Às “consagradas” que deixam o Regnum Christi: “não façam proselitismo!”

Por Patrícia Medina

Cardeal Velasio de Paolis

Cardeal Velasio de Paolis

O Delegado Pontifício para os Legionário de Cristo, Cardeal Velasio De Paolis, escreveu uma carta aos membros do Regnum Christi (RC), movimento leigo vinculado à congregação, comunicando-os que o Padre Agostino Montan, CSI, será o novo responsável pelas consagradas do RC (ele já é responsável pela  Ordo Virginum em Roma) e o Padre Ghirlanda, SJ, será o responsável pelos homens consagrados do movimento.

Na carta, o cardeal afirma esperar “que nenhuma das que tenham a intenção de deixar o Regnum Christi se deixe levar pela tentação de persuadir e de fazer proselitismo junto às outras que pretendem permanecer firmes e perseverar fiéis aos compromissos assumidos. Como justamente se exige o respeito pela escolha de quem deixa esta obra, do mesmo modo se deve esperar para quem –e são a grande maioria — pretende perseverar na escolha já feita no Regnum Christi.”

Essa afirmação corrobora as notícias que temos de fontes internas: as senhoritas “consagradas” estão saindo do movimento em grande número e as que já saíram estão dando suporte espiritual, emocional e logístico para as que estão dentro e prestes a sair. Segundo o prestigioso vaticanista Sandro Magister, cerca de metade das 800 “consagradas” já deixou o movimento.

Rezemos pelas bravas mulheres que, escolhendo a vida fora do Regnum Christi, ‘permanecem firmes e perseveram fiéis ao compromisso’ batismal, esse sim, um compromisso que jamais podemos abandonar!

17 Comentários to “Às “consagradas” que deixam o Regnum Christi: “não façam proselitismo!””

  1. Desculpe, mas considero a afirmação “permanecem firmes e perseveram fiéis ao compromisso’ batismal, esse sim, um compromisso que jamais podemos abandonar!” um tanto quanto tendenciosa e preconceituosa com o carisma Regnum Christi. As reformas estão ocorrendo e os erros serão corrigidos pelo Espírito Santo que atua por meio da Igreja.

  2. Ferretti,

    É provável que entre as consagradas que desejam sair do Regnum Christi haja “bravas mulheres”, como as deve haver entre as que desejam ficar. Haveria de sua parte uma espécie de torcida para que nada restasse do Regnum Christi e, extensivamente, dos Legionários de Cristo?

    Custa-me entender esta posição, que é a de muitos que conheço e respeito.

    Teria sido melhor, se prevalecer este entendimento, que a obra tivesse sido extinta imediatamente e os membros encaminhados para dioceses e institutos religiosos congêneres.

    Pe. Clecio

  3. Sim, rezemos por elas, para que sejam fiéis a Deus e para que consigam acordar as outras que ainda estão presas à ilusão do RC?LC!

    Glória a Deus que tantas estão deixando esse grupo!

  4. Reverendo Padre Clécio,
    A sua benção!

    Creio que posso responder a essa pergunta. Conheço muitas srtas. “consagradas” e membros do Regnum Christi. Nunca é demais reiterar o que já tive a oportunidade de dizer várias vezes aqui no Fratres: as “consagradas” são , em grande parte, mulheres bem intencionadas, que amam a NSJC. No entanto, a estrutura inventada pelo padre abusador viciou a ação de todo o movimento. O pe. Maciel fez dos LC e do RC como um retrato de si mesmo; até o cabelo repartem do lado esquerdo, como Maciel o fazia. O cerne do Regnum Christi é macielista: ele incutiu uma noção errada de caridade, de obediência, etc. Veja que o voto de caridade foi sabiamente extinto pelo Santo Padre. Algumas reformas têm acontecido desde que o padre abusador foi denunciado como alguém “desprovido de sentimento religioso”. Mas pode uma árvore má dar bons frutos?

