FSSPX-Alemanha pede ao novo chefe da CDF que se retrate.

Comunicado de Imprensa do Distrito Alemão da FSSPX

Por Padre Mathias Gaudron | Tradução: Fratres in Unum.com

O novo Prefeito do Santo Ofício em uma "celebração ecumênica".

O novo Prefeito do Santo Ofício em uma “celebração ecumênica”.

A Igreja sempre considerou como uma de suas tarefas mais importantes a de defender fielmente o Depósito da Fé confiado a Ela por Cristo e os Apóstolos e defendê-lo contra erros, a fim de poder transmiti-lo intacto às gerações futuras. Assim, a função de Prefeito da Congregação [da Fé] é um dos cargos mais elevados da Igreja.

A Fraternidade Sacerdotal São Pio X na Alemanha foi tomada de surpresa com a nomeação do bispo de Regensburgo, Gerhard Ludwig Müller, a esse cargo. A FSSPX se indaga se um homem que em seus escritos e discursos públicos ofendeu publicamente a doutrina católica está apto a ocupar o cargo.

Os seguintes pontos são:

Dom Müller nega em seu livro “A Missa – fonte de Vida Cristã” a transubstanciação real do pão e do vinho em Corpo e Sangue de Cristo. Pão e vinho permanecem o que são, de acordo com ele, mas são os meios para integrar os crentes na comunidade de vida com o Pai e o Filho. Isso se assemelha à doutrina calvinista de que o pão e o vinho não são mudados, mas são um meio de graça. [1]

Ao contrário do ensinamento católico de que a transubstanciação dos dons é realizada pelo pronunciamento das palavras “Este é o meu corpo … Este é o cálice do meu sangue ,”[2] Dom Mueller diz, a questão do ponto preciso da mudança “teologicamente não tem significado real.” [3]

Dom Müller nega em seu ensinamento dogmático a doutrina da virgindade de Maria no nascimento, [4] e também a doutrina de que Maria deu à luz seu filho sem ferir a sua integridade física. [5]

Em um panegírico ao protestante Dr Johannes Friedrich, Dom Müller disse, em 11 de outubro de 2011: “Os cristãos que não estão em plena comunhão com o magistério, com os meios de salvação, bem como com a constituição apostólica e episcopal da Igreja Católica, são justificados pela fé e pelo batismo e incorporados totalmente na Igreja de Deus como Corpo de Cristo”. Essa declaração contradiz toda a tradição da Igreja e em particular o ensinamento do Papa Pio XII na Mystici corporis.

Ao contrário da doutrina católica da necessidade de conversão à Igreja Católica, conforme o Concílio Vaticano II ensinou explicitamente, [6] Dom Müller disse no mesmo discurso que o suposto “ecumenismo de volta” era “absurdo”.

A FSSPX pediria urgentemente a Dom Mueller para fazer uma declaração sobre essas posições controversas e corrigi-las. Não há aversões pessoais que levem à FSSPX a tomar esta atitude, mas simplesmente o desejo de uma pregação pura da doutrina da Fé.

Nos últimos anos, Dom Müller não fez segredo algum de sua atitude negativa em relação à FSSPX. Ademais, a FSSPX não vê ainda nenhum sinal positivo de disposição para discutir a questão do reconhecimento canônico. Ela espera que o novo prefeito possa encontrar uma atitude mais positiva em relação à FSSPX – no contexto de discussões dentro da Igreja universal.

Padre Matthias Gaudron, teólogo dogmático da FSSPX

[1] “Na realidade, o corpo e o sangue de Cristo não significam os componentes físicos do homem Jesus durante a sua vida ou na corporeidade glorificada. Ao invés disso, corpo e sangue da presença de Cristo neste contexto significam ter o caráter do meio de pão e vinho”. …Nós temos “amizade com Jesus Cristo agora, mediado pelo alimento e bebida do pão e vinho. Apenas nas relações interpessoais algo como uma carta de amizade entre as pessoas pode ser estabelecida e no recebimento, pode-se dizer, a afeição do destinatário pode ser vista e incorporada. “(A Missa – fonte da vida cristã , Augsburg, St. Ulrich Publisher: 2002, pp. 139 f )

[2] Cf . O Catecismo da Igreja Católica, páginas 1375, 1377

[3]  A Missa – fonte da vida cristã, página 142

[4] Cf. O Catecismo da Igreja Católica, páginas 499, 510

[5] “Não se trata de características fisiológicas diferentes no processo natural de nascimento (algo como, por exemplo, a não abertura do canal do parto, a não violação do hímen e a não ocorrência das dores do parto), mas da influência curadora e redentora da graça do Salvador sobre a natureza humana, que foi ferida pelo pecado original. Os conteúdos de declarações doutrinais… derivam de detalhes somáticos fisiológicos e empiricamente verificáveis” (Dogma católico para estudo e prática, Friburgo 5, 2003, p 498). Na verdade, o ensinamento tradicional ainda mantém tais peculiaridades fisiológicas.

