Consummatum est.

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) apoia o aborto de bebês anencéfalos. O voto decisivo foi dado há pouco pelo vice-presidente da Corte, Carlos Ayres Britto. Segundo a Rádio Band News FM, um dos ministros afirmou que as opiniões de entidades religiosas devem ser levadas em conta pelo Supremo, em razão do interesse público da matéria. Por isso, lamentou a ausência de tais entidades, entre as quais a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, para apresentar seus argumentos durante o julgamento.

Por sua vez, o ministro Marco Aurélio Mello respondeu aos deputados que pediram ontem o seu impeachment por ter revelado antecipadamente a sua posição :

“Para deferir a liminar [de 2004, que autorizava o aborto no caso de crianças anencéfalas], tive de revelar o meu convencimento. Não tenho culpa se não mudei de opinião até aqui e se só me curvo à minha ciência e minha consciência”, disse Mello.

Rezemos nosso Rosário e ofereçamos nossas Comunhões em desagravo ao Sagrado Coração de Jesus pela liberação deste crime bárbaro e que brada aos céus por vingança.

[Atualização – 12 de abril de 2012, às 16:35: O ministro acima referido é Gilmar Mendes. Segundo Reinaldo Azevedo, “ontem, assistimos a um verdadeiro festival de tolices antirreligiosas no Supremo. […] Mendes indagou se chegará a hora em que alguém vai propor a demolição do Cristo Redentor… O ministro Luiz Fux pediu a palavra para negar o óbvio, visto ontem por todos: os ministros que se manifestaram teriam reconhecido a legitimidade das demandas religiosas. Infelizmente, não é verdade – e isso inclui o seu próprio voto”.

[Atualização – 12 de abril de 2012, às 19:16: Esclarecimento do leitor Wagner de Souza Campos – “Há que se recolocar a verdade. Quando da propositura da ADPF, a CNBB requereu a participação no processo como “amicus curiae”, ou amigo da corte, que é um instrumento processual para que entidades possam se colocar de um lado da questão, apresentando argumentos jurídicos e/ou de outra ordem para auxiliar o tribunal na decisão. Ocorre que, pela Lei, cabe ao Relator (no caso, o Min. Marco Aurélio) deferir ou não o pedido, em decisão irrecorrível. A CNBB ainda, mesmo que a lei não permitisse, recorreu ao Pleno, tendo o pedido negad0. Mesmo assim, a CNBB conseguiu se fazer ouvida na Audiência Pública. Ressalte-se que foi o Ministro Marco Aurélio (que pela lei é quem decide sobre os terceiros interessados, ou amici curiae) quem negou a participação das entidades religiosas, razão pela qual o Ministro Gilmar, no julgamento de hoje, reclamou de não se poder ouvir a argumentação contrária ao tema, já que somente a arguente pode se manifestar e o Procurador Geral, revendo anterior posição, também se declarou favorável”.]

Tags: , ,

31 Comentários to “Consummatum est.”

  1. Esse tipo de legislação não é competência do poder legislativo? Porque essa “turma” tem o direito de decidir algo tão grave? Alguém pode me explicar o porque este tipo de votação é feita pelo STF ?

  2. Não sei mais o que falta acontecer.
    Quanta ofensa a Nosso Senhor.
    Do outro lado do mundo também.
    Na Espanha é desse jeito que tratam NSJC: http://www.youtube.com/watch?v=BUc4Y1t98Xs

  3. Esse Sr. Dr. “Meretríssimo” Juiz, não se curva agora diante de nada, mas somente à sua sabença que, como fica atestado pela performance, é igual ao dito popular de que da cabeça de Juiz, tal & qual bumbum de neném, deve-se esperar sonoras flatulências acompanhadas de rejeitos de tão insigne e impoluta “ciência”…
    É patente o ódio àquilo que é verdadeiro!
    Num arroubo de imodéstia jus-científica, o Min. Marco Aurélio nos brinda com a sua bile raivosa, sua ajeriza à verdade, sua estipudez hedionda e seu ardente desejo inconfesso de se pôr acima do bem e do mal.
    “Sereis como deuses”, sopra demoniacamente a serpente nos ouvidinhos togados…

  4. Luis, o STF julga uma Ação Judicial “[…] proposta pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS), que pede que as grávidas de fetos anencéfalos tenham o direito de optar pela interrupção da gestação. O principal argumento é que os bebês com má formação do cérebro geralmente morrem durante a gravidez ou têm pouco tempo de vida.” (http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/stf-comeca-julgamento-sobre-aborto-de-anencefalos)
    O que o STF está fazendo (principalmente nos votos de ontem) basicamente é legislar, e não interpretar a legislação. Rasga-se o Pacto de San José, Rasga-se a Constituição, tudo para manter “o óculos da ciência”.

