Um sacerdote pergunta a seus confrades: Como foi a preparação para celebrar sua primeira missa no rito tradicional?

Sacerdote se prepara na sacristia para celebrar o Santo Sacrifício da Missa.

Sacerdote se prepara na sacristia para celebrar o Santo Sacrifício da Missa.

O caríssimo e reverendíssimo Padre Francisco Ferreira pergunta:

Ainda não celebro no rito tradicional. Tenho estudado, lamentado meu parco latim, encontrado velhos livros e missais empoeirados nas bibliotecas e sacristias e colecionado vários GB de arquivos sobre o assunto.

[…] Gostaria de saber dos padres como foi a preparação para celebrar sua primeira missa (no rito tradicional), ja que para muitos de nós, nascidos no pós-concilio, tal rito nem era conhecido… Celebrou privadamente no início? Aprendeu com os vídeos? Preparou os fiéis (ou eles prepararam o padre)?

Caros Padres, se não puderem se expôr, excepcionalmente neste post aceitaremos comentários anônimos. Mas, por favor, não deixem de responder a este sacerdote! Sua contribuição é de grande valia. A ajuda de acólitos e seminaristas que acompanharam de perto algum sacerdote nesse itinerário também é bem-vinda!

18 Comentários to “Um sacerdote pergunta a seus confrades: Como foi a preparação para celebrar sua primeira missa no rito tradicional?”

  1. Padre, vou rezar para o senhor aprender o Rito…

  2. Padre, sou um pobrezinho de um acólito, mas quando servi a primeira vez o altar na Santa Missa Tradicional, foi um dos dias mais felizes da minha vida. A realização de um sonho. Preparei-me muito, estudei muito (já conhecia o latim e seus rudimentos), queria entender a Missa parte por parte e consegui.

    Bom, por óbvio não sou padre, só quis contribuir um pouco! Vou contribuir também rezando pelo senhor, padre!

  3. Fico feliz. A porcentagem de padres interessados no rito é insignificante.

  4. HÁ ALGUNS SITES PARA ESTUDO, POR EXEMPLO, O MISSA TRIDENTINA, INCLUSIVE COM ÁUDIO. PADRE, CELEBRE VÁRIAS VEZES A “MISSA SECA”, MAS, ANTES DE TUDO, REZE MUITO, O QUE TENHO CERTEZA O SENMHOR JÁ O FAZ. REZAREI PELO SENHOR TAMBÉM.

  5. J. L. Padre Francisco, a sua benção, sou mais um pobre acólito, que foi ensinado por outro acólito. Desde o Motu Proprio conversei com o Padre da minha paróquia, houve resistência no começo, mas Deus foi muito bom, o Padre celebrava no rito tradicional, pois foi ordenado antes da reforma, o latim não foi problema, tem algumas falhas, mas o importante é que a Missa é rezada com o respeito que é devido ao sagrado. Padre Francisco, caso queira entrar em contato com o nosso pároco, escreva, enviarei os dados.
    Padre, não desanime, as adversidades são muitas, mas o que é esta vida entregue em sacrifício à Nosso Senhor em comparação com a eternidade que Ele mesmo nos prometeu? Estarei rezando pelo senhor. É uma alegria imensa quando um Padre se anima a rezar no rito tradicional. As ovelhas ficam mais seguras quando o pastor está por perto, não são presas fáceis.
    Mais uma vez peço a vossa benção.

  6. Reverendo Padre, a sua benção!

    Caso o senhor não conheça alguém que possa ensiná-lo, há alguns tutoriais na internet que podem ser de grande valia:

    http://www.sanctamissa.org/en/tutorial/sample-liturgies.html

    http://santaiglesiamilitante.blogspot.com.br/2009/11/video-tutorial-para-misa-tridentina.html

    Sei que a SSPX e a FSSP têm DVDs com o tutorial bem explicado. Creio que o último link que indiquei acima é uma parte do vídeo da SSPX.

