Demitido o Presidente do IOR.

Cidade do Vaticano (RV) – Neste dia 24 de maio o Conselho de Superintendência do Instituto para as Obras de Religião, IOR, reuniu-se em sessão ordinária. Entre os temas na agenda, mais uma vez a administração do Instituto. Com o tempo, a mesma administração despertou progressiva preocupação no Conselho e, apesar de repetidas comunicações neste sentido ao Prof. Gotti Tedeschi, Presidente do IOR, a situação se deteriorou ainda mais.

Após uma deliberação, o Conselho aprovou por unanimidade uma moção de censura ao Presidente, por não ter realizado várias funções de primordial importância para a sua administração. Com base nesta decisão, foi divulgada a seguinte declaração:

“Na sede de reunião ordinária deste Conselho de Superintendência do Instituto para as Obras de Religão, no dia 24 de maio de 2012, às 14 horas, este Conselho adotou uma moção de censura do Presidente Gotti Tedeschi e recomendou o fim de seu mandato como Presidente e membro do Conselho”.

“Os membros do Conselho ficaram entristecidos com os acontecimentos que levaram à moção de censura, mas consideram que esta ação é importante para manter a vitalidade do Instituto. O Conselho agora olha para frente, ao processo de busca de um novo e excelente Presidente, que ajudará o Instituto a retomar eficazes e amplas relações com a comunidade financeira, baseadas no mútuo respeito de normas bancárias internacionais aceitas”.

Nesta sexta-feira se reunirá a Comissão Cardinalícia para analisar as consequências da deliberação do Conselho e decidir os passos oportunos a serem tomados no futuro. (SP)

One Comment to “Demitido o Presidente do IOR.”

  1. Nesses assuntos ninguém tem que ficar “entristecido”. Ou eles encaram profissionalmente a situação ou esse banco continuará dando problemas ad aeternum.