Dom Bernard Fellay sobre Bento XVI: “Se o reconhecimento vier, é graças a ele, e apenas a ele”.

Entrevista de Dom Bernard Fellay ao Catholic News Service, agência de notícias da Conferência Episcopal dos EUA (à qual já havíamos nos referido aqui):

Créditos: Una Voce Brasil

Tags: ,

11 Comentários to “Dom Bernard Fellay sobre Bento XVI: “Se o reconhecimento vier, é graças a ele, e apenas a ele”.”

  1. Sua bençao DOM FELLAY!!

  2. Dom Fellay, que o Santo Espirito continue a conduzir o senhor e que a Grande Mãe de Deus seja sempre o seu auxílio.

    Ave Maria Immaculata.

  3. Grande Bento XVI que Deus o guarde e o conserve, livrando-o das mãos de seus inimigos. O Papa deve ter pensado: “Se na Igreja temos gente como Schonborn, D. Demétrio Valentim, Kasper, etc… Por quê não a Fraternidade, que fez o Igreja sempre fez???

  4. É duro tudo isso pq parece que sempre temos 2 Dom Lefebvres e a briga agora é pra ver quem tem a verdadeira exegese do fundador…De um lado um Dom Lefebvre que 1980 dizia “temos que ir a Roma” e depois outro que já em 1988 dizia que nem devemos nos aproximar de Roma e agora fica esse embate dentro da FSSPX, qual grupo é mais fiel ao fundador. o Triste de tudo isso é que com a cordo ou sem, algumas divisões já aconteceram e quem sabe Deus não purifique a FSSPX dos maus e infiéis padres a verdadeira causa de Dom Lefebvre que era a causa da Igreja.

  5. Ele quase pediu desculpas à Roma…

  6. Ô Luis Martins, você pode criticar o acordo (se vier), pode criticar o Concílio ou a própria Fraternidade, mas entrar na consciência de um homem e ainda mais quando este homem é o Santo Padre, aí já é demais. “Pelos frutos conhecereis a árvore” e o nosso Santo Padre, o Papa Bento XVI tem só deixado atrás de si frutos bons. Não fale bobagem! Todas as coisas que o Papa fez à Fraternidade eram pedidos da própria Fraternidade. Se você é realmente católico, então tenha respeito ao Sucessor de São Pedro ou você é sedevacantista?
    O Papa Bento tem demonstrado não apenas sabedoria, mas santidade. Inclusive aqui no Rio há relatos de pessoas que estiveram na canonização de Frei Galvão e foram curadas de enfermidades ao tocar no Papa. Meu amigo, não seja mais um a querer aumentar o coro da destruição na Igreja. Santa ou (e) pecadora, ela é nossa mãe e o Papa, nosso pai!

  7. “[…] e o nosso Santo Padre, o Papa Bento XVI tem -só- deixado atrás de si frutos bons.” -grifo meu

    Acaso seriam Assis III, a defesa da liberdade religiosa e os elogios a Lutero bons frutos?

  8. Os “vai e vem” de Monsenhor Lefebvre explica-se pelo sentido: preservação da FSSPX a qualquer custo. Esse acordo é fundamental para solução desse movimento ridículo – pois acontece há mais de 40 anos! – de reconhecimento da autoridade apostólica ao mesmo tempo negando-lhe a obediência. É tempo de regularizar a situação das ordenações de sacerdotes e os sacramentos ministrados aos fiéis.

    Ridículo, digo eu, porque nem o bispo de Roma reconhece Sua posição como Vigário de Cristo!!! Talvez, ele também aja apenas pela preservação do Vaticano a qualquer custo.

    Perdemos o sentido sobrenatural da Igreja de Jesus Cristo: tudo é idolatria.

    À luz de Nossa Senhora em Fátima, resta-nos Sua Graça pelo Santo Rosário. Viva Cristo Rei! Venha, venha a nós Vosso reino através do triunfo do Imaculado Coração de Maria Santíssima.

  9. Parece que Dom Fellay está caindo, especificamente, no erro da Hermenêutica da Continuidade. O problema foi delimitado: do emperdenido Concílio Vaticano II à utópica Hermenêutica da Continuidade.
    Agora sim, posso dizer “Ecclesia Dei Afflicta”.
    Mas, tenho confiança, ainda que a FSSPX caia, que a vitória será do Imaculado Coração de Maria mesmo que esta batalha esteja perdida e que Dom Fellay sucumba às armadilhas modernistas.
    Abaixo o Concílio Vaticano II, Missa Nova: JAMAIS!!! Abaixo o Sede Vacantismo!!!!!

