenças do Vigário Episcopal para a Comunicação Social, Cônego Marcos William Bernardo, que representou o Arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, e dos Padres Omar Raposo e Jorge Luiz Neves (Jorjão).

Durante a cerimônia de inauguração, o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), Jorge Castanheira, pediu que São Sebastião, padroeiro da cidade, proteja a todos e desejou um feliz Carnaval.

Componentes e baianas de diversas escolas de samba se reuniram para a lavagem da pista, e também para um momento de oração com o Cônego Marcos William.

Segundo o Cônego, a Arquidiocese do Rio esteve presente para sublinhar o samba como manifestação popular. Logo depois, pediu a todos que dessem as mãos e rezassem um Pai Nosso. Sambistas e foliões, em silêncio, se uniram na oração e, na sequência, o ator Milton Gonçalves leu uma poesia para homenagear todas as escolas de samba do Grupo Especial, o prefeito Eduardo Paes e o arquiteto Oscar Niemeyer, presentes à cerimônia.

Após passar por reformas, que o deixou conforme o arquiteto Oscar Niemeyer projetou há quase 30 anos, a reinauguração do Sambódromo começou com o prefeito cortando, junto com a Confraria do Garoto, a faixa que abre as novas arquibancadas do setor par, ao som do Hino do Rio de Janeiro, “Cidade Maravilhosa”. Logo após, teve início a “Corre Aí na Sapucaí”, onde cerca de mil atletas e foliões participaram de uma corrida de 5,5 quilômetros, que marcou o local como a primeira instalação esportiva das Olimpíadas Rio 2016, onde terão lugar a largada e a chegada da maratona dos Jogos Olímpicos e as provas de tiro com arco nos Jogos Olímpicos e Jogos Paraolímpicos.

Após a premiação da corrida, um painel de ladrilhos com agradecimentos de Oscar Niemeyer ganhou destaque. Na sequência, foram descerradas placas comemorativas de inauguração do novo espaço.

O evento contou com ainda com as presenças do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, e do secretário municipal de Turismo e presidente da Riotur, Antônio Pedro Figueira de Mello.

* * *

Prefeito do Rio: “Nunca tomei tanto passe na minha vida. Agora estou protegido”.

O Globo – O templo do samba recebeu na noite deste domingo as bênçãos dos santos e dos orixás. Com direito a incenso, galhos de arruda, água de cheiro e vassouras de ervas, 680 baianas fizeram, debaixo de chuva, uma lavagem simbólica da pista para trazer boas energias. Numa cerimônia ecumênica, as baianas — todas integrantes de escolas de sambas — mesclaram o ritual dos terreiros de umbanda e candomblé, onde muitas praticam sua fé, à religião católica e fizeram o primeiro grande espetáculo do novo Sambódromo.

Acompanhadas por percussionistas de escolas do Grupo Especial, as baianas atravessaram toda a extensão da Marquês de Sapucaí. Sob o comando do Mestre Casagrande, da Unidos da Tijuca, os ritmistas marcaram o desfile com o som característico dos terreiros, tirado dos atabaques incluídos entre os instrumentos usados pelas baterias das escolas. Além disso, foram tocados sambas clássicos que marcaram a história dos desfiles.

Nesi Noronha, de 63 anos, nascida e criada no Morro do Salgueiro, também participou do evento ecumênico, que contou com uma imagem de São Sebastião, o padroeiro da cidade.

— É muito gostoso participar dessa purificação do Sambódromo. É uma sensação maravilhosa para nós, que somos mães do samba — disse a baiana.

O evento contou com a presença do padre Marcos Willian, representando dom Orani Tempesta, arcebispo do Rio, que deu a sua benção aos integrantes de todas as agremiações. Também participaram da cerimônia a cantora Alcione, representando a Mangueira; Elimar Santos, representando a Imperatriz Leopoldinense; e Milton Gonçalves, que este ano vai desfilar na Portela.

Beija-flor encerra temporada de ensaios

O prefeito Eduardo Paes também participou da cerimônia e, ao fim do desfile, fez graça:

— Nunca tomei tanto passe na minha vida. Agora estou protegido.

Depois do desfile das baianas, foi a vez de os integrantes da Beija-Flor de Nilópolis, campeã do carnaval de 2011, passarem pela avenida. A escola encerrou a temporada de ensaios técnicos e fez o teste de som e iluminação da avenida.

Com show agendado no interior de São Paulo, Neguinho da Beija-Flor não conseguiu chegar a tempo na Sapucaí para ensaiar com a escola, que este ano homenageia no enredo os 400 anos de São Luís, a capital do Maranhão. Na ausência do intérprete, cantores da azul e branca tomaram conta do carro de som e agitaram com o animado samba os ocupantes das frisas e arquibancadas – segundo a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), 25 mil pessoas compareceram à última noite de ensaio técnico na avenida.

Maranhense, a cantora Alcione, torcedora da verde e rosa Mangueira, prestigiou o treino da agremiação de Nilópolis. Confirmada no desfile, a “Marrom”, que mais cedo havia participado da cerimônia de lavagem da pista, estava emocionada por ter nascido na cidade escolhida como tema da atual campeã do carnaval.

– Esse carnaval está sendo de muita emoção para mim. O enredo da minha Mangueira é maravilhoso, sobre o Cacique de Ramos, e a Beija-Flor ainda resolve falar da minha terra. É emoção demais para uma cantora só. É bom que não vou precisar arrumar pique para aguentar desfilar nas duas escolas, porque isso eu já tenho de sobra – comentou.

Quem também demonstrou ter muito fôlego foi o arquiteto Oscar Niemeyer, que estava na avenida desde a tarde de domingo, para a cerimônia de reinauguração do Sambódromo, e resolveu ficar para o ensaio da Beija-Flor.

Entre os destaques da noite, as alas coreografadas pelo diretor teatral Hilton Castro, que é responsável pelos movimentos de 1.500 componentes da escola, entre eles os “mendigos” que desfilarão no carro que irá representar o “Cristo Mendigo”, alegoria criada por Joãosinho Trinta em 1989, quando deu o vice-campeonato à agremiação com o enredo “Ratos e urubus, rasguem a minha fantasia”. No ensaio, a fim de surpreender o público no desfile oficial, os 260 componentes do carro não estavam vestindo os trapos que usarão no domingo de carnaval.

A porta-bandeira Selminha Sorriso e o mestre-sala Claudinho também foram um show à parte na passagem da Beija-Flor pelo Sambódromo, assim como a comissão de frente comandada por Fábio de Mello [ndr: é ele?!?! Deve ser outro, mas não deixa de ser irônico… Alguém confirme, por favor!] e a bem entrosada bateria, que tinha à frente dos ritmistas a rainha Raíssa Oliveira, sempre aplaudida pelo samba no pé.

Após o ensaio da Beija-Flor, entrou em cena a turma do Cordão da Bola Preta. O bloco tomou conta da pista de desfiles e foi seguido por quem estava nas arquibancadas.

