Territorialis Praelatura Sancti Felicis: Reverendissimus Dominus Adrianus, Episcopus Sanctae Romanae Ecclesiae.

Dom Adriano Ciocca Vasino, nomeado hoje bispo da prelazia de São Félix do Araguaia (MT), onde sucederá a Dom Leonardo Ulrich Steiner, atual secretário-geral da CNBB, bispo auxiliar de Brasília, anfitrião sorridente de perseguidores da Igreja e primeiro sucessor de Dom Pedro Casaldáliga na desafortunada Prelazia.

Também foram anunciadas hoje a nomeação de Monsenhor José Luiz Gomes de Vasconcelos, da diocese de Garanhuns (PE), como bispo auxiliar de Fortaleza (CE), e de Monsenhor Giovanni Crippa, do clero de Feira de Santa, como novo auxiliar de Salvador.

39 Comentários to “Territorialis Praelatura Sancti Felicis: Reverendissimus Dominus Adrianus, Episcopus Sanctae Romanae Ecclesiae.”

  1. Não é por menos que o homem tem que usar um crachá escrito “BISPO”…

  2. O Moraes Moreira foi elevado à dignidade episcopal?

    Emblemática é a mãozinha que segura o braço esquerdo do prelado…

  3. Nossa! Essa do crachá escrito “Bispo” é que é emblemática!

  4. Muito boa Pelogia!
    Moraes Moreira…kkkk
    “Eu vinha lhe chamar enquanto corria a barca…(que com certeza não é a de Pedro)”

  5. Errata: emblemática a mãozinha que segura o braço DIREITO do prelado. Ando meio atordoado, está difícil saber o que é esquerda e direita ultimamente!

    Brincadeiras à parte, tristíssima é a situação dos fiéis católicos naquelas terras do Araguaia: é lobo atrás de lobo a os devorar!

    Não quero julgar o Bispo pela “fantasia” da foto – Deus ajude que seja melhor que os anteriores.

    Vamos parar com essa mania de achar que o nosso Deus é o verdadeiro (D. Pedro Casaldáliga, “profeta” e “místico”, segundo a CNBB).

  6. Mais um assistente social, fantasiado de bispo. Que tristeza!!!

  7. Este está mais pra JECA TATU do que pra bispo.

  8. Em compensação me parece ser Mons José Luiz Gomes muito bom.

  9. Sem faltar com o devido respeito ao senhor bispo… Não está lembrando o Sassá Mutema?

  10. Cadê a foice e o martelo, sr. Bispo? Que palhaçada é essa, rapá?! O senhor quer ser bispo católico e ainda me aparece na foto com as mãos abanando, poxa! E cadê a bandeira vermelha? Vai ser conservador assim lá longe! Só faltava aparecer na foto com a mitra e o báculo! Ah, não!

  11. há muitos anos eu não ria tanto, … quase me acabo aqui.

  12. Não sei porque, mas me lembrei da vinheta do sítio do pica pau amarelo!

  13. Há raças de pica pau amarelo mas de cabeça vermelha.

  14. A este tipo de “Episcopado” é que Bento XVI deveria apresentar o “preâmbulo doutrinal”

  15. Ricardo,
    Se não for o Sassá Mutema, ele esta perdendo tempo…..

  16. O engraçado de ver essas reuniões entre governo e instituições para tentar resolver algum problema social, todos os representantes das instituições são identificados pelos trajes, o advogado da OAB alem do terno utiliza um Bolton destacando as letras OAB, o representante do governo chega geralmente com uns 04 assessores e sempre tem um puxa saco, os índios vão só de tanga e com pinturas pronto para a guerra, já os representante dos sindicatos geralmente tem umas barbas longas ala Fidel castro, os pastores protestante vão sempre com um terno e um bíblia velha de baixo do braço, quando começam a reunião sempre eles perguntam cadê o representante da Igreja Católica ai aparece vossa excelência Dom Adriano, o interlocutor diz desculpa excelência pensei que o senhor era o companheiro do sindicato, Brincadeira a parte, rezemos por Dom Adriano

  17. Pobre homem…

  18. NETO,

    Pura realidade este sua colocação. Os únicos que não querem ser identificados são os sacerdotes da Igreja. Por que? respondo: É a igreja povo de Deus… tem que se parecer com o povo. etc etc….