  10. Sedevacantista para lá, modernista para cá… senhores, atenham-se à notícia, poupem os elogios e a vida do moderador. Obrigado ;-)

  11. Vejo que quem conhece minimamente a história recente da Igreja percebe que existem “defensores da Tradição” que não enxergam os fatos que lhes saltam aos olhos. Todos nós estamos conscientes de que Romá está tomada pelo modernismo, não há duvida. Mas, assim como uma doença não sai de uma vez do corpo, a Tradição, no corpo da Igreja está sendo restaurada pouco a pouco.

    Dom Lefebvre, em 1970 fundou a FSSPX dentro da “Roma modernista” e nela teria ficado se não fossem nossos muito ilustres prelados super-modernistas daqueles tempos, MUITO mais modernista do que atualmente. Ou será que não temos atualmente um Cardeal Burke, na Signatura Apostólica um Cardeal Piacenza, na Congregação para o Clero, um Cardeal Cañizares Llovera, na Congregação do Culto Divino; na Curia Romana; um Cardeal Ranjith, na diocese de Colombo, no Sri Lanka; Mons. Atanasius Schneider, no Cazaquistão, Mons. André-Mutien Léonard, em Malines-Bruxelas entre outros…

    Será que esses são piores do que Villot, Lercaro, Suenens, Könin, Seper e cia limitada que faziam parte do alto escalão nos anos 1970?

    O que os nossos prelados tupiniquis disseram sobre a pretensa idéia de convocação de um novo Concilio?: “Que ele poderia fazer a Igreja ‘regredir’ a um estágio anterior” e que o atual clero é “submisso demais” à Curia Romana.

    Vejam, até os liberais tentam segurar as suas “conquistas” e estão cientes de que existe um movimento em direção à Tradição. Nenhum doente fica são da noite para o dia. Nem mesmo a Benzetacil e a Penicilina curam instantaneamente. É sobremaneira necessário que a FSSPX e entrem na Batalha contra o Modernismo instalado na Igreja

    Enquando a FSSPX fica do lado de fora, ela permite que os desavisados (maioria dos católicos) sejam “previnidos” contra ela pelo clero modernista e perde a oportunidade de salvar almas que poderia fazer dentro da Igreja. Um guerreiro não luta estando fora do campo de batalha. Ok, eu sei que a FSSPX não está fora, mas para a maioria dos desavisados e para o deleite dos modernistas ela não está oficialmente dentro.

    A quem interessa que a FSSPX rache? Certamente é aos modernistas que não querem a FSSPX, pois a regularização dela é uma pedra de tropeço nos seus planos, por mais que alguns digam que a FSSPX será engolida.

    O Santo Padre Bento XVI não é o Papa bicho-papão imaginado pelos radicais “defensores da tradição”. Fico pensando o que esses senhores fariam se estivessem um só dia na Sé de Pedro e se colcassem no lugar do Sucessor de Pedro. Será que os referidos senhores enfrentariam todo o clero + leigos modernistas como pensam que o Papa deveria fazer ? E com que exercito contariam? Os defensores da Tradição, dentro ou fora da Igreja, são ainda um número reduzido, embora crescente. Será que eles excomungariam todo mundo que não segue a Tradição literalmente? Nosso Senhor não salientou que deixassem o joio e o trigo crescer afim de que em se arrancando joio antes da hora, não se arrancasse também o trigo por engano? É preciso ter ciente que nem toda pessoa que pensa por viés modernista teve a oportunidade de conhecer o outro lado da moeda, pois o outro lado da moeda é-lhes taxado como “os cismáticos”, “os desobedientes”, os “possuidos pelo demonio”, etc. Eu digo isso de cadeira.

    Ainda que eles fizessem isso e abrogassem o CVII de forma instantanea, como esclarecer a grande massa de católicos que ficariam perdidos no meio do fogo cruzado? O que fazer caso essas almas se percam? É licito por em risco a salvação dessas almas? Quem nos garante que toda pessoa que vive num movimento de viés modernista sabe que está num ambiente assim e está lá conscientemente e impedernidamente? Falar de fora é facil, mas duvido que algum dos senhores que são contrários ao acordo se puseram na situação do Santo Padre.

    Não estou dizendo que ele só esta fazendo coisas acertadas, sabemos que não está. Mas, fariamos diferente e teriamos peito para enfrentar as consequencias sem rachar a unidade da Igreja? Teriamos força para sanar os diversos cismas que adviriam de tomadas radicais de posição?

    Uma doença se expurga aos poucos. É uma guerra, hora se perdem batalhas, hora se ganham; Os fiéis que lutam pela tradição e os Cardeais que simpatizam com ela precisam da FSSPX dentro da Igreja para que ela anime as mãos desfalecidas e os joelhos vacilantes que lutam contra o modernismo.