84 Comentários to “Sambódromo recebe as bênçãos do Arcebispo do Rio de Janeiro e os passes da umbanda: é preciso valorizar a “cultura popular”.”

  1. Se ele vai comandar a comissão de frente eu não sei, não sou muito conhecedor de escolas de carnaval.

    No entanto, Padre Fábio de Melo tem fortes ligações com a Beija-Flor, já fez show lá, disse que torce para eles desde criança, e até compôs um samba em sua homenagem:

    http://www.sidneyrezende.com/noticia/64317

    Quanto às bênçãos e “passes” no sambódromo, só posso agradecer por não terem sido feitas em conjunto, no espírito de ecumênico.

  2. Corrigindo: em espírito ecumênico.

  3. Estou deveras envergonhado. Estou mandando diversas mensagens para @domoranijoao reclamando.
    Enquanto o IPCO organiza abaixo-assinado contra o uso da imagem do Cristo Redentor, meu arcebispo comete uma pataquada dessas.
    Jogou no ralo o direito e a moral de nós católicos condenarmos os valores carnavalescos, sobretudo a aplicação da camisinha.. Terrível.

  4. Já que é assim, por que não fundam a GREPR (Grêmio Recreativo Escola de Samba dos Padres Rebeldes) e desfilam na Sapucaí.

  5. Não tenho nem palavras pra descrever o que sinto quando vejo algo assim, só o ato de vomitar talvez possa expressar algo…

  6. Que coisa mais horrível!

    Enquanto rezamos, suplicando ao Coração Sacratíssimo de Nosso Senhor que leve esta festa maldita do carnaval à falência, prelados da Igreja abençoam o que é maldito.

    Vergonha!

    “Ai daqueles que ao mal chamam bem, e ao bem, mal, que mudam as trevas em luz e a luz em trevas, que tornam doce o que é amargo, e amargo o que é doce!” (Isaías 5,20)

    Deus tenha piedade do Brasil. Deus tenha piedade da Igreja em nossa nação.

  7. Como dizia meu pai: estamos na mão do diabo, que continua dono deste mundo, pois parece que ainda não foi expulso.
    Nos anos 60 achava estranho padres abençoarem instalações de agências bancárias e lojas, quando das inaugurações; agora os vejo abençoando as sodomas e gomorras dos nossos dias.
    Que Deus nos acuda!
    Maria Santíssima, tende piedade de nós e guie nossos padres para o reto caminho.

  8. A que ponto chegamos? [quousque tandem abutere patientia nostra?] Enquanto nós precisamos quase nos esconder nas catacumbas a fim de celebrar o santo rito tridentino, a própria Igreja vem abençoar as festas pagãs em honra a Ceres, Baco e Proserpina! Os antigos romanos pelo menos eram mais coerentes ao celebrar suas divindades, já que eles desconheciam o verdadeiro Deus; mas e nós cristãos? O resultado é devastador: quod semel negaverit, in perpetuum negabit!

  9. Que Deus Nosso Senhor amaldiçoe e que caia a ira divina sobre o carnaval do Rio de Janeiro.
    Maldito seja!

  10. Que coisa vergonhosa! Que nojo!

    Como pode ser isso, como é que padres e bispos abençoam essa festa desgraçada, maldita?

    Misericórdia, Senhor!

  11. O sr.cardeal do rio acende uma vela para Deus e outra para o diabo será que ele agiu corretamente?creio que ñ pois um sacerdote da igreja catolica se envolvendo com isto é totalmente errado e ele sabe disto.Cade a formação religiosa ele jogou no sambrodo daqui a pouco vão celebrar uma missa em pleno carnaval.Ao invez de mandar um representante porque ñ mandou para um retiro espiritual? sé que eles vão?vai ñ,

  12. Maldito ecumenismo insano ,maldito respeito humano.
    Falou bem Pe. Cristóvão!

  13. Como pode? Isso é tão claramente absurdo que não deveria sequer ser cogitado!
    Quantos santos não dedicaram páginas e páginas à condenação do carnaval?!
    E ao lado de religiões como a umbanda!?
    O que os grandes Pais da Igreja achariam disso?
    Quantos mártires não morreram por não fazerem isso!?

    Não há como nos manifestarmos de alguma forma à Santa Sé?

  14. Nós católicos, com a benção de Dom Orani, podemos ir para a avenida com o seguinte samba-enredo. Muitos neocons que defendem o carnaval como “neutro” seguramente pulariam ao som desta sátira:

    Samba-enredo da T.F.P
    (Carlos Melo / Laert Sarrumor)

    T.F.P pede passagem,
    Pra mostrar sua bateria
    E seu passado de coragem,
    Defendendo a Monarquia
    Salve Plinio Correa de Oliveira,
    Precursor da linha-dura
    Grande baluarte da ditadura
    Legislador da Inquisição,
    Implacável justiceiro
    Homem de grande erudição,
    Lia Mein Kampf no banheiro
    No tribunal de Nuremberg,
    Defendeu o Mussolini
    Sob os auspícios do Lindenberg
    E hoje ele se preocupa com a infiltração comunista
    No clero progressista (e o Lefebvre)
    Lefebvre, fiel companheiro inseparável amigo,
    Irrepreensível mentor
    Exerce completo fascínio e vai incutindo no Plinio
    O gênio conservador
    Digno de um poema do Ezra Pound,
    Quer que o Brasil se transforme
    Num imenso playground
    No carnaval a escola comemora
    O nascimento de Nossa Senhora
    E a defesa da tradição, cantando esse refrão:
    Anauê, Anauê, Anauá, TFP acabou de chegar (repete)
    E hoje sou fascista na avenida,
    Minha escola é a mais querida
    Dos reaça nacional (repete)
    Plim, plim, plim, plim, plim, plim, plim, plim, plim,
    Era assim que a vovó o seu Plinio chamava

  15. Dom Antônio de Castro Mayer dormia em cima de tábuas para suplicar a Deus graças para que seus padres não dessem escândalo. Dom Orani manda um de seus padres “abençoar” um lugar de devassidão e imoralidade. Advinhem quem está “excomungado” e quem esta em “plena comunhão com Roma”? Tcham, Tcham, Tcham, tachaaaammm! Difícil essa!

    E depois ainda querem me censurar de ser cismático e estar “fora da plena comunhão” porque não me submento a autoridade arquidiocesana de Dom Orani mesmo sendo católico e morando no Rio De Janeiro. Eu bem que gostaria de me submeter mas não posso! Vejam ! Um verdadeiro escândalo Dom Orani acabou de aprovar!

  16. Prezados, creio que Dom Orani João Tempesta deveria dar continuidade aos ensinamentos de Dom Eugênio Sales:

    http://www.pastoralis.com.br/pastoralis/html/modules/smartsection/item.php?itemid=397

    Rezemos e façamos reparação!