  19. Ah, esse bigoge… Ah, bigode… Tu me fazes recordar os bigodes revolucionários dos egrégios senhores Aloisio Mercadante e Aldo Rebelo, duas pérolas da política macunaíma. Ah, o bigode!

  20. Ecooooooooooooooooooooooooooo…

  21. Eu diferente do outros fui o único a perceber que o Chico Bento, fazendo jus a seu Sobrenome, desistiu da Rosinha e seguiu a vida religiosa!!! kkkk

    Santa Maria, ora pro nobis!

  22. Pois é, Leandro! Pobre e tola Rosinha! Não sabe o homem que perdeu! Kkkkk!

  23. A julgar pelos comentários já expostos, se encontrassem Jesus Cristo certamente o chamariam de mendingo. Quanta hipocresia. Que Deus tenha piedade dessas almas cheias de odio e preconceito.

  24. Marco Antônio,

    Que Deus tenha piedade da sua alma por concordar com essas aberrações.

  25. D, Leonardo não aguentou a bomba que seu antecessor lhe passou…
    Esse sr. da foto aguentará???
    S. Félix está há anos num seca espiritual monumental. D. Casaldáliga nunca deu a mínima pra verdadeira espiritualidade em sua Prelazia.
    Chamou padres estrangeiros endolarados e liberteiros crônicos e nunca deu valor algum à formação. Lá é um ninho de gato, Cúria, se que se pode chamar aquilo de Cúria, conjugada com a casa do Bispo, atrelada às várias pastorais da terra, dos índios, da mulher marginalizada, todas embebidas até a alma da podridão nojenta da t.l., e, pra completar, umas senhoras solteironas que se dizem freiras, que atuam quaaaase “celebrando” nas dezenas de “comunidades” que agonizam pela falta de fé. Essas senhoras dizem que não precisam de padres, só para consagrar, elas fazem tudo….tudo…”verdadeiras” padrecas frustradas, que sonham o dia em que Roma as ordenará…Pobrezinhas…Vão morrer sonhando…
    O “Mosteiro” do Marcelo Barros que amava e apoiava S. Félix fechou as portas, ainda que tarde demais, pelos estragos causados a tantas pessoas. “Vamos parar com essa mania de achar que o nosso Deus é o verdadeiro”(D. Pedro Casaldáliga, “profeta” e “místico”, segundo a CNBB).
    SÓ MÍSTICO DA CNBB MESMO….RSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

  26. Mesmo sendo um religioso consolato, o padre Giovanni Crippa recebe o título de “monsenhor” a partir da sua nomeação como bispo?

  27. Dá pena dos católicos de S. Felix.

    Que será que aconteceu ?

  28. Esses meninos kkkkkkkk

  29. Marco Antonio, ninguém aqui, está ofendendo o senhor bispo e muito menos a sua dignidade episcopal ( pela foto dá a entender que o próprio Dom Adriano, abriu mão dela), só nos parece inacreditável, um bispo se apresentar de tal forma. Sinceramente falando ( ou escrevendo), se ele não estivesse de crachá, você conseguiria reconhecê-lo como bispo?! Se o fratres não tivesse colocado título na foto, nunca passaria pela minha cabeça que o senhor que nela esta, fosse bispo…
    Agora permita um humilde conselho, Marco Antonio, um pouquinho de bom humor não faz mal a ninguém. veja o exemplo de São Felipe Neri, cuja vida está repleta de acontecimentos divertidíssimos. Lembro-me de um agora: São Felipe Neri estava montado em uma mula, e avistou São Felix de Cantalicio, seu amigo. São Felipe lhe pergunta: “Frei Felix, o que acha de mim, montado numa mula”, eis que São Felix lhe responde: “A mim, parece ver um asno, montado numa mula”.