[6] “Por conseguinte, não poderão salvar-se aqueles que se recusam a entrar ou a perseverar na Igreja Católica, sabendo que Deus a fundou por Jesus Cristo como necessária à salvação. ” (Lumen Gentium 14).

16 Responses to “FSSPX-Alemanha pede ao novo chefe da CDF que se retrate.”

  1. A Igreja definiu como verdade de fé desde o concilio regional de toledo em 639 que Maria concebeu Jesus Virgem, o deu à luz sem deixar de ser Virgem e Virgem permaneceu para sempre. E isto foi reafirmado em todos os concilios e até na Liturgia. A própria liturgia bizantina ainda diz ‘A sempre Virgem Maria. Frase retirada no Novo Ordo Missa que se refere apenas a Virgem Maria. Opiniões pessoal de um bispo frente a todos os séculos de afirmações de fé e que agora está para defender esta fé sempre professada. Que autoridade terá ele para condenar um teólogo que nega uma doutrina da fé. Nenhuma! E alem disto via contra o próprio concilio que reafirma ser a Igreja necessária a Salvação se esta é reconhecida internamente por alguem e mesmo assim este a recusa. Alem do gravíssimo ensinamento de que o pão continua pão e não o verdadeiro corpo de Cristo como mesmo o disse e o vinho permanecer vinho e não o próprio sangue de Cristo como ele mesmo o disse.

    “Por conseguinte, não poderão salvar-se aqueles que se recusam a entrar ou a perseverar na Igreja Católica, sabendo que Deus a fundou por Jesus Cristo como necessária à salvação. ” (Lumen Gentium 14)
    Deus tenha puiedade da Congregação para doutrina da Fé que este novo prefeito se converta ou seja removido.

  2. No mínimo uma retratação pública e gostaria de saber muito quais são os critérios estabelecidos para se ter que assinar um preâmbulo porque depois dessas declarações do atual chefe da CDF fica evidente que a observância da fé e da tradição não tem valor nenhum .
    O que vale é estar em comunhão com esse grupo que perdeu a fé e domina Roma.

  3. O Papa Pulo VI afirmou que a fumaça de Satanás tinha entrado na Igreja. ” Eis a foligem “

  4. esse homem vai defender o que na Igreja?

  5. Ponto para a FSSPX. Só esqueceram de pedir que se retrate tb sobre a Teologia da Libertação, a respeito da qual tb já se manifestou e de uma maneira lamentável. Infelizmente, creio que não serão atendidos, e, de sobra, serão mais uma vez mal-interpretados pela mídia modernista.

    Müller será o principal interlocutor de Roma com a FSSPX. É, no mínimo, uma escolha equivocada, “se” o Papa pretendia avançar a favor da Tradição. De qqr maneira, se tornou um “recado” inequívoco para a FSSPX.

  6. Outro comentário: é essa a hermenêutica da continuidade proposta no discurso à cúria no Natal de 2005?
    Só não vou dizer que estamos perdidos, porque pelo menos fica tudo às claras, pelo menos para o bom entendor, para o qual, “um risco e Francisco”.

  7. O bicho vai pegar?

  8. Disse São Pedro no Pentecostes: “Salvai-vos do meio dessa geração perversa!” Atos, 2, 40

  9. É difícil dizer se é Roma que imita Brasilia ou se é Brasilia que imita Roma. Uma coisa é certa: tanto la quanto cá, “os caras” assumem os “cargos mais importantes” já com a “vida podre”.

