“Rezai por mim, para que eu possa dominar com humilde firmeza o leme da Santa Igreja”.

AGI | Tradução: Fratres in Unum.com – “O Papa pediu ao povo cristão que rezasse por seus cardeais, para que sejam sempre fiéis a Cristo. E, acrescentou, rezai por mim, para que eu possa dominar com humilde firmeza o leme da Santa Igreja”. Vem à nossa mente, nesta imagem, uma grande barca, a proa fortemente atingida por grandes ondas e vento forte”. Assim escreve Avvenire [jornal pertencente à Conferência Episcopal da Itália – CEI] no editorial de ontem, desejando que “continue firme e fiel a mão daquele ancião no leme”, ao qual se expressa no artigo “afeto e gratidão filial”. Comentando a alocução do Consistório de sábado, a jornalista Marina Corradi, colunista do jornal da CEI, salienta que o Papa Ratzinger contrapõe a lógica do Evangelho “à lógica do mundo, à lógica do poder, ao sucesso, às aparências. Aquela na qual no fundo, muito ou pouco, quase todos nós vivemos. Na qual viveram também os apóstolos, que se perguntavam ansiosamente quem era o maior entre eles. Lógica derrubada na Cruz por um homem que disse: quem quiser ser o primeiro entre vós, deve ser o servo de todos”. O proposto pelo Evangelho, de fato, é um “mundo de cabeça para baixo: fazer-se pequeno — conclui o editorial de Avvenire — contra o instinto que pressiona e quer domínio e honras. Assim são os homens, sempre foram, nem Cristo se escandalizou com eles naquele dia, na estrada para Jerusalém, quando, separadamente, reivindicaram que lhes reservasse os melhores lugares. Mas eles o seguiam; e ao segui-lo se viram perseguidos, presos, mas verdadeiramente grandes. Em uma lógica totalmente diferente. Não a do ‘mundo’. “

Tags:

4 Comentários to ““Rezai por mim, para que eu possa dominar com humilde firmeza o leme da Santa Igreja”.”

  1. Grande homem! Grande apóstolo! Estamos contigo, Santo Padre! Fique firme!

  2. Santo padre, conte sempre com minhas orações.

  3. Santo Padre, nós estamos com Vossa Santidade e vos amamos…
    No mar bravio e revoltoso pelo qual navega a Igreja de Nosso Senhor atualmente, V. Santidade conduz, iluminado pelo Espírito Santo, a Barca de Pedro, sem se deixar intimidar nem pelos mórbidos e estagnados ditos “tradicionalistas”, que de tradicionalistas nada têm, nem pelo aloprados, infelizes e infernizantes liberais e “progressistas”da esquerda festiva e frustrada que, como um câncer, vão sulgando a seiva da Igreja, sem coragem e brio de deixá-la…
    Ad multos annos!!!