    É possível/viável recorrer a OEA? Será que adianta, já que é a própria ONU tem interesse na liberação do aborto pelo mundo? A Igreja vai oficializar excomunhão dos que apoiam/votaram a favor do aborto?

  5. As Universidades ditas católicas em grande parte tem culpa nisto tudo. Por que? É nelas que em grande se formam ateus e inimigos da igreja.

  6. Mal sabe o Sr. Dr. Magistrado que sob o Nome toda a criatura no céu, na terra e sob ela dobrará os joelhos. Mas creio que quando o Sr. Dr. Magistrado perceber isso será um pouco tarde: será trevas, choro e ranger de dentes…

  7. leia-se: em grande parte se formam…

  8. Fico impressionado com a infinitude da boçalidade humana: quando pensamos que vemos tudo, eis que alguém saca mais uma para o Hall Da Fama & Da Vergonha!
    O Sr. Dotô Ministro nos comtempla com a sua teoria pessoal sobre a consciência do agente que molda toda a realidade ao redor conforme o seu QI de ameba.
    Taí uma nova realidade em 3D sendo plasmada diante de nossos olhos atônitos: Demência, Deformidade e Democracia.
    Que Deus nos conforte com Suas consolações e que guarde um cantinho em Seu coração para esses santos inocentes que irão ser mortos pelos seus prórpios pais…

  9. Há que se recolocar a verdade. Quando da propositura da ADPF, a CNBB requereu a participação no processo como “amicus curiae”, ou amigo da corte, que é um instrumento processual para que entidades possam se colocar de um lado da questão, apresentando argumentos jurídicos e/ou de outra ordem para auxiliar o tribunal na decisão. Ocorre que, pela Lei, cabe ao Relator (no caso, o Min. Marco Aurélio) deferir ou não o pedido, em decisão irrecorrível. A CNBB ainda, mesmo que a lei não permitisse, recorreu ao Pleno, tendo o pedido negad0. Mesmo assim, a CNBB conseguiu se fazer ouvida na Audiência Pública. Ressalte-se que foi o Ministro Marco Aurélio (que pela lei é quem decide sobre os terceiros interessados, ou amici curiae) quem negou a participação das entidades religiosas, razão pela qual o Ministro Hilmar, no julgamento de hoje, reclamou de não se poder ouvir a argumentação contrária ao tema, já que somente a arguente pode se manifestar e o Procurador Geral, revendo anterior posição, também se declarou favorável.
    Ainda assim, temos (ainda que poucas) coisas a comemorar nesse julgamento de hoje:
    1. O pito que o Ministro Gilmar passou nos laicistas, dizendo que o discurso religioso é sim possível e necessário e que tentar excluí-lo do debate não é correto;
    2. O mesmo Ministro Gilmar refutou, ponto por ponto, a argumentação dos Ministros que o antecedam quanto à tal de vida inviável ou de inexistência de vida. Ele afirmou, categoricamente, que o anencéfalo é vida humana e é pessoa humana. Fez mais. Com amparo na decisão da Corte Alemã, afirmou que o nascituro é pessoa humana, portadora de direitos e diferente da mãe, não se podendo sacrificar a existência de um em prol de outra. (ele deferiu o pedido, mas com interpretação conforme ao aborto por estupro, em que se protege a saúde psíquica da mulher e não conforme a maioria, que dizia ser o feto um não-ser, ou uma não pessoa).
    3. Pelos votos, e pela fundamentação, posso afirmar com quase certeza que uma lei pró-aborto não seria declarada constitucional pela atual composição do Pleno (lembrando – entretanto – que dois deles se aposentam por idade ainda esse ano, o que pode mudar tudo).
    de todo modo, coloquemo-nos de joelhos no chão implorando, ainda que na alegria da páscoa, o perdão de Deus. E que Ele tenha dó de nós e dos inocentes que morrem por omissão de muitos e por covardia de outros tantos.
    http://www.stf.jus.br/portal/processo/verProcessoAndamento.asp?incidente=2226954

  10. Luis, para você entender isso tudo que vem acontecendo recomendo que leia e ouça o prof.Olavo de Carvalho.Recentemente ele explicou que não vivemos mais numa democracia como as pessoas imaginam,que atravês de subterfúgios eles driblam o poder legislativo para implementar seu planos globalistas,entre eles o aborto.Ou seja,comunistas/marxistas e globalistas estão de mãos dadas.