    O fato é que as reformas talvez não sejam eficazes o bastante. O tempo dirá. O que se vê por enquanto é um movimento e uma congregação sem carisma, com um fundador pedófilo e psicopata que inventou milhares de regras (nunca aprovadas pelo Vaticano) para a vida das consagradas. Elas, somente há poucos meses, descobriram que as regras que elas acreditavam ser aprovadas, nunca sequer foram apresentadas às congregações vaticanas responsáveis. Imagine mais de 1000 (mil!) pequenas regras, desde ser proibido subir degraus de dois em dois, até como comer uma maçã. Regras que determinam que elas devem estar sempre com um rosto agradável, aprazível. Centenas de regras e “urbanidades” inventadas por um monstro. Essas pobres mulheres que, até outro dia, realmente acreditavam que seu fundador era um santo, a ponto de comemorar o dia de seu nascimento como festa “primeiríssima” (isso enquanto ele ainda estava vivo!!!). Essas pobres mulheres foram enganadas.

    Onde se encontram agora? Por que tantas estão saindo? Creio que são bravas, pois o acesso à informação é difícil para as consagradas do RC: suas correspondências sempre foram abertas e censuradas antes que lhe caíssem nas mãos. O uso da internet é monitorado. Tomar a difícil decisão de sair, sobretudo depois de 20 ou 30 anos de “consagração” no RC, é de uma coragem imensa! É também de uma humildade edificante. Elas estão admitindo, sobretudo para si mesmas, que estavam erradas, que foram enganadas. Que podem seguir NSJC nas dioceses, em ordens religiosas bem estabelecidas, no matrimônio. É sempre importante lembrar que elas não têm votos, senão promessas simples. Elas sequer são consagradas propriamente, pois fazem suas promessas não ao Bispo, senão ao superior direto.

    O RC deveria ser extinto? Talvez. O cardeal de Paolis tem recebido muitas críticas, mesmo de padres legionários, quanto à condução do processo de reforma. Veja que o Santo Padre agradeceu e abençoou de forma especial as pessoas que, mesmo sendo vilipendiadas publicamente, ousaram levantar suas vozes e denunciaram o padre abusador e criticaram o movimento. O cardeal de Paolis, porém, já chamou de “dissidentes” os que se prestam a fazer tais críticas.
    O Santo Padre talvez não tenha extinguido o RC de forma abrupta exatamente para permitir que, sem pressa e sem perigo de cisma, os membros aceitem que foram enganados e uma reforma TALVEZ possa acontecer.

    Mas muitos estão deixando o RC, pois já não acreditam em reforma. Vamos rezar por eles. É preciso coragem para começar de novo!

    Rezemos também pelo Santo Padre!

    Abs,
    Em Cristo,
    Patricia Medina

    Obs: sugiro a leitura de alguns sites:

    http://www.regainnetwork.org/

    http://www.life-after-rc.com/

  5. Qualquer pessoa que escreva sobre a devassidão moral na qual se meteu a LC é ostensivamente difamada ou ultrajada! A máquina de proteção dos LC e de difamação de quem nunca se enganou ou abriu os olhos, é uma máquina potente somente nos meios “plena”.

    A prova de que só os “hijos do padrecito” ainda acreditam nas mentiras da LC é esta: digitem “Legionários de Cristo” ou “Regnum Christi” no Google e os resultados falarão por si mesmos. É isto que a LC se tornou.

    De Paolis amaldiçoa aquilo que Bento XVI abençoou. Ora “hijos do padrecito”, se o RC ama o Papa, porque preferem De Paolis ao próprio Papa?

  6. Ok, Cardeal: “que nenhuma das que tenham a intenção de deixar o Regnum Christi se deixe levar pela tentação de persuadir e de fazer proselitismo junto às outras que pretendem permanecer firmes e perseverar fiéis aos compromissos assumidos”…

    Seria mais honroso se o Cardeal completasse a frase da seguinte forma: “ e também que nenhuma das que tenham a intenção de ficar no Regnum Christi se deixe levar pela tentação de persuadir e de fazer proselitismo junto às outras que pretendem deixar o Regnum Christi”.

    Mas não! Honestidade não é um dos melhores “carismas” das autoridades vaticanas.

  7. Patricia,sabe de alguns casos de mulheres que perderam a fé e sairam depois de tudo o que se soube sobre o fundador? Esse é um mal tremendo que pode causar o escândalo perpetrado pelo fundador.

    REZEMOS POR ESSAS PESSOAS!

    Fiquem com Deus.

    Flavio.

