E o Arcebispo de Cuiabá se pronuncia…

Mensagem de Dom Milton Santos,sdb – Arcebispo Metropolitano de Cuiabá

NOTA DE PESAR SOBRE OS ACONTECIMENTOS NA ARQUIDIOCESE DE CUIABÁ.

O BISPO É PAI… Em Deus-Pai, também eu – Milton Santos – Arcebispo de Cuiabá,  por causa da graça de Deus e sua misericórdia fui recebendo paulatinamente “um coração de pai…”: tudo foi acontecendo como os passos inseguros de uma criança. Assim, foi pelo meu Batismo e Confirmação; senti-me mais fortalecido pelos sacramentos da Reconciliação e da Eucaristia. O “coração de pai…” sentia que realmente começava a gerar vida pela ordenação sacerdotal! Quando, um dia o Beato Papa João Paulo me nomeou Bispo de Corumbá, e, dois anos e oito meses depois me transferiu para a Arquidiocese de Cuiabá.

Preciso permitir ao Espírito Santo que no dia-a-dia a sua ação me faça sempre mais parecido com Deus-Abbá, principalmente, com os Sacerdotes, os filhos queridos do Coração Imaculado de Maria, a Mãe dos Sacerdotes. Jesus, Sumo Sacerdote, nos mostrou de maneira palpável o coração de Deus-Pai: “Pai-nosso, que estais nos céus…”

Somos também uma Família: a Arquidiocese de Cuiabá! É uma riqueza nesta Família os irmãos diferentes uns dos outros: a proveniência, a idade, a cultura, a espiritualidade, o temperamento… Mas,  o caminho é, às vezes, penoso, desgastante para viver o espírito de comunhão, o que “requer aprendizagem com regras precisas, tempos longos, etapas definidas; exige uma estratégia educativa, com seu ritmos e os seus espaços…” (Doc. do Sínodo Arquidiocesano – 2004 a 2008 – §24)

Com tudo isso, sabemos que “os desequilíbrios que sofre o mundo contemporâneo estão ligados a um desequilíbrio mais profundo, que enraíza no coração do homem…” (GS 10)

Principalmente,  momentos nos quais acontecem circunstâncias que não foram premeditadas uma pedrinha-acontecimento pode parecer fatal: deu início a uma avalanche, começou um tsunami na sociedade por causa da Internet: que pena!

“É urgente que o amor se revista de roupagens-de-perdão… E que as roupagens-de-perdão sejam nossas vestes: – vestir-se-de-perdão nos pensamentos! – Vestir-se-de-perdão nas palavras! – Vestir-se-de-perdão nas atitudes, nos atos!

Somente com estas “roupas” somos aceitos por Deus! O perdão veste o rosto de alegria.

As pessoas humanas precisam perceber que o perdão é uma “invenção” do AMOR, que o perdão restaura o AMOR, e que, sem AMOR NÃO SE VIVE: MORRE-SE!

SOMENTE UM “PERDÃO SEM LIMITES…” NOS FAZ FILHOS E FILHAS DE DEUS-ABBÁ! ESPECIAL BÊNÇÃO PARA QUEM RECEBER ESTA MENSAGEM: “+ PAI, FILHO, E ESPÍRITO SANTO! AMÉM!”

+Milton Santos – Arcebispo Metropolitano  de Cuiabá, MT
Cuiabá, 09 de março de 2012.

Fonte: Arquidiocese de Cuiabá

* * *

Há quem saiba ser mais objetivo, Excelência, e se posicionar quando necessário…

61 Responses to “E o Arcebispo de Cuiabá se pronuncia…”

  1. FAlou, falou e não disse nada. A quem se aplica esse “perdão sem limites”? Essa nota foi tão “cantor Fábio de Melo”.

  2. Que linguagem é essa?

    “Dizei somente: Sim, se é sim; não, se é não” Mt 5, 37.

  3. Alguém pode explicar o que é que o Exmo. Sr. Bispo quis dizer?
    Essas letras episcopais me fazem lembrar os documentos do Vaticano II: muitas palavras ambíguas e sem sentido, desprovidas de doutrina e da clareza própria da Igreja Católica.Típica atitude modernista da CNBB, preocupada mais com o “politicamente correto” que com o genuinamente católico. Lamentável…

  4. Quem escreveu isso? Um homem ou um menino!?

  5. Discurso do Padre Overland de Moraes pela Internet, de nada serviu.
    Gravar na igreja com todos os “ecos” , ignorar a qualidade do “som”, não ajuda nada
    É pena, não se entende uma só palavra! Alguém pode melhorar isso?!

