Nomes tradicionais no calendário litúrgico para os Ordinariatos.

Apesar do título de matéria, trata-se apenas de medidas pontuais: a restauração de alguns nomes e datas antigas no novo calendário litúrgico dos recém erigidos ordinariatos inglês, conforme o artigo que apresentamos, e americano, segundo informa Rorate-Caeli. Substancialmente, calendário e lecionário permanecem os mesmos do Missal de Paulo VI.

Roma restaura o calendário litúrgico tradicional para o Ordinariato inglês.

Por Vini Ganimara | Tradução: Fratres in Unum.com

Podemos considerar Anglicanorum Coetibus, a constituição de Bento XVI que permite aos anglicanos entrar na Igreja Católica sem abandonar as suas melhores tradições, como um esboço, no melhor dos casos uma base, cujos detalhes mereciam ser precisados.

Para o Ordinariato Pessoal inglês Our Lady of Walsingham, Roma acaba de conceder a restauração do calendário litúrgico tradicional. Os chamados Domingos “do tempo comum” no Missal de Paulo VI são abandonados e substituídos pelos “Domingos depois da Epifania” e pelos “Domingos depois da Santíssima Trindade” (este tempo específico é próprio dos usos litúrgicos anglicanos; seria para nós os “Domingos depois de Pentecostes”). Os chamados Domingos da “Septuagésima”, da “Sexagésima” e da “Quinquagésima” são restaurados (eles não existem mais no Missal de Paulo VI, mas são mantidos aos que utilizam o Missal dito de São Pio V). As “Rogações”, três dias de orações públicas antes da Ascensão, são restauradas às suas datas (elas são móveis para  o rito reformado, de acordo com a vontade própria das conferências episcopais; mas fixas para o rito tradicional). Os chamados dias das “Quatro Têmporas” são restaurados (eles desapareceram no Missal de Paulo VI; mas são mantidos no de São Pio). A Oitava de Pentecostes é restaurada (suprimida no Missal de 1969; mantida no de 1962).

Além disso, e o assunto não é menor, o Ordinariato Our Lady of Walsingham já fez saber que todas as liturgias eucarísticas serão celebradas ad orientem…

3 Comentários to “Nomes tradicionais no calendário litúrgico para os Ordinariatos.”

  1. Há momentos que penso: “devagar chegaremos lá”. Mas há outros que lembro de Neocatecumenato, Canção Nova, Assis etc. Anda-se um passo para frente e outros dois para trás.

  2. Ótima notícia! Se eu morasse perto deles não titubearia em visatá-los muitas vezes!

  3. Circuncisão do Senhor (Primeiro de janeiro)
    As Quatro Têmporas do Ano
    Setuagésima, Sexagésima, Quinquagésima
    Invenção da Santa Cruz (3 de maio)
    Os três dias das Rogações
    Festa do Preciosíssimo Sangue do Senhor (1 de julho)
    Festa de São Pedro “Ad Vincula” (1 de agosto)
    Todas as Oitavas das Festas de Primeira Classe, com exceção obvia do Natal e da Páscoa…

    Quanta coisa a Reforma Litúrgica enterrou!

    O Novus Ordus é assim: celebrado corretamente, é chatíssimo! Celebrado com “criatividade”, é blasfemo.