Fogo amigo cardinalício.

Cardeal Marx: o uso de celulares na igreja é inaceitável. Schönborn dá o exemplo.

Cardeal Schönborn.
Cardeal Schönborn.

Fratres in Unum.com | com informações de Kreuz.netEm uma entrevista, o Cardeal Reinhard Marx, arcebispo de Munique e Frisinga, criticou o uso de celulares durante a Missa: “Quem envia mensagens de texto em seu celular ou simplesmente o fita durante uma conversa, demonstra ao outro que ele não é importante. Ninguém deveria ousar fazer isso com qualquer pessoa, especialmente com o querido Deus”.

O mais famoso usuário de celular durante a Missa é o Cardeal Christoph von Schönborn, arcebispo de Viena. Em suas missas jovens, os participantes enviavam mensagens de texto a ser projetadas em um telão durante a Missa.

Na foto, Schönborn participa ativamente da liturgia jovem. Em mais de uma ocasião, na Missa disco em outubro de 2005, em Viena, e na peregrinação dos jovens a Mariazell, em agosto de 2010, Sua Eminência usou seu próprio aparelho para enviar torpedos. Uma verdadeira guerra à liturgia católica.

9 comentários sobre “Fogo amigo cardinalício.

  1. Oras, caros amigos; tudo não passa de “mera fantasia”. Prestem atenção nos “paramentos” dele, ou melhor dizendo na “fantasia religiosa” desse homem, cujos “paramentos” são o melhor sinal!

    Curtir

  2. Também quero convidar o cardeal para sair no próximo ano em algum carro alegórico aqui no carnaval, pois com esses paramentos “litúrgicos” ele quase… quase… brilhou mais que o pe. Pinto….rsssssssssssssssss
    Alguém sabe o número do EMINENTÍSSIMO?????????

    Curtir

  3. Marcelo, onde está a graça?

    Assim certos vão tratando os problemas do clero, fazendo piada…(como se já não bastasse a vergonha que suas atitudes [do clero ruim] geram para Igreja)

    Salve Maria!
    Viva Cristo Rei!
    Rennan

    Curtir

  4. Meu caro…
    Não pense que não me aterrorizam e me deixam indignado a balbúrdia litúrgica que se instalou na Igreja em “em nome”, note bem, “em nome”, do Concilio…
    Vc não se lembra do rídiculo a que este cardeal expôs o Papa, fazendo-o usar um paramento “liturgissímo” azul? Parece que também a mitra era azul…
    Só que esbravejar, anatematizar, condenar, xingar, não resolve a questão, principalmente quando a solução desta não está ao nosso alcance, ao contrário, pode nos levar a sermos pouco caridosos ou temerários com os outros, por isso fiz um comentário jocoso…
    Deus nos abençõe!

    Curtir

Os comentários estão desativados.