“Nas mãos de Deus”.

“De nossa parte fizemos o que era de nossa obrigação: a busca de uma unidade visível e também exterior com Roma, mas preservando a fé católica integral. Tudo o mais está nas mãos de Deus. Se vier uma solução canônica, agradeceremos a Deus; se isso não acontecer, então, é porque ainda não chegou o momento certo. Assim, temos permanecido por tanto tempo sem qualquer amargura no exílio, ao qual fomos empurrados por forças anticristãs de dentro da Igreja, até que chegue a hora de Deus.“

Padre Franz Schmidberger, primeiro superior-geral e atual superior do distrito alemão da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, na introdução da edição de junho do boletim mensal ‘Mitteilungsblatt’.

14 comentários sobre ““Nas mãos de Deus”.

  1. Depois de ler, as palavras sábias do Padre Franz Schimidberger. Eu gostaria de compartilhar com o mesmo, no sentido de termos o máximo cuidado nestas horas de “turbulência no mar”. Qualquer desvio daquilo que foi sempre ensinado pela Santa Igreja. Não podemos dar crédito.
    Todo católico, não deve ficar muito preoculpado, se Roma vai reconhecer a Fraternidade ou não. Na história da Igreja, vemos muitos casos que as autoridades eclesiásticas erraram nos julgamentos de uma causa. É bom sempre lembrar. Quando o Papa usa sua autoridade infalível, nunca Ele pode errar. Comos os dogmas, os Concílios dogmáticos, a Tradição etc.
    O certo é termos boa conciência do nosso dever cumprido. Ou seja: Seguir aquilo que foi sempre crido e por todos ensinados. Isto que é verdadeiramente católico.
    O Santo Padre, por um dever de justiça. Ele está na obrigação de reconhecer o direito da Fraternidade na Igreja. Por que? Pode perguntar o leitor. Ora já que foi provado, por dois anos, por teólogos de Roma. Que a Fraternidade não tem nenhum erro doutrinário. É um dever de justiça por parte de Roma.
    Será que Pilato, usou de extrema bondade, reconhecendo a inocência de Jesus? Ou por um dever de justiça daquela autoridade Romana?
    Uma pessoa, que é injustamente caluniada, ofendida, maltratada pelas linguas maldizentes. Ela tem o direito de pedir as autoridade competente; a boa reputação e a liberdade. Esta, ao fazer isto, não está fazendo nada de benevolência, de caridade, de amor… Fazendo juntiça com a pessoa caluniada, é um dever das autoridades competentes.
    Por que? No caso da Fraternidade, tem que ser diferente?
    Então temos o direito e o dever de esperar, que Roma reconheça os santos direito da Fraternidade ensinar aquilo que ela sempre ensinou. Sem exigir nada em troca, que venha ferir a Tradição da Santa Igreja; ou macular a fé imaculada.
    Joelson Ribeiro Ramos.

    Curtir

  2. Espero do fundo do meu coração que dentre as grandiosíssimas decisões que o Espírito Santo tomou por meio do governo de Bento XVI a regularização canônica produza mais frutos.

    Curtir

  3. Senhor, por Vossa grandeza, admito que tenho medo de tudo! É minha fraqueza falando alto, mas aceite minhas orações, desse imundo, sujo, imprestável: – Não nos abandone nas mãos dos lobos que tomaram a Santa Igreja. Permita que não pereçamos, permita que o melhor seja feito pelo bem da Santa Igreja. Com acordo ou sem acordo, conduza a Vossa Igreja Santa, salvai a Santa Missa!

    Tenho medo Senhor, sou fraco. Tenho medo de um acordo e tenho medo se ele não for feito também. Dá-me forças para confiar em Vós. Permita de uma forma ou de outra, que a obra de Dom Marcel não seja destruída, porque ela é fruto do Espírito Santo.

    Dom Lefebvre e Dom Mayer: – rogai por nós!

    Curtir

  4. Questionando o reverendo sacerdote…

    Padre Schmidberger: “a busca de uma unidade visível e também exterior com Roma.”

    Com a Roma Modernista, padre?

    Disse Dom Marcel: “Não quero dizer que inexista Igreja fora de nós; não se trata disso. Mas há pouco tempo, disseram-nos que é necessário que a Tradição entre na Igreja visível. Penso que se comete aí um erro muito grave.”