    Sem dúvida,hoje em dia,o mundo é governo por malucos,que a todo pano querem que seus planos sejam implementados,e um dos impecilhos para estes malucos e que eles atacam é a Santa Igreja.De outra parte sabemos como Santa Igreja está enfraquecida hoje em dia pós CVII e cheia de inimigos no seu interior.Ou seja,num momento em que malucos governam o mundo a Santa Igreja está enfraquecida para enfrentá-los.

    Vide o caso agora em que até um ministro dá um certo pito na CNBB por não se fazer presente.

    Fiquem com Deus.

    Flavio.

  11. Aguardemos agora a notinha oficial de lamentação da CNBB, e dessa egrégia conferência episcopal não precisamos esperar mais nada!

    Seria de dever da mesma CNBB tornar pública ao Brasil a SITUAÇÃO DE EXCOMUNHÃO “LATAE SENTENTIAE” em que já se encontram os Ministros do STF com exceção de Lewandowski, mas… o dia que minhas galinhas derem leite pros pintinhos, isto acontecerá!

  12. Venho a público manifestar meu reúdio à conduta CRIMINOSA E IRRESPONSÁVEL da entidade pseudo-católica que atende pelo nome de CNBB. Em que pese a iniciativa PESSOAL de alguns de seus integrantes em condenar o complô armado e arquitetado para subverter os fundamentos do Estado Democrático de Direito em favor de interesses ideológicos de organismos internacionais na política de
    nossa nação, a CNBB, enquanto instituição que se propõe a impor ingerências nas dioceses do país através das funestas “campanhas de fraternidade”, tinha a obrigação de se levantar para defender os direitos da Igreja e da Espécie Humana em geral no que tange à dignidade da pessoa humana. Apoio desde já qualquer iniciative que proponha a abertura de um processo canônico contra esta maldita instituição, voltada não para defender os direitos da Igreja, mas para servir de lacaio aos interesses socialistas de um grupelho de conspiradores da nação.

    CATÓLICOS: A CAÇA ÀS BRUXAS DEVE VOLTAR!!! E A PRIMEIRA DELAS A SE COMBATER SE CHAMA CNBB !!!
    Que o Papa seja o juiz desta causa em defesa da honra e da Glória do REINADO SOCIAL DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO!!!!
    “E o que exige que sem demora falemos, é antes de tudo que os fautores do erro já não devem ser procurados entre inimigos declarados; mas, o que é muito para sentir e recear, se ocultam no próprio seio da Igreja, tornando-se destarte tanto mais nocivos quanto menos percebidos” (S. Pio X- Pascendi 1908)

  13. Queria ver em rede nacional algum Bispo dizer com todas as letras que estes ministros que votaram a favor estão excomungados.

    Fiquem com Deus.

    Flavio.

  14. Gente sem coração; arrependam-se e convertam-se ao evangelho, pois o dies irae está próximo, e haverá choro e ranger de dentes.

  15. Se é como o Wagner disse,então retiro por dever de justiça minha critica a CNBB nesta questão especifica do julgamento do STF.

  16. Ao perguntar a opinião de várias pessoas no caminho do trabalho, ninguém foi contra o aborto de anencéfalos. Onde vamos parar? O Brasil virou as costas pra Cristo?

  17. CNBB, raça de víboras!!!!!!!!!!!!!

  18. Flávio,

    Desde o fatídico concílio, só que foi excomungado até HOJE, foi Dom LEFBREVE.

  19. Julgamento ADPF 54 – Mães Assassinas x Bebês Doentes Indefesos

    Pessoal, sei que a derrota é iminente, mas qualquer um dos ministros pode mudar de voto antes da proclamação oficial do resultado pelo presidente do STF.

    Eu acredito em milagres, vocês não?

    Prometi a São Pedro de Alcântara, padroeiro do Brasil, que colocaria o seu nome no meu filho que nascerá ainda no mês de abril, se ele obtivesse a grande graça de reverter essa situação.