  30. Chamou-me a atenção em um dos comentários a seguinte frase: “Vamos parar com essa mania de achar que o nosso Deus é o verdadeiro”. Dom Pedro Casaldáliga teve realmente a audácia de dizer essas horrendas palavras? Se teve, isso terá sido uma traição à Fé Católica e um grande escândalo para os fiéis. Um Bispo deve saber muito bem, além de crer e ensinar constantemente, que há um só Deus verdadeiro: a Santíssima Trindade (o Pai, o Filho e os Espírito Santo). E que os deuses dos pagãos são demônios. Se Dom Pedro realmente duvida que a Santíssima Trindade seja o único Deus verdadeiro, então ao final da dita frase deveria constar: Dom Pedro Casaldáliga, (falso) profeta, (falso) místico e politeísta.
    Ou seja: apóstata puro e simples.
    Que Deus ilumine o novo Bispo de Prelazia de São Félix do Araguaia e o livre da teologia da libertação. Se bem que, a julgar pela foto, livrá-lo da tal heresia será um verdadeiro milagre.

  31. J. Lopes, ele falou coisas piores,no arquivo do meu blogue tem tudo com provas.

  32. Rezemos pela Prelazia do Araguaia, um povo abandonado nas mãos de homens sem nenhum compromisso com a Fé verdeira, com a salvação das almas…. Se for pensar direito estamos todos neste mesmo barco… Trágico

  33. Igreja para os senhores é somente veste?? Jesus se apresentou de roquete e batina para realizar a obra de salvação? haverá algum erro histórico nisso então? Parem d julgar por vestes, não deixem q sua fé se baseie somente nesse externalismo ritualista, se tornando vã e infantil. cresçamos e amadureçamos já, pede nosso senhor.

  34. A batina é um importante sinal distintivo, para que se identifique imediatamente um padre ou um Bispo. Para mostrar que não é um homem comum que está ali, mas um sacerdote do Altíssimo; pois não temos como ver a marca indelével do sacerdócio nas almas dos que foram consagrados para esse ofício. Trabalhamos constantemente com o sentido da visão, precisamos ver, temos necessidade de ver. E a batina é o primeiro sinal: de cor preta para nos mostrar que o padre está de luto, pois o mundo morreu para ele; e ele para o mundo; e em forma de saco, para fugir à moda e à vaidade no vestir. Portanto, sem dizer palavra alguma, ela nos fala muito. E como é bela a sua mensagem! Ela nos fala do sacerdócio, fala de renúncia, fala de Cristo, que se dedicou somente à obra do Pai, tal como devem fazer os que o seguem mais de perto: seus sacerdotes… E como é confortante para um católico que ama a Igreja ver um padre usando a batina! Além do mais, ela impõe respeito e marca um limite, tanto para os fiéis como para o padre. Diz-nos claramente: “aqui há um homem consagrado; tende respeito por ele e recorre a ele para obter a graça santificante, pois é Ministro de Cristo”. E está lembrando constantemente ao próprio padre: “Vê que és um consagrado. Estás obrigado a ser santo. Age de acordo com a tua dignidade”. Não admira que as vestes sacerdotais irritem muitíssimo o demônio, conforme dizem alguns exorcistas. Os padres que deixaram a batina usando a desculpa de que ela os distancia do povo, estão redondamente enganados. Ou, então, enganam-se e querem enganar os outros. O que desejam, na verdade, é passar a idéia de que são iguais aos homens não-ordenados e, portanto, podem agir como eles, se assim lhes aprouver. Daí não admira que, retirada a batina, muitos padres queiram jogar fora o celibato. O povo católico em sua maioria gosta que os padres usem batina, e os reprova e desvaloriza quando os vê em vestes civis. Os padres sem batina deveriam antes temer se expor mais facilmente ao pecado, além de levar o povo cristão ao escândalo e à perda da Fé. Quantos padres cairam mais facilmente em pecado por terem deixado de usar a batina, por terem abandonado a barreira que ela representa contra o pecado… E quantas mulheres se atreveram com mais audácia a tentarem um sacerdote e a vencerem-no por enxergarem nele não mais um Ministro de Cristo em vestes sacerdotais, mas um homem comum, em trajes civis… As vestes sacerdotais já estão prescritas no Antigo Testamento, para a realização do culto divino. Elas têm a sua real e legítima continuação não só nas vestes sacerdotais usadas no Sacrifício da Nova Aliança (a Santa Missa), mas também nas vestes que os padres e Bispos devem usar no dia-a-dia, uma vez que são sacerdotes inteiramente, integralmente, irreversivelmente, e não apenas quando estão celebrando a Missa e os demais sacramentos. São sacerdotes em cada precioso segundo de suas vidas consagradas, e como tais devem se apresentar. Um Bispo com vestes de leigo (como na fotografia acima) só serve para passar a perniciosa ideologia da igualdade entre leigos e o Bispo. A mesma coisa que Lutero queria. Um abuso, como se vê, acompanhado de seus inúmeros perigos. Eis uma marca fortíssima da herética teologia da libertação igualizante, que pretende libertar o povo da hierarquia da Igreja. É exatamente na veste do Bispo que tal ideologia ganha força e se mostra como se fosse algo muito natural.