  8. “Perigosíssimos” FRATRES;

    O trabalho deles, independente do tal “nuestro padre”, o abusador Maciel e da sua “Cosa Nostra”, parecia ser sério, gerando bons padres, ainda que conciliaristas, porém, cultos e moralmente menos perniciosos que os que vemos por aí…
    O que me espanta é perceber que a igreja conciliar, seja aqui em nosso Brasil, seja distante, la na Roma Eterna(?), o interesse dessa gente é com resultados financeiros, vide os últimos “escândalos”, vaidade, poder e dinheiro…
    Daí, vem aquela perguntinha que não quer calar:
    O que mais preocupa a gente do Vaticano?
    Será que estão preocupados com O BEM da Legião, ou será que estão preocupados com OS BENS da Legião?
    Afinal, depois da desgraça conciliar, Roma empobreceu-se, as dioceses também, ainda mais com tantas indenizações do clero conciliar e suas novas tendências “liberal-arapiraquistas”…
    Tal qual a Opus Dei, a Legião tem muito, muito, muito dinheiro…
    Portanto, toda essa “cruzada anti Legião”, bem não sei se tudo isso seria apenas um claro sinal de “Zêlo Apostólico”, ou se na verdade seria “Desespero ante a crise financeira”…
    Sejamos equilibrados e tenhamos bom senso…
    Até que essa gente mostre seu Zelo Apostólico, ainda continuo acreditando que a preocupação do De Paolis e sua renca é com o Dividendo’s…
    Quem viver, verá…

  9. Flávio, pessoalmente, não sei de casos específicos de consagradas.Suponho que existam. Conheço alguns casos de membros leigos do RC que prederam a fé. Penso em dois casais que conheço, ambos tiraram os filhos da escola dos LC afirmando que “nunca mais querem saber de catolicismo”. Um desses casais, inclusive, falou coisas horrorosas do Santo Padre, acreditando que o Papa apoia o escândalo do “apostolado das elites” e pedofilia na Igreja. Há, também, uma moça que trabalhou por anos na escola dos LC e que, escandalizada, encontrou a “verdade” no espiritismo.
    No blog Life-After-RC há um ex-membro que comenta frequentemente e que, tendo sido abusado sexualmente por um padre legionário (outro, que não o Maciel), perdeu a fé.
    Esses são os casos que lembro agora. Creio que temos que rezar muito por essa situação toda.

    abs,
    em Cristo,
    Patricia

  10. Alguém dos LCs ou dos RCs já leu a dramática carta das vítimas do abusador, endereçada o Santo Súbito, o Beatíssimo João Paulo II e que foi covardemente ignorada? Não? Que pena!

  11. Patrícia Medina, parabéns pelo excelente trabalho de denúncia. De fato, essas ‘consagradas’ fazem muito bem em sair dessa estrutura viciada, merecem nossas orações e admiração. Além de humildes são também muito corajosas, pois deixam o conforto proporcionado pela estrutura e terão que arcar com inúmeras incertezas, como sustento, desprezos das que ficam, o enfrentamento de muitos desafios e etc.

    Não consigo entender como dá para permanecer numa obra cujo fundador foi um monstro tão malvado. Em todas as ordens religiosas, as deteriorações ocorreram muito depois, mas os fundadores foram verdadeiros santos. Creio que seria excelente se uma nova congregação fosse fundada para abrigar todas essas mulheres, com novos estatutos e um novo fundador. Peço ao Bom Deus que inspire e conduza essas mulheres.

    Transparência é fundamental!

  12. Pois é Patricia,imaginei que tu soubesse de casos de pessoas que perderam a fé.infelizmente deve ter um bom número de pessoas ligadas de alguma forma a essas instituições que se afastaram da Santa Igreja depois de tudo o que aconteceu,como esses casos que tu conhece e citou.Católicos distantes de tudo isso como eu,que quando fiquei sabendo de tudo fiquei boquiaberto e com dor na alma,imagine as pessoas que viviam próximo e/ou faziam parte destas instituições.MUITO TRISTE!

    Não consigo imaginar como manter essas instituições sendo o fundador quem foi.Também não sei se é viável transferir essas pessoas para outras congregações,ou se é algo problemático.

    Como tu disse,rezemos por essas pessoas,e que o Papa faça o que for mais correto.E que se for vontade de Deus,que se feche as portas dessas instituições.

    Fiquem com Deus.

    Flavio.