  17. Peço perdão ao Deus Onipotene, mas Sua Eminência está mais para Assistente Social do que para Arcebispo. Que tristeza!!!

  18. Ele não fala como bispo, não anda como bispo e não pensa como bispo.

  19. Fiquei pasmo,sem palavras…
    Por favor, coloque o e mail desse Arcebispo temos que nos reivindicar.

    Coração de Jesus e Maria Santíssima,tenha piedade de nós!

  20. Fábio A.

    Manda os plenas responderem sua pergunta. Nesse tipo de matéria (post) todos desaparecem. Acredito que estão terminando suas fantasias.

  21. Graças a Deus ele “ainda” não recebeu o barrete cardinalício, pois há ainda dois cardeias na Sé Metropolitana do Rio de Janeiro, mas acredito que no próximo consistório ele será elevado Cardeal.

  22. da “Plena comunhão”, livrai-nos Senhor!

  23. Mas que coisa lamentável! Quanta Imundície! Ver o clero católico envolvido nesta colheita de satanás, que coisa lamentável. Eles deviam é arrebentar uma excomunhão para o católico que se misturasse a isso.

    Como Deus e a Virgem são bons, sem merecermos nos deram a graça de conservar quatro bispos integralmente católicos neste tempos lastimáveis, porque, sinceramente, depender deste clero atual para a nossa santificação estaríamos no inferno a muito tempo! Tenho pena de quem ainda se submete a estes. Muito obrigado, Oh Jesus, por M.Fellay, Mons. Williamsom, por Mons.Galarreta, por M.Tissier, estes sim são realmente fiéis à Igreja e ao Papa, e não só ao atual, mas a todos.

    Há ainda “católicos” que dizem que devemos nos submeter cegamente a esta raça, cruz credo! Obedecer aos homens e desobedecer a Deus? Jamais. Jamais mil vezes.

    Não julgo a intenção de todos bispos, mas tenho pena deles – dos de boa vontade, porque se querem um bem, logo a cima deles tem um superior que quer o mal, e que estes obedecem cegamente.

    Miserere nostri Domine!

    *****
    Os santos e o carnaval:

    Santa Faustina Kowalska diz: “Nestes dois últimos dias de carnaval, conheci um grande acúmulo de castigos e pecados. O Senhor deu-me a conhecer num instante os pecados do mundo inteiro cometidos nestes dias. Desfaleci de terror e, apesar de conhecer toda a profundeza da misericórdia divina, admirei-me que Deus permita que a humanidade exista” (Diário, 926).

    Santa Margarida Maria Alacoque escreve: “Numa outra vez, no tempo de carnaval, apresentou-me, após a santa comunhão, sob a forma de Ecce Homo, carregando a cruz, todo coberto de chagas e ferimentos. O Sangue adorável corria de toda parte, dizendo com voz dolorosamente triste: Não haverá ninguém que tenha piedade de mim e queira compadecer-se e tomar parte na minha dor no lastimoso estado em que me põem os pecadores, sobretudo, agora?” (Escritos Espirituais).

    São Francisco de Sales dizia: “O carnaval: tempo de minhas dores e aflições”. Naqueles dias, esse santo fazia o retiro espiritual para reparar as graves desordens e o procedimento licencioso de tantos cristãos.

    São Vicente Ferrer dizia: “O carnaval é um tempo infelicíssimo, no qual os cristãos cometem pecados sobre pecados, e correm à rédea solta para a perdição”.

    O Servo de Deus, João de Foligno, dava ao carnaval o nome de: “Colheita do diabo”.

    Santa Catarina de Sena, referindo-se ao carnaval, exclamava entre soluços: “Oh! Que tempo diabólico!”

    São Carlos Borromeu jamais podia compreender como os cristãos podiam conservar este perniciosíssimo costume do paganismo.

  24. Santo Deus, misericórdia! Rezemos pelo clero, rezemos pela Santa Igreja.. “Não nos conformemos com este mundo…” (Romanos 12, 2).
    Não julguemos, pois isso pode causar uma grande polêmica e ferir a Santa Igreja, somente silenciemos e rezemos, como a Santíssima Virgem!

    “Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação.” (II Timóteo 4, 3)

  25. Aí está a prova da necessidade de “desobeder” a este clero, para obedecer a Deus e salvar nossas almas. Resistir. Resistir e resistir.

    • Deivid,
      “desobedecer”, pura e simplesmente, sugere uma rebeldia estéril. Penso que antes é necessário dirigir-se diretamente aos nossos bispos para que pelo menos sejam confrontados com a consequência de seus atos. A maioria aqui provavelmente dirá que isso é inútil. No entanto, se a maioria dos católicos da cidade do RJ se dirigissem a D. Orani manifestando a desaprovação, algum efeito poderia surgir.

  26. Parafraseando o bom-humor de uma migo no Facebook: se a nossa doutrina fosse kardecista, eu invocaria São Pio X e lhe perguntaria o que acha disso…

    Parafraseando uma canção popular de sucesso da tropicália, diria tamém que não existe mais catolicismo ao sul do Equador.

  27. Silenciemos? Senhor Fabrício, francamente. Estou com São Tomás de Aquino:

    “(…) Nem vai contra a natureza da paciência atacarmos, quando necessário, quem faz o mal; porque, como disse São João Crisóstomo (Hom. Op. imperf.) acerca daquilo da Escritura – ‘Vai-te satanás’ (Mt IV,10) sofrermos com paciência as injúrias que nos atingem, é digno de louvor; mas, é excesso de impiedade tolerar pacientemente as injúrias feitas contra Deus”. ( São Tomás de Aquino, Suma Teológica, 2a. 2ae., q. 136, a. 4, ad. 3).

    Combatamos os lobos para protegermos as ovelhas meu caro. Salve Maria!

  28. Luiz DeMolay É, é Católico.

  29. Osires, de fato eles somem nestes posts e n respondem a pergunta alguma, fingem dislexia nesses momentos de primavera conciliar ( pq faz parte do pleno comuna maçon vir de dentro da igreja nova vozes alertando ao povo que tudo pode e que velha Igreja era opressora).

  30. Queriam o que meus caros? Acordem para a realidade e deixem de fantasiar, de se enganarem.

    Já dizia o maçon Clavel, “Nós estamos construindo o edifício mais vasto que jamais houve, posto
    que ele não conhece outros limites que não os extremos da terra” (in: Tableau Philosophique, Historique et moral de la Franc-maçonnerie, citado em: Henry Delassus, A Conjuração anticristã, Tomo II, p.118).

