Dom Anuar Battisti, o Schönborn brasileiro, ataca novamente.

Ele já se desculpou por viver em um país católico, tomou cafézinho com líder homossexual e prometeu propor aos bispos do Brasil a criação da “Pastoral da Diversidade”. Agora, Dom Anuar Battista, arcebispo de Maringá (PR), o Schönborn brasileiro, lança a nova cruzada de sua religião do bom-mocismo. 

Moradores de Maringá mobilizam-se contra usina de incineração de lixo.

Por Inceneração Não – A queima de lixo doméstico para geração de energia ainda não tem regulamentação no Brasil, mas uma usina de incineração de resíduos sólidos pode sair do papel em Maringá, no interior do Paraná. O projeto, defendido pelo prefeito Silvio Barros (PP), no entanto, enfrenta resistência por parte de vereadores da oposição, moradores liderados pela Igreja Católica, ambientalistas e Ministério Público –  que avalia haver omissão do poder público quanto aos danos ao meio ambiente e à saúde da população.

[…] A Igreja Católica articula em suas paróquias a coleta de 12,5 mil assinaturas para o envio à Câmara Municipal de um projeto de iniciativa popular que proíba a instalação da usina na cidade. Em 16 de março, a Arquidiocese de Maringá publicou uma nota oficial contrária à instalação da usina e divulgou um abaixo-assinado nas 26 paróquias da cidade. Segundo o bispo Dom Anuar, cerca de 9 mil assinaturas já foram coletadas.

Protesto nas ruas

Jovens fiéis se juntaram a outros manifestantes no dia 24 de março durante um ato público organizado pelo Fórum Intermunicipal Lixo e Cidadania contra a usina de lixo. “Somos contrários à implantação da usina de incineração em detrimento à diminuição da reciclagem, da reutilização e da compostagem”, afirma o bispo. Durante o protesto, manifestantes usaram máscaras cirúrgicas para protestar contra a eventual emissão de gases tóxicos da usina.

Em material divulgado no site da prefeitura, Silvio Barros insinua que a Igreja Católica tem manipulado fiéis para que assinem o projeto de lei popular contrário à usina. “Assinam para atender ao pedido de pessoas nas quais confiam, mas estão atendendo outros interesses”, disse o prefeito. O bispo Dom Anuar nega manipulação. “Ele (prefeito) tem uma interpretação muito pessoal. Acha que estamos ludibriando nossos fiéis com falsas informações, o que não é verdade”, rebate.

Organizadores do ato público alegam que o protesto foi apartidário, mas um grupo foi visto agitando bandeiras do PT, de oposição ao prefeito. A sigla negou participação no ato e afirmou ter feito um boletim de ocorrência acusando manifestantes de uso indevido da imagem da legenda. Para o líder do PT na Câmara, vereador Humberto Henrique, os “falsos militantes” quiseram desmerecer o debate, reduzindo a questão a uma briga entre partidos. “Eles queriam tumultuar, porque a administração diz que a causa é politiqueira”, diz.

7 Comentários to “Dom Anuar Battisti, o Schönborn brasileiro, ataca novamente.”

  1. Prezados Senhores,
    Tenho observado, não só aqui na cidade de Maringá, mas em todos os lugares que alguns padres católicos deixaram de cumprir sua verdadeira missão que é zelar pelas almas. Hoje ouve-se muito pouco nas omilias sobre o que é certo e o que é errado. A palavra pecado caiu em desuso do vocabulário do cléro. Tudo pode, tudo é aceito. A religião não é mais voltada para Deus e sim para os homens, fato é que os Padres e Bispos estão entrando em áreas que não dizem respeito às suas atividades, usina de lixo, reciclagem, natureza, saúde… Estes discursos em nada ajudam a salvar nossas almas. A Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus. A Igreja Católica deve voltar a cumprir sua missão e deixar que os governos façam as deles.

  2. Quem tem que diser se a instalação da usina é prejudicial a saúde das pessoas e ao meio ambiente são os técnicos responsaveis pelo projeto, não o arcebispo, seria bom se ao inves disso, fisessem um abaixo-assinado contra o aborto por exemplo, ou contra o vilipendio da imagem da catedral, mas como o arcebispo disse “nós não queremos ser uma Igreja preconceituosa”.

  3. É como diz aquela piada: “AI QUE VERGONHA DO VÁRTE” !

  4. A agenda dos eco-comunistas é essa. Sem novidades.
    Ele simplesmente cumpre à risca a cartilha.
    Seguramente, dentro da Igreja, não tem nada de mais importante
    para se preocupar.
    Não bastasse as famigeradas Camp. da Fraternidade, na Quaresma,
    conseguem prolongar o “FEBEAPA” eclesial para o ano inteiro.

    Não é de duvidar que tenhamos um posicionamento duríssimo da CNBB
    contra o Código Florestal !!
    Enquanto isso o brasileiro católico…….

  5. Por que incinerar lixo os incomoda tanto? É porque o lixo é um semelhante destes que se dizem seguidores de cristo. Porque se tivessem a inocencia de uma criança da qual Nosso Senhor disse que queria para receber as pessoas no paraiso, então recolheriam assinaturas contra o projeto de liberalização do aborto que está no senado e contra o casamento homossexual aprovado no STF. Eles sabem o que fazem, são fariseus, querem se perder e a tanto outros.

  6. Queria saber qual é a posição desse “bispo” qto ao aborto e casamento gay?
    Eu imagino.

  7. “Perigosíssimos” FRATRES;
    Enquanto este senhor continua a falar (zurrar- seria mais apropriado) suas asneiras, os “irmãos separados” continuam a joeirar o rebanho que a ele foi confiado, as ovelhas se sentem perdidas, Cristo não é anunciado…
    Um dia, este senhor, e seus “cumparsas do episcuocupado” terão de acertar as contas com Deus.
    Daí vamos ver se ele e seus “cumparsas” vão se desculpar!
    Com Deus suas “conversinhas” e seu “bom mocismo” não funcionarão, uma vez que não sendo nem quentes nem frios…são todos mornos, assim…
    Serão vomitados.
    Quem nos diz isso é o próprio Cristo!
    Diante da grandeza do Bispo Santo Atanásio nos deparamos com a baixeza dessa “cão ferrância episcaopau”…
    Só uma palavra basta: Raça de Víboras!
    Apóstatas malditos !
    Sucessores do Apóstolo ISCARIOTES!
    De toda essa abominação da desolação, predita desde os tempos mais antigos, livrai-nos Senhor!
    Kyrie Eleison!
    Nossa Senhora de Salette, rogai por nós, rogai pela Igreja!