O Vaticano anuncia: detivemos o “corvo”.

Seria um leigo, ajudante de quarto do Papa. Mas aumetam as dúvidas no Vaticano.

Por Andrea Tornielli | Tradução: Fratres in Unum.com

Foto: Rorate-Caeli.

Foto: Rorate-Caeli.

A investigação da Gendarmeria [força policial] Vaticana sobre a difusão de documentos reservados “permitiu identificar uma pessoa em posse ilícita de documentos reservados”, declarou o porta-voz Padre Federico Lombardi, explicando que esta pessoa “se encontra agora à disposição da magistratura vaticana”, que procederá as verificações necessárias.

A Gendarmeria Vaticana, dirigida  pelo general Domenico Giana, teria identificado o “corvo” que, como antecipou o site do periódico “Il Foglio”, seria o “ajudante de quarto” [Paolo Gabriele, cujo rosto está circulado na foto] de Bento XVI e que está há muitos anos na antecâmara papal. Nesta hora, ele está sob processo judicial no Vaticano.

Corvo ou bode expiatório para salvar alguém mais importante? Esta é a pergunta que circula em muitos corredores do Vaticano, diante do rumor das investigações sobre o vazamento de documentos. O ajudante de quarto é, de fato, muito conhecido no Vaticano, e se diz que é uma pessoa simples e boa, muito devota do Papa.

Por detrás do vazamento de documentos há, pelo contrário, uma mente refinada, que conhece a política eclesiástica, a considerar pela “estranheza” dos documentos reservados que esta pessoa tinha em seu poder, depois de meses de polêmicas em torno do “vatileaks” que chegaram a jornalistas italianos. O Vaticano parece ter neutralizado, em menos de 24 horas, ao menos dois “corvos” filtrando informações sobre eles: o primeiro foi o presidente do IOR, Ettore Gotti Tedeschi, o segundo seria o ajudante de quarto do Papa. Ambos leigos.

Gotti Tedeschi teria sido tão responsável que teria vazado um documento que recebeu via correio eletrônico, sem sequer ter apagado seu próprio endereço de e-mail no campo do destinatário. O ex-presidente do IOR criticou os que o querem relacionar com o “corvo”. Por sua vez, o ajudante de quarto, há meses do início do vatileaks, teria conservado alguns documentos reservados que o revelaram.

6 Responses to “O Vaticano anuncia: detivemos o “corvo”.”

  1. “Perigosíssimos” FRATRES;
    Sabemos, pela Sagrada Tradição, que a Arca de Noé é a prefiguração da Igreja, que salva a todos aqueles que n’Ela entrarem, de serem “submergidos” no castigo Divino.
    Porém, essa caricata igreja conciliar, que se não fosse trágica seria cômica, tenta imitar a Igreja de Cristo em tudo.
    A diferença que a Igreja Católica é séria, e esse simulacro, essa meretriz apocalíptica é uma verdadeira piada.
    Vocês não acreditam?
    Basta ver a imitação mambembe e burlesca desse simulacro de igreja:
    Enquanto a Igreja Católica fora prefigurada no Antigo Testamento pela Arca de Noé, o simulacro modernista está tornando sua “igreja conciliar” uma verdadeira Arca de “Neo é”:
    Quantos animais: corvos, bodes, preguiças, cães, animais penosos (para fabricação mitrífera) e claro, muitos cervos e gazelas, uiiiiiiiiiii…
    Toda amarrada de lacinhos, navegando num mar de lama e diarreia mental, claro, com muita “marvada”, pra agradar os membros das cão ferrâncias da vida…haja vômito!
    Credo!
    Tô fora!
    Prefiro ficar na rocha segura da Tradição Católica, que entrar na arca de “Neo é”…
    Com tanto agito, tantos pulinhos… uiiiiiiii…Creio que a de “Neo é” não demorará para submergir…
    Só debochando…
    Já que essa gente não é séria, vamos rir um pouco!
    FRATRES, um bom final de semana a todos!

  2. O “corvo” está detido. E quanto aos lobos?

  3. No final vai sobrar para o jardineiro, para o caseiro, como acontece no pais dos PTralhas! Até no Vaticano eles aprendem rápido, não?

  4. Amém. A Igreja tem o direito de guardar seus segredos e não devemos questionar os motivos para isso, devemos apenas ser submissos a ela.

Trackbacks