    “O Templo da natureza, dizem os maçons, abrigou o gênero humano nos dias de sua felicidade. A cupidez, a ambição e a superstição — lede: a propriedade, a autoridade civil e a religião — derrubaram o antigo edifício. Os maçons unem seus esforços para reerguê-lo sobre as ruínas da família, do Estado e da Igreja. O Templo que deve ser reedificado é convenientemente chamado de República, a República humanitária. A República que representa o poder, os bens, as pessoas tornadas coisas comuns. A República humanitária é a República que reúne a humanidade num todo indivisível. É, como disse Billaud-Varennes, a fusão de todas as vontades, de todos os interesses, de todos os esforços para que cada qual encontre, nesse conjunto de recursos comuns, uma parte igual ao seu investimento” (idem)

    “Com mão poderosa sacudimos os pilares sobre os quais está fundado o antigo edifício de maneira a fazê-lo gemer” (Louis Bence, em: Monsenhor Meurin, La franc-maçonnerie, synagogue de Satan, p.197,198)

    “Fileiras de trabalhadores ocupados no trabalho de destruição estendiam-se através do mundo inteiro, e fiquei espantada com a coordenação com que tudo era feito. Os demolidores destacavam grandes pedaços do edifício. Esses sectários são numerosos e entre eles há apóstatas. Realizando o trabalho de destruição eles pareciam seguir certas prescrições e certas regras. Usavam aventais brancos, debruados com uma faixa azul e guarnecido de bolsos. Tinham colheres de pedreiro fixadas na cintura. Ademais, têm vestimentas de toda espécie. Entre eles existem personagens distintos dos outros, grandes e
    corpulentos, com uniformes e cruzes, os quais, contudo, não trabalhavam diretamente, mas marcavam nas paredes da igreja, com a colher de pedreiro, o que era preciso demolir. Vi com horror que havia também entre eles padres católicos. Freqüentemente, quando os demolidores não sabiam bem como agir, eles se aproximavam, para se instruírem a respeito, de um dos seus, que tinha um grande livro no qual estava traçado todo o plano a seguir para as destruições, e este marcava exatamente, com a colher de pedreiro, o ponto que devia ser atacado; e logo um pedaço caía sob as marteladas. A operação prosseguia tranqüilamente seu ritmo e caminhava infalivelmente, mas sem despertar a atenção e sem ruído, tendo os demolidores os olhos à espreita” (Delassus; Henry. A conjuração anticristã, Tomo III, p.70).

    Pois eis aí a obra dos destruidores. Obra que, por sinal, é empreendida em nome da obediência. Não por menos já dizia Dom Lefebvre: “É preciso reconhecer que a trapaça foi bem feita e que a mentira de Satanás foi utilizada maravilhosamente. A Igreja vai destruir a si mesma por via da obediência. A Igreja vai se converter ao mundo herege, judeu, pagão, pela obediência, mediante uma Liturgia equívoca, um catecismo ambíguo e cheio de omissões e de novas instituições baseadas sobre princípios democráticos” (Lefebvre, Marcel. Le coup de maitre de satan. Martigny, Suiça, 1977.

    Que Deus tenha misericórdia de nós.

  31. O Fábio de Mello da comissão frente é o coreógrafo da escola, eis a foto do homem:
    http://www.sidneyrezende.com/noticia/158012

    O melo da nova igreja tem um ‘L’ a menos e, muitos parafusos ahuahuhauhu

  32. Olha a Plena Comunhão aí, gente!

  33. Está faltando o Samba da Excomunhão para esses padres!
    Se tivéssemos um Papa brasileiro, o cuíca ia ‘chorar’ na Praça de São Pedro.

    E quarta ao invés da ‘catequese’ teríamos uma roda de samba com mulatas e caipirinha, sob as bençãos dos orixás, é claro…

  34. Amigos(as),

    O Sacerdotes de hoje, quer estejam em Recife/ Rio/ Bahia, etc, teriam que ser muito homens ( com H maiúsculo mesmo!) e muito Santo ( com S Maiúsculo também) para protestarem contra o carnaval de maneira Católica e ortodoxa.

    Teriam que ter tido outra formação, outra cultura e teria que rezar mais, muito mais.E além disso, teriam que ser pessoas com personalidade própria de alguém que luta pelo que acredita.Enfim, teria que ser outro clero. Independente desse evento isolado da reinauguração do Sambódromo, no Rio, me mostrem um texto recente, artigo, música, poema, verso, mensagem de fumaça, adesivo, camiseta.etc, etc..de algum membro do clero que condene abertamente o que deve ser condenado no Carnaval e seja Justo com aquilo que não deve ser condenado.

    Me mostrem!

    Não tem!

    Eu vejo pregações isoladas de membros da RCC, coordenadores em grupos de oração, mensagens de Santos de outrora, mas nada que seja dos tempos pós-conciliares.

    Na boa, eu queria ficar surpreso come essas noticias acima, mas não fico.

    EM Cristo,

  35. E quando a FSSPX chega num lugar como este e abre um priorado, ainda há quem diga que ela enlastece um pressuposto “estado de necessidade”.

    Claaaaro que não, que paranóia! Está tudo em ordem, não é?

    De que serviu a recomendação evangélica “não dar o que é santo aos cães”? De que serviu dizer “não atirar pérolas aos porcos?”.

    É a água benta jogada no chão e enxaguada pela água de cheiro.

    Nos tempos da contrarreforma católica, se promovia a devoção das 40 horas para fazer expiação pelos pecados cometidos no carnaval… Do século XVI.

    A menos que o carnaval de 2012 esteja moralmente impecável, o que justifica esta apostasia pública?
    O que justifica é simples: foi como disse Pio XII – imagine-se: Pio XII, que morreu em 1957, portanto, antes do movimento hippie, da queima de sutiãs e das revoluções estudantis da Sorbonne!

    “Perdeu-se a noção do pecado”.

    Já não sou capaz de dizer que o arcebispo e os padres fazem isso com a finalidade de destruir a fé, ou de promover o modernismo, não, não… Eles nem sabem mais o que é Igreja, nem sabem o que é Fé, o que é pecado, o que é bom, o que é ruim, o que é vício… Fazem as coisas no modo automático, agora.

    E ainda dizem que a FSSPX alega um suposto estado de necessidade… Ainda dizem que é condição essencial fazer um acordo para darmos as mãos com este pessoal…

    Os hereges protestantes conseguem ser mais sérios, hoje em dia. Que desmoralização, que espetáculo de comunhão com o mundo (o diabo)…

  36. Ferretti, se as bençãos e os passes foram juntos, então é ainda pior do que eu imaginava.

    Só tenho o que lamentar então.

    Obrigado pelo alerta.

  37. Que tristeza! Depois do que todos falaram, falar mais o quê?

    Não sou contrário à benção do Carnaval em si e acho que poucos serão contra ela. Tenho até que é justamente pela falta de bençãos e talvez de Deus assistindo ao desfile com maior atenção, que a cada ano que passa a coisa vai piorando a olhos vistos.

    Mas a benção vira palhaçada – e não me censure, senhor censor, não vejo termo melhor – quando entra o tal ecumenismo no meio.

    Ecumenismo mal explicado, sem fundamento teológico algum, onde só quem tem alguma coisa a perder, que no caso é a Igreja Católica, perde.