  10. D. Muller deveria assinar, também, um preâmbulo doutrinal.

  11. “Perigosíssimos”FRATRES;
    O que é isso, “cumpanheiros”?
    Por acaso vocês ficaram “espantados”?
    Pois não fiquem!
    Essa é a “Hermenêutica da continuidade”!
    Continuidade na apostasia;
    Continuidade nas blasfêmias;
    Continuidade no ímpeto de auto demolição da Igreja;
    Continuidade no “espírito do concílio”, ou seja: espírito de protestantização da Igreja, espírito de avacalhação com as coisas Sagradas, espírito de contestação dos dogmas, enfim, espírito de porco!
    E agora não adianta dizer que “Ah, o Papa não sabia”, ou “Ah, isso é coisa da Cúria Espúria”!
    Não venham os neo-con e os “plena” com sua conversa mole de obediência…
    Afinal, nem mesmo eles, “cegos obedientes”não poderão alegar que este senhor cardeal, “Príncipe da igreja” (conciliar – evidentemente), não seja, no mínimo “suspeito”, não só devido aos seus “sapientíssimos escritos”, como também pela “admiração”que este senhor sente pela Teologia da Libertação e seu expoente colombiano Gustavo Gutierrez.
    Contestar a presença real na Santíssima Eucaristia, somente se for nessas “celebrações”protestantizadas e blasfemas que estes mesmos apóstatas celebram. Realmente, nele está correto, uma vez que não há Ofertório, tampouco podemos ter certeza de que há verdadeira “intenção”de se oferecer o Santo Sacrifício.
    Essa “missa”blasfema e protestantizada de Montini/Bugnini, é um verdadeiro culto protestante. Por isso mesmo, Mons. Lefebvre nos aconselhou a não frequentarmos esse culto.
    Agora, um “cardeal” escrever contestando a Presença Real, é, no mínimo, repugnante e herético.
    Agora, convenhamos, esse mesmo sujeito ser nomeado “Prefeito da Sgda. Congregação da Doutrina da Fé”, sendo o responsável pela “Guarda do Tesouro da Fé e da Doutrina da Igreja”, mostra o “zelo apostólico” da igreja conciliar, bem percebe-se qual é a “doutrina” dessa gente!
    Daí, finalizando, faço duas perguntinhas:
    Diante de tudo isso, ESSA IGREJA CONCILIAR É SÉRIA ?
    Pior, É COM ESSA GENTE QUE MONS. FELLAY QUER ESTAR EM PLENA COMUNHÃO ?
    Libera nos Domini!
    É, “perigosíssimos”FRATRES, bem que a Santíssima Virgem já o dissera em la Salette:
    “E Roma perderá a Fé e tornar-se-á a sede do Anticristo”!
    Bem, a realidade está aí, só não vê quem não quer ver.
    Afinal, quem nomeou o tal “cardeal”como “Prefeito”?
    Acorda, Alice, você não está no “concílio das maravilhas”!

  12. Caro Felipe Leão:
    Se Bento XVI fosse o antecessor de São Pio X, e não o contrário, no mínimo levaria nas costas o mesmo tratamento que Honório I recebeu do Leão II, nos tempos de São Máximo: um justo anátema.

    E se Honório I foi condenado por favorecer a heresia, eu não queria estar na pele desses papas pós conciliares, em tudo piores que ele…

    Inocêncio III revelou a Santa Lutgarda que, em virtude de atos falhos no governo da Igreja, permaneceria ardendo no fogo do Purgatório até o fim do mundo. E ele foi o papa em cujo pontificado a Igreja se elevou ao seu máximo esplendor, acima de todos os tronos. O que não dizer agora, em que lançaram a Igreja aos esgotos?

  13. Se a FSSPX sempre pregou e seguiu a verdadeira Doutrina da Igreja, qual a finalidade de um preâmbulo Doutrinal?! Se o novo prefeito da CDF prega e segue doutrinas erradas e contra a fé, por que ele não precisa de preâmbulo Doutrinal?! Podemos compreender então, que consideram a Doutrina bimilenar da Igreja um erro por isso exigem que a FSSPX aceite a nova “doutrina” do CVII. E como Dom Muller já abjurou a toda Doutrina verdadeira e professou a nova “doutrina” ele se encontra em “plena comunhão”. Será que é tão difícil compreender o que querem fazer? Quanta falta de lucidez! Todo mundo sabe que, se a FSSPX tivesse se separado realmente da Igreja e fundado uma, seria mais bem vista pelos ecumenistas (isso até Dom Fellay já disse) mas essa nunca foi a vontade da Fraternidade, mas parece que a outra, só não aceita que sejam Católicos, de resto vale tudo!

  14. Preâmbulo doutrinal já!! rsrs

  15. Interessante é que eles mesmos se condenam, ou não está escrito na “LUMEN GENTIUM” deles:

    “14. O sagrado Concílio volta-se primeiramente para os fiéis católicos. Fundado na Escritura e Tradição [SIC], ensina que ESTA Igreja, peregrina sobre a terra, é NECESSÁRIA para a salvação. Com efeito, só Cristo é mediador e caminho de salvação e Ele torna-Se-nos presente no Seu corpo, que É A Igreja; ao inculcar EXPRESSAMENTE a necessidade da fé e do Baptismo (cfr. Mc. 16,16; Jo. 3,15), CONFIRMOU SIMULTANEAMENTE a necessidade da Igreja, para a qual os homens entram pela porta do Baptismo. Pelo que, NÃO SE PODERIAM SALVAR aqueles que, não ignorando ter sido a Igreja católica fundada por Deus, por meio de Jesus Cristo, como necessária, contudo, ou NÃO QUEREM ENTRAR nela ou nela NÃO QUEREM PERSEVERAR”.

    Eu li isso num site modernista em que usavam a encíclica para condenar os “lefebvrevianos”… mas não se aplica então a Müller que a desdiz por inteiro? Os modernistas são abjetos e ignóbeis.

Trackbacks