  6. Fábio Meloso não faria melhor!

  7. Perdão Excelencia! Não entendi nada!
    “pedrinha-acontecimento”? (crise no clero)
    E a culpa é da internet? (povo mais formado, alinhado com a Igreja e ciente dos meios para exigir a Verdade)
    “vestir-se-de-perdão nos pensamentos! – Vestir-se-de-perdão nas palavras! – Vestir-se-de-perdão nas atitudes, nos atos!” ( acho que no fim ainda sobrou pro Pe. Paulo)

    Sem saber nem como ler a vossa mensagem….fico por aqui.

    Sua Benção.

    Ave Maria Immaculata

  8. não falou nada!

  9. Sua Excelência está defendendo o Pe. Paulo Ricardo ou os padre que o acusaram? Eu leio documentos eclesiásticos há bastante tempo, e já estou acostumado com a linguagem diplomática e pouco clara deles. Mas, desta vez, Sua Excelência superou todos os limites. Não dá para saber o que ele quer dizer com relação ao caso concreto em questão. Por que tanto medo de nome aos bois ?

  10. * “…tanto medo de dar nome aos bois ?”

  11. Que tristeza este pronunciamento! Com quem este Bispo pensa que está se comunicando? Quem pensa que somos nós, os alunos do Padre Paulo? Somos pessoas cultas, politizadas e influentes na sociedade. Somos empresários, profissionais liberais, pessoas ativas em seus setores e que, hoje, estudaram o suficeinte para já reconhecer rapidamente as estratégias de inversão dos fatos.

    Recriminar a troca de informações a favor do obscurantismo, em prol da manutenção de uma ideologia que está atacando a vida e a Igreja é uma VERGONHA.

    Nós, católicos, não podemos ficar calados diante a esta tentativa de distorção dos fatos. Considero sombrio este pronunciamento do Bispo. Muito sombrio.

  12. Nota de pesar com o quê? Com a carta aberta dos sacerdotes? Com o Pe. Paulo Ricardo? Com as manifestações da Internet?

    Reconheço que não sou muito bom com a escrita, mas também vejo como existem pessoas – principalmente Bispos! – que tem o dom de multiplicar as palavras e não dizer coisa alguma.

  13. Deus do Céu! Era melhor que nada escrevesse. E eu que pensava que os bispos e padres da antiga estavam mais bem preparados que nós, jovens sacerdotes.

    Esta novilíngua é enojante.

    Pe. Clécio

  14. Bom como já ouvi falar:”…na Igreja está faltando pai, tem muita mãe por aí…” Essa resposta ajuda a entender um pouco ao motivo da Igreja estar assim. – Onde estão os homens (pai)?

  15. a mensagem parece ter sido redigida em um dialeto semelhante ao português

  16. Isso é pronunciamento que se dê?
    Só falsava essa; a culpa agora é da Internet. rs
    O problema, pelo que entendi, foi nós termos ficado sabendo da perseguição. A “pedrinha”, segundo o Bispo, não foi premeditada, a “pedrinha” não seria algo tão mal. Vinte e sete Padres mentindo e acusando um sacerdote no pleno exercício de seus direitos e deveres não seria um problema, apenas uma “pedrinha-situação”. O problema mesmo é a massiva defesa do acusado. Ora bolas, inversão total.
    Que o Senhor nosso Deus dê mais clareza, coerência e concisão aos nossos Pastores.
    PAZ E BEM!

  17. Um discurso bonito em si, mas que não trata da questão de fundo; poderia ser utilizado para qualquer outra circunstância.

    Dois pontos me chamam a atenção neste pronunciamento. O primeiro é a ênfase (e isso parece ser a tônica em várias dioceses) na “unidade”. A unidade precisa ser preservada a qualquer preço, acima até mesmo da discussão sobre a ortodoxia.

    Ora, ou as acusações dos 27 padres são verdadeiras ou não são. Ou o padre Paulo Ricardo é culpado do que lhe acusam ou não é. E isso no discurso apaziguador de Sua Excelência não aborda.

    O segundo ponto é que ele parece culpar a Internet pelo tsunami. Então, a pergunta que nos fazemos é como as coisas se dariam se não fosse a Internet? Por debaixo dos panos os 27 padres enviariam sua carta de repúdio ao bispo. Ninguém ficaria sabendo de nada. Apenas o bispo guiado por sua consciência resolveria ou não a situação, destituindo o padre de suas funções ou retendo-o – uma incógnita. E em não ouvindo os apelos dos 27 padres, que atitude tomaria em relação às acusações feitas por esses padres?