    Que exemplos esses bispos darão às suas ovelhas? Como querem que se mantenham no aprisco se as portas estão abertas e escancaradas, escancaradas e abertas por eles mesmos?

    Pobres de nós, ovelhas sem pastor.

  38. será que o sr arcebispo não sabe que o carnaval além de ser uma festa imoral, também é patrocinada (as escolas de samba) pelo tráfico de drogas e o crime organizado?

  39. Infelizmente parte da hierarquia católica está deixando de lado a pregação fiel do Santo Evangelho e da Sagrada Tradição … Rezemos para que seja apressado o triunfo do CORAÇÃO IMACULADO DE MARIA ! Fora com o carnaval ! REZEMOS PELOS NOSSO BISPOS, PADRES, DIÁCONOS E POR TODO O POVO CATÓLICO.
    SALVE JESUS E MARIA !
    Prof. Carlos Roberto de O. Costa
    OBRA MISSIONÁRIA NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO

  40. Olha a herejada aí gente!

  41. “Perigosíssimos cumpanheiros”, a cada dia que passa me pergunto:

    ESSA IGREJA CONCILIAR É SÉIRA?

    Alguém em sã consciência poderia me explicar doutrinalmente o que significa uma “bênção” de um lugar claramente feito para se cultuar a luxúria, a imoderação, a irreverência?

    E os padres da igreja conciliar rezando “pai-nosso” com pais e mães de santo?
    Amigos, isso é o fruto do Unitatis Reintegratio…

    Na verdade, tal como o maldito concílio, é uma total “integratio” com Lúcifer e seu mundanismo!

  42. Ana Maria, o “fashion de melo” não irá em comissão de frente…
    Nunca!!!
    Isso é muito pouco, é “poooooobreeeeeee” para ele…
    “Ele é chique, colega”
    Ele é fashion, famoso, um metrossexual…
    O graaaande modelo de padre da igreja conciliar…
    Irá de “destaque” no carro principal da Liga das Escolas de Samba Independetes:
    “E Satã está nadando de braçada!”
    Mas aí, ele irá partilhar o carro com seu amigo, o “cãodidato”!

  43. Meu Deus, pensar que Dom Orani é da Ordem Cisterciense e daí, a fazer reverência a culto afro?! Eu creio que tem outro nome, mas, por discrição e ética, peço que rezemos, muito e muito pelo Clero e pelo Clero e pelo Clero;Ainda se queixam que não tem vocações? Vocações para?…… Senhor Jesus, Filho do Deus Vivo, tende piedade de nós pobres pecadores!

  44. Meu bebê defendeu a Igreja publicamente hoje na escola. Vai ter bailinho na sexta e ele disse aos amigos que n pode ir. Perguntaram pq. Ele respondeu: eu vou na Missa e n posso ir no baile.

    Senhores liturgos, querem saber a idade? S E I S, 6 anos!!! Ah, e eu nasci em 1974.

  45. Bruno Linhares, Pax Christi!!
    DeMolay, é sobrenome.

  46. “aí se acha o trono de Satanás.”(Apoc. 2, 13).

    Sinceramente, a coisa ultrapassou os limites da Arquidiocese do Rio. Toda a Igreja de Jesus Cristo sofre com essas ações promovidas pelas autoridades dessa Arquidiocese. Estou escandalizado.

    Não posso deixar de protestar, porque como católico que procuro ser, não posso estar em comunhão com essas abominações contrárias à própria Igreja.

    Desgraçadamente, a Arquidiocese esteve lá no carnaval, enquanto a Igreja nos manda sair dele e nos recomenda o retiro.

    Como cidadão do Estado do Rio, peço, por gentileza, às autoridades eclesiásticas deste Estado, que se dignem considerar as terríveis calamidades e castigos que nos têm abatido nestes últimos anos, por causa de tanto pecado e afronta à Majestade Divina, gravemente ultrajada. Que se dignem reparar o nome do Glorioso Mártir São Sebastião, tradicionalmente recorrido para amenizar os efeitos da peste, da guerra, dos cataclismos.

    Os mártires lá no céu rezam:

    “Até quando tu, que és o Senhor, o Santo, o Verdadeiro, ficarás sem fazer justiça e sem vingar o nosso sangue contra os habitantes da terra?”(Apoc. 6, 10).

    Se os Srs. Bispos não amam os mártires e a Verdade por causa da qual foram eles agredidos, tenham pelo menos temor! Digo isso, porque o assunto também me interessa, pois como cidadão da terra e do Estado do Rio também estou sujeito a sofrer as conseqüências dos pecados do carnaval carioca. A situação fica mais calamitosa quando a grande Arquidiocese, ao invés de combater este terrível mal, apoia-o e, publicamente. Que isso torna a situação mais calamitosa e que provoca mais a ira Divina, é evidente.

    Foi, sem dúvida, um terrível desrespeito, à memória das quase mil vítimas das chuvas em 2011 (por exemplo) e também às suas famílias sofredoras, haver no mesmo Estado o carnaval, dos piores. Que amor é esse, querer pular e se divertir enquanto outros e muitos outros choram amargamente???

    A Igreja de Jesus Cristo foi por Ele deixada para resgatar, pelo Sangue de Cristo, os homens do mundo, encaminhando-os ao céu. O Cristianismo é uma libertação do mundo, e não é possível haver essa libertação quando, ao invés de ajudar as pessoas a se libertarem das modas do mundo, apoia-se a que as pessoas continuem nas modas do mundo e que a elas se escravizem cada vez mais.

    Foi simplesmente lamentável, a atuação da Arquidiocese do Rio, esta é sal que não salga mais, não é luz do mundo, mas é apenas mais uma espessa camada de trevas.

    Ser católico, pelo que me foi ensinado pela Igreja de Jesus Cristo, é ser sal da terra, luz do mundo – isso pressupõe que é necessário ser diferente, fazer algo diferente, em Cristo Jesus (Deus e Homem, homem diferente, fiel, singular), não é ser mais um na multidão.

    Gostaria de terminar o meu protesto contra a Arquidiocese do Rio com as Palavras de Deus:

    “Não ameis o mundo nem as coisas do mundo. Se alguém ama o mundo, não está nele o amor do Pai. Porque tudo o que há no mundo – a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida – não procede do Pai”(1 Jo 2, 15 – 16).

    Podemos fazer uma pergunta: O que é mais fácil praticar, o mal ou o bem? O mal! Então vamos desconfiar mais de nossos apetites, agradabilidades, divertimentos.

    Não é “a toa” que Jesus Cristo diz: Quem quiser ser meu discípulo, renuncie a si mesmo, tome sua cruz e siga-me.

    “Nisto consiste o amor: que vivamos segundo seus [do Pai] mandamentos.”(2 Jo 6). Não pode estar no amor do Pai uma Arquidiocese que apóia uma festa que viola os Mandamentos Dele.