  13. Me desculpem, mas vejo em muitos comentário falta de caridade. Uma preocupação com essas almas, mas nunca deixando de atingir outras.
    Esse movimento tem sido uma família, dentro do que é a família Igreja, para muitas pessoas. Tenham mais delicadeza ao comentar e criticar de forma tão dura o que foi feito e o que deve ser feito.

    “Não consigo entender como dá para permanecer numa obra cujo fundador foi um monstro tão malvado.”, Me desculpe, mas eu consigo imaginar, pois quando se confia no amor de Deus, sim podemos esperar. Jamais concordar com atrocidades, mas esperar e acreditar porque Deus é fiel e vê a entrega de milhares de almas a Ele, não a um homem qualquer, mas ao próprio Cristo.

    Que esta situação não seja motivo para desencadear centenas de analistas e críticos, o Papa se encarrega de escolher quem fará isso. Mas que seja para desencadear mais oração, oração por cada alma que se equivocou, por aquelas que encontraram a Deus aí e o sigam buscando.
    Que nosso exemplo seja Maria, obediente e silenciosa.

    É importante que tudo seja claro, mas não nos equivoquemos nos julgamentos.

  14. Prezada Gabriella;
    Espero que sua Fé seja maior que esses “movimentos” da igreja conciliar.
    Também me impressionei com o trabalho da Legião, e muitas vezes os ajudei finaceiramente, acreditando que estava a ajudar uma Congregação que teria condições de “salvar” a igreja conciliar.
    Deixo bem claro a você, caríssima, que acredito naquilo que nos disse nosso Divino Redentor: “pelos frutos conhecereis a árvore!”
    Sentía-me muito confiante nesse pessoal, os “filhos do Padre Maciel”, como os chamava o beato João Paulo II, por sinal, amigo pessoal do “nuestro padre”, a quem protegeu.
    Fiquei decepcionado com o”nuestro padre abusador” quando conheci a Legião no México, “la patria madre” dessa gente, a qual você parece tanto gostar.
    Ainda assim, mesmo com muita desconfiança, continuei a ajudá-los, visto que formavam bons sacerdotes.
    Porém, conheci um padre legionário que muito me decepcionou. A caridade, que você tanto fala, não fazia parte do discurso daquele senhor.
    Minha esposa e eu ficamos realmente constrangidos quando ele, um jovem (que se dizia “piloto de aviões caça”), lançou impropérios contra Mons. Lefebvre e Mons. Castro Mayer, Bispos Católicos, já falecidos, que não estavam ali para se defender de tantas ignominiosas calúnias…
    Esse senhor, não usando do mínimo de bom senso, uma vez que estava em nossa casa e, se tínhamos pinturas desses Bispos, ele deveria ter o mínimo de prudência em imaginar que nós os admirávamos e os amávamos, afinal, ninguém tem em sua propriedade fotos de quem não se gosta, não é?
    Ao continuar suas injúrias vazias contra nossos quatro Bispos, sagrados em Ecône, minha esposa lhe disse que seria muito preferível ser um “reaça doentio” que um “tarado, drogado e mafioso”.
    Ele então se tocou, pois era um “embaixador de nuestro padre” no Brasil.
    Senti-me ultrajado quando o recebi como hóspede em nossa casa, minha família e eu, e este senhor queria impor a “verdade católica”, que realmente é a “mentira caótica” do concílio Vaticano II, visto que em nossa família, não admitimos a desgraça conciliar.
    Ficou claro para nós que este senhor se interessava apenas pelas nossas contribuições financeiras e pelos amigos que temos, possíveis doadores também…
    Esse padre lembrou-me muito a figra de um certo bispo de uma dessas novas igrejas evangélicas…
    Aquele do qual se pode dizer: “Se Jesus é o caiminho, fulano é o pedágio”.
    Com a graça de Deus, essa gente nunca mais apareceu nem em meu trabalho ou em nossa casa.
    Outro dia que recebemos uma “carinha”, pedindo contribuições para “seus seminários”…
    Essa cartinha, alimentou o fogo de nosso fogão à lenha…
    Desculpe-me a sinceridade, mas acredito que isso nada mais é que experimentar do mesmo prato que nos faziam comer…
    Agora são eles, os “filhos do padre Maciel” quem experimentam o gostinho amargo das humilhações…
    Termino lhe dizendo que confie em Deus!
    Um de nossos Bispo, D. Richard Williamson, o qual tanto o admiramos aqui em casa (desejando que ele possa Crismar nossos filhos!), também foi vítima de tanta calúnia e perseguição… Até uma “multa” colocaram para ele pagar, como se fosse um criminoso qualquer… Apenas porque suas palavras foram mal utilizadas e mal interpretadas!
    Posso afirmar que são calúnias, uma vez que sou filho de judeus alemães e que tive muitos membros de minha família executados durante o regime do nacional-socialismo alemão!!!
    Muito bem, o tempo passou e mostrou que D. Williamson era realmente inocente! Até a tal multa, foi considerada um abuso, pelas próprias autoridades que tentaram impor essa pena ao Bispo!
    Portanto, prezada Gabriella, não tema e nem nos considere tão maldosos!
    Apenas estão colhendo o fruto que eles mesmos plantaram!
    Afinal, como disse nosso Amado Salvador, “tudo aquilo que se fizer às escondidas, será gritado nos telhados”…
    Pobre Legião…
    Ainda teremos muitos gritos e uivos por aí…
    Ainda mais com tanto dinheiro…
    Para terminar, uma piadinha que me contaram no México, “la patria madre de la Legión”:

    “Você conhece os Milhonários de Cristo” ???

    Prefiro conhecer o Pobre Francisco de Assis…
    Seguiu o exemplo do Mestre: Jesus Cristo, qdo nasceu, o estábulo era emprestado… Quando aclamado Rei, o jumentinho era emprestado… Até a tumba era emprestada… nada era d’Ele… Ah, sim, teve algo “Seu”, só “Seu”: a coroa de espinhos e a Cruz…

    Maciel também seguiu o exemplo do “seu mestre” (e de toda a igreja conciliar): JUDAS ISCARIOTES, afinal, eles adoram a “bolsa das ofertas”…

    Boa notie!

  15. Felipe,
    espero estar errada, mas sua resposta me pareceu com muito mais mágoa do que amor pela Igreja. Sim, porque a Igreja sofre com tantas humilhações e até onde sei os Legionários continuam fazendo parte Dela.
    Eu espero que toda a verdade seja revelada, ainda que doa essa decepção em alguns momentos. Melhor essa dor do que a mentira, que continuar ofendendo a Cristo e pode contaminar a Igreja.
    Mas não vejo correto colocar todos, sejam sacerdotes, consagrados ou leigos, no mesmo nível de Maciel.
    Acredito sim que existem aí pessoas que realmente tem doado sua vida inteiramente a Cristo e buscado a santidade. É por essas que defendo o respeito e delicadeza no trato.
    Ao mesmo tempo que vejo essa sua equivocada necessidade de ofender chamando todos de “embaixador de nuestro padre”, “Milhonários de Cristo”, “tarado, drogado e mafioso” e coisas do tipo, vejo que você foi bem generoso ao receber um sacerdote na sua casa, abrir sua família para o convívio com ele e te digo que lamento sua decepção. Mas uma coisa não justifica a outra. Será que todos se sentem os filhos do Maciel? Tenho certeza que não.
    Não em estenderei mais apontando minha opinião em cada ponto. Apenas creio que a discussão fica bem mais rica quando nos colocamos em oração e nos colocamos a disposição para apoiar os que realmente querem fazer algo por Cristo e as investigações em favor da verdade e do bem da Igreja.
    Sim, minha fé é muito maior que os movimentos, mas foi através deles que conheci a Cristo e hoje posso defender esta fé.

  16. O povo que estava ligado ao LC se intitulavam SIM hijos pelo simples fato que adoravam hablar: nuestro padrecito. Denuncia já existia faz tempo aí defendiam: nuestro padrecito está sendo injustiçado.

    Então, Gabriella, como assim n se sentiam filhos??

    Nem o Felipe nem ninguém aqui têm mágoas, tem é cérebro para discernir que el padrecito pedófilo deixou uma obra das trevas com seu movimento criado e alicerçado na PEDOFILIA.

    Quem quiser servir a Igreja, entre para outra congregação. A menos que o Brasil e o mundo aprove a pedofilia, ai vão dizer que o desgraçado pedófilo era santo.