    Conte com minhas pobres orações.
    Em Cristo,
    Patricia

  7. Caro Pe. Francisco,
    A minha primeira Missa foi celebrada no Rito Tradicional. Sou Padre da Arquidiocese de Niterói, e fui ordenado sacerdote no dia 22 de setembro de 2007. No mesmo dia à tarde celebrei a minha primeira Missa. Para isso algumas coisas foram importantes:
    a) Ter convivido um tempo com a Missa tradicional que já havia em minha diocese;
    b) Ter conhecido um monge que esteve durante algum tempo em Barroux e que atualmente mora no Mosteiro do Rio de Janeiro;
    c) Ter visto alguns vídeos que mostravam as Missas;
    d) Ter a ajuda de mais três sacerdotes que ajudaram como presbítero assistente (era uma primeira Missa), diacono e sub-diácono;
    e) ter estudado direto no Missal de 1962, visto que os mais antigos ou mais novos precisariam de algumas observações por causa de mudanças acontecidas (no caso dos Missais anteriores, o nome de S. José no Cânon, por exemplo, e no caso dos Missais posteriores a existência da reforma de 1965…)..
    f) Ter um grupo de fiéis leigos que se dispusessem a preparar as coisas necessárias para a Missa.
    g) Também o Motu Proprio Summorum Pontificum foi um verdadeiro presente de ordenação que recebi do Papa!
    Creio que para o senhor, nesses dias, seria importante o vídeo da Fraternidade São Pio X explicando sobre a Missa (ainda não vi outro melhor), e um estudo atento das rubricas (especialmente no que diz respeito aos momentos que vão do Per Ipsum até depois da Comunhão), também é necessário estar muito atento ao ofertório e à consagração, especialmente se o senhor tem o costume de rezar as orações em latim, porque podemos ir automaticamente para as orações da Missa Nova, o que não seria certo.
    Se o senhor tem dificuldades com o latim, estude num Missal dos fiéis; e procure guardar umas normas gerais, por exemplo, depois da consagração sempre que se descobre o cálice faz genuflexão, etc…
    Sinceramente, creio que para um padre que pretende celebrar frequentemente a Missa Gregoriana, também é importante ter um Ordo, isto é, uma espécie de diretório litúrgico, podendo o senhor baixar o do Mosteiro de Barroux ou da Administração Apostólica São João Maria Vianney, nesse caso o senhor não está obrigado a seguir as particularidades desses locais.
    Se o senhor pretende celebrar com o povo, é mais do que importante alfabetizá-los doutrinalmente, pois dependendo do que acontece em torno de sua paróquia, eles entrarão em choque, e esse choque é necessário.
    Outra coisa, de modo geral, o povo gosta, as pessoas gostam do que é belo, santo e piedoso. Os que geralmente não gostam e falam mal são os mesmos que não vão às Horas Santas, nem às devoções do mês de maio, nem à Via Sacra, enfim…
    É claro que mudar tudo de uma hora para outra não é simples, portanto tenha paciência, mas tome o cuidado para não ir de opostos a opostos.
    Caro, Padre, coragem. Pense positivo: sempre vão falar mal de nós. Portanto é melhor que nos critiquem por celebrar a Missa, por usar batina, por ter alfaias dignas e por estarmos fora da “realidade” …no fundo, nós ficamos até honrados.
    Peço um favor de irmão, reze por mim, para que eu possa viver o que tão pretensiosamente lhe aconselhei.

  8. Comecei a ser acólito na missa Tridentina.Por conta da preparação do meu casamento, tive que dar um tempo, mas espero voltar em breve.

    Uma única formação simples para poder ser acólito na missa Tridentina já me foi mais suficiente que muitos discursos emotivos sobre o Santo Sacrifício da Missa. Tudo, absolutamente tudo no Rito Tridentino, ajuda a formar e inspirar nossa fé. O que no Rito novo vai depender de vários elementos, no rito tridentino é mais fácil e direto – sim, o é de verdade!

    Essa foi a minha experiência como acólito. Espero ouvir a dos Sacerdotes.

  9. Prezado pe.,ñ sou padre mas nasci em uma diocese que conservou e ainda concerva a santa missa em latim.Esta diocese é a de campos rj.hoje em dia o sr. bispo é dom fernando areas rifimam bispo da administração apóstolica pessoa são joão maria vianey.Em campos tem seminario e padres que celebram a missa em latim, os padres são formados neste ceminariio e depois de ordenados são designados a atenderem nas paroquias onde é celebrada a santa missa em latim.caso o sr. precise de mais exclarecimento é só entrar em contato com os padres.tem um site que vai ajudar muito ao sr. http://www.adapostolica.org..Com certeza se o sr. entrar em contato com quaquer pe. da adminstração o sr. vai tirar todas as duvidas que o sr. tiver.Em setembro vai ter um encontro em salvador a respeito do moto proprio já é o terceiro, o primeiro foi em garanhuns, o segundo no rio de janeiro o terceiro em salvador,é uma boa oportunidade para o sr. participar.

  10. Reverendo Padre,

    Sua benção.