    Para os fiéis de boa vontade da referida Arquidiocese, não desanimem, resistam firmemente, combatam o carnaval, pois assim continuarão a ser os sobreviventes católicos desta Arquidiocese. O Senhor não quer perder essa Arquidiocese, nem a Igreja, trabalhem por ela.

    Por causa da infeliz atuação desses padres e bispos, vão caluniar toda a Igreja, mas paciência, porque na paciência opera a nossa salvação.

    A todos que pretendem fazer o Retiro, desejo um Santo Retiro, longe da baderna do Diabo.

    “A nós descei, Divina Luz!
    A nós descei, Divina Luz!
    Em nossas almas acendei
    O amor, o amor de Jesus.
    O amor, o amor de Jesus.

    Sem Vós, Espírito Divino,
    Cegos só podemos errar
    E, do mais triste desatino
    E, do mais triste desatino
    No mais profundo abismo,
    Sem fim, sem fim penar.
    Sem fim, sem fim penar.

    O negro inferno nos faz atroz guerra,
    Contra nós arma o mundo sedutor;
    Tudo é para nós perigo nesta terra,
    Sois Vós, sois Vós, nosso Libertador!”

  47. um comunista construiu um sambódromo, e ai foram dois padres católicos benzer, mães de santos abençoaram, e no fim é aquela baixaria geral… Só no Brasil…

  48. Meu Jesus tenha Misericórdia da Tua Igreja!

    Quando eu ia imaginar que um Padre ia se Paramentar com a Estola e Abênçoar o carnaval do Rio.

    Vou usar as palavras já conhecidas de uma bloqueira:

    PLENA COMUNHÃO DA DESOBEDIÊNCIA!!!!!!!!!!

    ISSO É PARA TER CLAREZA EM QUE PÉ ANDA A CNBB…………………….

  49. [OFF TOPIC, si permisit]

    Caríssima Ana Maria

    Sei que já deves agradecer muito ao Bom Deus pelo seu filhinho. Quem sabe ele não venha a ser um grande Sacerdote um dia, hein?

    Rezarei muito por vocês.

    A propósito, muito bom o post sobre a formação católica do pequeno, postado no seu blog há umas semanas atrás.

  50. Parabéns, ANA MARIA, pelo seu filho. Quisera eu que o meu, de 16 anos, tivesse o mesmo empenho. Certo que jamais irá a um baile de carnaval, mas porque não gosta, não por motivos religiosos.

    Disse acima sobre a benção no Carnaval e parece que muita gente não gostou, embora não tenha havido citação expressa ao meu nome. Isto é perfeitamente compreensível, dado o absurdo maniqueísmo que reina – e sempre reinou – entre nós, onde se enxerga o bem em tudo ou o mal em tudo, sem meio termo, que normalmente é onde reina a virtude.

    Como sabemos todos, o Carnaval é festa pagã cuja origem é incerta, mas com o cristianismo a Igreja passou a regular a data do acontecimento, dando-lhe até um cunho bastante saudável: come-se e bebe-se um tanto quanto à farta antes de iniciar a Quaresma e o que dela se espera: mais jejum, mais oração e mais penitência.

    Em si mesmo o Carnaval não tem nada demais; é uma festa, e festa se dão em todas as famílias, como por exemplo, quando uma filha debuta ou um filho se forma nesta ou naquela faculdade. Ou consegue um bom emprego, ou se casa, e por aí afora.

    Há inúmeras ocasiões para folguedos e risos e outras tantas para choros e contemplações.

    O Carnaval é mais um desses momentos de alegria. Que vem sendo, pelo desmoronar dos costumes, ocasião de orgias e de escândalos a cada ano que passa, talvez até piores que nos tempos antigos.

    Já que a Igreja nunca baniu o Carnaval – pelo menos ao que eu saiba e se estiver errado espero ser corrigido imediatamente – cabe a cada cristão, especialmente o católico, vivê-lo como se deve.

    E todos sabem como se deve comportar nesta festa e em qualquer outra.

    E para encerrar, acho, sim, que faltam carradas de bençãos ao Carnaval e à sociedade em geral. Mas como deve ser. “Extra ecclesia nulla sallus”. Mas parece que isso não foi dito aos bispos de hoje; nem a esses padres mambembes.

  51. Israel, obrigada por rezar. Preciso demais, remo contra tsunami. Estou me esforçando para ele ser um bom Católico, se tiver vocação para o sacerdócio teremos mais um Brasileiro padre da FSSPX.
    Vc leu o texto? kkk ele é muito engraçado, faz muitas perguntas.

  52. João, vc colocou a culpa em Deus e afirma que ele tem deficit de atenção, ai n dá!

    *************
    Temos que rezar muito pelos jovens, conte com as minhas orações.

  53. Ana, deve ser muito gratificante ter um filho nessa idade já questionando coisas. Utilizar o catecismo para colorir me pareceu muito bom. Imaginei também ele rezando a Ave Maria em Latim!

    Meu primeiro filho nasce em dois meses, e vou guardar muitas dessas ideias.

  54. É uma alegria imensa sim. Ótimo final de gravidez para vcs.

  55. Triste mesmo esse acontecimento.Acho que os irmãos e irmãs de fé já disseram tudo.

    Ana,qual o link do seu blog onde tem o tópico que o Israel citou? Gostaria de ler. Fiquem com Deus.

    Flavio.

  56. O MAIS TRISTE DISSO É CONSTATAR QUE, PARA ISSO, ELES COLOCAM SUAS BATINAS…

  57. João, o Carnaval desde na sua origem na Europa, sempre foi ligada a luxúria.

    Os canarvais na época da renascença já mostravam isso.

    O carnaval nunca foi e nunca será “momentos de alegria”.

    A Igreja Católica sempre combateu essa imoralidade que muitos como você chama de festa.

    Aqui no Brasil da CNB do B, a coisa está como está por causa da prórpia CNB do B.

    Nunca essa Conferência dos infernos cuida da salvação das almas.

    Só quer saber de coisas mundanas.

    Para a CNB do B, carnaval é cultura e os fieis que estão perdendo suas almas, a tal não está nem ai.

  58. ENQUANTO ISSO O ARCEBISPO DE OLINDA E RECIFE FAZ O MESMO:
    Santidade é alegria: juventude salesiana bota o bloco na rua
    Apaixonado pela juventude, São João Bosco utilizava todas as possibilidades de evangelização, indo ao encontro das ovelhas dentro da realidade e da cultura que viviam. Fruto dessa inspiração, membros ligados à Articulação da Juventude Salesiana, grupos de paróquias, escolas e obras sociais que se identificam com a espiritualidade salesiana, desfilarão no próximo domingo, 19, pelas ruas do centro do Recife com o bloco “Santidade é Alegria”.

