Esperança para os padres diocesanos da Tradição: criadas 2 paróquias pessoais para a Missa de Sempre em uma só diocese.

Secretum Meum Mihi | Tradução: Fratres in Unum.com – A agência Kipa/Apic informa sobre a criação oficial na diocese de Chur, Suíça, de duas paróquias pessoais para os fiéis ligados à Forma Extraordinária.

Dom Vitus Huonder, bispo de Chur, Suíça.

Dom Vitus Huonder, bispo de Chur, Suíça, celebrando o Rito Romano Tradicional.

O comunicado oficial (PDF) foi publicado com data de 27 de fevereiro de 2012 no próprio sítio da diocese de Chur na Internet. Nele se informa que, com data de 22 de fevereiro de 2012, o bispo de Chur, Mons. Vitus Huonder, constituiu a Paróquia de Maria Imaculada em Oberarth como paróquia pessoal para a Forma Extraordinária, para os fiéis da Suíça central, e a Paróquia de São Maximiliano Kolbe para os fiéis do Cantão de Zurique.

O comunicado esclarece que na realidade não se trata da criação destas duas paróquias pessoais, mas sim da oficialização de uma situação pré-existente que não era muito clara, já que existiam anteriormente dois centros onde se celebrava a Santa Missa segundo a Forma Extraordinária.

Mais adiante o comunicado explica o que é uma paróquia pessoal e ao final menciona que em outros lugares do planeta existem paróquias pessoais para a Forma Extraordinária, como as que  acabam de ser criadas em Chur.

Esta é uma atitude corajosa de Mons. Huonder, que desde que foi nomeado bispo de Chur conta com uma forte oposição de seus colaboradores mais próximos e outras maçãs podres do ultra-progressismo. Uma delas inclui uma solicitação de sua renúncia, em vista da qual Mons. Hounder solicitou ajuda na Congregação para os Bispos, a fim de solucionar a problemática. Além disso, o sítio Gloria TV publicou um documento em apoio a Mons. Hounder (ver aqui). Depois de recebido em Roma, soube-se que Mons. Hounder recebeu um amplo respaldo não só por parte da Congregação para os Bispos, mas também do próprio Santo Padre (ver aqui).

Supomos que esta medida foi animada pelo respaldo que Mons. Hounder obteve no Vaticano e também supomos que toda essa caterva que lhe faz guerra começará a se queixar e a criticar a medida.

Pergunta: Como é que em uma diocese tão pequena se pode criar simultaneamente duas paróquias pessoais para a Forma Extraordinária e nas dioceses ou arquidioceses grandes seria impensável a criação de, pelo menos, uma paróquia? Pensemos em lugares como, por exemplo, Buenos Aires, Santiago, Caracas ou São Paulo.

* * *

Notícias já publicadas no Fratres in Unum sobre Dom Huonder:

6 Comentários to “Esperança para os padres diocesanos da Tradição: criadas 2 paróquias pessoais para a Missa de Sempre em uma só diocese.”

  1. Sem dúvida que a missa tridentina é sempre uma resposta contundente e uma manifestação de resistência extraordinária em relação ao modernismo instalado em toda Igreja no pós-vaticano II. No entanto, e é necessário que se insista nisso, o problema antes de chegar na esfera litúrgica perpassa toda a questão dogmática, da qual a missa não é mais que a manifestação visível. Portanto, se há duas missas manifestamente opostas entre si, há duas doutrinas, logo, uma das duas é errônea. Ora, a situação atual da Igreja bem como a posição adotada por Bento XVI, Sumo Pontífice atualmente reinante, causa mal-estar em qualquer consciência católica. Foi, certamente, um grande passo o motu próprio “Summorum Pontificum”, mas estamos longe da solução do problema. É preciso, antes de tudo retornar à doutrina católica, ou se estará tratando um câncer com doses de melhoral.

  2. Que Deus o abençoe longamente e que ele seja criado cardeal futuramente!

  3. Será que um dia eu irei abrir o fratresinunum.com e receber esta notícia aqui no Brasil?

    Que bom seria se em minha diocese de Aparecida tivesse o Rito Tridentino.

    Sonhar não custa nada!

  4. Como dizem na minha terra: “Isso acontece só na Zoropa…”

  5. Que Deus lhe conceda forças para lutar contra os inimigos da Fé!

    Ah… Que inveja…

    Ao ler esta notícia, lembrei-me do Livro da Origem, ou Gêneses, da história de Lot.

    “(…) ainda que sejam achados dez justos? E o Senhor Altíssimo lhe respondeu: acaso, se houver dez justos, não destruirei a cidade!” (Gen. XVIII, 32)

    Em Sodoma e Gomorra foi encontrado um, Lot.
    Nessa igreja conciliar parece que alguns Bispos já se afastam do veneno inebriante… Eis a Mão de Deus!
    Peçamos força a esses Bispos, Luz ao Santo Padre o Papa, a fim de que possa nomear Bispos Católicos e Fiéis à Deus e à Sua Santa Igreja!
    Rezemos!
    Vê-se que a igreja conciliar pode ter salvação!
    Rezemos e peçamos a Deus forças para este Bispo e pela interceção do Imaculado e Doloroso Coração de Maria, numerosos e zelosos Bispos tais como este!
    Santo Atanásio e São Basílio, roguem por nós! Roguem pela Santa Igreja!

