Vazamento de notícias do Vaticano: identificada a origem.

IHU – A investigação da Gendarmeria: descobertos os escritórios de onde vazaram as cartas secretas. Sanções à vista para os responsáveis. A reportagem é de Marco Ansaldo, publicada no jornal La Repubblica, 15-02-2012. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

A primeira letra, em que Dom Viganò pedia para ficar em seu posto para combater a “corrupção e a prevaricação” saiu da II Seção da Secretaria de Estado do Vaticano. Escritório responsável pelas Relações com os Estados Estrangeiros.

A segunda, ao contrário, o memorando “muito confidencial” sobre o IOR [o chamado Banco do Vaticano], na realidade, uma nota de discussão sobre os pedidos provenientes da magistratura italiana, foi extraída dos arquivos da I Seção. Escritório para os Assuntos Gerais Internos.

Também foi apurado quem teria divulgado a terceira carta, que partira de um amigo alemão do cardeal Castrillón, e que foi enviada por Sua Eminência ao secretário de Estado, Tarcisio Bertone, relatando a viagem do colega purpurado Romeo à China. E cujos conteúdos sobre um fantasmagórico atentado contra Ratzinger já é motivo de deboche nas Salas Secretas.

O cerco se apertou no Vaticano em torno de quem passou as cartas para a imprensa. Primeiro, foram controlados os originais dos documentos e depois se remontou a quem os tratou. Nestes dias, o comandante Domenico Giani, diretor dos Serviços de Segurança e do corpo da Gendarmeria Vaticana, está no México e em Cuba para as inspeções em vista da viagem do papa no fim de março. Mas seus homens vasculharam as cartas, puseram os olhos sobre os suspeitos e, finalmente, identificaram os eclesiásticos responsáveis por ter divulgado dos documentos.

Assim aconteceu no ano passado, quando se descobriu que uma carta de um misterioso “corvo” endereçada ao cardeal Bertone foi enviada por um idoso monsenhor da Campania. “Não é uma operação muito difícil – explica uma fonte interna –, porque não há muitas pessoas que têm acesso a esse tipo de arquivos. Agora, eu não gostaria de estar na sua pele”.

Sanções administrativas, denúncias penais (pela revelação de segredos oficiais e difamação) e a possibilidade de que alguém, de repente, desapareça e seja transferido para outro lugar pelas duas seções centrais da Secretaria de Estado, localizadas na 1ª e na 2ª Loggia do Palácio Apostólico, protegido pelos Guardas Suíços. Esse é o cenário que está sendo preparado.

A caça aos “furões” do Vatileaks, o caso que nasceu com a divulgação das cartas vaticanas na imprensa, está em pleno desenvolvimento. Por trás dos Muros Leoninos, os venenos continuam florescendo, enquanto se prevê uma semana densa de reuniões importantes, entre política e espiritualidade. Nesta quinta-feira, para o aniversário dos Pactos Lateranenses, os cardeais se reunirão na Embaixada da Itália junto à Santa Sé, pela primeira vez, com os ministros do governo Monti. No sábado, será realizado o consistório, a reunião do Sacro Colégio, com a criação, por parte de Bento XVI, de 22 novos cardeais.

Mas o cheiro dos venenos ainda pairava no ar na noite desta quarta-feira, no Conselho dos Cardeais, reunidos sobre o estado das finanças: Bertone, Vallini, Bertello, Calcagno, Versaldi. À margem da mesa convocada para analisar a saúde financeira da Santa Sé, vozes críticas contra as últimas quedas de imagem da Igreja diante da opinião pública.

Uma trama insistente afirma que, por trás do motim de monsenhores que divulgam as cartas secretas, não há apenas uma questão de carreirismo interno ou de disputas anti-Bertone. Mas sim que está consumindo, anos depois, a sutil vingança do ex-secretário de Estado, Angelo Sodano. Bertone, que uma vez assumiu o seu lugar como braço direito do papa, teria mandado para longe alguns homens de confiança do cardeal-decano. E agora que ele está para chegar ao fim dos 78 anos (idade em que Sodano renunciou do seu cargo), a operação teria começado.

Venenos que custam a diluir, e, ao contrário, até se espalham ainda mais. Como no caso do contra-ataque do porta-voz da Sala de Imprensa da Santa Sé, padre Federico Lombardi. Autor de uma nota impecável em vários aspectos (“o governo norte-americano teve o Wikileaks, o Vaticano tem agora os seus leaks, os seus vazamentos de documentos que tendem a criar confusão”). Mas de tons insolitamente duros, bem captados por alguns observadores, que ficaram perplexos quando o porta-voz do papa disse que a “leitura em chave de lutas de poder internas depende em grande parte da rudeza moral de quem a provoca e de quem a faz”.