    O nome do meu filho é pra ser Vicente, mas gostaria muito de ter de mudá-lo para Pedro de Alcântara!

    A Esperança não pode morrer. Jamais! Ainda que tudo pareça estar perdido.

    E que São Pedro de Alcântara proteja essa Terra de Santa Cruz, e seus pequeninos.

  20. Ah, e será que tem algum desses ministros que ainda não está excomungado? Poucos sobraram depois do caso dos estudos com embriões…

  21. O plano comunista caminha a largos passos, familia destruida e impedida de educar os filhos, cidadao preso dentro de sua casa e desarmado, bandidos impunes, corrupçao institucionalizada, mentiras e imoralidades espalhas quotidianamente pela midia. A promiscuidade impera e deve ser imposta a toda a Sociedade.

  22. O pior de tudo é que a argumentação dos Ministros é cabível dentro da ordem jurídica do Estado Laico. É por isso que eu, segundo a doutrina perene da Igreja, defendo o Estado confessional. Aqueles que advogam a correção do Estado laico dentro da doutrina social da Igreja deveriam repensar sua posição dado o ocorrido no julgamento dos Anencéfalos.

  23. Vi Dom Keller dizendo que cabe a cada bispo dos ministros declarar as excomunhões. No caso, como todos moram em Brasília, essa excomunhão devera ser feita por Dom Sergio da Rocha. Me pergunto, se ele irá fazer..

    No demais, fiquei impressionado com o voto do Min. Gilmar Mendes. Ouvir uma instituição com mais de 2000 anos não leva a ninguém a morte.

    Agora, aprovado, resta celebrar cada missa por aqueles que vão morrer por essa decisão e quem sabe até mudar a decisão de alguma forma.

  24. A melhor coisa que os senhores ministros tem a fazer agora, e já que o assunto está em discussão, e retirar aquele singelo crucifixo que está lá na parede do plenário do STF porque hoje realmente Nosso Senhor foi espurgado daquele lugar.
    E quanto a você CNBB, não está na hora de voçê pensar em retirar os cruxificos de vossa sede tambem?!

  25. Agora sim, Consummatum est.

    Ministros sem cérebro dão ganho de causa a mães sem coração. Haja estômago pra viver aqui…

  26. Salve Maria,

    Parabéns aos defensores da separação entre Estado e Igreja do CV2. Entenderam quem manda: O “deus homem”, o mesmo da Revolução Francesa.

    Acordem, temos que converter presidentes, reis e outros chefes de estado, e deste modo termos Estados Católicos novamente.

    Repito: Defensores do CV2, entenderam o “cavalo de tróia” que vocês mesmos armaram contra si.

    São Pio X, rogai por nós.

  27. Com certeza virá o castigo de Deus sobre o Brasil, na pessoa de todos nós, em virtudade da hediondez aprovada no STF: o assassinato de bebês indefesos com uma alma imortal que não poderão serem batizados e entrarem no paraíso para verem a Deus (conforme a DOUTRINA TRADICIONAL da Santa Madre Igreja).

  28. CNBB = Corja Nauseabunda dos Bispos de Belzebu.

  29. Pergunto: Não há como recorrer? Há uma instância superior ao STF na OEA, mas não sei como seria possível recorrer. A defesa não tem como recorrer pois o próprio STF, através de um de seus ministros, reconheceu que a defesa não foi sequer ouvida, como escreveu o Wagner.

    Recorramos ao Pacto de San José: “Oh, poderoso São José, Pai nutrício do Redentor, nunca se ouviu dizer que alguém necessitado, tendo recorrido a vós, tenha ficado desamparado…”

    Rezemos principalmente pelos inocentes que sofrerão com isso.

  30. Uma das coisas mais assutadoras que já Li de um Padre da Igreja, no caso Santo Agostinho, é que há coisas que Deus não permite acontecer em sua misericórdia mas permite em sua cólera. Não tenho dúvida que tudo isso é um colossal castigo de Deus sobre a apostasia do povo católico brasileiro, principalmente do alto clero.

    A conta vai vir mais cedo ou mais tarde, minhas pernas tremem quando penso nisso. Valei-nos Nossa Senhora!

  31. Este Ministro Marco Aurélio é a arrogância em pessoa, me dá nojo.
    Como sempre, a dona CNb do “B” se pronunciará só depois do acontecido lamentável.