  6. Estou copiando aqui uma mensagem enviada à Curia Diocesana da minha cidade, em agosto de 2011 e até agora sem resposta :

    Prezados irmãos em Cristo,
    O que está acontecendo na Igreja Católica Apostólica Romana?
    Muita coisa tem mudado desde a época em que eu era criança.
    havia muito mais respeito e reverência dentro da casa de Deus.

    Hoje o que se vê, na maioria das igrejas:

    – Roupas nada apropriadas.
    – Cânticos nada litúrgicos, na verdade, apresentação de efeitos sonoros e cantores soltando seus agudos e contraltos para ‘louvar’, gerando os comentários de fim de missa “nossa como ele(a) cantou bem!”, e o sacrifício da missa, foi “bem” oferecido?
    – Padres fazendo oração eucarística “inventada”, pulando partes do rito! Acredite, eu já vi isso mais de uma vez.
    – Homilias vazias, apenas “agradáveis” e “bacaninhas”, falando coisas “bonitas”.
    – Quase ninguém faz genuflexão ao entrar ou sair da igreja.
    – Antes da missa, é um bate-papo geral e descontraído.
    – Todo mundo comungando e quase ninguém se confessando.
    – As pessoas tocando o SSMO SACRAMENTO !!
    – ‘Missa show” (normalmente “animadas” pela RCC)
    – As pessoas rezando “juntas”, partes da missa que são exclusivas do sacerdote.

    Onde estão?

    – Os padres zelosos pela casa de Deus?
    – Os confessionários tradicionais, acho que as pessoas não se confessam por se sentirem constrangidas a sentar numa poltrona/cadeira frente a frente com o Padre.
    – As homilias que “pegam no pé”, nos ensinando de maneira direta as verdades da fé, sem rodeios.
    – Quase ninguém mais reza pela verdadeira conversão dos não cristãos, ou dos nossos “irmãos separados”. Ao contrário,estamos nos unindo “ecumenicamente” a eles, sem apontar seus graves erros contra a fé, já tão provados e reprovados pelos papas. Faz tempo que não ouço um padre falar sobre os erros protestantes… nem tocam mais no assunto.

    Por quê?

    – O Sacrário foi tirado do centro do Altar para ir para o lado, num lugar secundário, em várias igrejas?
    – A missa foi mudada? Foi criado um “preconceito” contra a missa em latim com o padre voltado para Deus. Lembro bem desde minha infância, as pessoas dizendo :
    “Antes era muito ruim … o padre rezava de costas para o povo! Falta de respeito com o povo, e pior, em latim onde ninguém entendia nada!”

    Pergunte para alguém hoje, o significado de tudo que se diz na missa em português… poucos vão saber responder.
    Todo mundo se esforça para aprender inglês (A língua da globalização) para arrumar emprego, mas ninguém teria tempo de aprender a língua oficial da Igreja.

    Em tempo : Eu tenho 38 anos, nunca assisti uma missa “antiga”, então não posso comparar, mas lendo o ordinário da missa de São Pio V, vi que ali existe muito mais reverência e adoração a Deus, do que na Missa Nova. Não sou exegeta nem estudioso de ritos litúrgicos, mas se percebe sutilmente a diferença! O padre era o celebrante da missa, hoje ele é quem “preside” a celebração …

    Hoje está acontecendo a laicização do clero e a clericalização do leigo… Tem pastoral de tudo, e coordenador de tudo!!
    Até ouvi um padre falar que deviam existir ministros para tudo, até para ministrar sacramentos !! Devia ter questionado ele na hora, mas fiquei tão assoberbado que perdi a palavra.
    Por que será que andam faltando padres e vocações religiosas? Será porque se vê que ser leigo ou do clero hoje não faz muita diferença?

    Muita coisa mudou desde o CVII, pode ser que iriam mudar de qualquer jeito com ou sem o concílio, mas que ele abriu as portas da Igreja para que as pessoas cometessem erros sem ser advertidas, isso aconteceu sem dúvida.
    O que diriam os Santos da Igreja, como Sto.Afonso e Sto.Agostinho por exemplo, ao ver tudo o que acontece hoje?
    O relativismo impera! Cada um tem a sua verdade! Ai de quem criticar ou apontar erros de outros, vai ser taxado de “moralista e tradicionalista.”.

    Que Deus dê forças ao Papa Bento XVI, pois sua missão tem sido duríssima! Rezemos por ele!

    Aguardo ansiosamente uma resposta, mesmo que seja para me retratar do que falei, talvez tenha me expressado prolixamente e sem fundamento, mas me senti na obrigação de dizer o que penso.