    A concentração será no Colégio Salesiano Sagrado Coração, na Boa Vista, a partir das 14h. Lá haverá um momento de reflexão com o padre salesiano Fábio José, animação e celebração da Santa missa. A saída rumo ao Recife Antigo está prevista para 16h30. Um boneco gigante de Dom Bosco estará presente como símbolo maior da festa.

    Para o coordenador da Pastoral Juvenil Salesiana do Nordeste e um dos idealizadores do evento, padre Deyvson Soares, o objetivo do bloco é mostrar a alegria do cristão que é baseada no equilíbrio e no respeito aos valores humanos. “Não demonizamos o carnaval, pelo contrário aproveitaremos esse importante momento cultural para levar Cristo, a verdadeira alegria”, disse.
    Da Assessoria de Comunicação AOR

  59. Nossa Senhora de La Salette em 1846, disse a confidente Melaine Calvat:
    “Os sacerdotes, ministros de Meu Filho, por causa de sua má vida, pelas suas irreverências e pela sua impiedade ao celebrar os santos mistérios, pelo amor ao dinheiro, amor as honras e prazeres, converteram-se em “cloacas de impureza. Já não há almas generosas, já não há ninguém digno de oferecer a Vítima sem mancha ao Eterno Pai, pelo mundo”.

    “Não se opor ao erro é aprová-lo, e não defender a verdade é suprimi-la; e a nossa negligência em defender a verdade, quando podemos fazê-lo, é tão pecado quanto incentivar o erro. ” Papa São Félix III

    O Imaculado Coração de Maria deve estar sangrando com a quantidade de pecados
    que são cometidos em nossos dias, afastando tanta gente da Religião e comprometendo
    sua salvação eterna. Ascendam uma vela para que Nossa Senhora não chore mais.

    Jesus tende misericórdia de nós!

  60. Eu coloquei a culpa em Deus!!! Ainda bem que você diz rezar bastante, ANA. Porque só por Deus mesmo.

    Pelo jeito, embora me esforce escrevendo em português, acho que não me faço entender. Ou não querem me entender. Não é possível.

  61. Atribuiu-se a De Gaulle a frase que expressava não ser o Brasil um país sério e agora nos parece que o clero do Rio foi contaminado com essa idéia. Cabe a nós agora, sermos submetidos às chacotas do baixo protestantismo. Conclamo aos católicos do Brasil inteiro a protestar veementemente junto às representações da Igreja no Brasil e em Roma.

  62. Prezado Sr. José Luís;
    Li seu comentário e entendo seu descontentamento.
    Porém, lamento informar-lhe que nem aqui, muito menos em Roma alguém se importa com nossos protestos e nossa indignação.
    Caso o Sr. queira salvar sua alma, ser um Católico sincero e leal, GUARDE SUA FÉ!
    Vivemos tal qual os tempos da “reforma inglesa”, porém, apesar da crueldade daquela época, havia uma grande crueldade física, encarceramentos, morte por enforcamento ou esquartejamento ou ainda por asfixia, porém, os alentava que em Roma sabiam que o Papa rezava por eles, os amava profundamente, enviava-lhes missionários e era fiel à Herança do Apóstolos, vigiando zelosa e atentamente sobre a Fé.
    Atualmente, as coisas estão bem piores. Além de crueldade física, a temos moral, doutrinal e espiritualmente.
    E, pior que isso, hoje não temos certeza de que em Roma alguém vigie ou zele pela Fé, Herança dos Santos Apóstolos…
    Rezemos, prezado José Luís, rezemos muito!
    Aconselho que tenha devoção ao seu homônimo, um garotinho mexicano, de 13 (treze) anos de idade, que morreu martirizado por DEFENDER a Fé Católica: São José Luís Sanchez del Río, Mártir Cristero.
    Pequenino em idade e estatura física, gigante em Fé e valentia Católica!
    Que exemplo de Fé, de caráter e de hombridade!
    Não se preocupe, somos perseguidos, porém seremos vitoriosos!
    Tal qual São José Luís Sanchez del Río, espero que possamos gritar, com fé ardente, exalada de nosso coração:
    VIVA CRISTO REI !!!

  63. João, nunca disse em lugar algum que rezo bastante no sentido de ser melhor que alguém. Mas se vc está se referindo ao texto sobre meu filho, eu vou te dizer sobre o seu: de fato só por Deus mesmo, reze mais!

    N há problema algum em entender o que vc escreve, o problema é vc n entender que n dá para aceitar o que vc diz. Simplesmente pq vc está na contra mão do que a maioria sabe que é o certo. A maioria n concordou com a bênção no sambódramo que vc achou certa e muito menos concordaram com que a freira tenha que retirar o véu para foto.

  64. Teve casamento na concentração e estão noticiando que foi padre, na verdade o cara é herege da igreja carismática:
    http://g1.globo.com/sao-paulo/carnaval/2012/noticia/2012/02/padre-celebra-casamento-antes-de-escola-que-falara-sobre-o-amor.html

  65. Obrigado,Ana! Muito emocionante o tópico,bem como o tópico sobre a espada.Um dia tem que por a foto de seu filho no seu blog.

    Fiquem com Deus.

    Flavio

  66. Caros irmãos!

    Salve Maria!

    Fica aqui uma divagação que tive:

    Padre Pio, mesmo sendo santo e sabendo que o bispo de sua diocese era um pecador inveterado (principalmente quanto aos pecados da luxúria) rezava por ele… é o que devemos fazer: rezar!

    Aqui em Salvador rezamos tanto que, apesar disto, não conseguindo converter o cardeal anterior por seu coração endurecido, Deus nos enviou um arcebispo muito melhor (D. Murilo)!

    Este conselho eu deixo para meus irmãos cariocas: rezem pelo seu bispo para que se converta ou, em outra situação, Roma envie futuramente alguém melhor ou menos pior!

  67. Aos irmãos de Recife deixo as mesmas considerações!

  68. Que dor! Que vergonha!

  69. Flavio, talvez coloque foto da primeira comunhão. abraço

  70. O único jeito que se encontra uma defesa da Verdadeira Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo é assim: comentários de leigos, indignações a respeito de fatos como este no Rio de Janeiro. Somos o restinho que prevalecerá. E a vitória é certa! apesar da dor da vergonha, já podemos “de camarote” assistir a derrota de satanás. Isso é fé!

  71. Opinião. Ridículo quem diz que carnaval é pecado. Eu considero como pecado os exageiros, vandalismos, bebedeiras, etc. Considerar um desfile onde as escolas simplesmente vem expor seus trabalhos na avenida, e o pessoal (os equilibrados) que está indo até lá se divertir e o bispo enviando o vigário para abençoá – lo, considerar como pecado? Ah tem dó!

  72. LAMENTÁVEL.

  73. Então vamos excomungar o Padre Fábio que cantou na quadra da Beija Flor. Vamos excomungar o Padre Marcelo Rossi que fazia missa em autódromo.