    É precisamente isso que gostaríamos de saber, Excelência. As acusações pormenorizadas que fazem os 27 padres em relação ao padre Paulo Ricardo, que poderiam ser feitas a qualquer padre conservador, serão esclarecidas e abordadas ou não? Por acaso o que ele falou na tal pregação é falso? Por favor, Excelência responda-nos.
    Falar em perdão e amor é ótimo, mas será que não podemos sentar à mesa e tratar das questões de fundo antes de nos abraçarmos e beijarmos uns aos outros?
    Dito isso também creio que não se deve fazer um ‘fã clube” do padre Paulo Ricardo. Neste caso lhe apoiamos porque uma grande injustiça foi cometida em relação a sua pessoa. Suas abordagens sobre o ensinamento moral da Igreja e o marxismo cultural são excelentes e muito corajosas, mas, por outro lado, a dependência dos ambientes carismáticos, seu posicionamento em relação ao Vaticano II, ecumenismo, justificativa de quaisquer atos papais, como por exemplo Assis, a missa nova e etc. não merecem nossa admiração. Vejo ainda sua sugestão de que “vocacionados bem intencionados se infiltrem em seminários modernistas para se ordenarem e só depois soltarem o verbo”, como muito temerário, uma vez que em 7 anos o risco de absorverem o modernimo é muito grande. Temos que tentar ver os dois lados da moeda e pedir a Deus que nos dê o discernimento certo. Padre Paulo tem coragem, é inteligente e bem intencionado, um bom padre, mas precisa soltar as cadeias da segurança do conservadorismo para avançar mais, mesmo que isso abale o seu fã clube.

  18. Eu acredito de devemos continuar com as manifestações de apoio ao Pe. Paulo Ricardo simplesmente desconsiderando a resposta de sua Excia. Revma.

    Porque, deveras, não há o que considerar mesmo na mensagem dele, com todo o respeito.

    E assim, no final, ele vai ter que abandonar a novilingua e falar a linguagem que nós entendemos. Porque objetivamente, ele deve falar a linguagem para que ele se faça entender e não o contrário.

  19. Rezemos para que, movido pelas graças da Santa Missa especificamente Católica, e não um rito equívoc, que ele rezou (conforme a foto http://a8.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-snc7/423953_300714949996434_100001737932254_775212_802457491_n.jpg), o Padre Paulo Ricardo honestamente tire as devidas conclusões sobre a crise da Igreja e seja um sacerdote ainda mais incisivo do que já é. Um homem honesto, de boa vontade, que sabemos ser ele, e ainda mais movido pela graça não será desamparado pelo Bom Deus.

  20. Quando li pensei que tivesse havido um acidente e o pronuncimento foi ao “ar” nesse site com alguma parte substancial faltando, mas não, é exatamente o que está na página da Arquidiocese de Cuiabá mesmo.

  21. Me pareceu que o senhor arcebispo subiu no muro, ta parecendo político, falou, falou, e não disse nada, afinal alguem pode explicar se ele vai afastar o padre Paulo Ricardo ou não? mas valeu a bênção no final, eu recebi.

  22. What? translate for me pleas…

  23. Para bom entendedor meia palavra basta: a mensagem do arcebispo foi bem clara: perdão! Todos devem se perdora: acusadores e acusado. Isso vale para as acusações do Padre Paulo Ricardo e para os seus opositores. A mensagem do arcebispo foi de reconciliação, pois os dois lados pegaram pesado. Assim sendo, não há culpados nem inocentes. O Arcebispo agiu corretamente segundo os princípios legitimamente cristãos. Parabéns!

  24. Afinal de que lado está o Dom Milton,seje claro como Jesus foi,quem não está comigo,está contra mim.
    Veja que o Pe. Paulo Ricardo sempre conta uma história de um bispo que não quer se queimar,e ele comenta,queimar mais o que? Você já é bispo,está com medo de que?Será que esse bispo é o Dom Milton?Se não é parece.Vamos continuar assinandoa a petição, para vermos se a CNBdoB se pronuncia.
    Que Jesus,Maria e Santa Terezinha e o Santo padre Pio( nsantos da devoçao do Pe. Paulo Ricardo os proteja e abençoe.

  25. EDÍLICO
    [i]Por Lígia Amorese[/i]

    Qual nenúfar de um trâmite,
    vilipendeando e coibindo ao palor da brida,
    hei-lo que postergava célere em descabido arrimo,
    exudante à mácula de insofismável prímula.

    Derrocado aos cúspedes de escabroso ápice,
    prelava cônico entrelaçado púlpito… e,
    quiçá na símula, soerguia sânscrito em exorbitante
    tálamo, tatamurdeante às escaramuças,
    o coergir cônjuge de um colimar colérico:

    – Oh dorida Cármina, oh excogitada pândega! Deveras álgida e
    empapuçada cítara! Não sorverás em jabôs da cálida vertente em
    pórticos…

    E, ao rompante de um átimo, excogitou:

    – Obtusa a ti, oh algarávia,
    que qual cisterna cínica ao descalabro
    de defenestrante júbilo,
    houve de esmiuçar-te em conclamante rubrica,
    extrapolando-te em empaladora cripta…
    Por que, oh, por que?
    Queria-te contígua, ó cemitarra,
    a espargir-te a mim!