    Além dos sites acima sugeridos, gostaria de adicionar o Missa Gregoriana que tem diretórios com material específico – audio, videos e livros – para sacerdotes, seminaristas, coroinhas e leigos – sobre a Missa no na Forma Extraordinária do Rito Romano bem como material de interesse comum. Vale a pena visitar: www. missagregorina.com.br

    Rezarei pelo senhor,

    Viva Jesus, Maria e José

    Zé Carlos

  11. Talvez o senhor conheça o aplicativo iMass para o iPhone.
    http://imassapp.com/

    E a Fraternidade Sacerdotal Sao Pedro:
    http://www.fssp.org/

    Todos os dias Missa ao vivo:
    http://www.livemass.net/LiveMass/Live.html

  12. Padre, sugiro, se possível, a participação no III Encontro Summorum Pontificum, a ser realizado em setembro em Salvador – BA. Lá o senhor pode trocar experiências, receber conselhos de outros sacerdotes, e assistir a Santa Missa Tridentina.

    O Encontro ainda será divulgado, mas já deixo a recomendação.

    E que Nossa Senhora o acompanhe sempre!

  13. Para aprender latim como autodidata, nada melhor do que Napoleão Mendes de Almeida – Gramática Latina. Lembre-se sempre de usar a pronúncia romana/eclesiástica.

    Quanto à missa, assista aos vídeos indicados, para aprender a missa rezada. Quando estiver com domínio dela, que esperamos, você celebre em privado, poderá passar a aprender a missa cantada.

    Se você souber ler em inglês e/ou francês, a melhor opção de recursos é o seguinte sítio:
    http://www.sanctamissa.org

    Caso só saiba ler em português, acesse:
    http://missagregoriana.com.br

    Para assistir a uma missa rezada completa, veja:

    Para assistir a uma missa cantada completa, veja:

    Quanto ao missal, tente conseguir uma edição de 1962-1964. Caso não consiga, tente uma edição de 1961 com as edições de João XXIII em forma de Motu Proprio.

    Por fim, posso indicar o e-mail gespiox@yahoo.com.br , dos responsáveis pela missa na cidade de Ribeirão Preto – SP, já que os próprios fiéis tiveram que correr atrás de tudo e o padre teve de aprender praticamente sozinho a celebrar o rito tradicional. Ademais, o grupo já conta com professores de latim e francês; o guia de pronúncia de latim eclesiástico deles em .ppt é o melhor que eu já vi, peça pelo e-mail, vale a pena.

  14. Procure a FSSPX… certamente os padres irão ajudá-lo… e com alegria.

  15. Salve Maria!
    Indico aqui o link para vídeo da FSSPX que ensina a celebrar a Missa Tradicional, com áudio (explicações) em português, e completo.

    Como celebrar a Missa Tridentina
    http://canalmariasantissima.blogspot.com.br/2011/02/como-celebrar-missa-tridentina.html

    Missa Tridentina – Saint-Nicolas du Chardonnet
    http://canalmariasantissima.blogspot.com.br/2011/04/missa-tridentina-cantada-do-ultimo.html

  16. Graça e paz!
    Agradeço ao Fratres por ter feito meu post virar matéria. Obrigado a todos pelas preciosas dicas! Peço e ofereço oração!

  17. Sou o Pe. Rodrigo da Rosa Cabrera da Arquidiocese de Santa Maria, RS. Celebro a S. Missa na Forma Extraordinária na capela S. Miguel. Já há muitos anos, desde antes do Summorum Pontificum já se celebrava com a autorização do bispo e com o apoio da Administração Apostólica S. João Maria Vianney. Dois sacerdotes de mais idade desempenharam essa função e agora já há um ano cabe a mim tal celebração.

    Desde pequeno ouvia relatos de meus pais e avós do quanto eram profundas e significativas as Missas no Rito Tridentino e isso despertou primeiro curiosidade em conhecer melhor sua riqueza doutrinal e litúrgica e depois a convicção atestada pela Igreja de que de fato essa é uma riqueza que não deve ser desprezada.

    Com os estudos e a decisão pelo sacerdócio esse empenho só aumentou. No início os subsídios eram escassos e não havia muita informação. Ainda pairava no ar algo de proibido. No entanto depois da presença da Administração Apóstolica S. João Maria Vianney e todo o desenvolvimento desse tema que se teve a seguir, principalmente com o Summorum Pontificum e a Universae Ecclesiae , tudo ficou mais fácil e mais concreto.

    Fui aprendendo sobre o rito com vídeos, áudios, e esforço pessoal. Havia celebrado algumas vezes privadamente e depois ordinariamente na Capela. O fato é, quanto mais se celebra, mais se aprende e o que parecia tão difícil, torna-se habitual. Posso testemunhar que celebrar na forma extraordinária me ajudou a descobrir ainda mais a profundidade espiritual da liturgia romana, a estreita ligação entre o sacerdócio e a Eucaristia e claro o amor à S. Igreja.