    Padre Schmidberger: “Se vier uma solução canônica, agradeceremos a Deus.”

    Com a Roma Modernista, padre?

    Disse Dom Lefebvre: “Guardar a sua liberdade e recusar todo laço com essa Roma Modernista.”

    Padre Schmidberger: “ao qual fomos empurrados por forças anticristãs de dentro da Igreja”

    Disse Dom Marcel: “Não somos nós, mas os modernistas que saíram da Igreja. Quanto a dizer ‘sair da Igreja VISÍVEL’ é equivocar-se assemelhando Igreja oficial e Igreja visível.”

    Curtir

  5. Confiemos em Deus irmãos e irmãs! Dom Marcel está lá no Céu, vestido da Túnica de Cristo, e está intercedendo por nós, pelo Papa, pela Igreja. Dom Marcel está lá junto com Dom Mayer, não menos ornado das vestes episcopais que tanto honrou. Deus há de dar um bom cabo a isso tudo, a história é Dele, Ele é o dono de tudo. Se Deus desejar um acordo, que venha o acordo, se não quiser, que não venha. Maria Santíssima está lá, e sentados ao lado Dela estão estes dois santos homens. Maria é Mãe da Igreja, Ela esmagará a prostituta “santa e pecadora” da primavera conciliar, pisará sobre este monstro assim como pisou sobre a cabeça de Satanás.

    Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco. Bendita sois Vós entre as mulheres e bendito é o Fruto do Vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós os pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.

    Curtir

  6. Eduardo Gregoriano, faço minhas, as suas súplicas.
    Acredito que não seja hora de um “acordo”, a FSSPX precisa continuar a ser pedra de tropeço na Igreja modernista. A FSSPX não pode calar frente o Concílio Vaticano II e a Missa Nova, muito menos admitir a utópica “Hermeneutica da Continuidade”.
    Mas, é como disse num post, S. Ex.cia Rev.ma Dom Antônio Carlos Rossi Keller, Bispo de Frederico Westphalen-RS: tudo é uma questão de PACIÊNCIA.
    A vitória do Imaculado Coração de Maria é CERTA, ainda que a custo de duríssimas batalhas, mas a vitória é dela.
    Posso não estar vivo para ver, mas tenho certeza de que, um dia, a Santa Igreja ainda vai excomungar o Concílio Vaticano II e o Missal confeccionado com a ajuda de protestantes. (e por tabela, os dois Leões da Santa Igreja, Dom Mayer e Dom Lefebvre serão canonizados).
    Tenhamos Fé na Doce Virgem Maria e no seu Imaculado Coração.
    Repito: tenhamos Fé, a vitória é dos “Filhos da Mulher”, da mulher que esmagará a cabeça da serpente, os “Filhos da Serpente”, assim como a própria, amargarão uma humilhante derrota.

    Curtir

  7. Prefiro, de qualquer forma, continuar ao lado do S Padre Bento XVI e a Igreja, pois desde o começo sofreu com pessoas de dentro da mesma, em idênticas ou diferentes atitudes e o poder de Cristo foi determinado a Pedro e não a um grupo separatista, seja qual for, ainda que com as melhores das intenções e justificativas.
    Lutero, provavelmente, foi bem intencionado em seu intuito que seria purificar a igreja de erros internos, porém extrapolou-se ao sectarizar-se e veja o que deu: + de 10.000 seitas, cada qual querendo pregar uma verdade + verdadeira que a outra…e a FSSPX poderia ramificar-se idem, porque não; afinal perdeu o vínculo da promessa de Cristo.
    A Igreja, no contexto atual, sofre infiltrações desde a década de 30 por Stálin e o modernismo com 1001 ocupações a + e a complexidade do mundo contribui para a dispersão do homem para além da fé e se apoiar nos cientificismos, tecnologias, hedonismo, descartando a Deus, bem sabemos; as aparições da SS Virgem Maria têem-no confirmado sobejamente.
    E entre os inimigos da igreja há os fortíssimos “Ministérios de Desinformações”, os quais estão a serviço de perversão; a TL e asseclas compõem-no, por ex.
    E que há sequazes de Satanás em meio à hierarquia vaticana não seria nada improvável; afinal, falsificarem documentos do S Padre ou agir de forma contrária a fé que a igreja ensina, como se fora membro ordenado para desacreditar sua missão e a pessoa de Cristo é-lhes essencial, via mídia é extremamente fácil e quantos têem se valido disso; o socialismo-comunismo e seus soturnos colaboradores fazem-no incessantemente.
    E daí até que se esclareçam os reais fatos, o estrago já se consumou e remendar é muito difícil.
    Basta se lembrar das palavras do S Padre João XXIII em relação à herética TL, tomadas de forma subversiva, como se apoiasse comunismo e a Teologia da Libertação marxista, e quantos se valem disso até hoje para enganarem incautos…