    Então, exângue em meio ao burburinho
    de um tilintar letárgico,
    solevou da códea subliminar e,
    ao expurgar dolente de um selim,
    conspurcaria à tara
    da derradeira nódoa… enfim.

  26. Salve Maria!
    Irmãos de Fé, após ler seus fiéis comentários, venho aqui, diante de todos, convocá-los para, conforme um irmão acima, darmos continuidade MASSIVA ao APOIO AO PADRE PAULO CONTRA OS TEÓLOGOS DA LIBERTAÇÃO COMUNISTAS INFILTRADOS NA IGREJA! Va

    Meus irmãos, seremos nós, está nas cartas de São Luis Maria Monfort, nas revelações de Fátima, no Evangelho… Os fiéis a promover esta defesa da Santa Madre Igreja!

    Vamos iniciar uma campanha para expulsão sumária dos comunistas, já! Temos todos os motivos: A grande batalha que tem que ser travada contra o aborto e contra a pervessão de menores NESSE EXATO MOMENTO.

    Pela vida teremos que nos unir! PELA VIDA DA SANTA MADRE IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA! AMÉN.

  27. Colo abaixo, com o número atualizado agora, o e-mail que enviei há poucos dias para alguns amigos:

    Pois é…

    Já são cerca de 11972 assinaturas em favor do Padre Paulo Ricardo, contra as 27 dos seus colegas da Arquidiocese de Cuiabá, os petistas ordenados que nunca foram levados pelas mães para tomarem, dos seus veterinários-pediatras, a vacina antirrábica. É por isso eles cresceram desse jeito, ora!

    Será que os bispos da CNB do B têm algum senso de proporção matemática? Será que eles vão saber a diferença entre o número 11972 e o número 27?

    Vamos lá! Vamos ajudá-los:

    Excelências Reverendíssimas,
    Augustos Militantes do Partido CNB do B,
    Gente Amiga e Companheira do Clube Teológico “Marx for Freedom”,

    Viva a Revolução!

    Serão parcas e poucas as linhas desta curta missiva: desejo levar ao vosso iluminado conhecimento o fato de que a matemática nos informa que o número 27 é um tiquinho menor do que o 30.

    Imaginem, por exemplo, uma caixa de ovos! Conseguiram? O padrão é que tal caixinha contenha 12 ovinhos! Agora, excelências reverendíssimas, imaginem duas caixinhas! Vamos lá! Potássio e fosfato nesses cérebros privilegiados que os senhores têm aí dentro do crânio! Quanto deu? Sim! 24 ovinhos! Agora imaginem que a Giserda é uma galinha socialista, militante do mesmo partido que os senhores, e resolveu montar no galinheiro o “Programa da Bolsa Pró-Ovo”! Sim! É um programa que estimula as galinhas a invadirem os territórios alheios para roubarem ovos das suas colegas de outras granjas. Pois bem. A Giserda foi lá na granja do Nhô Lau e, para dar o exemplo, roubou 3 ovos!

    Vamos com calma, excelências reverendíssimas.

    Durante o nosso exercício de analogia nós chegamos ao número 24. Pois bem. A galinha petista foi lá e roubou do galinheiro alheio outros 3 ovos. Quanto deu? (Eu não queria dizer isso, não… mas… vejo-me forçado: Augustos bispos, sabe quais foram os responsáveis por incitarem a pobre Giserda a roubar o ovo alheio?! posso falar?! Foi Dom Pedro Casaldáliga, Leonardo Boff, Carlos Mesters, Frei Betto e João Batista Libânio, dentre tantos outros! Mas, por favor! Não contem isso para ninguém, ok?!)

    Vinte e sete! Muito bem, senhores iluminados! Palmas para os senhores!

    Agora, coloquem o número 27 num canto da cabeça e o número 11972 no outro canto, bem ao lado, de modo a facilitar a comparação. Mais uma vez eu peço calma, fosfato e potássio.

    E então? Conseguiram fazer o exercício matemático-mental? Qual é o número mais grandão? Hum?

    Muito bem! É por isso que eu tenho orgulho do Brasil e da CNB do B! Muito bem!

    Agora, como bons democratas e matemáticos que os senhores são, prestem atenção na voz do povo católico oprimido deste país, que deseja ter o direito de ser bem formado e bem catequisado, de acordo com aquele Evangelho que, suponho, os senhores trocaram por ideologia marxista!