    Vamos parar de idiotice, carnaval é festa do povo. Se não gostam, respeitem ao menos. Se nem respeitam as religiões alheias (imagina o quanto malharam o pessoal do candonblé), querem pregar jejum e penitência na quaresma.

    Precisam melhorar muito. A igreja perde muitos fiéis por comportamentos como esse. A atitude do bispo a meu ver foi a correta. Queiram, gostem ou não, isso tem de ser respeitado.

    De que adianta pregar jejum, oração, penitência, etc. A quaresma é muito mais que isso. Precisamos pregar a penitência da tolerancia, do respeito múttuo entre os semelhantes e as religiões.

    • Raider,

      você não está compreendendo bem o que está sendo discutido aqui, e provavelmente nem mesmo conhece bem a realidade dos escritores e frequentadores do blog.
      Mais ainda: você está se deixando levar por emoções que colocam em xeque a sua próprio prerrogativa de tolerância. Respire fundo antes de escrever e pondere sobre o que deseja comentar.

      Vamos por partes: realizar missa em autódromo não é a mesma coisa que cantar numa quadra de escola de samba. Que há de ofensivo a Deus em se realizar o Santo Sacrifício de Cristo fora dos muros das igrejas, fora dos altares? Você consegue apontar algo de ruim? Admito que também não consigo. Porém, você pergunta o que há de errado na benção “ecumênica” celebrada no sambódromo do Rio. Conforme eu comentei da primeira vez aqui, e com um rapaz via twitter, condescender com a festa do carnaval torna profundamente mais difícil manter (perante os não-cristãos) uma postura fiel ao Evangelho de Jesus e à doutrina católica que condena os valores perversos do carnaval, a saber: o exercício dos pecados capitais da gula e da luxúria.
      Ora, Raider, admitindo que a posição oficial da Igreja é condenar o uso da camisinha porque ela é, só para citar poucos argumentos:
      – promotora da promiscuidade (e daí: adultério, sodomia, pedofilia, etc)
      – negativa da natureza reprodutória, dádiva de Deus para os homens
      como pode um católico zelar pela salvação do seu próximo (aquele não-cristão) condenando o uso da camisinha, procurando mostrá-lo uma conduta de continência, de castidade que o aproxime de Deus, se o representante máximo da Igreja aqui na cidade, o arcebispo Dom Orani Tempesta, aprova e corrobora com a celebração desta festa já abismalmente pervertida?
      Esta é a razão da insatisfação manifestada aqui. A atitude do bispo é confrontante com o desejo de santidade do seu rebanho.

      No mais, Raider, você fez uso de um suposto desejo de harmonia entre as religiões. Chegou a alegar que a igreja perde fiéis por ser dura. Saiba que a missão da Igreja Católica na Terra não é confraternizar-se com as inúmeras manifestações e crenças religiosas que os homens inventem para “se sentir bem”. A missão dela é salvar as almas da condenação apresentando-lhes A Verdade, que é UNA. Isso posto, a Igreja não pode (sob pena de contradizer-se e tornar-se uma fantasia) colaborar ou aceitar que as pessoas professem credos em sua maioria satânicos (papo pra estudos). E se não é o caso de manifestar uma reprovação severa às crenças pagãs, que ao menos ela não as incentive, o que fica subentendido quando um padre concede uma benção a um evento pagão JUNTO com representantes dessas religiões pagãs.

      Em seguida, vou tentar concordar com você: vamos parar de idiotice! Carnaval é festa DO POVO. Raider, praticar pecados é também coisa do povo. É por isso que a Igreja não pode colaborar com algo que promova a comissão de pecados.

      Vale a pena, Raider, pesquisar um pouco sobre penitência e também sobre tolerância, mas através de documentação cristã, através da doutrina cristã. “penitência da tolerância” é chavão de gente que tem, no mínimo, um pé do lado DE FORA da Igreja e portanto, não vale mais do que “trinta moedas de prata” por aqui.

  74. Raider Lopes Martins, talvez como católico considere como alguns santos dentre tantos se referiram ao carnaval:
    – “Nestes dois últimos dias de carnaval, conheci um grande acúmulo de castigos e pecados. O Senhor deu-me a conhecer num instante os pecados do mundo inteiro cometidos nestes dias. Desfaleci de terror e, apesar de conhecer toda a profundeza da misericórdia divina, admirei-me que Deus permita que a humanidade exista”.
    (Santa Faustina Kowalska)

    – Santa Teresa dos Andes escreve: “Nestes três dias de carnaval tivemos o Santíssimo exposto desde a uma, mais ou menos, até pouco antes das 6 h. São dias de festa e ao mesmo tempo de tristeza. Podemos fazer tão pouco para reparar tanto pecado…”

    – O Servo de Deus, João de Foligno, dava ao carnaval o nome de: “Colheita do diabo”.

    – São Carlos Borromeu jamais podia compreender como os cristãos podiam conservar este perniciosíssimo costume do paganismo.

  75. Bruno Linhares, obrigado pela sua exposição. Poupou muita gente de se dar ao trabalho de explicar ao nosso irmãozinho acima. Mas temo que a conscientização dele vá depender da disposição em se aprofundar no conhecimento da catequese e na reflexão abandonando a comodidade oferecida pela versão da mídia.

    • Bom, vamos a alguns pontos.

      José Luís, eu nunca me deixo levar pela opinião alheia, da imprensa, etc. Convenhamos que hoje a mídia (alguns segmentos), é utilizada mais para manipular seus espectadores do que simplesmente para informar ou mesmo prestar contas. Sou católico, praticante, mas tenho opinião formada. Não iria simplesmente ser louco em falar algo em contrário.

      Bruno, achei interessante suas colocações, também não sou contra eventos religiosos em campos de futebol, autódromos, onde for. O que eu realmente argumentei, é que a forma como foi feita a crítica ao Dom Orani (acompanho seus trabalhos desde os tempos que era bispo de Rio Preto – SP e celebrava na Rede Vida), e o que ele fez. Sou contra misturar religião e carnaval, que são duas situações diferentes (opostas e que dificilmente se misturariam).

      Não estou aqui para impor opinião ou pensamentos de minha parte. Observei a notícia, e comentei diante dos fatos. Sobre o tal desconhecimento de quem frequenta o fórum, peço desculpas se coloquei de maneira inapropriada, mas a interpretação minha foi muito mais para com o feito do bispo, e não sobre as reações que levou o que ele fez.

      Sobre a posição da igreja, sei muito bem a intenção dela. Quem dera se fossem todas as religiões com a história que a Igreja católica passou em todos esses séculos.

      Podem ficar tranquilos que minha intenção não é causar confusão aqui, apenas manifestei uma opinião minha e nada mais.

  76. Misturar religião e carnaval na forma de festa como vemos hoje. Não como o rebanhão, e as outras formas que a igreja convida os cristãos a vivenciar esses dias.

  77. lamentavel, um catolico verdadeiro jamais faria isso, fim dos tempos!!