Vaticano anuncia reforma da conferência de religiosas americanas.

Por CNA/EWTN News | Tradução: Fratres in Unum.com –  O Vaticano convocou uma reforma em meio a uma “crise” doutrinal dentro da Conferência de Liderança de Mulheres Religiosas dos EUA (LCWR), nomeando o Arcebispo J. Peter Sartain de Seattle para liderar os esforços de renovação.

A nomeação foi feita quando a Congregação Vaticana para a Doutrina da Fé revelou os resultados de sua avaliação doutrinal plurianual da conferência de mulheres, que tem mais de 1.500 membros em todo o país.

O documento de avaliação explicou que “está claro que é necessário enfatizar mais tanto o relacionamento da LCWR com a Conferência de Bispos quanto à necessidade de oferecer um fundamento doutrinal sólido na fé da Igreja.”

Iniciado pela Congregação para a Doutrina da Fé em 2008, a avaliação foi conduzida pelo Bispo Leonard P. Blair de Toledo, Ohio, membro da comissão doutrinal de bispos dos EUA.

As principais descobertas da avaliação incluíram graves erros teológicos e doutrinais nas apresentações em assembléias anuais da conferência em anos recentes.

Diversos discursos descreviam uma visão religiosa que é incompatível com a fé da Igreja, disse a avaliação. Alguns tentaram justificar a dissidência da doutrina da Igreja e demostraram “pouca consideração pelo papel do Magistério.”

O documento citava um discurso sobre religiosas “que ia para além da Igreja” e até mesmo para além de Jesus. Tais posições – que constituem “uma rejeição da fé” e “grave fonte de escândalo” – frequentemente passam incontestadas pela LCWR, afirmava o documento.

Ele também observou uma falta de formação doutrinal suficiente no material preparado para novas superioras e formadoras, que poderá estar reforçando a confusão na doutrina da Igreja.

Além disso, expressou receios sobre “determinados temas radicais incompatíveis com a fé católica” que eram prevalentes em alguns programas e apresentações patrocinadas pela conferência, e arriscava a distorcer o ensinamento da Igreja sobre a divindade de Cristo, a Santíssima Trindade, a Eucaristia e a inspiração das Sagradas Escrituras.

A avaliação observou que as cartas das autoridades da LCWR deram a entender uma dissensão do ensinamento da Igreja sobre a sexualidade humana e protestaram quanto às ações da Santa Sé sobre a ordenação de mulheres e ministério de pessoas homossexuais.

Ela também afirmou que enquanto o grupo de religiosas tem sido uma forte promotora de questões de justiça social, ele tem permanecido em silêncio sobre o direito a vida da concepção à morte natural, um tópico promitente no debate público nos EUA ao redor do aborto e da eutanásia.

Para abordar esses “sérios problemas doutrinais”, o Arcebispo Sartain recebeu um mandato de cinco anos para trabalhar com a liderança da LCWR em esforços de renovação.

O arcebispo irá reportar-se regularmente à Santa Sé e será auxiliado pelo Bishop Blair e pelo Bishop Thomas J. Paprocki de Springfield, juntamente com um grupo consultivo incluindo clérigos, religiosas e outros peritos.

O Arcebispo Sartain trabalhará com a conferência para revisar os seus estatutos, que serão submetidos para aprovação pela Santa Sé e para examinar os seus vínculos com organizações afiliadas.

Palestrantes e apresentações futuras em programas e assembleias importantes estarão sujeitos à aprovação do arcebispo, que também trabalhará para criar novos programas de formação a fim de proporcionar uma maior compreensão do ensinamento da Igreja.

Além disso, o arcebispo Sartain irá “rever e oferecer orientação” na aplicação de normas e textos litúrgicos”, garantindo, por exemplo, que a Eucaristia e a Liturgia das Horas recebam a devida prioridade nos eventos da LCWR.

O Cardeal William Levada, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, disse que as descobertas da avaliação doutrinal têm por objetivo “fomentar uma renovação paciente e colaborativa desta conferência de superiores principais.”

Ele expressou a esperança de que as novas medidas ajudarão a “proporcionar uma forte base doutrinal” para as “muitas iniciativas e atividades louváveis” da LCWR.

7 Comentários to “Vaticano anuncia reforma da conferência de religiosas americanas.”

  1. A CDF deveria dar uma passadinha pelos eventos religiosos aqui do Brasil também.

  2. “A presidência da Leadership Conference of Women Religious (LCWR) ficou estupefata com as conclusões da avaliação doutrinal da LCWR por parte da Congregação para a Doutrina da Fé”, disse o grupo em uma nota de imprensa na manhã dessa quinta-feira.

    http://www.ihu.unisinos.br/noticias/508668-lcwr-se-diz-estupefata-com-recente-medida-do-vaticano

  3. Salve Maria!

    Conforme testemunharam Bella Dodd e Manning Johnson, ex-membros ativos do Partido Comunista norte-americano no Senado, perante a Comissão de Investigação das Atividades Anti-Americanas, houve infiltração de mais de 1100 agentes comunistas nos seminários dos EUA e Canadá, principalmente na década de 1950. Certamente isso não se restringiu às vocações masculinas. Rezemos para que aconteçam em cada um dos ‘infiltrados’ as mesmas conversões que eles experimentaram.

    “Novos exércitos de homens estão surgindo, e estes são sustentados não pela crença Comunista, mas pelo Credo da Cristandade. E estou plenamente consciente de que somente uma geração de homens intensamente devotos a Deus e que observam o Seu mandamento ”Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”, poderão trazer paz e ordem ao nosso mundo”. (School of Darkness – A Escola de Escuridão, Bella Dodd).

  4. O Vaticano deveria lê o Fratres. Iria saber mais rápido de cada bomba que acontece por aqui.

  5. Uma retificação: onde se lê década de 1950, leia-se década de 1930.

    Salve Maria!

  6. Muito bem dito Vinícius, bem que a CDF podia dar umas voltas no Brasil

  7. Se a CDF dessa uma andadinha rápida pelos cursos de “formação” promovidos pela tal crb, não sobraria muita coisa da vida religiosa aqui no Brasil…