    Um abraço todo carinhoso,
    Luiz Fernando

  28. Bispo: “Seja o vosso falar ‘sim, sim; não, não’. O que passar disso é de procedência maligna”

  29. O Exmº Sr. Bispo dá uma lição exemplar de como falar de algo sem tratar do assunto.

    Parabéns, Sr. Bispo, o sennhor terminará ( quem sabe?) no Planalto, ou assessorando uma ” alta personalidade” como o presidente anterior do Brasil… O senhor bispo tem futuro !

  30. O que o bispo deveria fazer: dar razão ao pe. Paulo Ricardo e exonerar os clérigos modernistas.

    O que ele fez: soltou um comunicado tépido insinuando que o pe. Paulo Ricardo deva perdoar quem não se arrependeu e que o clero modernista deva perdoar quem não fez nada de errado.

    Eu estou de pleno acordo com quem diz que o pe. Paulo Ricardo não é tradicionalista nem ortodoxo. Mas acho que a questão aqui não é defendê-lo, e sim atacar o clero nitidamente modernista, esses sim muito piores do que o pe. Paulo Ricardo e nossos inimigos frontais. Por isso acho que esta é uma briga que devemos comprar – embora o pe. Paulo Ricardo seja carismático e não seja um defensor da Missa de Todos os Tempos…

  31. Realmente está difícil de seguir os ensinamentos de NSJC… A Excelência Reverendíssima, poderia aprender do Senhor, que FALAVA aos seus, DIZENDO… No entanto, nada com nada! Totalmente morno, não se pronunciou a favor nem de um lado nem de outro e muito menos determinou posições concretas a respeito do caso… “Perdão”? Ele vai pedi-lo ao Pe. Paulo Ricardo, por seus irmãos sacerdotes? Oi?! Hã? o.O

  32. A CNBB nao tem nada a ver com isso…
    Que não se manifeste, pois pode piorar a situação…
    A única autoridade legitima nesse caso é o ARCEBISPO.
    Na verdade da carta, por mais cristã que seja, não foi em nenhum momento direta e objetiva…

  33. Impressionante! Como este Arcebispo é habil na “arte” de escrever muito sem dizer nada!

  34. Meus Deus, que confusão! Aliás a verborréia episcopo-brasileira me dá medo.

    Ferreti, dê uma olhada nas “pérolas” do link abaixo, mais especificamente no artigo “espiritismo”

    http://www.diocesesaocarlos.org.br/v2/index.php?option=com_content&view=category&id=42&Itemid=9

  35. Está claro que ele condenou os sermões e as aulas do Pe. Paulo Ricardo … ao menos em sua clareza.

  36. a pessoa estuda filosofia e teologia durante 10 anos, trabalha 30 anos como padre, é nomeado bispo, promovido a arcebispo (devem ser só uns 30 ou 40 entre 190 milhões de brasileiros), acumula mais de 60 anos de experiência nas costas e na hora do vamos ver escreve ESSA mensagem?

    parece que chegou ontem de outro planeta ou de outra civilização! minha sobrinha que está no pré-vestibular escreveria um texto melhor…

  37. Parece-me que o Arcebispo está se referindo à alguma Arquidiocese da “Terra do Nunca”.
    Porque eu não entendi, qual o nexo que esta mensagem dele tem com o problema com o Pe. Paulo Ricardo.

  38. Fico pensando como seria hoje Cristo chamando os Fariseus de Hipócritas, filhos do demônio.

  39. Você lê, lê e vai achando que todas as linhas que não entendeu são na verdade uma introdução e que mais abaixo virá o coração da questão. Que nada!…
    Foi escrita em algum dialeto com auxílio do dom de línguas, só pode!

    De qualquer forma, o Unisinos – o “Golias” brasileiro – já publicou, como não poderia ser diferente, a carta contra o Pe. Paulo no seu site (http://www.ihu.unisinos.br/noticias/507325-padresereligiososdomatogrossopublicammanifesto)

    A Unisinos é conhecida pelos seus textos de tendência progressista. Realiza um trabalho de tradução inexplicavelmente rápido (se eu ganhasse só para traduzir porcaria, também seria rápido…) dos textos que são sempre contrários ao Magistério e ao Papa. Posso dizer que é um anti-fratres, sem dúvida.

    Já tentei comentar nas páginas da Unisinos, mas há censura. Não colocam opiniões que não se alinham com as suas próprias.

  40. Bem, gostaria de pedir ao senhor Bispo que fale , pois não houve uma voz no deserto para a VERDADE, e que cada seja claro em sua fala. Ser ambíguo, é o mesmo que estar em cima do muro.

