Bertone anuncia que Papa está finalizando uma nova encíclica.

IHU – Bento XVI está trabalhando em uma nova encíclica, disse nessa quarta-feira o cardeal secretário de Estado, Tarcisio Bertone, após celebrar a Santa Missa na igreja paroquial de Introd, localidade no vale de Aosta, onde ele está passando um período de repouso.

A reportagem é do sítio Religión Digital, 02-08-2012. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

De acordo com o purpurado, Bento XVI concluiu seu terceiro volume dedicado a Jesus de Nazaré e os Evangelhos da infância, que, em sua opinião, será um grande presente para o Ano da Fé. E, depois dessa publicação, é muito provável que seja lançada uma nova encíclica, a quarta do seu pontificado.

As declarações foram feitas por ocasião da missa celebrada na paróquia dessa localidade montanhosa. Em sua homilia, dedicada à memória litúrgica de Santo Eusébio de Vercelli, o cardeal assinalou que a tarefa de quem governa com um senso de responsabilidade, ao contrário do mercenário que desempenha um ofício, é a de assumir a defesa dos fracos, dos necessitados, e, segundo a imagem do Bom Pastor, a de fazer resplandecer a realeza de Cristo.

Ele acrescentou que a obra de evangelização de Santo Eusébio o levou a realizar viagens duríssimas, chegando a enfrentar perigos, incompreensões e perseguições por parte de seus inimigos, e tudo isso para levar o Evangelho e a salvação de Cristo por todas as partes.

Sobre o próximo Sínodo sobre a Nova Evangelização, ele destacou que quando, se fala de nova evangelização, é preciso saber reconhecer nessa expressão toda a carga de confiança que Deus nos dá hoje, quando nos quer anunciadores do Evangelho entre os nossos povos.

“O Senhor precisa hoje do nosso coração, da nossa mente e das nossas forças para que o projeto de vida por ele anunciado possa ter a força de atração do nosso mundo vital, diferenciado e complexo, em que se faz necessário saber tornar concretamente visível a força da esperança cristã”.

Em cada âmbito social, indicou, no trabalho, no casamento e na família, assim como em todos os círculos de amizade e de compromisso social, cada um é verdadeiramente insubstituível para uma ramificação do testemunho de fé.

Sobre a celebração do Ano da Fé, que começará no contexto comemorativo dos 50 anos da abertura do Concílio Ecumênico Vaticano II, o cardeal secretário de Estado, Tarcisio Bertone, destacou que será um período importante, se pensarmos na necessidade que persiste em nosso tempo de servir à causa do ser humano que “não sabe para onde ir e não consegue nem compreender quem é ele próprio”, disse ele, citando as palavras de Bento XVI.

5 Comentários to “Bertone anuncia que Papa está finalizando uma nova encíclica.”

  1. Ao comemorar 50 anos do Vaticano II, o Papa nos diz da necessidade de servir à causa do ser humano que “não sabe para onde ir e não consegue nem compreender quem é ele próprio”. Tudo isto foi agravado pelo próprio Concílio que abandonou a Religião de Deus e a trocou pela Religião do Homem, as coisas pioraram e deu no que deu. Isto precisa ser dito também.

  2. É PRECISO MUDANÇA DE RUMOS:

    – É preciso restaurar a Igreja Católica com seus dois mil anos de Santa Tradição Apostólica. Se do Vaticano II houver algo bom que deva ser aproveitado, ótimo, caso contrário que seja anulado enquanto é tempo, enquanto ainda ha católicos , pois, do jeito que as coisa vão a auto-demolição da Igreja parece irreversível por falta de católicos, todos irão abandoná-la ou virão protestantes.

    — Para que seguir fiel numa Igreja dura , rigorosa, se há igrejolas moles, onde tudo vale, que salvam do mesmo jeito?

    – Para que ouvir o Papa, o Santo Evangelho se eu posso interpretá-lo livremente ao meu bel prazer e me salvo do mesmo modo?

    -Para que carregar a cruz com Cristo se basta aceitá-lo que estarei salvo do mesmo modo?

    Não foi isso que o Vaticano disse com seu “ecumenismo tudo pode” ?

    Não foi isso que o Papa fez em Assis junto com macumbeiros, budistas, maometanos, judeus, protestantes e tantas outras crendices?

    Só há uma Igreja, a Igreja que Jesus fundou a 2000 anos Católica e Apostólica e entregou as chaves a Pedro, todas as outras são seitas falsas e enganadoras.

    Era isso que o Vaticano II deveria ter dito e não disse, pelo contrário , escancarou a Igreja ao protestantismo, ao laicismo, ao humanismo e até Paulo VI , Papa algoz da Igreja, viu a FUMAÇA DE SATANÁS NELA PENETRAR E NADA FEZ PARA IMPEDIR.

  3. É muita tinta gasta e muitas palavras bonitas, mas a Sta. Madre Igreja continua sendo espezinhada e humilhada pelos seus inimigos internos…

  4. […] um período importante, se pensarmos na necessidade que persiste em nosso tempo de servir à causa do ser humano que “não sabe para onde ir e não consegue nem compreender quem é ele próprio”, disse ele, citando as palavras de Bento XVI.
    “Pasce oves mea” “Apascente as minhas ovelhas!”
    Sendo nós identificados como ovinos, necessitamos para nossa sobrevivência um pastor de espírito decidido e enérgico que nos conduza, sem nos perguntar constantemente o que desejamos (qual tipo de missa etc.?), já que nem somos capazes de saber o que queremos, o que precisamos, nem sabemos para onde ir e nem compreender quem somos.
    A democracia na condução da Igreja é impossível, eis algo que Santo Tomás de Aquino já nos ensinou.
    Sebastian Baldi- “Para que seguir fiel numa Igreja dura, rigorosa, se há igrejolas moles, onde tudo vale, que salvam do mesmo jeito?”
    Ah, se tivéssemos uma Igreja dura e rigorosa, não teríamos tantas conversões ao islamismo. Nossa Igreja de repente ficou medrosa temendo a opinião do mundo.
    O ser humano que “não sabe para onde ir e não consegue nem compreender quem é ele próprio”, (palavras de Bento XVI) é uma memorável confissão de estado de anarquia que reina na Igreja após Concílio Ecumênico Vaticano II.

  5. Pra que escrever mais uma encíclica, se muitos padres, bispos e cardeais não estão nem aí. O que Roma escreve, fala etc etc. ninguém mais obedece.