  17. Prezada Gabriella;
    Que bom que você tenha se encontrado com Nosso Senhor através da Legião ou do Regnum Christi.
    Tenho um casal de amigos, ele meu colega de turma, que se converteram graças aos Legionários, lá em Brasília, onde este meu bom amigo e colega moram.
    Tal qual você, eles começaram a perceber uma “seriedade” na igreja conciliar, através dessa Congregação.
    Creio que você não entendeu o que lhe falei.
    Não tenho nenhuma mágoa quanto à Legião, muito pelo contrário, muito os estimo, e sempre quando comento as “notícias” sobre a Legião, faço o comentário perguntando o que realmente interessa àquela gente lá de Roma, se O BEM da Legião, ou OS BENS da Legião, usando de um trocadilho pra criticar à cúria espúria e sua ganância.
    Problemas sempre existiram e sempre existirão, uma vez que o ser humano, graças ao pecado original, é limitado e se compraz no erro.
    Porém, a crítica que fiz é em relação ao padre Maciel, não ao trabalho desenvolvido pela sua Congregação.
    Aquele senhor, como vários de seus padres de confiança estavam envolvidos em algumas coisas que tenho vergonha de imaginar… E o pior, eram sacerdotes Católicos, e muitas vezes usavam desse Dom para ludibriar, obter vantagens, enganar e até mesmo, cometer abusos sexuais…
    Veja bem, não generalizei a crítica, como você entendeu e escreveu-me.
    Especifiquei esta minha crítica no padre Maciel e em um determinado padre Legionário, creio que somente ele seria o tal “embaixador de ‘nuestro padre'”, como assegurou-me um outro simpático Legionário que sempre vinha à minha casa.
    Estes dois foram o alvo de minha crítica: padre Maciel e o “padre piloto de caças”.
    Porém, vindo dessa gente conciliarista, nada me espanta vindo de onde vem, afinal o pai deles é o pai da mentira.
    Não sigo essa desgraça conciliar, tampouco qualquer membro de minha família, afinal, somos frutos de uma conversão.
    Minha família veio da sinagoga de satanás para abraçar o Messias, o Filho do Deus Vivo, que meus antepassados não quiseram enxergar…
    Sou fruto de uma conversão, de meu avô, que tive a Graça de conviver com ele, e com o qual, meus irmãos e eu tanto aprendemos, especialmente a Crer no Deus Uno e Trino e a ter consciência de que Fora da Igreja não existe Salvação!
    Lido com a vida humana, pois sou profissional da saúde há quase dez anos!
    Sou um homem muito feliz por ter uma linda família: meus pais, meu irmão e minha irmã, minha amada esposa, quatro filhos lindos, um cunhado (que para mim é um novo irmão) e uma cunhada, que se prepara para ingressar na Vida Monástica, tradicional, evidentemente!
    Bem, aqui em minha casa recebemos muitos amigos, mesmoporque, como “filhos de nosso Pai São Francisco”, devemos ser acolhedores!
    Mas aí, evito receber essa gente conciliarista, já que devemos fugir dos falsos pastores!
    Assim nos ensina S. Vicente de Lerins.
    Nunca destratamos nenhum hóspede, já que, como lhe disse, sou descendente de judeus, e aprendi em casa um costume: “lembra-te que foste estrangeiro na terra do Egito!” Portanto, devo acolher bem aqueles que vêm até minha casa como hóspedes.
    Daí a suportar ofensas dentro de sua própria casa, por mais que se tenha respeito ou gentiliza, chegamos a um ponto impensável, não acha?
    Não tenho mágoas, pois nunca tive outro sentimento por este padre, senão, respeito, tal qual tenho por qualquer pessoa ou qualquer outro profissional.
    Tenho conhecidos e amigos que não são Católicos, infelizmente, e que às vezes me apresentam pastores ou membros de suas igrejas.
    Respeito a estes tal qual aquele padre que veio até minha casa.
    Não tenho a mesma igreja que aquele padre, afinal, sou Católico, e não tenho costumes ou doutrina protestantizada, tal como os modernistas, a pior de todas as heresias, como disse S. Pio X.
    Tampouco creio na colegialidade e rejeito totalmente a desgraça conciliar, como fruto de Satanás, o pai da mentira, do ecumenismo e do concílio e de todos os “frutos da primavera conciliar”, dos quais padre Maciel é apenas mais um.