    Peço perdão pelo que não falei de claro, pelos que NÃO DEFENDEM OS COERENTES, OS CORRETOS, OS QUE NÃO POSTULAM INVERDADES.

    ops, paro por aqui, afim de que não macule os ossos e ofícios daqueles que se insinuam CAMINHO, VERDADE E PAZ.

  41. “Falou, falou e não disse nada…” [2]

  42. So tirou da gaveta algo que estava pronto,vai ver ele ja tinha isso escrito a algum tempo ai guardou pra poder usar no que fosse preciso.Lastimavel ver um bispo sem pulso para poder conter as guerras internas dentro de sua propria diocese.

  43. Faça uso do báculo excelencia reverendissima!! Ele serve para segurar a perna da ovelha desgarrada!!

  44. “É urgente que o amor se revista de roupagens-de-perdão… E que as roupagens-de-perdão sejam nossas vestes: – vestir-se-de-perdão nos pensamentos! – Vestir-se-de-perdão nas palavras! – Vestir-se-de-perdão nas atitudes, nos atos!”

    Em resumo: o bispo quis dizer no velho e intragável “cnbbês”: – Não estou nem aí…

  45. Caros leitores do Fratres, o Bispo falou aquilo que os Pe. sempre falam em suas homilias, parece entrevista de jogador de futebol depois da partida, falam falam e não dizem nada.
    O que esperar de um Bispo Conciliar?

  46. Exmo Bispo!
    Entendi sua posição e lhe apoio. Na verdade nesta briga de razões, ser feliz é melhor do que ter razão. Mas usar o bom senso pode significar imparcialidade. Não podemos deixar que “tudo se resolva sozinho”, é um risco. Uma ferida pode sim sicatrizar sozinha, mas também pode se inflamar até chegar ao ponto crítico e talvés irreversível. Jesus já disse que um reino dividio em sí é um reino falido. Nossa mãe Igreja Católica jamais falou duas linguas, ela é universal e sábia pelo tempo. Então lhe aconselho como amigo e leigo em minha miséria, como pai que o senhor se entitulou, chame seus filhos para uma conversa e explique que a liberdade existe, pois a igreja jamais perdeu fieis e sim infieis. Agora que seus filhos padres estão precisando voltar para o seminário e aprender a ser humilde e manso como Jesus, ah sim, isso sim. Abraço para o senhor e que o Espirito Santo lhe ilumine nesta tarefa tão dificil. Se Deus quiser o próximo episódio desta “novela” seja o fim com o final feliz e que todos se perdoem mutuamente.

  47. ** circunstâncias que não foram premeditadas uma pedrinha-acontecimento pode parecer fatal:
    deu início a uma avalanche,**

    Pedrinha, D. Milton ??
    Desde quando difamação, inverdade, ranço político, é “pedrinha” ?

    O senhor está certo em falar em perdão, mas, no mínimo, precisaria
    dar um corretivo nesses “27” .
    Publicamente !

  48. Danilo vc fala em seu comentário diz que não tem nada haver com a CNBdo B,só que essa entidade foi citada no documento dos 27 “camaradas Gramscianos”,é só dar uma olhada na parte final do doc.
    Se fosse para opinar sobre a questão do aquecimento global,da água do planeta,do movimento quilombola e coisas tipo,na mesma hora,não só opinariam como também,seria temas para campanhas da Fraternidade.Mas como estamos falando de um padre,que fala a verdade e tem nos ajudado a entendermos como essa canalhada foi parar dentro das nossas paróquias,aí o silêncio se faz presente ou então aparece a resposta em embromeicion de D. Milton que como diz Olavo de Carvalho “não inflói nem contribói”,em nada.
    Quem acompanha o Pe, Paulo Ricardo como eu,sabe que o que está acontecendo é que ele está incomodando muita gente com a verdade,como o próprio Pe. Paulo Ricardo fala ele só está querendo ensinar o que a Igreja sempre ensinou e o que o papa BentoXVI nos ensina. Se o Pe. Paulo Ricardo comete algum pecado esse é o de ser o porta voz no Brasil ,do nosso amado papa Bento XVI.