Porém, a circulação de documentos secretos expôs com clareza (veja-se o contraste Castrillón-Romeo) como, justamente entre os purpurados, circulam venenos e atuam lobbies. Com o olhar de alguns dirigido para um futuro conclave. “Este manso pastor [Bento XVI] – advertia nesta quarta-feira o editorial do L’Osservatore Romano – não recua diante dos lobos”, enquanto, “noite adentro, o inimigo semeia cizânia no campo”. Uma batalha que ainda deve ser observada, e escrita, entre o pastor e os lobos.

16 Comentários to “Vazamento de notícias do Vaticano: identificada a origem.”

  1. Cardeal Angelo Sodano é o Decano do Colégio dos Cardeais. Ou seja, teria muita influência num futuro conclave.

    Quem sabe a turminha de Sodano não tenha percebido algum movimento do Papa, no sentido de diminuir as chances de um deles ser o próximo sucessor de São Pedro? Nesse caso, teriam começado todo o ataque midiático contra o Vaticano, e não duvido nem da história de desejarem a morte do Papa para daqui há 12 meses, antes que eles possam ser afastados.

    Parece muito teoria da conspiração. Mas me parece possível.

  2. “A primeira letra”? Não será “A primeira carta”?

  3. Não se preocupem senhores, nessa estorinha de limpeza e caça às bruxas, só irão trocar seis por meia dúzia, afinal, fogueira da inquisição NÃO PODE.

  4. Jorge, pelo jeito é tradução by Google. Se for lá e escrever “the first letter”, aparece “a primeira letra”. O IHU não tá colocando o crédito no tradutor certo.

  5. Com todas as forças de minha alma, já que a do corpo é perecível, rogo à DEUS, na pessoa de seu FILHO SANTO e pela intercessão da Virgem Mãe, que FORTALEÇA na saúde o corpo e na santidade a sabedoria de nosso SANTO PADRE, BENTO XVI para que ultrapasse com toda fé e auxílio divino, esta situação despudorada de nosso clero, no qual está ilhado e que de todo este mal ele possa tirar um bem.
    Virtude própria dos santos.
    Mãe Santíssima, intercedei!