    Sugiro a você que se caso você se sinta bem e à caminho de sua santificação nesse movimento, continue nele!
    Lute por ele!
    E não caia nas trampas armadas por aquela gente da cúria espúria, afinal, os Depaolis da vida estão de olho nos Dividendos gerados por tantos trabalhos de pessoas como você, que ajudaram e ajudam a Legião.
    Caso o fundador, “vuestro padre” seja isso ou aquilo, eu creio que ele era um abusador e um lunático, isso pouco tem a ver com obras corretas e com a Salvação das almas.
    O chamo de “vuestro padre” porque meu Pai é Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo, meu único Senhor e Deus Eterno!
    Tenho um “segundo Pai espiritual”, já que sigo uma espiritualidade franciscana: São Francisco de Assis, o Santo que mais imitou a Nosso Senhor!
    Sou membro de uma Ordem Terceira Franciscana, como meu avô, meu pai e meu irmão mais novo. Tenho um profundo amor por “nosso Pai São Francisco”.
    Nem por isso deixo de ver tantos males causados por tantos “Filhos de São Francisco”, tais quais o senhor cardeal conciliar Arns, o ex frade “Leonardo” Boff, cujo nome secular é Genésio, entre outros que tantos males fizeram e ainda fazem à Igreja de Cristo.
    Realmente devemos rezar.
    Porém, não podemos nos calar! Nunca!
    Aqui, nesse “nosso” espaço FRATRES IN UNUM, é um local onde podemos discutir várias maneiras de se ver um problema, pois uma mesma realidade, vista sob vários prismas, possuirá várias visões que facilitarão a compreensão e melhores resultados!
    Caso aquela gente de Roma quiser tomar a espiritualidade de vocês e se caso essa espiritualidade lhes faça bem, lutem por ela!
    Faça como nós, Tradicionalistas: grite, bata o pé, mostre-se firme e coerente, ainda que lhe chamem de “reaça doente”!!!
    Só para você ter uma ideia, caso você ache que a Legião é séria, e isso a tenha convertido, vá até uma capela ou missão da FSSPX e veja o que é realmente ser Católico!
    Você vai experimentar a delícia e a força que tiveram os Santos, durante quase dois milênios de Fé, UNA SANCTA CATHOLICA ET APOSTOLICA!
    Ah, certamente você irá encontrar perseguições e incompreensões.
    Não se assuste!
    Somos perseguidos, porém seremos vitoriosos, porque Ele nos prometeu: “Eu Reinarei!”
    Que Cristo possa reinar em sua vida e em sua família!
    Caso queira conhecer um Catolicismo forte, que leve realmente à santidade, procure ler e meditar um livro pequeno em tamanho, porém, gigante em conteúdo: Comonitório, de S. Vicente de Lerins, o qual você poderá encontrar especialmente na Editora Permanência.
    Nesse livro você verá o motivo pelo qual devemos guardar nossa Fé, bem como nos afastar de quaisquer influências dos hereges, já que estes são astutos e perigosos.
    Afinal, se queremos salvar as nossas almas, devemos lutar para guardar nossa Fé!
    Espero que tenha ficado claro que não tenho nenhum ressentimento tanto à Legião, quanto ao Regnum Christi, já que nunca particiei de nenhum desses dois grupos.
    Sou Católico Tradicionalista e repudio a todo e qualquer movimento oriundo da desgraça conciliar.
    Tal como aprendi desde criança, e depois de jovem e adulto, ao estudar minha Santa Fé, não me aproximo do “leão acorrentado”, que não somente é o velho parlapatão, o Diabo, como também seus sequazes, os hereges e os apóstatas.
    Fique com Deus, estude, reze e se fortaleça na Fé.
    Um último conselho: seja como os Cristeros, que na Legião devem muito falar-lhes deles, já que são mexicanos, tais quais a Legião.
    Seja forte e firme como aqueles heróis da Fé, que não pensaram duas vezes ao dar suas vidas por Deus e pela Igreja, bem como a desprezar os acordos “modus moriendi” estabelecidos com o poder…
    Guarde sua Fé!
    Não venda Nosso Senhor nem por trinta moedas, nem por uma calorosa recepção na cúria espúria!
    Seja Fiel!