  49. “Agora que seus filhos padres estão precisando voltar para o seminário e aprender a ser humilde e manso como Jesus, ah sim, isso sim…

    Estão precisando voltar para um SEMINÁRIO CATÓLICO, para aprender o que nunca aprenderam nessas cloacas imundas chamadas “institutos de teologia” e afins…

    Sr. Bispo, seria melhor não ter falado nada…Por favor…Dizer que uma revolta orquestrada e bem organizada pelos baderneiros canalhas da maldita tl, é uma pedrinha que provocou um tsunâmi por causa da internet, é pensar que somos tontos ou tolos, que a Igreja do Brasil está uma maravilha, que os padres são um primor de obediência e fidelidade…
    Com todo respeito a V. Exa., mas, é difícil engolir um texto tão infantil e sem profundidade num caso de tamanha gravidade como esse que é o da fé, ou melhor, o da salvação das almas, a lei suprema do CDC, que essa corja de bandidos da tl insiste em detonar há muitas décadas, transformando, por exemplo, nossa Missa Católica, o centro da nossa fé, num negócio asqueroso, canceroso, gangrenado, tipo “missa” afro, “missa” da tl, “missa” do vaqueiro, “missa” crioula, etccccc…
    Para usar um jargão que essa corja liberteira e baderneira adora usar, “a luta continua…” no sentido de restauração iniciado pelo Santo Padre Bento XVI de barrar esse tsunâmi infernal que infesta nossa Igreja e fazer brilhar o Sol Eucarístico e a Lua Mariana…

  50. O comentário do leitor Marcio Santos, às 11:46 am disse tudo:

    “Bom como já ouvi falar:”…na Igreja está faltando pai, tem muita mãe por aí…” Essa resposta ajuda a entender um pouco ao motivo da Igreja estar assim. – Onde estão os homens (pai)?”

    Não estou com isso jogando pedra no ilustre bispo, mas ‘francamente’!

  51. Que pena! infelizmente as pessoas querem ver o circo pegar fogo mesmo. Concordo plenamente com Dom Milton, afinal, ser cristão verdadeiramente é promover a paz, o amor e o perdão, nada de apontar dedo a ninguém. Não é questão de ficar indiferente e nem em cima do muro, pois todos são filhos do bispo. Assim, como numa família os pais amam seus filhos e dialoga com cada qual de uma forma diferente, conforme cada personalidade. Portanto, uma sugestão de reflexão de amor e perdão, é uma linguagem amplamente compreendida e fácil de entender. Creio que o ocorrido venha servir para uma meditação, que somos todos filhos de Deus e que ele nos ama, e que os filhos arrependidos retornem á casa do Pai, e assim, ficaremos mais fortalecidos, felizes e esperançosos. Rezemos pelo Dom Milton para que ele receba de Deus a graça da compreensão de todos críticos cristãos. Que Deus o ilumine sempre.

  52. Pensávamos receber algo do tipo:

    *Prezados irmãos na fé em Cristo,

    Como afirma a exortação apost. pós-sinodal Pastores Gregis: “(…) Por virtude deste poder, têm os Bispos o sagrado direito e o dever, perante o Senhor, de promulgar leis para os seus súditos, de julgar e de orientar todas as coisas que pertencem à ordenação do culto e do apostolado (…)” (PG Cap. V, §43).
    Venho como vosso irmão em Cristo garantir a minha oração e a minha atenção aos fatos ocorridos nesta Igreja particular de Cuiabá, mas precisamente, da carta veiculada na internet, o qual, suscitou, no meio católico diversas reações; próprias de quem preocupa-se com sua Igreja e seus sacerdotes, ministros do altar. Tal carta e aqueles que a redigiram não o fizeram com a autorização minha, muitos menos falaram em nome desta Igreja particular. Como esses fatos ainda são recentes, caberá a mim e aos meus colaboradores iniciar um trabalho de averiguação das partes envolvidas, para se evitar que ocorram julgamentos precipitados, conclusões injustas. No mais, perseverem na fé católica, no ensino magisterial da Igreja e na oração pelo clero diante da Santíssima Virgem Maria, Rainha do Clero.

    +…………………………………………….., Arcebispo Metropolitano de Cuiabá, MT
    Cuiabá, / / /2012.

    *Texto meramente ilustrativo, de minha autoria.

  53. O Bispo Dom Milton põe a “unidade” em primeiro plano quando diz que :”Somos também uma Família: a Arquidiocese de Cuiabá! É uma riqueza nesta Família os irmãos diferentes uns dos outros: a proveniência, a idade, a cultura, a espiritualidade, o temperamento… Mas, o caminho é, às vezes, penoso, desgastante para viver o espírito de comunhão, o que “requer aprendizagem com regras precisas, tempos longos, etapas definidas; exige uma estratégia educativa, com seu ritmos e os seus espaços…” (Doc. do Sínodo Arquidiocesano – 2004 a 2008 – §24)”

    A comunhão é posta acima de tudo até da verdade : isso é bem a cara do espírito do concílio – vamos sintetizar ,reunir tudo , misturar tudo , não se faz mais o juízo dos erros , das heresias , tudo tem lugar na Igreja : a tl tem seu lugar , a rcc tem seu lugar , os focolares , o neocatecumenato tem , o tradicionalismo tem tambem , a missa nova e a missa tradicional , tudo , tudo , tudo !