  35. E o salvador morreu semi nu numa cruz, despido de identidade,humilhado. Deve ter sido por isso que morreu, porque nao trajava o hábito talar. Quando se diz o povo gosta de padre com batina, se raciocina logicamente errado, pois vc nao pode afirmar que todo povo gosta, pois nao temos dados suficiente para comprovar isso perante o povo inteiro. Dai dizer que todo o povo gosta,nao pode, mas significa afirmar determinado tipo de povo que tem afeição por essa veste, Ai sim. Pois temos por vezes a mania de afirmar que meia dúzia pode opinar por todo o povo.

  36. Concordo plenamente com Sir J. Marques! Se não sabe (claro que sabe..) NOSSO Senhor morreu na Cruz para nos redimir dos pecados,não porque não vestia a veste talar que com certeza seria arrancada como aconteceu com suas roupas. Então porque Nosso Senhor morreu semi nu na cruz os sacerdotes não pdoem se identificar com a veste talar? O Padre deve usar a batina como J marques disse para diferenciá-lo diante do povo ou ele após receber o sacramento da ordem é igual a um leigo ? O hábito não faz o monge,mas ajuda a fazer porque nós também temos que “demonstrar externamente” o que cremos e somos (como o Padre é Persona in Christ deve usar a roupa adequada) já que não somos o gasparzinho …………

  37. Bom, sendo assim se Jesus morreu nu, vamos todos ficar sem roupa então. Ah, já sei, os naturalistas devem ter chegado a essa conclusão tb.

  38. Porventura o Salvador do mundo ficou semi-nu enquanto pregava às multidões? Claro que não. Cristo, sendo Soberano de todo o Universo, quis, por Sua livre vontade, usar uma túnica talar. Queiram ou não os padres modernistas; gostem disso ou não. E sabemos como é a santa túnica, pois ela ainda está entre nós. Tecida sem costuras (como refere a Escritura), é feita de lã e tem cor púrpura, que somente os reis usavam. Com isso, Nosso Senhor mostrava às multidões que era Rei, já que ocultava dos olhos humanos a glória de Sua Majestade, o brilho de Sua Divindade e a imensidão do Seu Poder. Quem tiver dúvida, vá olhar a sagrada túnica, que ainda hoje se conserva em Argenteuil, na França (infelizmente, no Séc XVIII ela foi cortada por um padre, a fim de esconder os pedaços da fúria destruidora da Revolução Francesa). Túnica essa que a tradição cristã diz ter sido tecida pelas mãos virginais de Nossa Senhora e que Cristo usou constantemente durante toda a Sua vida pública, sendo despojado dela para ser flagelado; tornando a vesti-la quando carregou a cruz (a santa túnica contém sangue vertido durante a caminhada para o Calvário) e novamente despojado dela quando foi cruelmente despido para ser crucificado.
    Então, se Cristo vestia-se adequadamente como Rei, foi para dar o exemplo, a fim de que seus sacerdotes se vistam dignamente como ministros e representantes dEle, conforme os graus da hierarquia e segundo manda a Santa Igreja.

  39. Boa noite!

    Lendo alguns comentários acima, gostaria de partilhar apenas uma coisa: Já estive na prelazia por duas vezes (a última em julho passado) e o que vi lá foi um povo cheio de fé! Uma fé que vivenciam no cotidiano, dentro e fora da igreja. Sente-se a presença de Deus de forma muito plena lá.

    Recomendo uma visita por aquelas terras…

    grande abraço!