  6. Israel, que validade teria o papa diminuir as changes de sodano (SIC) se quem escolhe um papa é o Espírito Santo?

  7. “Perigosíssimos cumpanheiros”
    Até parece que a igreja conciliar está “escandalizada”…
    “Que é isso cumpanheiro”?
    Ingenuidade e tolice a nossa, “perigosíssimos cumpanheiros”!
    Porém, essa desgraceira toda, apesar de ter sua origem na tentação diabólica, nada melhor que “usar” da “inspiração maldita” do pai da mentira: o mega evento, a desgraça conciliar.
    Não sou eu quem chama a igreja conciliar de pecadora…
    Nem os Santos Profetas, tampuco a Santíssima Virgem.
    São eles mesmos, os “teólogos” do mega evento…
    Senão, vejamos o texto dos professores da Gregoriana, em Roma:
    “Como mostra a análise de Rahner, o Concílio, se bem não aplica o adjetivo de ‘pecadora’ à Igreja, efetivamente admite seu aspecto pecaminoso”
    FLICK, Maurizio; ALSZEGHY, S.; in: “Il mistero della croce – Saggio di teologia sistematica” – pp. 411-412. Queriniana: Brescia, 1978.
    Destarte, podemos concluir que o pensamento de fundo dessa gente conciliar, além de evidentemente evolucionista e levar à uma “revolução copernicana” na visão do universo e do ser humano, adota, o que é o mais trágico, uma nova concepção de Igreja, ou seja, uma igreja em contínua reforma (tal qual “sonhavam Lutero, Crammer e outros “reformadores”).
    Essa “nova concepção de igreja” gera uma tranquila concepção de “igreja pecadora”, substituindo o ensinamento multissecular: Igreja Santa, Vinha do Senhor!
    Assim, a “meretriz apocalíptica”, tanto usada por Lutero, o monge maldito, para desmoralizar a Igreja Romana, hoje, segundo a “nova teologia conciliar”, de acordo com essa gente nada mais é que a Igreja…
    Quem diria… Teólogos afirmando na Gregoriana que a Igreja seria uma pecadora… Evidente, afinal eles sabem da traição e da apostasia que estão enveredando o rebanho do Senhor!
    E pensar que tem muita gente aí que acredita que esse concílio não foi mal…
    A interpretação dele é que é ruim… Então tá!
    Quem acredita nisso, deveria também acreditar em papai Noel, Colhinho da Páscoa e em duendes…
    Esse maldito concílio que é a origem de todo esse mal que assola a Igreja. Só não vê quem não quer!
    Quem será a “meretriz apocalíptica”, que tanto escandalizou S. João, o Apóstolo Eucarístico?
    Por falar em Apocalipse, lembro-me da passagem na qual o “dragão vomita como que um rio de blasfêmias, tentando afogar a Mulher que está prestes a dar a luz…”
    “Perigosíssimos”, diante de tudo isso que estamos a ver:
    Cardeais contra cardeais, bispos contra bispos, escândalos, amor desenfreado às riquezas, ao poder, ao sexo, desobediência, irreverência, blasfêmias, apostasias, heresias tidas como normais, pastores preguiçosos e desconhecedores até mesmo do mais simples Catecismo…
    “Cumpanheiros”, vocês, por acaso, não percebem nisso tudo a “Mão pesada do Redentor”, como havia predito a Santíssima Virgem em La Salette?
    Bem, em todo caso, este “escândalo” somente soa como tal para nós, Católicos.
    Para o clero conciliar, suas “cúrias espúrias” e “cão-ferrâncias e pisco más” ah, isso não é nada, uma vez que a igreja é santa e pecadora…
    ´”Perigosíssimos”, de pecadora já nos enchemos…E estamos até o alto da cabeça… Porém, o que de santidade produziu essa igreja conciliar?
    Será que essa gente se lembra do que disse Nosso Senhor?
    “Pelos frutos conhecereis a árvore”
    Os milhares de Mártires e Santos demonstram os Frutos da Igreja Católica, a Igreja fiel à Doutrina herdada dos Santos Apóstolos.
    Os escândalos, a apostasia, a blasfêmia, entre tantos outros maus e pérfidos exemplos, são os frutos da igreja conciliar…
    Como diz o adágio popular:
    Ninguém dá aquilo que não tem!
    Portanto, bem ensinou a desgraça conciliar: a igreja do concílio é a igreja pecadora!
    Hoje, depois das “bênçãos” do novo Sambódromo do Rio de Janeiro, podemos afirmar que o caminho da perdição é largo, bem calçado e até abençoado ecumenicamente…
    Mais diabólico, creio que impossível!
    Tal qual a escandalosa igreja conciliar: suja, imoral, escandalosa, gananciosa…
    O típico reflexo de seu pai e mentor maldito, o prícipe das trevas, o senhor dos escândalos e das confusões, o pai do ecumenismo, o grande inspirador do mega evento: Lúcifer.

  8. Ana, e será que eles sabem disso no Vaticano?

  9. Israel, então o Vaticano perdeu a fé?

    *************
    Sempre quis conversar com perguntas :)

  10. Não posso dizer que perderam a Fé, mas estaria ela integralmente guardada pelos membros da Cúria (especialmente os que conspiram contra o Papa)?

  11. Felipe Leão,

    Casta meretrix, quia a pluribus amatoribus frequentatur cum dilectionis illecebra et sine conluvione delicti…. (In Lucam III:23).
    Não é Concílio, é Santo Ambrósio

  12. Não, Israel.
    Eles conspiram contra a Igreja e guardam a fé em 1789.
    N dá mais para responder com perguntas kkkk

  13. Ana, tens razão.

    A única pergunta que resta é: quando isso vai ter fim?

  14. Segundo a Bíblia, ainda falta muito, e quando eles gritarem paz e segurança, O Cristo voltará.
    Hoje consigo imaginar que seremos pouquíssimos a guardar a Fé, quando eu era plena (credo!), achava que tudo isso era metáfora. Há vida depois de ser plena, tenham Fé! ahuahuahuah

  15. Por que o IHU insiste em se referir a Bento XVI como “Ratzinger” ou Papa Ratzinger? Será que os TLs abrigados lá pensam que em frisar o nome alemão de Sua Santidade conseguiriam associá-lo ao nazismo? Ou seria um ressentimento contra o outrora Cardeal disciplinador da TL?