    Curtir

  8. Lutero, provavelmente, foi bem intencionado em seu intuito que seria purificar a igreja de erros internos

    Como é que é? Ah sim, ele tinha uma “espiritualidade essencialmente cristocêntrica” (Bento XVI).

    Bom, eu já prefiro um certo alguém, tipo assim, que passou aqui pela terra, fez apologia “sectária”, juntou-se com outros anarquistas e disse: “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que comunhão tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” (II Cor, 6, 14).

    Desculpe, mas não há, nem provavelmente, boas intenções nas trevas! Lutero está no inferno!

    Curtir

  9. Modernistas, tentam, a todo custo, achar boas intenções em tudo! Tipo, quem sabe Satanás ao trair Deus tinha boas intenções, afinal, nem tudo é ruim e Deus talvez não soube compreender Lúcifer. Acho muito plausível esta tese, numa mente fragmentada, é claro!

    Curtir

  10. Todo cuidado é pouco! Precisamos andar com os pés na terra, e os olhos no céu. Primeiramente rezando muito. Pedindo ao Divino Espírito Santo, que nos conduza nestas horas de incertezas e turbulências.
    Nosso anjo da guarda, deve ser o nosso companheiro para nos caminhar com retidão no caminho certo.
    Devemos redobrar as nossas orações, para Dom Fellay. Ele que foi colocado por Deus para desempenhar esta missão tão árdua. Ele deve ter uma humildade franciscana, para repartir todas as sua dúvidas com os demais Bispos da Fraternidades. Um auxiliando o outro, nestas decisões angustiosas, que pode acarretar um verdadeiro “desastre” para a Tradição da Santa Igreja.
    Dom Fellay, com toda a sua equipe, tem que está atento, para não cair em nenhuma cilada. Lembrando sempre: A Roma modernista, ainda não se converteu! Todo mundo que fez acordo com Roma, não tem a mesma fé, íntegra de vinte séculos de cristianismo. Fraternidade São Pedro, Mosteiro de Bar… da França, Adm. Apost. de Campos… Diz o velho ditado: “Quando vemos a barba do vizinho pegar fogo, devemos colocar a nossa de molho”.
    Por outro lado, não podemos ficar muito afritos.Querendo nós “salvar a Igreja”. Dizendo a Deus: “Deus! o Senhor faça isso, e não aquilo”… Deus tem infinitos meios de triunfar a Sua Igreja. Cabe a nós pobres pecadores, rezar muito, e confiar que; Deus tem a sua hora.
    O melhor que podemos fazer nestas horas. É cumprir com fidelidade, o nosso dever de católicos : Vivendo uma vida, pautada nos Mandamentos de Deus e da Santa Igreja.
    Joelson Ribeiro Ramos.

    Curtir

  11. Caro Eduardo Gregoriano:
    O Geraldo em nenhum momento afirmou que Lutero tinha uma “espiritualidade cristocêntrica”. E você sabe disso. Apenas disse (e você também sabe) , que prefiria continuar ao lado do S Padre Bento XV e da Igreja, pois apesar de todos os sofrimentos que ela, a Igreja, teve que suportar através dos tempos, o poder de Cristo está e sempre estará com ela, e não com qualquer grupo separatista. No que concordo totalmente com ele.Você não?
    Outra coisa: citar versículos bíblicos a esmo, é coisa tipo assim de protestante. Assim como o livre-exame. Saudações.

    Curtir

  12. “Cabe a nós pobres pecadores, rezar muito, e confiar que; Deus tem a sua hora.” Já pensaram se Santa Joana D’Arc ficasse só rezando. Ou se São Pio V tivesse ficado só rezando os mulçumanos teriam tomado a Europa. A oração é uma etapa da batalha, mas não é só ela

    Curtir

Os comentários estão desativados.