    Se não se distingue mais entre a verdade e a mentira , entre a fé e seu oposto então cai=-se na mais pura apostasia – não existem verdades de fé tudo é provisório valendo mais ou menos se servem mais ou menos a construção dessa “unidade”.Quantos Bispos compraram o discurso da Nova Ordem Mundial ? Dom Milton parece ser um deles !

  54. There is a saying here in the States:
    A fool is know by his many words…

  55. A comunhão é posta acima de tudo até da verdade : isso é bem a cara do espírito do concílio – vamos sintetizar ,reunir tudo , misturar tudo , não se faz mais o juízo dos erros , das heresias , tudo tem lugar na Igreja : a tl tem seu lugar , a rcc tem seu lugar , os focolares , o neocatecumenato tem , o tradicionalismo tem tambem , a missa nova e a missa tradicional , tudo , tudo , tudo !
    Se não se distingue mais entre a verdade e a mentira , entre a fé e seu oposto então cai=-se na mais pura apostasia – não existem verdades de fé tudo é provisório valendo mais ou menos se servem mais ou menos a construção dessa “unidade”.Quantos Bispos compraram o discurso da Nova Ordem Mundial ? Dom Milton parece ser um deles !(2)

  56. Me parece que os seguidores e defensores do Pe Paulo Ricardo estão fazendo evidente guerra, ou pelo menos continuando outra, anterior, iniciada por outros que devem ser condenados, querem a condenação da carta e de seus subscritores e que o Bispo seja “mais” bispo.
    Será que o Pe Paulo Ricardo deseja isto também? O Bispo proferiu sua nota, lindíssima e profunda por sinal. mesmo que nós não estivermos a entendendo, precisamos de tempo, sugiro que dêem um tempo antes de proferir qualquer pronunciamento.
    Sugiro que não se voltem contra o Bispo, nem contra qualquer que seja, nem da igreja nem fora dela.

    Tem calma contigo mesmo e olha para onde vai.
    Espera um minuto pensa no que farás.
    No meio da tormenta é duro navegar
    E uma escolha incerta pode caro custar.

    Não conheço PE Paulo Ricardo, acredito que se o conhecesse também ficaria apaixonado por suas palavras e testemunhos como todos que estão escrevem sobre a manifestação do Bispo e o denegrindo, como também a tantos outros sacerdotes e leigos.
    Mas tenho certeza que o Pe Paulo Ricardo não deseja que todos estes que pronunciamentos seja tão ofensivos como estão sendo.
    Ofensivos ao Bispo, deseducados, ofensivos com outros Padres, ofensivos com qualquer pessoa de boa vontade.

    O caminho da igreja é o caminho da cruz, e não da espada.

    “… Pedro, guarda tua espada…”

    Com carinho
    Francisco.

  57. Pai também castiga quando é preciso…

  58. Dom Milton, Obrigada por sua Benção. Foi a unica coisa que entendi.
    Meu apoio e oração ao Pe. Paulo Ricardo.
    Paz e Bem!

  59. Caros juízes de plantão que fizeram estes comentários. Jesus nos ensinou o perdão e o diálogo. Ele nos disse: Se lembrares que teu irmão tem algo contra ti… reconcilia-te primeiro com ele; e então faze a tua oferta (Mt 5.23-24). Ainda disse mais: Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão; Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada.E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano (Mateus 18,15-17). Também disse Jesus: Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão (Mateus 7,1-5).
    O Papa Bento XVI nos diz: O amor fraterno comporta também um sentido de responsabilidade recíproca, razão pela qual, se meu irmão comete uma culpa contra mim, eu devo ser caridoso e, antes de mais nada, falar com ele pessoalmente, dando-lhe a conhecer que o que ele disse ou fez não é bom”
    Eu não consegui ver atitude de cristãos nestes comentários (talvez dois ou três agiram como cristãos verdadeiros), somente atitudes de pessoas que olham com os olhos do mundo. Eu não vi nenhum cristão convidando os outros a rezarem para os padres da Arquidiocese, mas eu vi muito ódio e muita raiva.
    Eu vos convido, não é hora de julgar quem está certo e quem está errado, mas é hora de nos unirmos em oração diante do Santíssimo para que fatos como estes sejam conduzidos pelo Espírito Santo.
    Acredito que o Arcebispo não respondeu como muitos queriam, tomando partido, por que ele sabe das dificuldades e problemas que tem encontrado na diocese (o que não tem as pessoas que escreveram estes comentários). Como pai e pastor ele tem que reunir e não desunir, tem que fazer com que as partes se encontrem, se deem as mãos e continuem, juntas, caminhando rumo ao Reino de Deus.

Trackbacks

%d blogueiros gostam disto: